Distrofia corneana epitelial juvenil de meesmann - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - distrofia corneana epitelial juvenil de meesmann

Encontre um especialista na sua cidade:

Perguntas sobre Distrofia corneana epitelial juvenil de meesmann

Nossos especialistas responderam a 4 perguntas sobre Distrofia corneana epitelial juvenil de meesmann

É possível realizar ceratotomia superficial ou fototerapia a laser para diminuir os sintomas dessa Distrofia. Procure um especialista em córnea.
1 respostas


Alem do tratamento descrito pelo colega anteriormente, há a possibilidade do transplante de cornea em casos mais graves.
2 respostas


A aplicação de laser pode ser indicada para tratar as erosões recorrentes do epitélio que fazem parte da evolução da distrofia. O laser não cura a distrofia e por isso, geralmente, há recorrência…
2 respostas

Especialistas falam sobre Distrofia Corneana Epitelial Juvenil De Meesmann

É uma doença hereditária do olho caracterizada pelo aparecimento de pequenos cistos na superfície da córnea, os principais sintomas são dores oculares recorrentes, vermelhidão ocular e fotofobia causada por erosões da córnea. Ocasionalmente, esses episódios produzem opacidades da córnea que perdem sua transparência durante o processo de cicatrização, o que causa um déficit permanente de capacidade visual. O tratamento baseia-se na administração de antibióticos para evitar infecções adicionais. Nos casos de opacidades da córnea é necessário realizar uma ceratoplastia (transplante de córnea).

Marcia Cristina Toledo

Oftalmologista

Goiânia

Quais profissionais tratam Distrofia corneana epitelial juvenil de meesmann?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.