Eczema e dermatite atópica - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é eczema?

O eczema é uma reacção de intolerância da pele contra agentes diferentes atuando fora ou dentro do corpo. Seu principal sintoma é a coceira.

É um processo evolutivo que passa por diferentes fases que aparecem vesículas que se rompem, liberando fluido, posteriormente aparecem crostas amareladas, há um afinamento do espessamento da pele  e, finalmente, se torna-se crônica. Nem todos os eczema passam por essas etapas.

Eczema é uma das manifestações mais comuns da dermatite atópica.

O que é dermatite atópica?

A dermatite atópica é uma doença inflamatória da pele caracterizada pelas diferentes forma e distribuição das lesões, com curso crônico e recorrente (recorrência dos sintomas após uma remissão) e produz coceira intensa. Muitas vezes há história pessoal e / ou história familiar de atopia (estado em que o corpo reage de uma forma mais enérgica do que o normal contra estímulos diferentes). Pode aparecer fenômenos atópicos como asma, rinite alérgica, conjuntivite, etc.

Entre 0,7 e 2,4% da população geral é afetada, sendo muito mais freqüente em crianças. Acredita-se que cerca de 8% das crianças podem estar expostas.

O que causa a dermatite atópica?

A dermatite atópica é causada por uma combinação de fatores genéticos e ambientais:

Fatores genéticos

A doença tende a afetar outros membros da família. É provável que uma criança com dermatite atópica tenha outros sinais de atopia, como asma, rinite alérgica ou conjuntivite, etc. Ou eles aparecem em um membro da família. Vários genes têm sido associadas com dermatite atópica, embora esta relação ainda não esteja clara.

Fatores ambientais

  • Os ácaros da poeira
  • Certas infecções causadas por bactérias ou vírus
  • Fatores psicológicos e sociais (stress)
  • Certos alimentos, como leite de vaca, ovos.
  • Substâncias inaladas (pólens)
  • Irritantes que atuam sobre a pele

Quais são os sintomas?

Os sintomas podem ser muito variáveis ??e até mesmo mudar uma pessoa. Tradicionalmente você passa três fases:

Fase infantil

Até 2 anos

Fase da infância

Entre 4 e 10 anos de idade

Fase do adolescentes ou adultos jovens

De 12 anos até a terceira ou quarta década de vida. É excepcional em idades mais avançadas.

Prurido é o principal sintoma e as lesões muitas vezes causam coceiras. Na fase infantil as lesões eczematosas predominam,  o rosto é o local mais afetado, apesar de outras áreas poderem estar envolvidas.

Nas fases infantil e adulto vemos mais lesões com prurigo (lesões pequenas arredondadas com uma vesícula central ou sarna e muita coceira) e espessamento da pele, geralmente localizadas nas dobras dos cotovelos e joelhos, também podem afetar outras áreas. Um número de processos denominados formas menores de dermatite atópica, pode ser parte da doença ou ocorrer como a única manifestação do processo, interagindo com dermatite atópica.

A pele de pessoas com dermatite atópica geralmente tem uma aparência seca em ambas as fases ativa e em remissão. Os indivíduos afetados são particularmente suscetíveis a infecções cutâneas por bactérias (Staphylococcus aureus), vírus (herpes simplex, molusco contagioso, papiloma vírus) e fungos.

Como é diagnosticado?

O diagnóstico é feito baseado na história clínica e de acordo com a forma e distribuição das lesões, que variam de acordo com a idade e o início da doença. Às vezes você pode realizar alguns testes adicionais para identificar possíveis gatilhos.

Às vezes pode ser confundida com outras formas de eczema, dermatite seborréica, infecções por fungos, sarna, etc.

Como é tratada?

Não há cura para a dermatite atópica. Todas as medidas gerais de higiene e tratamentos tópicos (aplicados diretamente na pele) ou sistêmico (geral), são sintomáticos, destinados a eliminar os diferentes agentes causadores e na fase da atividade, controlar a inflamação, coceira e secura pele. O tratamento depende da achados cutâneos em um determinado período.

Controle da inflamação

O tratamento de escolha é corticosteróide tópico. Reduzir a gravidade da dermatite atópica em poucos dias. Às vezes, combinado com agentes antibacterianos quando as lesões são intensamente infectadas. Em casos graves e por períodos curtos são usadas sistemicamente. Se usado corretamente são perfeitamente seguros.

Controle da coceira

O uso mais importante são medicamentos sistêmicos e aumento de anti-histamínicos H1. São eficazes apenas com um componente sedativo.

Diminuição da pele seca

Emolientes (formando uma camada oleosa na superfície da pele que retém água). Reduzir a inflamação e aumentar a eficácia de outros tratamentos, como esteróides. Uréia, aveia, vaselina, etc.

Outras medidas (geralmente em casos graves):

Fototerapia (tratamento usando luz artificial)

Ambos os raios ultravioleta B (UVB) e psoralenos + ultravioleta A (PUVA) têm demonstrado claramente a sua eficácia. Mas seu uso é muito limitado em crianças.

Agentes imunossupressores (substâncias que diminuem o sistema imunológico)

Ciclosporina utilizando, azatioprina, e assim por diante. É necessário controlar os efeitos secundários possíveis.

Imunomoduladores

Protopic (tacrolimus pomada) é o primeiro imunomodulador não esteróide tópico desenvolvido especificamente para o tratamento da dermatite atópica. É vendido em duas concentrações (0,1% e 0,03%) e é indicado para o tratamento da dermatite atópica moderada e  grave que não respondem a tratamentos convencionais ou que produzem intolerância. Ou seja, é um tratamento tão eficaz como anti-inflamatórios, mas sem os efeitos colaterais destes.

Que tratamentos adicionais podem ser necessárias?

Antibióticos

Eles são usados ??quando há uma infecção bacteriana das lesões, produzida pela bactéria Staphylococcus aureus, que causa escaras amareladas nas áreas afetadas. Geralmente são usados ??penicilinas (cloxacilina) ou macrolídeos (eritromicina).

Antiviral

Acima de tudo estão infectadas com o vírus herpes simplex. Aciclovir é usado ou derivados.

Fomentos (aplicação de substâncias molhadas)

Eles são usados ??quando a lesão é muito forte, exsudativa, lesões crostosas. O sulfato de cobre mais amplamente utilizado, sulfato de zinco, permanganato de potássio, etc. em diferentes concentrações.

O que você pode fazer sozinho?

  • Manter a pele hidratada (se você tiver seco) usando um creme emoliente apropriado, com capacidade de restaurar a pele danificada. Aplique sempre que necessário para garantir uma boa hidratação e restauração da pele. É preferível aplicar um creme sem cheiro para evitar a irritação possível que essas substâncias podem causar.
  • Evite temperaturas extremas (o ideal é cerca de 20 º C) e mudanças na temperatura e ambientes excessivamente seco.
  • Ventilar os cômodos da casa e evitar a presença de animais domésticos (cães, gatos, pássaros, etc.) e plantas. No quarto é preferível evitar objetos que armazenam pó (almofadas, tapetes, bichos de pelúcia, etc.) E use o aspirador de pó ao invés de varrer. Faça as operações de limpeza quando a criança estiver ausente.
  • Evite situações que provocam estresse, e que é um dos possíveis gatilhos do estresse.
  • Secar bem a pele após o banho no mar ou piscina e aplicar um creme emoliente.
  • Aplicar protetor solar adequado, enquanto se está exposto à luz solar.
  • Roupas- Uutilizar "soft" de algodão, linho ou lã, veludo e evite tecidos sintéticos porque são duros e podem irritar a pele atópica. Indivíduos atópicos tem uma pele seca e macia, por isso muitos tecidos pioram a lesão.
  • Não use sapatos por muito tempo.
  • Não se agasalhar demais e usar meias de algodão. Evitar meias de nylon ou fibra.
  • Use roupa de cama (lençóis, travesseiros), de algodão. Devem ser lavados antes da primeira utilização e evitar travesseiros de plumas.
  • Lavar a roupa em detergente neutro e evite usar alvejante. Evitar o uso de amaciantes de roupas, que são irritantes.
  • Evite banhos longos e água quente. Deve secar a pele suavemente, sem esfregar.
  • Use produtos suaves "sem sabão" e ligeiramente ácidos.
  • Aplicar  adequados cremes emolientes que hidratam e restauram a pele após o banho.
  • Evite atividades que causem transpiração excessiva.
  • Aplicar maquiagem na sua pele perfeitamente hidratada com emolientes apropriados.
  • Use luvas de borracha ou de algodão para as tarefas domésticas.
  • Eliminar os alérgenos alimentares e inalantes, se existe uma relação clara entre a ocorrência de lesões e contato com o alérgeno. Alimentos pouco tolerados são ovos, chocolate, banana, leite de vaca, laranja, pêssego, peixe (anchovas), produtos apimentados e nozes.

Especialistas em eczema e dermatite atópica

Encontre um especialista em Eczema e dermatite atópica na sua cidade:
Priscila Takejima

Priscila Takejima

Alergista

Umuarama

Marcia Ferraz Nogueira

Marcia Ferraz Nogueira

Dermatologista

São Paulo

Dayana Tomio

Dayana Tomio

Dermatologista

Brusque

Marília de Souza Prego

Marília de Souza Prego

Dermatologista

Goiânia

Anna Madrid

Anna Madrid

Dermatologista

Pelotas

Perguntas sobre Eczema e dermatite atópica

Nossos especialistas responderam a 69 perguntas sobre Eczema e dermatite atópica

Dra. Larissa Freire
Dra. Larissa Freire
Pediatra
Belo Horizonte
Boa tarde! Se seu bebê apresenta dermatite atópica ( de pele seca) ele deve usar hidratantes corporais de boa qualidade e ás necessita também de outras medicações associadas! Precisa ser acompanhado…
3 respostas

Dr. Antonio Carlos Buck Marcos
Dr. Antonio Carlos Buck Marcos
Alergista
São José do Rio Preto
Oriento consultar um médico alergista para avaliar o seu diagnóstico prévio e tentar identificar os causadores e agravantes do seu quadro através da história clínica e exames complementares…
3 respostas

Olá, Boa tarde! Os pacientes com dermatite atópica, principalmente as crianças, costumam apresentar manchas brancas na face que são denominada Pitiríase alba. Porém existem outras doenças que…
3 respostas

Especialistas falam sobre Eczema e dermatite atópica

Dermatite atópica tem varios componetes. O principal é o emocional, e o secundário é a alergia de contato associada. O tratamento eficiente é feito a 4 máos: o(a) psicologo comportamental junto com a imunoterapia tem proporcionado melhoras significativas, após a bateria de testes de contato diagnosticar os componentes alérgicos.

Isaac Aisenberg Ferenhof

Alergista

Florianópolis


É uma doença alérgica da pele, com comportamento fisiológico semelhante ao da rinite alérgica e ao da asma: tem períodos de melhora e piora e evolui com crises ou surtos. O que aparece na pele são áreas avermelhadas, escoriadas, grosseiras, ás vezes até inchadas e com crostas, que coçam. Geralmente localizam-se em superfícies flexoras, a saber: pescoço, fossas ante-cubitais, faces ventrais dos antebraços, punhos, regiões poplíteas, faces tibiais das pernas, dorso dos pés, abdome e região lombar em diversas combinações. As pioras costumam vir em períodos de stress psíquico ou físico, agudo ou crônico, mudanças climáticas ou contato com alguma substância. As principais são...acabou o espaço...

Andre Lauth

Dermatologista

Curitiba

Agendar uma visita

Experiência no tratamento de pacientes com Eczema ou Dermatite Atópica, com uso de fototerapia, imunossupressores e imunobiológicos. O diagnóstico correto é essencial para escolha do tratamento adequado, que vai muito além do uso apenas de cremes e pomadas.

Roberto Souto

Dermatologista

Niterói


É uma doença genética, crônica e que apresenta pele seca, erupções que coçam e crostas. Seu surgimento é mais comum nas dobras dos braços e por trás dos joelhos. Não é uma doença contagiosa. Podem-se tocar as lesões à vontade que não há nenhum risco de transmissão. A dermatite atópica pode também vir acompanhada de asma ou rinite alérgica, porém, com manifestação clínica variável. Alguns fatores de risco para o desenvolvimento de dermatite atópica podem incluir: alergia a mofo, a ácaros ou a animais; exposição a irritantes ambientais, fragrâncias, detergentes e produtos de limpeza em geral.

O eczema é uma das manifestações mais comuns da dermatite atópica. Trata-se de uma reação de intolerância da pele contra agentes diferentes atuando fora ou dentro do corpo. Seu principal sintoma é a coceira. Acontece de forma evolutiva passando por diferentes fases, porém, nem todos os eczemas passam por essas etapas. A dermatite atópica é uma doença crônica da pele que apresenta erupções que coçam e apresentam crostas, cujo surgimento é mais comum nas dobras dos braços e na parte de trás dos joelhos.

Ana Carulina Moreno

Dermatologista

Rio de Janeiro


A dermatite atópica faz parte da famosa marcha atópica da criança. Está frequentemente associada a Rinite e a Bronquite. Ocorre devido a alterações imunológicas que levam ao ressecamento da pele, causando lesões avermelhadas, crostosas e com grande coceira. É mais frequente na face e nas areas de dobras do corpo. Quando não tratada adequadamente leva à alterações e lesões cicatriciais com grande impacto estético tambem. Nesses casos é de suma relevância a investigação com exames específicos, testes alérgicos e acompanhamento de perto pelo especialista para o melhor tratamento.

Victor Lioi

Alergista

Osasco


Muitas crianças apresentam grosseiros com muita coceira e as vezes esta doença é confundida com alergias alimentares e com infecções adquiridas. Um especialista deve estar apto a identificar e tratar de forma adequada a Dermatite atópica.

Moyses Costa Lemos

Dermatologista

São Carlos

Agendar uma visita

Acomete crianças e adultos. Em crianças vemos casos mais proeminentes, normalmente com uma melhora na chegada da puberdade. Tenho o cuidado da avaliação e prescrição de produtos livres de corticóides para melhora da pele e da qualidade de vida.

Gustavo Kutschenko

São José Dos Pinhais


A dermatite atópica é uma doença crônica que leva a inflamação, coceira e surgimento de lesões de pele recorrentes, com períodos de melhora e piora ao longo da vida. A dermatite atópica é uma doença causada por muitos fatores. Há um forte componente genético, mas o ambiente também exerce um papel importante nas crises. A pele do paciente atópico apresenta tendência ao ressecamento, é sensível e irrita-se com facilidade. É muito comum a associação com rinite alérgica e asma/bronquite. Existem diversas opções de tratamento para controlar as lesões, diminuir a coceira e melhorar a qualidade de vida dos portadores dessa doença.

É uma das doenças cutâneas mais comuns, principalmente na infância. Doença genética, crônica e que apresenta pele seca e que coça. Não é uma doença contagiosa. A dermatite atópica pode também vir acompanhada de asma ou rinite alérgica, porém, com manifestação clínica variável. Cuidados diários e tratamento são necessários para recuperação dessa pele e evitar infecções cutâneas mais graves. Hoje dispomos de tratamentos tópicos e orais de ponta para recuperação desse paciente, seja criança ou adulto.

Isabela Pitta Rodrigues Corrêa

Generalista, Especialista em medicina estética

Curitiba

Agendar uma visita

A dermatite atópica é uma doença crônica que é caracterizada por lesões avermelhadas e pruriginosas que aparece em surtos. Na maioria dos casos, ela surge ainda na infância e pode estar associada com quadros de rinite alérgica e asma. O tratamento se faz necessário para melhora da qualidade de vida do paciente e para evitar complicações secundárias como infecções bacteriana ou virais. Orienta-se uso de cremes hidratantes, banhos mornos e evitar uso de esponjas para não ressecar ainda mais a pele e garantir a integridade da barreira cutânea. Pode ser necessário o uso de pomadas para tratamento das lesões e remédios para controle da coceira.

Andre Cherubim

Dermatologista

São Paulo

Quais profissionais tratam Eczema e dermatite atópica?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.