Asma - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é asma?

A asma é uma doença crônica das vias aéreas com crises alternandas, dificuldade respiratória e tosse causada pela inflamação dos brônquios, com períodos relativamente médios. As crises podem ser leves, moderadas ou graves, com uma duração variável de alguns minutos a vários dias, e podem ocorrer a qualquer momento.

A via aérea pode ser comparada a uma árvore, que tem um tronco principal, traquéia, 2-3 cm de diâmetro, que começa na parte inferior da faringe e é dividido em dois ramos e brônquios principais, um para cada pulmão. Estes, por sua vez dividem-se novamente várias vezes para chegar a regiões remotas do tecido pulmonar como trato pequeno de poucos milímetros de diâmetro. Estes últimos têm um revestimento interno produz muco, e o seu muro são as células musculares que agem como um anel, capaz de contrair e relaxar para abrir ou fechar essas estradas, de acordo com as necessidades do indivíduo em momentos diferentes (por exemplo, aberta para permitir o fluxo de ar durante o exercício, e a maioria é fechados durante o sono).

Durante um ataque de asma, a inflamação afeta a mucosa superficial, produzindo excesso de muco, enquanto a contratura de células musculares estreitam o calibre dos brônquios, o que dificulta a passagem do ar e produz uma respiração ruidosa (chiado) .

Gravidade da asma

Os sintomas do ataque pode ser graves e deve ser chamado rapidamente o médico, ou vá ao pronto-socorro. São:

  • Despertar durante a noite com tosse e chiado
  • Tosse e falta de ar mesmo em repouso
  • Falta de eficácia dos medicamentos padronizados

Pessoas com asma são sensíveis a diferentes tipos de substâncias irritantes na atmosfera. Algumas dessas substâncias irritantes são inespecíficos (ou seja, afeta quase todos os indivíduos), como o ar frio, certos vírus ou cigarro.

Apesar de a asma afetar as pessoas de todas as idades, 50% são crianças, geralmente menores de 10 anos. Entre os adultos parece ser mais comum em mulheres. Nos últimos tempos estamos vendo um aumento de casos em todo o mundo, especialmente entre as crianças.

Como você começa a sofrer?

A asma parece ser causada por agentes externos irritantes que são inaladas da atmosfera pela respiração, bem como a reação interna às influências externas. Geralmente não há nenhuma causa demonstrável (asma intrínseca), e só ocasionalmente é devido a uma alergia específica (asma extrínseca). Os fatores que causam a doença são classificados, então, em dois grupos:

Fatores inespecíficos

Todos os indivíduos com asma são afetados por uma série de substâncias irritantes, como exercício, frio, fumaça, poluição, etc.

Fatores específicos

Eles variam de pessoa para pessoa e podem ser alérgenos (pólen, poeira, pêlos de animais, mofo, alimentos), determinados vírus e / ou bactérias, vapores químicos e outras substâncias no ambiente de trabalho (tintas e plásticos isocianato.), Ácido acetilsalicílico e assim por diante.

Aparentemente, as pessoas com predisposição para a doença (pessoas com história pessoal ou familiar de eczema, alergias ou asma) que deixam de ter uma crise a que são submetidos à exposição a substâncias irritantes.

Quais são os sintomas?

Pessoas com asma apresentaram uma ligeira inflamação das vias aéreas, mesmo quando assintomáticos. Durante um ataque de asma os principais sintomas são:

  • Dificuldade em respirar, falta de ar. Geralmente aparece mais ou menos de repente e pode piorar à noite ou de madrugada, é agravado pela inalação de ar frio e você terá uma grande melhora com o uso de broncodilatadores.
  • Respiração ruidosa, chiado e respiração ofegante, falta de ar, o que exige um grande trabalho dos músculos respiratórios, e fica pior com o exercício.
  • Tosse, principalmente à noite, com ligeira expectoração de muco.

Sintomas de um ataque pior incluem:

  • Noite de vigília com tosse e / ou sibilância
  • Tosse e falta de ar mesmo em repouso
  • Os medicamentos inalados tornam-se ineficazes

Tendo em conta estes sintomas, ou se você tem uma crise mais forte, consulte o seu médico imediatamente.

Sinais de perigo que indicam um ataque grave e requer atenção imediata (sintomas de emergência):

  • Pele azulada ou lábios
  • Extrema dificuldade em respirar, o que causa dificuldade para falar mesmo
  • Ansiedade e agitação
  • Pulso rápido e sudorese

Outros sintomas podem estar presentes, por vezes, são: a queima nasal, tosse e até vestígios de sangue, dor ou aperto no peito, falta de ar mais anormal com inspiração prolongada.

Como é diagnosticado?

Nem sempre é fácil fazer o diagnóstico em casos leves ou muito intermitentes. Uma crise não significa que o paciente têm asma, pois algumas infecções e produtos químicos podem causar uma crise similar. Para diagnosticar o seu médico precisa investigar as características de seus sintomas durante o ataque. Ausculta sobre o chiado ajuda a revelar o diagnóstico.

Testes de função pulmonar repetida, e repetida após a administração de certos medicamentos são úteis para o diagnóstico.

Às vezes você tem que realizar radiografia de tórax, exames de sangue e do sangue arterial (ABG) para chegar ao diagnóstico.

Quando também aparecem eczemas ou sintomas alérgicos podem ser necessários exames específicos e testes cutâneos de sensibilidade a determinadas substâncias.

Como você pode se ajudar?

Existem algumas dicas que uma pessoa com asma deve observar, uma vez que, embora não haja nenhuma forma definitiva para curar ou prevenir ataques, eles podem reduzir o seu número e evitar complicações a longo prazo.

  • É altamente aconselhável manter ativo. Se você sofre ataques durante o exercício, alguns medicamentos antes de iniciá-lo podem ser muito úteis à medida que relaxam a musculatura brônquica. Natação parece ser um exercício altamente recomendado.
  • Evitar irritantes geral (cigarros, fumaça, ar frio, etc.) E as substâncias que foram mostrados ser alérgico. É muito importante parar de fumar.
  • Manter a dose da medicação que o médico tenha receitado, mesmo que tenham sintomas. Saiba como usar inaladores corretamente e se você tiver problemas converse com seu médico, pois existem diferentes sistemas disponíveis que podem ajudar.
  • Evitar a exposição a infecções, vacinação contra a gripe é recomendada.
  • No caso de um ataque severo consultar o seu médico ou serviços de emergência. Um ataque severo pode ser fatal se não tratada adequadamente.
  • Siga o tratamento médico. Consulte o médico. Você deve saber o que fazer se os seus sintomas piorarem durante um resfriado, porque você vai precisar aumentar temporariamente a dose de sua medicação.
  • Familiarizando-se com o uso do medidor de fluxo (medidor de fluxo de pico) pode ajudar a avaliar o estado da sua asma durante a crise. Este é um dispositivo simples que mede a velocidade máxima em que o ar é expelido dos pulmões.

Que perspectivas tem a pessoa com asma?

A asma é uma doença crônica, isto é, para o resto da vida, mas mesmo que não seja curável, o tratamento é geralmente eficaz na redução dos sintomas e permitindo uma vida ativa.

Aproximadamente 50% das crianças com asma tem uma vida normal.

Tratamento

O objetivo do tratamento é alcançar uma vida normal e ativa.

Além de evitar alérgenos ambientais e irritantes, devemos nos voltar para as drogas, pelo menos durante a crise (na asma melhor, ou leve), enquanto os estágios moderados e graves requerem medicação diária.

As drogas usadas na asma são classificadas em dois grupos principais:

Broncodilatadores

Eles têm um efeito rápido, relaxando as células musculares das vias aéreas. Eles são usados ??para aliviar os sintomas. Existem três tipos principais de broncodilatadores: beta-agonistas, anticolinérgicos e teofilina.

Inflamatórios

Também conhecidos pelo seu efeito profilático na redução da inflamação das vias aéreas. Eles não têm efeito imediato e requerem o uso regular e sustentado para atingir os seus melhores efeitos. Um bom indicador de sua utilização é a redução de broncodilatadores. Há também três grupos: os corticosteróides, cromonas e antagonistas de leucotrienos.

Ambos os tipos de drogas podem ser usadas em combinação, uma vez que existem combinações do mesmo grupo das drogas que são eficazes.

Broncodilatadores

Beta-agonistas:

Agem sobre os receptores do relaxamento dos músculos dos brônquios induzindo, resultando em um aumento do calibre dos brônquios. Dependendo da duração da sua acção, pode ser curta ou longa. Os primeiros são conhecidos há algum tempo (salbutamol e terbutalina) e sua ação não excede 3-4 horas após a administração. O longa ação (salmeterol e formoterol), variando até 12 horas, são mais confortáveis ??para uso dos doentes, o que leva à sua utilização cada vez maior, mas pode não ser tão tratamento imediato em uma crise. Eles são comercializados em aerossóis com diferentes dispositivos para inalar, para que sejam eficazes (só quantidade eficaz de drogas atingindo o trato respiratório inferior).

Anticolinérgicos:

Agem bloqueando os impulsos nervosos que atingem as células musculares dos brônquios, de modo que elas se relaxam. Seu efeito é pequeno, raramente tão dada como uma única droga. Parecem ser mais eficazes quando existem outras condições que trabalham para estreitar as vias respiratórias, como bronquite crônica. O mais conhecido desse grupo é o brometo de ipratrópio. A ação também vai além das 06/04 horas.

Teofilina:

Administrado sistemicamente (via oral ou injetada na veia), e até recentemente eram os mais populares e eficazes. No entanto, ele começou a reduzir o seu uso devido aos efeitos colaterais, que exigem acompanhamento de perto, enquanto a versão beta de ação prolongada está disponível com força igual ou maior e mais fácil manuseio. Hoje eles ainda são muito úteis no tratamento de asma noturna.

Inflamatório

Ou profilática (preventiva). Eles não param um ataque em andamento; são usados em combinação com broncodilatadores.

Corticosteróides:

budesonida, prednisona, etc; são mais eficazes para a inflamação, e também trabalham para reduzir a tendência à contração. Podem ser administrados por via oral ou inalados (isso só em casos graves ou rebeldes a outros tratamentos). Eles são poderosos e têm efeitos colaterais, mas ajudam a alcançar o objetivo terapêutico de alcançar um estilo de vida ativo.

Cromonas:

Cromolyn e nedocromil. Diminuição de reatividade brônquica, impedindo a liberação de substâncias que estimulam isso. Requerem algumas semanas de tratamento para mostrar a sua eficácia. Mais eficaz em casos leves e crianças. Eles são administrados por inalação.

Os antagonistas dos leucotrienos:

Montelucaste e zafirlukast. Diminuem a inflamação das vias aéreas causada por leucotrienos liberados por células do pulmão em resposta a certas substâncias irritantes, de modo que há um relaxamento dos brônquios. São relativamente novos e seu uso é indicado em pacientes cuja asma é de difícil controle com corticosteróides e beta-agonistas. Usados por via oral, parecem particularmente eficazes na asma induzida pelo exercício.

Especialistas em asma

Encontre um especialista em Asma na sua cidade:
Pedro Marcelo Moro

Pedro Marcelo Moro

Médico clínico geral, Homeopata

Maringá

Janaina Melo

Janaina Melo

Alergista

Ribeirão Preto

Heloisa Bazzarelli

Heloisa Bazzarelli

Pneumologista

Guaratinguetá

Flavia Gheller Schaidhauer

Flavia Gheller Schaidhauer

Pediatra

Itajaí

Maria Luiza Silva

Maria Luiza Silva

Pediatra

Ipiaú

ALOISIO CARLOS RODRIGUES

ALOISIO CARLOS RODRIGUES

Médico clínico geral

Tobias Barreto

Perguntas sobre Asma

Nossos especialistas responderam a 165 perguntas sobre Asma

Dr. Heli Samuel Pinto Souza
Dr. Heli Samuel Pinto Souza
Pneumologista, Médico clínico geral
São Paulo
Olá!
Sua pergunta é muito importante.

A Asma, infelizmente, é uma doença que não possui cura. Muitos pacientes precisam sim usar remédio períodos longos (vários anos).
1 respostas

Procure uma emergência. A saturação dela está baixa.
1 respostas

Dr. Marcelo Schweller
Dr. Marcelo Schweller
Médico clínico geral, Pneumologista
Campinas
Boa noite. O tempo de desenvolvimento de DPOC pelo tabagismo varia muito de uma pessoa para outra. O risco começa a partir de 20 anos fumando 1 maço por dia, por exemplo, ou 10 anos fumando 2…
3 respostas

Especialistas falam sobre Asma

Asma é a dificuldade de respirar devido ao estreitamento das vias respiratórias dentro do pulmáo. Após a bateria de testes para inalantes, se iniciará uma imunoterapia específica com melhora gradual. O tratamento tem a duraçáo entre 2 a 5 anos. Após um ano de tratamento ficará assintomático. A imunoterapia junto com as orientaçóes e cuidados específicos além da medicaçáo, evitará a angustia das crises, tendo uma ótima qualidade de vida.

Isaac Aisenberg Ferenhof

Alergista

Florianópolis


A asma é uma doença dos brônquios pulmonares que gera sintomas como cansaço, chiado, tosse e desconforto/queimor no peito. Tem remédios muito eficazes para seu tratamento mas precisa ser corretamente diagnosticada e manejada.

A Asma (muitas vezes chamada de Bronquite ou Asma Brônquica) é uma doença que se caracteriza pela inflamação crônica e persistente das vias aéreas. Ela pode se manifestar de formas muito diferentes em crianças, adultos e até mesmo idosos. E é por isso que seu diagnóstico, muitas vezes, se confunde com outras doenças, retardando a melhora dos sintomas. As estatísticas brasileiras mostram que morrem de 7 a 8 pessoas por dia devido a Asma. Costumo de deparar com pacientes que passaram por muitas complicações e demora no diagnóstico correto. Um bom exame físico e uma adequada avaliação da função pulmonar já podem confirmar o diagnóstico, permitindo que o tratamento traga rápidas melhoras.

Luiz Antonio Bragagnolo Junior

Pneumologista

Campinas


conhecida como bronquite, alérgica , bronquite asmática e gripe alérgica , a asma causa tosse, chiado e falta de ar aos esforços e com mudança de tempo. aquela criança que tosse no pula pula e que tosse até vomitar.

William De Mattos Santussi

Pediatra, Pneumologista

Naviraí


A asma é uma doença crônica tratável com uma evolução muito favorável . Os medicamentos disponíveis atualmente proporcionam controle da doença e qualidade de vida. Hábitos saudáveis como alimentação balanceada, controle do peso,controle do ambiente e cessação do tabagismo são fundamentais.

Roseliane De Souza Araujo

Pneumologista

Goiânia


A Asma pode ser alérgica (Atópica) e não alérgica. Caracteriza-se por sibilos (chiado no peito audível ao lado do paciente), dispneia (falta súbita de ar) e tosse persistente ou por esforço! É preciso um especialista com experiência para o diagnóstico e o tratamento corretos. Na nossa avaliação 70% dos pacientes estão sub-tratados, ou seja, fazem um tratamento Incompleto para a doença. Imagine você tomando uma marca de anticoncepcional que é falho em 70%!

A asma é uma doença inflamatória cronica das vias aéreas, que provoca episodios recorrntes de chiado, falta de ar, tosse e aperto no peito.Tambem causa tosse e chiado no peito apos atividades físicas. Os sintomas surgem ou pioram na presença de animais, poeira, mudanças climáticas, infecções virais, situações de estresse, entre outros. Possui tratamento de manutenção, com bom controle e melhora na qualidade de vida. O acompanhamento regular com pneumologista é importante para alcançar esse objetivo. O paciente pode ter uma vida normal e sem restrições, com o tratamento da asma.

Juliana Palis Horta Da Silva

Pediatra, Pneumologista

Brasília

Agendar uma visita

A asma é uma doença inflamatória das vias aéreas. Se caracteriza por episódios de falta de ar, chiado no peito, pressão torácica e tosse. O diagnóstico é clínico , e geralmente confirmado com o exame de espirometria/prova de função pulmonar. O tratamento é basicamente realizado com corticoides e broncodilatadores na forma inalatória.

A asma brônquica é uma inflamação crônica nos pulmões. Quando as vias aéreas são expostas a estímulos ou fatores desencadeantes tornam-se hiperreativas e obstruídas, limitando o fluxo de ar através de broncoconstrição, uma produção de muco aumentada causada pela inflamação. Entre os sintomas comuns estão a chieira recorrente, tosse com agravamento noturno, sensação de aperto no peito e dificuldade respiratória recorrente. O diagnóstico é geralmente realizado com base no padrão dos sintomas, na reversibilidade dos sintomas com broncodilatador, nos resultados da espirometria. Os testes cutâneos alérgicos são também importantes para avaliar asma com componente alérgico e nortear o tratamento.

Adriana Almeida Mendes Barroso

Alergista

Três Rios


A asma, também chamada popularmente de bronquite, é a doença crônica mais comum da infância e da adolescência. Seu diagnóstico é basicamente pelos sintomas, que consistem em tosse seca, cansaço aos esforços, crises de falta de ar com sibilos (necessitando da realização de inalação com beta-dilatadores). Exames podem nos auxiliar no diagnóstico, como: 1) teste de punctura ou prick-test para determinar qual o alérgeno responsável pelos sintomas 2) espirometria ou prova de função pulmonar: avalia o grau de obstrução e comprometimento pulmonar. O tratamento vai depender da intensidade dos sintomas e o quanto eles comprometem o dia a dia do paciente.

Jessica Loekmanwidjaja

Alergista, Pediatra

São Paulo


A asma é uma doença que cursa com sintomas como: chiado, dificuldade para respirar, sensação de aperto torácico e tosse. Esses sintomas estão relacionados à inflamação dos brônquios, causando dificuldade em exalar o ar dos pulmões. A doença costuma iniciar-se na infância e pioram quando o individuo se expõe a alérgenos em suspensão no ar. O tratamento é feito através do controle do ambiente e uso de medicação inalatória.

Ana Luiza Panico

Médico clínico geral, Pneumologista

São Paulo


A asma é uma doença inflamatória dos brônquios, crônica, que cursa com hiperresponsividade dos mesmos. Observam-se, clínica e mais comumente, episódios recorrentes de chieira, tosse, falta de ar e sensação de opressão torácica. Neste caso, as manifestações estão associadas à obstrução variável do fluxo aéreo, frequentemente reversível, embora a refratariedade possa ser identificada em algumas situações.

Guilherme Teixeira Pereira

Pediatra, Pneumologista

Belo Horizonte


A asma, também chamada de bronquite asmática ou alérgica, é uma doença na maioria das vezes associada a alergia a diferentes agentes ambientais (ácaros, animais domésticos, mofo e baratas). No sul do Brasil os pólens também são importantes. Ela evolui de forma muito variável, e por isso muitos asmáticos acabam não se tratando adequadamente, pois só usam a medicação nas crises e deixam de usar medicamentos preventivos (para o controle da doença) de forma precoce. Assim como a rinite alérgica, a asma pode ser controlada com medidas ambientais, uso correto de medicamentos (para alívio de crises e para controle da inflamação da via aérea) e, em alguns casos, com a imunoterapia (vacinas).

Eduardo Costa F. Silva

Alergista

Rio de Janeiro


Asma é uma doença crônica que não tem cura, mas tem tratamento. É possível controlar totalmente os sintomas e prevenir as crises com medicações muito seguras.

Alvaro Cruz

Alergista, Pneumologista

Salvador

Agendar uma visita

A asma é uma doença inflamatória das vias aéreas inferiores (brônquios e bronquiolos) que gera uma dificuldade do fluxo aéreo, fazendo com que a criança tenha dificuldade para inspirar e principalmente expirar. É uma doença crônica que deve ser acompanhada e tratada para dar uma melhor qualidade de vida ao paciente. É papel fundamental do pediatra orientar os pais para o melhor manejo da doença.

A Asma é uma das doenças respiratórias mais comuns. Costuma ter início na infância, mas pode começar em qualquer idade. É percebida através de sintomas como falta de ar, tosse e chiado no peito. Nas últimas décadas surgiram formas simples e eficazes de tratar essa doença a fim de manter os pacientes sem esses sintomas e com a possibilidade de uma vida normal.

Marcelo Schweller

Médico clínico geral, Pneumologista

Campinas

Agendar uma visita

Cuidado se você sente aperto no peito, que faz com que sinta falta de ar e tenha tosse seca e chiado na expiração: você pode ter asma. Trata-se de uma doença pulmonar crônica cujos casos são diagnosticados principalmente em crianças, contudo nada impede que adultos também sofram deste mal. Os sintomas da asma ocorrem devido a inflamações causadas nos brônquios, que são tubos que levam ar para dentro dos pulmões. A infecção nas vias aéreas faz com que os músculos envolventes nos brônquios se contraiam, ocorrendo o que se chama broncoconstrição, o estreitamento das vias aéreas.

O tratamento convencional da Asma baseia-se na supressão da inflamação nos pulmões e na broncodilatação. Frequentemente os sintomas retornam, mesmo com uso prolongado e em baixas doses, causando inclusive efeitos adversos ao organismo. O tratamento homeopático correto pode diminuir a susceptibilidade à doença sem os efeitos tóxicos dos medicamentos convencionais. Além disso, atua sobre as emoções e sobre o organismo como um todo, devolvendo ao sujeito o equilíbrio necessário para atingir um estado mais pleno de saúde.

Ricardo Perez Jannuzzi

Médico de família

Brasília

Agendar uma visita

Quais profissionais tratam Asma?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.