Traumatismos em atletas - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas em traumatismos em atletas

Encontre um especialista em Traumatismos Em Atletas na sua cidade:
André Ogasawara

André Ogasawara

Ortopedista - traumatologista

Umuarama

Julio Cesar Gali

Julio Cesar Gali

Ortopedista - traumatologista

Sorocaba

Marcelo Soares

Marcelo Soares

Médico do esporte, Ortopedista - traumatologista

Rio de Janeiro

Ana Cláudia Pinto de Souza

Ana Cláudia Pinto de Souza

Médico do esporte, Ortopedista - traumatologista

Rio de Janeiro

Glaycon Michels

Glaycon Michels

Médico do esporte

Florianópolis

Charles Neff

Charles Neff

Ortopedista - traumatologista, Médico do esporte

São Paulo

Perguntas sobre Traumatismos em atletas

Nossos especialistas responderam a 1 perguntas sobre Traumatismos em atletas

Especialistas falam sobre Traumatismos Em Atletas

O joelho é a maior articulação do corpo humano. Ele é vulnerável a lesões porque é o centro de uma alavanca que, além de transmitir as forças geradas pelos músculos ao seu redor, suporta também o peso do nosso corpo. Além disso, a articulação pode ser acometida por doenças inflamatórias. Os atletas, devido aos esforços nas suas atividades, são particularmente mais sujeitos a traumatismos no joelho.

Adriano Karpstein

Médico do esporte, Ortopedista - traumatologista

Curitiba


As lesões musculares são muito comuns no dia a dia dos atletas. Uma planilha de treinamento físico adequada, prescrição de uma dieta de acordo com suas necessidades e acompanhando hormonal dos atletas são fundamentais para a prevenção das lesões . A prevenção é mais eficaz que a cura das lesões. Uma equipe multidisciplinar com bom nutrólogo, ortopedista e fisioterapeuta é fundamental no sucesso terapêutico.

Gustavo Asmar

Ortopedista - traumatologista

Rio de Janeiro


Os atletas devem receber um tratamento especial, pois apresentam doenças diferentes do restante da população e, muitas vezes, para um resultado satisfatório, é necessário que estas diferenças sejam levadas em consideração. Um dos exemplos é a dor na região posterior do tornozelo.Ela ocorre mais comumente em bailarinos e atletas que utilizam o movimento de flexão plantar do tornozelo, como por exemplo em meia-ponta, ponta e chute. É decorrente de fragmento ósseo ou fibrótico na região posterior do tornozelo, associado a gestos repetitivos de flexão do mesmo. Muitas vezes negligenciado nos atendimentos ortopédicos, apresenta ótimos resultados com tratamentos cirúrgicos artroscópicos.

Juliana Doering Xavier Da Silveira

Ortopedista - traumatologista

Campinas


Com o aumento da procura por atividades físicas de alta performance, principalmente por homens de meia idade, observou-se também o aumento dos casos de lesão do músculo bíceps na sua inserção distal (nível do cotovelo). Dependendo do estresse aplicado no tendão, pode haver a rotura pelo mecanismo de contração excêntrica com o braço flexionado em torno de 90º.Estudos já comprovam que existe uma zona hipovascular próximo à sua inserção na tuberosidade biciptal, que pode ser agravada pelo uso contínuo de corticoide ou anabolizantes. É necessário um bom acompanhamento profissional, para realizar os movimentos corretamente e com carga adequada, evitando assim essa e outras lesões.

Felipe Machado Do Amaral

Ortopedista - traumatologista

Barueri

Agendar uma visita

Atletas por praticarem atividade mais intensas e de forma mais contínua, algumas vezes evoluem com lesões típicas para cada esporte. Temos o cotovelo do tenista, cotovelo do golfista, ombro do arremessador, dentre outras. Cada paciente apresenta uma peculiaridade dentro do esporte que deve ser estudada e avaliada de forma individual para realizar um tratamento focado e fazer com que o atleta retorne as suas atividades no mais alto nível e evite novas lesões.

Gabriel Ximenes Almeida

Ortopedista - traumatologista

Fortaleza

Quais profissionais tratam Traumatismos em atletas?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.