Ansiedade
25 respostas
Quem tem ansiedade pode se isolar, se afastar das pessoas e evitar sair de casa?
Olá. A ansiedade é natural do organismo, funciona como uma defesa para a nossa própria sobrevivência, sobre tudo, quando isto se exacerba é essencial um acompanhamento com um psicólogo, em alguns casos, o profissional encaminhará também para o médico psiquiatra.
Sobre o isolamento, isto pode ser uma resposta a ansiedade, este não é o melhor caminho, até porque toda ansiedade vem e passa. É um comportamento comum a pessoas com crises de ansiedade, é alguns transtornos com relação direta com a ansiedade.
Um espaço de escuta especializando vai ajudar muito.

Tire todas as dúvidas durante a consulta online

Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa.

Mostrar especialistas Como funciona?
Olá, boa tarde. Pode sim. A maneira como interpretamos uma situação pode gerar uma emoção como a ansiedade e comportamentos como o isolamento e evitação. O acompanhamento psicológico pode te ajudar a encontrar os gatilhos e a lidar com essa situação. Espero ter ajudado.

Olá! Respondendo sua pergunta, com certeza pode sim. A ansiedade é um transtorno bastante antigo. Vem em resposta a alguma emoção e/ ou pensamento a respeito de alguma situação. Para tal eu o aconselho q procure um psicólogo para externar suas preocupações e caso sua ansiedade esteja muito alta, o próprio psicólogo te encaminhará para o psiquiatra no intuito de q comece o tratamento da ansiedade com medicamentos q ajudarão junto a psicoterapia. Espero ter ajudado.

Não é o ideal aqui Vamos às dicas!

Seguem algumas dicas que poderão ser muito úteis em um momento de crise de anseidade.

Elas podem servir tanto para a pessoa que sofre do transtorno, como para aqueles que possuem um ente querido que passam por este problema:

– Não lute contra o que você (ou o que a pessoa) sente: isto pode aumentar ainda mais o desconforto;
– Questione o medo! Por que você (ou a pessoa) está sentindo isso?
– Verbalize em voz alta (ou faça a pessoa verbalizar) os pensamentos que estão vindo à mente: isso ajuda o cérebro a racionalizar e a descartar aquilo que for absurdo;
– Tente (ou faça a pessoa) manter a calma e evite tensionar os músculos, procurando se manter numa posição confortável;
– Caso ficar numa posição confortável não ajude, mover-se pode ser uma alternativa: isso ajuda o seu corpo e o cérebro a sentirem-se capacitados;
– Diga a si mesmo (ou fale ao seu ente querido) que, em algum momento, o mal estar vai passar;
– Inspire e respire profundamente, contando até seis segundos para cada processo; manter a respiração equilibrada ajuda a acalmar. No entanto, para os casos mais sérios a terapia deve ser conjugada com o tratamento psiquiátrico, incluindo o uso de medicamentos ansiolíticos e, até mesmo de antidepressivos.

Sim! O padrão de comportamento dos pensamentos ansiosos geralmente é a evitação!
Seria importante um acompanhamento psicológico pra entender esses padrões e encontrar formas mais funcionais de lidar com as situações que causam ansiedade.

Sim, é bastante comum a pessoa tentar evitar tudo que gere ansiedade, entretanto isso resolve a curto prazo, mas não cura a ansiedade, mas acaba por diminuir a qualidade de vida. A recomendação para esses casos é realizar avaliação psiquiátrica ou psicológica para buscar orientação e tratamento.

Se você estiver perguntando se é possível que uma pessoa ansiosa se isole para evitar crises, a resposta é sim, é possível, porém pode ser que a sensação de ansiedade seja provocada por algo no ambiente e o isolamento seja uma fuga, e diante dessa possibilidade, talvez, a ansiedade faça parte de um diagnóstico mais amplo. Por outro lado, se você estiver perguntando se o isolamento é uma boa alternativa para lidar com uma crise de ansiedade, eu diria que vai depender do quanto essa saída vai causar de prejuízo à vida da pessoa.
Um abraço e fico à disposição!

É possível. Com foco na ansiedade, sem dúvida alguma, a Terapia EMDR é uma grande ferramenta.

Se for um componente da depressão sim, pois esses sinais são característicos de pessoas depressivas

Olá. Sim, isso pode ser um sintoma relacionado ao quadro de ansiedade. Mas também pode estar associado ao quadro de depressão.
Penso que saber essa resposta por si só não aliviaria seus sintomas ou melhoraria seu quadro. Se aprofunde nisso, se conheça mais e descubra o que motiva esse comportamento.
Procure um psicoterapeuta que lhe inspire confiança.
Boa sorte.

Não, não deve se isolar, pelo contrário
O tratamento da ansiedade e justamente o oposto de isolar-se, ou seja, e fundamental o enfrentamento da ansiedade e dos medos, do contrário o caso pode se agravar e a ansiedade tornar-se paralisante, porque quanto mais se isolar, mais vai ter a sensação que não tem recursos pra enfrentar o que teme.

Pode sim, se não tiver ajuda profissional.
Costumo dizer que ansiedade é o medo do que as pessoas podem falar se errar um alvo parado. Ora!... se vc foi convidado a palestrar. É pq as pessoas querem te ouvir. Se tem amigos. É pq seus amigos gostam e te aceitam como é... Arriscar não é perder é a possibilidade de ganhar. O resto é filosofia.

É possível. Ansiedade é uma reposta natural a situações que sinalizam algum perigo. Para nós humanos, isso se torna muito impactante porque temos linguagem, o que amplia essa capacidade de proteção. Assim, ainda que não haja um perigo iminente, por meio da linguagem seio que poderei ficar ansioso se eu for a um evento e lá tiver muita gente, por exemplo. Nesse caso, uma resposta de evitação da situação social é uma possibilidade. Esse foi só uma exemplo de como a forma como nos relacionamos com a ansiedade pode gerar isolamento. Entender como se dá essa relação e criar condições para que a pessoa possa lidar melhor com emoções desafiantes é um passo importante para todos nós.

sim!!!! psicologo = comportamento
sintomas psiquiátricos = Médico psiquiatra

Vivemos em um período de intensa cobrança profissional e social e, muitas vezes, tais situações podem comprometer a nossa qualidade de vida e nos levar a um quadro de ansiedade, estresse, depressão e outros transtornos psíquicos que podem estar associados à vida no trabalho ou conflitos familiares. A ansiedade extrema ou os picos de ansiedade nos fazem desejar nos isolar e nos afastar de nossas atividades, mas manter laços afetivos, praticar atividades físicas e manter atividade laborativa enriquecedora pode nos ajudar a reduzir e prevenir as crises de ansiedade. Pode ser necessário algum tipo de cuidado psicológico caso a ansiedade seja limitante e crie comportamentos fóbicos e isolamento social. Neste caso, para recuperarmos nossa saúde e retomar o ciclo normal de nossas vidas, buscamos a psicoterapia para podermos nos conhecer mais e nos conectar de uma forma saudável com o nosso ambiente e conosco mesmos. A Psicoterapia nos ajuda a resgatar o nosso equilíbrio aprendendo mais sobre nossas emoções. Sessões semanais de psicoterapia, com a duração de 60 minutos a 1:30, de acordo com a necessidade, pode ser recomendável.

Olá, pode haver o isolamento em casos de pensamentos negativos acerca das pessoas e situações, ás vezes de forma irreal (será que é isso mesmo, o que te traz a certeza?) e isso deixar você em estado de alerta para não estar com pessoas, em lugares... Porém, esses sinais também são componentes depressivos que é recomendável buscar ajuda psicoterapêutica para não haver o autodiagnóstico.

Ola! Sim, a ansiedade é algo devastador e evitamos qualquer situação para fugir dela. Entretanto, quanto mais se evita mais ela se acentua. O ideal é fazer um tratamento psicológico, para poder se compreender e entender as causas. Procure por um profissional da psicanalise/psicologia, tenho certeza que melhorará em muito sua qualidade de vida.

Pode sim! Cada pessoa reage de uma maneira. A princípio se afastar pode ser uma defesa em relação ao que acontece no mundo externo. A pessoa pensa q se o afastamento pode ajudar. De fato da uma sensação de proteção. Mas é imprescindível que procure ajuda profissional . Pode ser psicologia,.psiquiatria ou ambos

A psicanálise olha para o sintoma de cada pessoa como único. Assim, a ansiedade, por exemplo, se manifestará subjetivamente. Entretanto, podemos pensar que ela aparece quando há algo que "foge do controle", ou seja, ela aparece quando nos sentimos ameaçados, vulneráveis, diante de alguma situação.
Nesse caso, pode ser que o contato com pessoas de alguma forma de angustie, justamente por te colocar em situações, talvez, fora de "previsibilidade".
Dessa forma, busque ajuda! É importante tentar compreender o seu caso e encontrar outras saídas. O isolamento social pode ser uma consequência da ansiedade, mas, também, uma fonte de sofrimento.

Existem diversas técnicas da Terapia Cognitivo Comportamental como a estratégia Acalme-se. Respiração diafragmática, Psico-educação utilizando o modelo cognitivo, Mindfulness, meditação, auto-hipnose, Psicoterapia com Hipnose para o tratamento das possíveis causas da ansiedade. Trabalhar com as estruturas da sensações que a ansiedade causam com Programação neurolinguística (PNL). Existem muitas possibilidades efetivas para o tratamento da ansiedade, busque aquele que mais seja congruente para você. Abraços e melhoras.

Olá! Há uma tendência natural de evitarmos o que nos traz ansiedade. Porém, quando essa estratégia é utilizada de forma constante, acaba sendo prejudicial e representa um comportamento desadaptativo.
Um dos fatores que geram ansiedade são os pensamentos automáticos negativos do tipo previsão do futuro e sempre que evitamos fazer coisas que nos gera ansiedade, jamais podemos desconfirmar se esses pensamentos são realistas ou exagerados. Diante da evitação também não é possível avaliar a nossa capacidade de tolerar frustração e desconforto emocional.
Portanto, a evitação por mais que a curto prazo traga alívio, a longo prazo acaba sendo prejudicial e perpetuando a ansiedade.

Isso tem mais cara de depressão, que pode se disfarçar em comportamentos ansiogênicos à primeira vista. Procure um especialista para um diagnóstico seguro e tratamento adequado.

Olá!!
Sim, pode acontecer principalmente se for fobia, pois a fobia está, associada à ansiedade, ou o melhor, é um transtorno de ansiedade, onde ha presença de medo e de ansiedade desproporcional dirigida ao objeto fóbico, que fará com que a pessoa evite o enfrentamento das situações que possa colocá-lo de frente com o objeto fóbico. Pode ser: algum lugar, algum evento, alguma situação...

A ansiedade faz parte de nós assim como o medo, a alegria e outras emoções. As pessoas que descrevem ansiedade como causadora do seu sofrimento devem entender o que pode estar por trás disso, geralmente um mecanismo de defesa psicológico desloca o sofrimento de uma área que você não consegue lidar para outra, ou seja atenua um sofrimento através do aumento de outro, por isso recomendo a avaliação psicológica e psicoterapia antes de indicar uma conduta.

Quando a ansiedade está disfuncional, a pessoa pode ter os comportamentos mencionados por você. É importante procurar ajuda profissional para confirmação do diagnóstico, visto que os comportamentos mencionados podem ter outras origens. Espero ter ajudado. Me coloco à disposição. Abraços! @psi.izabellefreitas

Especialistas

Letícia Ayres do Nascimento Leibel

Letícia Ayres do Nascimento Leibel

Psicólogo

Rio de Janeiro

Marcela Maretti Brant de Vasconcellos

Marcela Maretti Brant de Vasconcellos

Psicólogo

Florianópolis

Laly Oliveira Cagni

Laly Oliveira Cagni

Psicólogo

Carapicuíba

Liana Beatriz Almeida

Liana Beatriz Almeida

Psicólogo

São Bernardo do Campo

Dr Rômulo Oliveira

Dr Rômulo Oliveira

Psiquiatra

Caruaru

Isis Nicolace de Campos Bueno

Isis Nicolace de Campos Bueno

Psicólogo

Campinas

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 462 perguntas sobre Ansiedade

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Escolha a especialidade dos profissionais que podem responder sua dúvida
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.