Doenças das paratireóides - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - doenças das paratireóides

Martha Rodrigues Sanjad

Martha Rodrigues Sanjad

Endocrinologista

Brasília

Teofilo Mamcarz

Teofilo Mamcarz

Endocrinologista

União Da Vitoria

Eduardo Nasser Barbosa

Eduardo Nasser Barbosa

Endocrinologista

Belo Horizonte

Juliana Delfino Dos Reis Bazan

Juliana Delfino Dos Reis Bazan

Endocrinologista

Brasília

Juliana Janz Laibida

Juliana Janz Laibida

Endocrinologista

Curitiba

Renata Maria Monteiro Leite

Renata Maria Monteiro Leite

Endocrinologista

Rio de Janeiro

Perguntas sobre Doenças das paratireóides

Nossos especialistas responderam a 11 perguntas sobre Doenças das paratireóides

Valor de cálcio ionizado no limite superior, na maioria dos laboratórios, é de 1,40 mmol/L. Logo, 1,35 está dentro da normalidade.
1 respostas

Boa noite. O único tratamento efetivo para Hiperparatireoidismo Primário é através da cirurgia e esta deve ser realizada antes do início dos sintomas sequelares que a elevação do cálcio no organismo…
2 respostas

Olá, há uma tendência de que piore sim, especialmente pelo fato de você já ter osteopenia. Parece que não há, até o momento, indicação imperativa para a cirurgia, mas essa decisão é complexa…
1 respostas

Especialistas falam sobre Doenças Das Paratireóides

As glândulas paratireódes produzem um hormônio, o PTH, que é responsável pelo controle do metabolismo do cálcio. Os tumores destas glândulas produzem muito PTH que ocasiona um aumento do nível de cálcio do sangue. Essa situação gera fraqueza óssea (osteoporose), pedra nos rins, fraqueza muscular, alteração intestinal e psicológicas. O tratamento das doenças da paratireoide se faz com a retirada cirúrgica da(s) glândula(s) doente(s). Após a cirurgia os sintomas melhoram gradativamente ao longo dos meses,

Murilo Catafesta Das Neves

Cirurgião de cabeça e pescoço

São Paulo

Agendar uma visita

As paratireóides são quatro pequenas glândulas que se localizam atrás da glândula da tireoide, na região do pescoço. Essas glândulas secretam um hormônio chamado de paratormônio (PTH) e são responsáveis pelo equilíbrio do cálcio e manutenção da massa óssea. A diminuição da produção de PTH, principalmente após procedimentos cirúrgicos, pode levar a sensação de fraqueza, caimbras, formigamento. A produção excessiva de PTH, pode levar a osteoporose, fraturas, cálculo renal entre outros.

Tatiana Valente

Endocrinologista, Médico clínico geral, Nutrólogo

São Paulo

Agendar uma visita

A doença mais comum das glândulas paratireoides são os adenomas, que produzem quantidades elevadas de PTH, ocasionando alta reabsorção óssea, destruindo esta massa, e sobrecarregando os rins, por vezes formando cálculos repetitivos. Diagnóstico preciso e tratamento precoce, revertem o quadro.

José Chacra Jr.

Cirurgião de cabeça e pescoço, Cirurgião geral

Jundiaí


As paratireóides são pequenas glândulas localizadas junto a tireóide, que normalmente estão em número de 4, e que são responsáveis pela maior parte do metabolismo do cálcio em nosso corpo. Quando aumentadas, podem causar o hiperparatireoidismo, doença caracterizada pela hipercalcemia (elevação do cálcio no sangue), fraturas e tumores ósseos, cálculos renais e depressão. O tratamento dessa condição é cirúrgico. Não se conhece uma doença clínica que se caracterize pela diminuição da função das paratireóides. Porém, uma tireoidectomia total pode ter como complicação o hipoparatireoidismo, que cursa com hipocalcemia (diminuição do cálcio no sangue), câimbras e dormências.

Francisco Bomfim

Cirurgião de cabeça e pescoço

Fortaleza

Agendar uma visita

Quais profissionais tratam Doenças das paratireóides?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.