Doenças alérgicas - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é alergia?

Alergia ou hipersensibilidade do tipo 1 é uma resposta fisiopatológica do organismo contra substâncias proteicas que atuam como antígenos estranhos, contra a qual o sistema imune promove a produção de anticorpos contra a exposição anterior.

Se uma pessoa alérgica é exposta a estas substâncias estranhas, chamadas de alérgenos ou alérgenos, as diferentes células que compõem o sistema imunológico executam uma série de mecanismos biológicos que visam a produção de anticorpos contra elas.

Para saber mais?

Veja a nossa "Asma e alergia '

Glóbulos brancos chamados linfócitos B são responsáveis ??pela produção de anticorpos. Estes atribuem à superfície celular mediadores da reação alérgica. O corpo é preparado desta forma para combater os alérgenos estrangeiros em uma próxima exposição. Este primeiro processo de reconhecimento de uma substância estranha e apresentação ao sistema imunológico desenvolve uma primeira síntese de anticorpos, chamada de sensibilização.

A partir deste momento, quando o corpo está pronto para reconhecer a substância estranha, sempre que o assunto é novamente exposto a esse alérgeno, vai desencadear uma reacção alérgica.

O alérgeno se liga aos anticorpos na superfície da reação alérgica mediada por células. Esta ligação irá resultar na liberação para a corrente sanguínea de certos produtos celulares responsáveis ??pela cascata alérgica (como a histamina ou bradicinina) de grânulos ou vesículas de armazenamento de mediação celular. Essas substâncias são aquelas que produzem os sintomas fundamentais.

Dependendo do grau de exposição ao alérgeno e órgão alvo onde provoca a reação alérgica, manifestações clínicas são apresentados na forma de:

  • Rinoconjuntivite
  • Asma
  • Urticária ou outras lesões de pele
  • Inchaço dos tecidos moles
  • Choque anafilático
  • Colapso vascular

Histamina provoca a dilatação dos vasos sanguíneos, e faz com que as membranas mucosas (tecidos que revestem a parede nasal e das vias respiratórias) a inchar devido à secreção de fluidos e estimulação das glândulas mucosas nasal e das vias de secreção respiratório.

Além de histamina, outros produtos são liberados que fazem com que os músculos do contrato de vias aéreas, tornando difícil o fluxo de ar e tosse irritativa, produzindo, levando ao chiado e pode causar um ataque de asma.

Quais são os alérgenos?

Alérgenos são substâncias de natureza proteica que se comportam como agentes estrangeiros para o corpo e são capazes de induzir uma resposta imune que leva à síntese e liberação de anticorpos que interagem tanto na reação alérgica como na causa definitiva. Substâncias que podem causar este tipo de reação são:

  • Pólen de plantas, flores e árvores, arbustos e ervas daninhas
  • Leveduras e bolores
  • Ácaros e locais de armazenamento
  • Veneno de insetos: abelhas, vespas
  • Outros insetos: baratas, mosquitos
  • Pêlos de animais, gato, cachorro, cavalo, coelho, hamster, rato
  • Penas
  • Drogas e substâncias de diagnóstico
  • Cosméticos

O que outras situações podem causar exacerbações de doenças alérgicas?

Pessoas com alergias têm uma membrana mucosa muito sensível, que podem facilmente se irritar com diversos agentes de diferentes origens, como cigarro e poluição, cozidos, perfumes e alguns odores fortes.

As crianças são muitas vezes expostas a fumaça de tabaco e têm um risco aumentado de desenvolver doenças respiratórias alérgicas.

Como são as freqüentes reações alérgicas?

A predisposição para o desenvolvimento de reações de hipersensibilidade têm um importante componente hereditário. Se o pai ou ambos, ou parentes próximos, têm atopia (predisposição para sintetizar imunoglobulina responsável por reações alérgicas imediatas), é aconselhável consultar um especialista em alergia, e aprender a minimizar o risco de exposição a alérgenos, tendo a ação apropriada.

Como é o diagnóstico de alergia ou hipersensibilidade?

A entrevista clínica com o alergista geralmente orientar o diagnóstico. Então, depois de estabelecer um diagnóstico inicial, haverá um reconhecimento especializado, incluindo testes de pele contra alérgenos potenciais ??e, se necessário, determinar o nível de anticorpos através de um exame de sangue.

Se houver suspeita clínica de asma, farão testes básicos e, se necessário, uma avaliação do nível de reatividade brônquica à substâncias broncoconstritoras (inespecífica ou específica) contra alérgenos envolvidos.

Especialistas em doenças alérgicas

Encontre um especialista em Doenças alérgicas na sua cidade:

Perguntas sobre Doenças alérgicas

Nossos especialistas responderam a 17 perguntas sobre Doenças alérgicas

Prof. Luiz Querino de Araujo Caldas
Prof. Luiz Querino de Araujo Caldas
Alergista, Médico do trabalho
Niterói
Melhor seria fazer restricao ou protecao individual ao uso do produto. Em geral , cessando a causa cessa o efeito.
3 respostas

Boa noite. A laringite estridulosa é provocada por uma infecção da laringe, geralmente viral. Provavelmente seu filho tem predisposição a apresentar essa reação. Ela é mais frequente dos 3 meses…
3 respostas

Dr. Eduardo Costa F. Silva
Dr. Eduardo Costa F. Silva
Alergista
Rio de Janeiro
Urticária e conjuntivite, em geral, não costumam estar associadas, a menos que você tenha apresentado uma urticaria aguda isolada e tenha conjuntivite alérgica.
Outras afecções alérgicas…
3 respostas

Especialistas falam sobre Doenças alérgicas

Urticárias são alergias de pele agudas (até 6 semanas) ou crônicas (mais de 6 semanas). Causam prurido (coceira), placas avermelhadas que "caminham" pelo corpo! As agudas são causadas por alimentos, medicamentos, etc. As crônicas podem ser causadas por doenças autoimunes, tumores, medicamentos, etc. e a grande maioria não se consegue definir a causa. Não confundir com Angioedema que provoca edema (inchaço) de boca, orelhas mãos etc.. Não tem prurido (coceira), apenas "formigamento. Há exames, em sangue, para confirmar algumas etiologias.

Urticaria -Urticária aguda – duração inferior a seis semanas, constituída por um único episódio transitório e autolimitado, que não deixa marcas nem cicatrizes, mas pode ressurgir mais tarde, em outras áreas do corpo; -Urticária crônica – quando a afecção persiste por mais de seis semanas, podendo permanecer ativa por meses ou anos. -Coceira intensa e ardor são sinais que podem preceder o aparecimento das urticas, isto é, de pequenas elevações rosadas, com o centro mais claro, delimitadas por vergões avermelhados e inchaço -A urticária crônica espontânea precisa e pode ser completamente controlada.

Quais profissionais tratam Doenças alérgicas?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.