Doenças da coluna vertebral - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é?

A coluna vertebral é o órgão que distingue os animais vertebrados dos invertebrados. Possui de 32 a 34 vértebras (quase sempre 33) ligadas por articulações. Suas enfermidades podem ser divididas nos seguintes grupos: doenças degenerativas, inflamatórias, lesões, deformações, espondilolistese e tumores. Doenças degenerativas: provocadas pelo processo do envelhecimento afetam os discos vertebrais, as próprias vértebras, suas articulações e ligamentos. São elas: osteocondrose (espondilose); espondilartrose; doenças dos discos vertebrais, cervicais e lombares; estenose do canal espinal, cervical, lombar ou degenerativa. Doenças inflamatórias: resultam de processos inflamatórios na coluna que acarretam, de forma frequente, alterações estruturais. São elas: espondilodiscite infecciosa; artrite reumática e espondilite anquilosante (doença de Bechterew). Lesões: acidentes como fraturas ou deslocamentos, que alteram a estrutura óssea e são capazes de desestabilizar a coluna vertebral causando danos à medula. Deformações: modificações do formato natural. A escoliose é uma delas. Espondilolistese: deslizamento das vértebras. Tumores: crescimento descontrolado de células que pode gerar tumores benignos ou malignos.

Qual é a causa?

As dores na coluna podem ser causadas por uma série de fatores. Incidentes em quase todos os órgãos podem gerar essa situação. As causas mais comuns desses problemas são traumas, malformações congênitas, postura inadequada, fibromialgia, degeneração por envelhecimento, inflamações, alterações metabólicas, tumores e até mesmo motivações de ordem psíquica. É possível, no entanto, listar alguns fatores de riscos para o surgimento dessas dores: obesidade, tensão emocional, ansiedade, depressão, esforço excessivo e repetição de movimentos devido à atividade profissional são alguns deles. Quais os sintomas? A dor é o principal sintoma das doenças na coluna. Ela pode ser localizada em uma área ou mesmo irradiada não apenas pela coluna, mas por outras partes do corpo.

Como fazer o diagnóstico?

O médico precisa fazer uma atenta entrevista com o paciente para tentar localizar o ponto gerador da dor. O conhecimento do histórico clínico também ajuda. Mas raramente o exame físico é suficiente para confirmar um diagnóstico. Vários exames laboratoriais e de imagens estão disponíveis. Raios-X, tomografia computadorizada e a ressonância magnética são alguns dos exames mais utilizados.

Qual o tratamento?

O tratamento varia muito de acordo com o tipo de problema, a localização e a intensidade da dor. Os problemas degenerativos não apresentam muitas opções além do acompanhamento. Dores relacionadas à postura podem ser corrigidas com fisioterapia. Medicamentos podem ser utilizados assim como, em alguns casos, o procedimento cirúrgico.

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - doenças da coluna vertebral

Encontre um especialista na sua cidade:
Roger Schmidt Brock

Roger Schmidt Brock

Neurocirurgião

São Paulo

Pablo Nascimento

Pablo Nascimento

Especialista em dor, Neurocirurgião

Campinas

Alyce Castro De Brito

Alyce Castro De Brito

Neurocirurgião

Manaus

Roni Azevedo Carvalho

Roni Azevedo Carvalho

Ortopedista - traumatologista

Taubaté

Walbron Steckelberg

Walbron Steckelberg

Especialista em medicina física e reabilitação, Ortopedista - traumatologista

Brasília

Ricardo Moutte de Freitas

Ricardo Moutte de Freitas

Ortopedista - traumatologista

São Paulo

Perguntas sobre Doenças da coluna vertebral

Nossos especialistas responderam a 215 perguntas sobre Doenças da coluna vertebral

Quanto à presença de megapofise, não há restrição de sobrecarga.Mas não se aplica a doenças na coluna concomitantes.
2 respostas


Os discos inter-vertebrais não voltam ao normal após estarem degenerados. Mas exercícios são importantes para o fortalecimento muscular, alongamento e postura. 93% dos adultos jovens tem pelo…
2 respostas


Não devido à vértebra de transição.
2 respostas

Especialistas falam sobre Doenças Da Coluna Vertebral

As doenças da coluna vertebral são uma das causas mais comuns de afastamento do trabalho e incapacidade para exercer tarefas normais do dia-a-dia. Os sintomas: dores que limitam os movimentos; incapacidade para esforços; restrição da capacidade de permanecer em determinada posição; fraqueza muscular ou dormência nos membros. O resultado disto é a queda da qualidade de vida, problemas de convívio familiar e social, queda do desempenho físico e da capacidade de trabalho, ou seja, diminuição da capacidade de viver plenamente suas potencialidades. Lidar com estas dificuldades e oferecer as melhores opções para "manter-se no jogo" é nossa principal missão.

As doenças de coluna apresentam-se geralmente por quadros de dores. A correta avaliação inclui exame clínico e exames de imagem - quanto mais aguçado o diagnóstico, maiores são as chances de um tratamento efetivo.

Franz Onishi

Neurocirurgião

São Paulo


Dor lombar A dor lombar é uma das queixas mais comuns na prática médica, junto com a dor de cabeça. Trata-se de uma dor na região mais baixa das costas. Há muitas causas para dores nessa região, como obesidade, má postura, lesões musculares, patologias renais e doenças da coluna vertebral. Estas últimas, que englobam as hérnias de disco, as fraturas ou, em casos mais raros, os tumores, podem ter indicação cirúrgica.

As principais doenças da coluna vertebral são: - Hérnias de disco, - espondilose, artrose, "bicos de papagaio", listeses ("escorregamento") entre as vértebras - estenose ou canal estreito - escoliose, cifose e deformidades; - fraturas vertebrais - inflamações e infecções na coluna - Cistos e tumores primários ou secundários/ - Entre outras.

A coluna vertebral é composta por trinta e três pequenos ossos ou vértebras que sustentam o corpo, permitindo o movimento e protegendo a medula. Entre cada duas vértebras existe um disco intervertebral, que ajuda a absorver as pressões e impede o atrito entre as vértebras, além de servirem de amortecedores; estes discos garantem a flexibilidade da coluna vertebral. Com a idade, o esforço ou movimentos incorrectos, a estrutura dos discos altera-se desidratando-se e modificando a sua flexibilidade. Além das lesões do disco, também as alterações das articulações entre vértebras, os ligamentos e os músculos que estão adjacentes à coluna podem contribuir para o aumento da dor.

Otávio Augusto Gomes Da Paz

Reumatologista, Médico clínico geral

Goiânia

Agendar uma visita

Inúmeros procedimentos minimamente invasivos oferecem alívio para dores em todos os segmentos da coluna vertebral.

Roger Mathias

Neurocirurgião

São Paulo

Agendar uma visita

Cerca de 50% das pessoas terão dor lombar em algum momento de suas vidas antes dos 50 anos. A maior parte dessas dores tem uma origem “mecânica”, causada por contraturas musculares e má distribuição postural, outras tem origem nas vértebras e discos intervertebrais, nas articulações da coluna ou na compressão ou irritação das raízes nervosas contidas dentro e no entorno da coluna vertebral. O tratamento da Doença Degenerativa da Coluna Vertebral na maioria das vezes deve ser feito inicialmente de forma conservadora ou não cirúrgica. Quando o tratamento conservador não for mais eficaz é necessária uma avaliação da necessidade de intervenção cirúrgica para melhora dos sintomas.

A decisão a ser tomada por realizar ou não a cirurgia, na maioria das vezes, deve ser exclusivamente do paciente. É ele quem sabe o quanto as dores limitam sua vida e pelos tratamentos conservadores que já passou, bem como os resultados. Procure sempre um especialista membro da sociedade brasileira de coluna para garantir qualidade em seu tratamento.

Antonio Tessari

Especialista em dor, Ortopedista - traumatologista

Catalão


O tratamento conservador das patologias da coluna vertebral é a regra nessa área da medicina. Diferente da crendice popular, a maioria das pessoas com dores na coluna vertebral não precisam de cirurgia. O bom tratamento vem é claro do bom diagnóstico e, secundariamente, da boa indicação. Salvo raras exceções, o tratamento sem agressões cirúrgicas é sempre um boa indicação. Além de bons resultados, é via de regra mais seguro e econômico do que o tratamento cirúrgico. Os bons resultados contudo são frutos de uma somatória de fatores: confiança na relação do paciente com seu médico, disposição do paciente e seguimento correto do tratamento e não menos importante, vontade de melhorar.

Paulo Alvim Borges

Ortopedista - traumatologista

São Paulo


Um dos motivos mais comuns do paciente procurar orientação médica é a 'dor nas costas'. O paciente com dor merece uma atenção especial. Por conta do quadro de dor, pode estar com um rendimento no trabalho insatisfatório, uma qualidade de vida ruim e uma desmotivação de uma forma geral. É necessário escutar as queixas do paciente e, sobretudo, examinar o paciente. Só assim saberemos a necessidade de solicitar exames, receitar medicações que aliviem a dor ou iniciar um tratamento de reabilitação (Fisioterapia / RPG).

Bruno Silva Pereira

Neurocirurgião

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Especialista em patologias da coluna: - Doenças degenerativas (hérnias de disco, estenose e artrose da coluna) - Cervicalgia - Dor lombar - Traumas de coluna (luxações, torções e fraturas) - Dor ciática (ciatalgia) - Tumores da coluna - Curvaturas da coluna vertebral (escoliose, hipercifose e hiperlordose) - Fraturas por osteoporose da coluna vertebral Atuação com ênfase em: - Tratamento clínico das doenças da coluna vertebral - Cirurgia minimamente invasiva da coluna vertebral - Reabilitação da coluna vertebral

Ricardo Teixeira E Silva

Ortopedista - traumatologista

São Paulo


"Dor do nervo ciático". A ciática é uma dor que geralmente tem início na região da coluna lombar e desce para as pernas.Existem várias causas de ciática e quando esta dura vários dias é interessante a realização de um exame de imagem da coluna.

Leandro Vital

Ortopedista - traumatologista

Nova Lima

Agendar uma visita

Realizamos o tratamento das dores de coluna desde as orientações quanto reabilitação, uso de medicamentos que eventualmente sejam necessários e os procedimentos de tratamento de dor menos invasivos de acordo com a necessidade e o tipo da dor.

Rodrigo Vasconcelos De Andrade

Neurocirurgião, Especialista em dor

Recife

Agendar uma visita

As doenças da coluna vertebral podem ser múltiplas, desde ósseas, discais (hérnia de disco), facetárias (articulação da coluna), musculares e por compressões nervosas (compressão do nervo ciático). Muitas dessas doenças se caracterizam como dor, com diversas características possíveis, desde localizadas até irradiadas, com ou sem déficit motor ou sensitivo. Se você possue alguma suspeita de alteração na coluna, me procure para uma melhor avaliação da sua queixa para indicar um melhor tratamento, que pode ser acompanahmento e tratamento clínico, tratamento minimamente invasivo para dor ou eventualmente cirurgia por vídeo (endoscopia) da coluna.

As dores nas costas são a principal causa de consultas ao ortopedista. As doenças degenerativas, como artrose e hernia de disco, as dores miofasciais ( de origem muscular ), são as mais comuns. Menos comumente, a dor nas costas pode ter origem infecciosa ( geralmente bactérias ), neoplásica ( tumores ), além de outras causas menos comuns. Orientações: 1. Não se auto-medique, procure um médico em caso de sintomas. 2. Cuide de sua saúde, evite fumar. 3. Pratique exercícios, conforme sua tolerabilidade e indicação médica, mas pratique. Sua coluna precisa de exercícios! 4. Sua coluna gosta de movimento, acredite! O hábito regular da atividade física confere menos dores!

Marcelo Leal Tafas

Ortopedista - traumatologista

Gravataí

Quais profissionais tratam Doenças da coluna vertebral?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.