Paralisia cerebral - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - paralisia cerebral

Maria Silvia Beletti

Maria Silvia Beletti

Terapeuta ocupacional

Luciana Narcizo

Luciana Narcizo

Fisioterapeuta, Pediatra

Rio de Janeiro

Carla Ribeiro Lage

Carla Ribeiro Lage

Terapeuta ocupacional

Belo Horizonte

Viviane Soares Viana

Viviane Soares Viana

Fisioterapeuta

Laura Albado

Laura Albado

Fisioterapeuta

São Paulo

Paulo José Teixeira

Paulo José Teixeira

Fisioterapeuta

Ji-Paraná

Perguntas sobre Paralisia cerebral

Nossos especialistas responderam a 20 perguntas sobre Paralisia cerebral

Sim pode sem problemas.
Abraço
Dr Rubens Cat
1 respostas


O impacto da Paralisia Cerebral na expectativa de vida é proporcional a gravidade dos sintomas. Ou seja, aqueles que tem sequela leve tem expectativa semelhante à da população geral.
Os…
1 respostas


A dormência (alteração da sensibilidade) nano é sinal de miopatia.
procure um neurologista ou neuropediatra caso a pessoa com problema seja criança.
1 respostas

Especialistas falam sobre Paralisia cerebral

Paralisia cerebral (PC) é um termo genérico que utilizamos para indicar doenças de acometimento cerebral que causam dano ao desenvolvimento da criança, afetando movimentação, fala, aprendizado, e até convulsões. Geralmente é causada por problemas durante a gestação como infecções, uso de drogas ou outros problemas da gravidez; durante o parto: prematuridade, pós termo, complicações do parto (falta de oxigênio durante o parto, por exemplo). Podem ter diversas outras causas. Os graus de acometimento são muito varáveis, desde a quadros leves até os mais graves. Esses pacientes merecem um acompanhamento constante e quando possível, intervenção para otimizar o desenvolvimento.

A paralisia cerebral (PC) é uma causa comum de deficiência física na infância, não progressiva que levam a desordens posturais e do movimento, decorrentes de lesão do cérebro imaturo. 20.000 casos novos/ano no Brasil. A PC é multifatorial e pode ser desencadeada nos períodos pré, peri ou pós-natal. O atraso motor, na maioria das vezes, pode vir acompanhado de alterações de comunicação, cognição, comportamento, funções sensoriais e crises convulsivas. O diagnóstico da PC é clínico. Nos recém-nascidos e lactentes, a detecção dos distúrbios motores demanda maior atenção e conhecimento. O tratamento é individualizado, multiprofissional e multidisciplinar coordenados pelo médico fisiatra.

Mariana Cavazzoni Lima De Carvalho

Especialista em medicina física e reabilitação

São Paulo


A Paralisia Cerebral está presente em crianças que sofreram alguma lesão durante gravidez, no parto ou logo após o parto. São pacientes que precisam de acompanhamento do neurologista e ortopedia, com a intenção de melhorar sua qualidade de vida. Isso é conseguido com uso adequado e órteses/imobilizações, cirurgias para alongamentos tendinosos/musculares e cirurgias ósseas mais complexas. As deformidades nesses pacientes surgem com o crescimento, e nao raro mais de 1 cirurgia ser necessária ao longo da vida. Sendo assim, o ortopedista pediátrico acompanhará esse paciente até sua maturidade esquelética.

Caroline Abreu

Ortopedista - traumatologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Existem alguns tipos distintos de Paralisia Cerebral (PC). A espástica é a mais comum, caracterizada pela presença de rigidez muscular e dificuldades de movimento. É causada por danos cerebrais irreversíveis, no entanto, existem diversos tratamentos que asseguram maior qualidade de vida para o indivíduo.

Jeania Christielis Damasceno De Souza

Neurologista pediátrico, Neurologista

Goiânia

Agendar uma visita

Quais profissionais tratam Paralisia cerebral?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.