Osteoporose - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é osteoporose?

A osteoporose é uma doença na qual o osso perde parte de seu conteúdo de cálcio, resultando em um dos ossos mais frágil e suscetível a fraturas espontâneas ou pequenos acidentes como quedas e entorses leves.

Você pode diagnosticar a osteoporose, quando as fraturas ocorrem ou quando a doença ainda é assintomática. Neste caso, é necessário medir o conteúdo mineral óssea por densitometria.

A freqüência de doença aumenta com a idade e raramente ocorre antes dos 55 anos. As mulheres são mais afetadas que os homens. Em pessoas osteoporose, as fraturas ocorrem principalmente na coluna vertebral na altura das costas, pulsos e colo do fêmur (osso do quadril). Todos os anos há 33.000 casos na Espanha de fratura de quadril devido à osteoporose. Esta doença pode ser prevenida com um estilo de vida saudável, uma dieta rica em cálcio e vitamina D e, no caso das mulheres, usando a terapia de reposição hormonal com estrogênio após a menopausa. Porque a maioria das fraturas é perigosa e geralmente resultam de uma queda,e a  prevenção de quedas é de fundamental importância. A osteoporose é uma doença crônica, mas há medicação para aumentar o teor de cálcio dos ossos e reduzir o risco de novas fraturas.

Por que ocorre a osteoporose?

Não se sabe por que a perda espontânea de massa óssea, que começa em 30 anos em algumas pessoas, é mais intensa do que em outras causas e osteoporose. Pode ser hereditária ou o resultado de não ter osso suficiente formada na juventude, ou ser causado por um estilo de vida sedentário ou uma baixa ingestão de cálcio na dieta (produtos lácteos).

Osteoporose é associada à menopausa precoce (antes dos 45 anos), tabagismo, consumo de álcool, algumas doenças crônicas (artrite reumatóide, asma, doença intestinal e síndrome de Cushing). O tratamento prolongado com corticosteróides (cortisona, prednisona) podem aumentar o risco de osteoporose se a dose exceder 7,5 mg por dia. Infelizmente, no tratamento de algumas doenças crônicas é inevitável uso de corticosteróides.

Quais são os sintomas da osteoporose?

Muitas pessoas têm dor óssea, muitas vezes nas costas e nádegas, mas pode haver nenhum sintoma até que uma fratura ocorre, porque a diminuição da massa óssea por si só não causa sintomas. As fraturas mais comuns em pessoas com osteoporose afetam os pulsos, vértebras e quadril. Ocorre em pessoas que têm colapso vertebral  curvado para frente (cifose) com perda de tamanho do corpo, e as costelas podem atingir o contato com a pélvis causando uma diminuição na cavidade torácica e dificuldade respiratória.

Quais são as causas?

  • A ocorrência de fraturas espontâneas ou trauma mínimo, como uma ligeira queda.
  • Um clique na parte de trás (causado nas vértebras) com dor severa .
  • Menopausa precoce.
  • Baixo peso corporal, tabagismo e história de osteoporose na família.
  • Tratamento prolongado com corticosteróides (como prednisona) e outros medicamentos que podem causar a perda de cálcio dos ossos.
  • A presença de doenças que podem ser associados à osteoporose (artrite reumatóide, por exemplo).

Como posso prevenir a osteoporose?

  • Obter abundância de exercício ao longo da vida.
  • Siga uma dieta com teor de cálcio e vitamina D.

A tabela a seguir resume a dose diária recomendada de vitamina D e cálcio definido na Conferência de Consenso Optimal do Instituto Nacional de Saúde nos EUA.

Idade (anos) Recomendações para a vitamina D (mcg / d) Recomendações de cálcio (mg / dia) <1 / 2 10 400 <1/2-1 10 600 1-5 10 800 6-10 2,5 800-1.200 11 2,5 mil -24 1200-1500 Homens Mulheres 25-65 2,5 2,5 25-50 10 1200-1500 1000 mulheres grávidas em lactação 10 Homens 1200> 65 2.5 1.500 mulheres> 50 com HRT * 2,5 mil mulheres> 50 sem HRT HRT * 2.5 * 1500 = terapia de reposição hormonal

Uma regra simples para os adultos é tentar consumir 1.000 mg de cálcio por dia (por exemplo, 2 copos de leite e um iogurte ou 100 gr. E queijo). Após a menopausa, os especialistas recomendam  uma dose de 1.200 a 1.500 mg de cálcio por dia. A mesma quantidade deve ser tomado por pessoas que são tratadas com corticosteróides.

As pessoas que não gostam de produtos lácteos ou que são alérgicas a eles devem tomar suplementos de cálcio. Atualmente no mercado existem diferentes preparações de cálcio, alguns em combinação com a vitamina D. Os comprimidos de cálcio a serem tomados dependem da ingestão de produtos lácteos. Suplementos de cálcio devem ser combinado com alimentos em 2 ou 3 doses por dia.

A vitamina D é encontrada em peixes oleosos, conservas de peixe e arenque enlatado, sardinha, salmão e cavala, e também pode ser sintetizada na pele com a luz solar. No verão os idosos devem ser encorajados a tomar o sol, pelo menos, meia hora por dia, e no inverno consumir regularmente peixe gordo (sardinha, anchova, cavala). Se isso não for feito, você precisa de um suplemento de vitamina D de 10 microgramas (400 unidades).

A maioria dos especialistas no campo da osteoporose recomenda que as pessoas  têm que tomar 600 unidades (40 microgramas) de vitamina D diariamente, e suplementos de cálcios.

Evite fumar e tomar bebidas alcoólicas. A perda anual de massa óssea é dobrada em fumantes do que em não fumantes.

Devem considerar o tratamento com hormônios de estrogênio em mulheres, especialmente se eles tiveram menopausa precoce.

É benéfico e altamente recomendado se exercitar por 30 minutos pelo menos 3 vezes por semana.

É importante adaptar a mudança na casa e estilo de vida para evitar quedas. Uma em cada vinte fraturas ocorre dentro de casa, e destas, uma em cada cinco é uma fratura de quadril.

Como é a osteoporose é diagnosticada?

Quando uma fratura com trauma mínimo é a causa mais comum de osteoporose e não precisam de densitometria. Se o paciente não sofreu fraturas o teste de densitometria é necessária (para medir a densidade mineral óssea) para dignosticar osteoporose. Neste caso o melhor é realizar a densitometria na coluna lombar e do quadril e do antebraço.

Mesmo nos momentos em que a densitometria não é necessária (quando há fraturas anteriores) deve-se realizar um exame físico e exames de sangue para garantir que a causa de fraturas seja a osteoporose, já que existem outras doenças que também podem causar fraturas e perda de cálcio dos ossos e eles precisam de tratamentos diferentes do que aqueles usados ??no tratamento da osteoporose. Por exemplo, diferentes tipos de câncer, falta de vitaminas ou doenças da medula óssea pode causar fracturas ósseas. No entanto, a osteoporose é a causa mais comum de fraturas.

O futuro

Uma vez que uma fratura é causada por osteoporose, o risco de uma fratura de osso novo é mais do que duas vezes maior que em pessoas normais, mas varia de acordo com o teor de cálcio dos ossos e o risco de quedas. Além da dor e incapacidade causada por qualquer fratura óssea, fraturas do colo femoral (quadril) são resultados particularmente graves de mortalidade estatisticamente significativa.

Especialistas em osteoporose

Encontre um especialista em Osteoporose na sua cidade:
Daniela Vichiato Polizelli Roma

Daniela Vichiato Polizelli Roma

Reumatologista

São José do Rio Preto

Joao Batista de Araujo

Joao Batista de Araujo

Médico clínico geral

Gabriela Geraldi

Gabriela Geraldi

Médico clínico geral, Geriatra

Presidente Prudente

Debora Canedo

Debora Canedo

Médico clínico geral

Anápolis

Juliana de Oliveira Gonçalves Côrtes

Juliana de Oliveira Gonçalves Côrtes

Endocrinologista

Nova Iguaçu

Rychard Arruda de Souza

Rychard Arruda de Souza

Geriatra

Rio Verde

Perguntas sobre Osteoporose

Nossos especialistas responderam a 55 perguntas sobre Osteoporose

O Ácido Zoledrônico (aclasta) pode provocar alguns efeitos colcaterais no momento e alguns dias após a aplicação. Entre eles, os mais comuns são: aumento da pressão arterial, náuseas e vômitos,…
1 respostas

Boa noite, sua mãe deve ser examinada por um reumatologista para saber qual a real causa da dor lombar que ela apresenta. Apesar de ter diagnóstico prévio de osteoporose e artrose (reumatismo…
3 respostas

Dra. Silvia Corral de Arêa Leão Souza
Dra. Silvia Corral de Arêa Leão Souza
Endocrinologista
São Paulo
Olá! Hipocalcemia e Osteoporose são duas coisas diferentes.
A Hipocalcemia é a redução dos níveis de Cálcio no sangue.
A Osteoporose é uma doença decorrente da redução da densidade…
6 respostas

Especialistas falam sobre Osteoporose

A osteoporose é uma doença na qual a arquitetura óssea se fragiliza (perda da massa ósssea) e propicia como consequênia a ocorrência de fraturas. diagnosticar,prevenir e tratar a osteoporose é uma das funções do reumatologista.

Milton Da Silveira Pedreira Neto

Médico clínico geral, Reumatologista

Salvador


A Osteoporose acomete 10 milhões de brasileiros. É comum no idoso e é assintomática. Se caracteriza pela redução da densidade do osso, que fica frágil e se quebra facilmente em quadril, coluna e punho. As fraturas da coluna podem ocorrer sem traumas perceptíveis e se manifestar apenas com cifose e dor crônica. A doença precisa ser investigada, pois grande parte dos idosos que sofrem fraturas evoluem com dificuldade em realizar as atividades que antes faziam. Muitos não conseguirão mais andar sem auxilio. Esta doença é prevenível e tratável, com orientações, medicamentos, exercícios físicos corretos e acompanhamento terapêutico.

Cláudia Caciquinho Vieira De Souza

Geriatra

Belo Horizonte


A osteoporose ocorre pela deficiente calcificação dos óssos(ou alteração de sua arquitetura), sendo atualmente reconhecida como importante questão em termos de saúde pública. Afeta indivíduos de maior idade, sobretudo mulheres na pós-menopausa, mas também pode afetar pessoas mais jovens em certas condições, como por exemplo imobilização prolongada pós-fratura ou doenças neurológicas, uso crônico de corticoide, doenças reumatológicas, entre outras condições. Essa patologia merece atenção e deve ser tratada de forma correta para prevenção de fraturas e deformidades esqueléticas.

Antonio Glauber Teofilo Rocha

Médico clínico geral, Endocrinologista

Fortaleza


A osteoporose é uma doença em que há alteração da microarquitetura do osso, havendo o enfraquecimento com aumento do risco de fraturas. Mulheres magras e brancas, fumantes e na menopausa são o principal grupo de risco enquanto os principais fatores de risco para os homens são tabagismo, alcoolismo e uso de corticóides. A osteoporose é uma doença silenciosa, não apresenta sintomas até que haja uma fratura, portanto, seu diagnóstico é preventivo. O melhor exame para detectá-la é a densitometria óssea indicada para todas as mulheres acima de 65 anos e homens acima de 70 anos, pessoas que tiveram fratura não traumática ou com fatores de risco para perda óssea como uso de medicamentos.

Carolina De Abreu Lisboa

Endocrinologista

Rio de Janeiro


Osteoporose é uma doença osteometabolica cronica caracterizada pela reduçao da densidade mineral ossea tornando os ossos porosos ,enfraquecidos ,acomentendo principalmente coluna e femur levando ao risco de fratura na ocorrencia de quedas ou traumas. Mais comum em mulheres na pos-menopausa (acima dos 50 anos de idade) que nao receberam reposiçao hormonal , raça branca, pessoas com magreza , tabagistas , pacientes em corticoterapia prolongada . O tratamento consiste em uso de medicaçoes da classe dos bisfosfonatos (semanais ou mensais via oral ou anuais endovenosos) , denosumabe , calcio, vitamina D e exercicio. Porem é individualizado.

Alteração da arquitetura óssea com a principal consequência a fratura femoral que acarreta piora da qualidade de vida e aumento da morbimortalidade. A ingesta de 1200 Mg de cálcio por dia sob a forma de leite, queijo e iogurte, além de exposição solar e exercícios resistidos ( força muscular) são formas de prevenção. Toda paciente após a menopausa precisa ser avaliada quanto à necessidade de realizar um exame chamado densitometria óssea. O tratamento inclui mudança do estilo de vida e medicamentos.

Amanda De Araujo Laudier

Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Pacientes com osteoporose e osteopenia e/ou que apresentam fraturas espontâneas ou de estresse necessitam de acompanhemento. O tratamento é individualizado e merece atenção especial.

Daniela Fiorin Cubas

Médico clínico geral, Endocrinologista

Curitiba

Agendar uma visita

A osteoporose é um verdadeiro problema de saúde pública, pois é responsável por fraturas de coluna e fêmur, o que determina um importante comprometimento na qualidade de vida dos pacientes. Caracteriza-se pela redução da densidade mineral óssea associada a alteração da microarquitetura do osso, tornando - o mais frágil e aumentando o risco de fraturas. É uma doença silenciosa e a sintomatologia ocorre quando há fratura. A osteoporose deve ser prevenida desde a infância, através de uma dieta rica em cálcio e níveis adequados de vitamina D.

Trata-se de uma doença osteo metabólica decorrente da perda de massa óssea que acomete mais frequentemente mulheres após a menopausa devido a redução hormonal. seus principais sintomas são dores nas costas e episódios de fraturas que acometem principalmente a coluna, quadril e punho. Através de avaliação clínica, exames como radiografia e densitometria óssea se dá o diagnóstico de osteopenia ou osteoporose que são estágios de um só problema; a perda de massa óssea, que quando chega ao ponto de um risco maior de fratura, se classifica como osteoporose. O tratamento inclui adesão a atividades físicas, mudança alimentar, uso de suplementos e, em alguns casos, medicamentos.

Emanuel Marzano

Ortopedista - traumatologista

Belo Horizonte


O envelhecimento, a falencia ovariana e com isso a menopausa e falta de estrogênio, associadas a uma alimentação ruim e falta de exercício físico causam fraqueza óssea e Osteoporose. Através de um tratamento de várias frentes e com Ortomolecular e medicina de ponta conseguiremos fortalecer os ossos não causar fraturas

Natalia Gama

Ginecologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Osteoporose e diabetes Dados estatísticos da OMS nos dizem que mais de 420 milhões de pacientes tem diabetes, enquanto a prevalência mundial de diabetes ultrapassa 120 milhões de pessoas. Após os 50 anos, 1 em cada 3 mulheres e 1 em cada 5 homens irão sofrer alguma fratura por osteoporose durante o resto da vida. Diabetes do tipo 2 (DM2) e osteoporose são afetadas pela idade e com frequência coexistem. Além disso, o risco de fraturas em pacientes com DM2 é maior. Vamos analisar como as medicações usadas no tratamento do diabetes afetam o metabolismo ósseo e também como medicações usadas no tratamento da osteoporose podem afetar o curso do DM2.

Francisco Blotta

Médico clínico geral, Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A obesidade hoje é considerada uma epidemia mundial. No Brasil, cerca de 18 milhões de pessoas são consideradas obesas e 70 milhões estão pelo menos na faixa do sobrepeso. O problema é ainda mais preocupante quando vemos que cada vez mais crianças são atingidas pelo problema. A prevalência de obesidade em crianças no Brasil aumentou de 3 para 15% nos últimos 20 anos. O excesso de peso pode estar ligado ao patrimônio genético da pessoa associado a maus hábitos alimentares e sedentarismo, no entanto, eventualmente pode também estar associado a disfunções endócrinas. No tratamento o objetivo não é só a perda de peso, mas também a correção dos fatores de risco para outras doenças.

Lorena G. Lima Amato

Endocrinologista

São Paulo


A Osteoporose é uma doença silenciosa até que ocorram as fraturas. Nesses casos, a prevenção é essencial e muda a evolução da doença.

Marcelle Xavier Bastos

Médico clínico geral, Geriatra

Niterói

Agendar uma visita

Osteoporose é uma condição metabólica que se caracteriza pela diminuição progressiva da densidade óssea e aumento do risco de fraturas. As principais causas estão ligadas à menopausa e ao envelhecimento. A prevalência da osteoporose, acompanhada da morbidade e mortalidade de suas fraturas, aumenta a cada ano. Por isso é importante a realização de exames para identificar e inciar o tratamento adequado.

Tatiana Valente

Endocrinologista

São Paulo

Agendar uma visita

Osteoporose é uma doença em que há diminuição da densidade mineral do osso, tornando-o mais frágil e consequentemente suscetível a fraturas. Ao contrário do que muitos pensam é uma doença que cursa sem sintomas, sendo que só haverá dor quando ocorrer fratura. Os idosos constituem grupo de risco para a doença e devem ser investigados de rotina, inclusive os homens! É importante ressaltar que a prevenção de quedas nesse grupo de pacientes, em especial, é de suma importância visando minimizar os riscos de fraturas.

Aline Ferreira Bandeira De Melo Rocha

Médico clínico geral, Geriatra

Goiânia


A osteoporose é o distúrbio osteometabólico mais comum. Acomete mais de 200 milhões de mulheres no mundo todo. É mais comum no sexo feminino, cerca de 80% dos casos. A osteoporose é uma condição em que os ossos se tornam mais frágeis e propensos a fraturas. No entanto, ela não causa dor antes que uma fratura ocorra. É muito comum haver confusão entre “osteoporose” e “artrose”. É a causa mais comum de fraturas em idosos e mulheres após a menopausa. A osteoporose não tratada evolui com perda progressiva da resistência óssea. Além da menopausa e o envelhecimento, existem outros fatores de risco para osteoporose. São eles: raça branca, etilismo, tabagismo, vida sedentária, dentre outros.

Fernando Portilho Ferro

Ortopedista - traumatologista

Goiânia

Agendar uma visita

A osteoporose é um reumatismo que causa aumento da fragilidade óssea e, consequentemente, aumento do risco de fraturas. A osteoporose não causa dor, é absolutamente silenciosa. É mais comum em mulheres após a menopausa, mas acomete mulheres mais jovens e homens também. Se não for prevenida, ou se não for tratada, a perda de massa óssea vai aumentando progressivamente, sem manifestações, até à ocorrência de uma fratura. O que caracteriza as fracturas osteoporóticas é ocorrerem com um traumatismo mínimo. Em dúvidas com seu diagnóstico? Insatisfeita com a quantidade de medicamentos? Não observa melhora? Venha fazer uma revisão.

Otávio Augusto Gomes Da Paz

Internista, Reumatologista

Belém


É um enfraquecimento da estrutura dos ossos. Seu tratamento é muito importante pois reduz as chances de fratura, e assim as consequências de se ter um osso do quadril, ou da coluna, quebrados. Não é causa de dor. Só há dor devida há osteoporose se já tiver fratura. Porém como é mais frequente nas pessoas mais velhas, pode estar relacionadas às doenças que causam dor nessa faixa de idade, como as artroses (osteoartroses, osteoartrites).

Rafael Emerich

Reumatologista

Vitória


A Osteoporose caracteriza-se pela diminuição da densidade mineral do osso. O osso fica poroso pela perda do cálcio e assim fica mais frágil, quebrando-se com maior facilidade. Manifesta-se principalmente por fraturas de quadril, coluna e punho, devendo ser evitado, já que grande parte dos idosos que sofrem fraturas mais complicadas irão apresentar dificuldades de realizar as atividades que faziam antes da fratura. Muitos não conseguirão mais andar sem auxilio. Esta doença é prevenível, com orientações e emprego de medicamentos, além de diagnóstico correto, baseado em Densitometria e acompanhamento terapêutico.

Osteoporose é uma doença em que há maior fragilidade dos ossos, levando a maior risco de fraturas com baixo impacto. Menopausa, tabagismo, uso de corticoides, artrite reumatoide, diabetes, idade avançada são os principais fatores de risco. Seu diagnostico é feito com base no exame de densitometria óssea o qual deve ser interpretado cuidadosamente por um endocrinologista. Atualmente existem diversas opções de tratamento que ajudam a diminuir o risco de fraturas, melhorando a qualidade de vida do paciente.

Marcela Vaisberg Cohen

Endocrinologista

Rio de Janeiro


Osteoporose é definida como a perda acelerada de massa óssea, que ocorre durante o envelhecimento. Essa doença provoca a diminuição da absorção de minerais e de cálcio.Três em cada quatro pacientes são do sexo feminino. Afeta principalmente as mulheres que estão na fase pós-menopausa. A fragilidade dos ossos nas mulheres é causada pela ausência do hormônio feminino, o estrogênio, que os tornam porosos como uma esponja. É a maior causa de fraturas e quedas em idosos. Os principais fatores de risco de desenvolvimento dessa doença são: • Pele branca; • Histórico familiar de osteoporose; • Vida sedentária; • Baixa ingestão de Cálcio e /ou vitamina D; • Fumo ou bebida em excesso; entre outros.

Simone Vilela Borges

Geriatra

Palmas


Os locais mais comuns atingidos pela osteoporose são a coluna (vértebras), o bacia (fêmur), o punho (rádio) e braço (úmero). Destas, a fratura mais perigosa é a do colo do fêmur. O diagnóstico precoce da osteoporose é feito pela medida da Densitometria Óssea. Possuem maior risco para desenvolver osteoporose as mulheres, indivíduos de raça branca, pessoas magras e pequenas, que tiveram menopausa precoce e não fizeram reposição hormonal, os fumantes, que possuem história de fraturas na família, que possuem doenças graves ou que utilizam corticoides por longo tempo ou aquelas que já tiveram fraturas na idade adulta. Este exame deve ser solicitado por um médico ortopedista.

Alexandre Ribeira Provenza

Ortopedista - traumatologista

Londrina


A osteoporose é a principal doença óssea metabólica e está fortemente relacionada com o avançar da idade, afetando mulheres numa proporção quatro vezes maior do que homens. É uma patologia pouco sintomática e os pacientes costumam ser diagnosticados em estágios avançados da doença.Causa o enfraquecimento da estrutura óssea, deixando-a vulnerável aos impactos ocorridos durante o cotidiano, levando à degeneração e a perda gradual da densidade do osso. Sua ocorrência está intimamente ligada à perda de cálcio ou à falta de vitamina D no organismo,não existe cura definitiva para a osteoporose, mas os tratamentos existentes são eficientes no retardamento de sua progressão e no controle das dores.

Osmel Jesus Gonzalez Mayol

Reumatologista

Caruaru


A Osteoporose é uma doença silenciosa, que acomete principalmente mulheres em idade pós-menopausa e homens com mais de 50 anos, e que se caracteriza por redução da massa óssea, fragilidade do osso e maior risco de fraturas. O diagnóstico da doença normalmente é feito a partir do exame médico, da densitometria óssea e de alguns exames de sangue e urina. Trata-se de uma patologia que pode ser evitada e até mesmo revertida, caso o diagnóstico e tratamento sejam feitos a tempo. Por este motivo, é importante que mulheres na pós-menopausa e homens com mais 50 anos sejam avaliados por um especialista em Osteoporose.

Roberto Haendchen Bento

Médico clínico geral, Reumatologista

Brusque


A Osteoporose é uma doença silenciosa. Devemos diagnosticá-la antes do surgimento da sua complicação mais temida: a fratura. Por isso, mulheres a partir de 65 anos ou qualquer pessoa com fatores de risco merecem uma avaliação de densitometria óssea. Com esse exame conseguimos quantificar a densidade do osso e a necessidade do tratamento. Entretanto, independente de ter ou não osteoporose, evitar o tabagismo, praticar exercícios físicos regulares e ter uma alimentação balanceada são dicas fundamentais para a manutenção da saúde de nossos ossos.

Milton Roberto Furst Crenitte

Médico clínico geral, Geriatra

São Paulo

Agendar uma visita

Osteoporose é a doença em que há a perda da matriz mineral (cálcio) dos ossos. Esse processo é bem conhecido e bastante frequente em pacientes do sexo feminino e que já passaram pela menopausa. Algumas doenças podem causar osteoporose em pacientes mais jovens e em homens. O tratamento da osteoporose pode prevenir complicações graves como fraturas e dores articulares. O diagnóstico correto e a boa indicação de tratamento adjuvante são essenciais para um bom resultado.

Murilo Oliveira De Almeida

Ortopedista - traumatologista

Goiânia

Agendar uma visita

Durante a residência em Reumatologia, já manifestava interesse pelo tratamento da osteoporose e doenças osteometabólicas. Algo que me chamava (e ainda chama) a atenção era o quanto a osteoporose é uma doença subdiagnosticada. Não raro, o paciente descobre a osteoporose quando tem uma fratura. A osteoporose é uma doença silenciosa, que precisa ser diagnosticada precocemente. O grande objetivo do tratamento é prevenir a primeira fratura, pois uma fratura predispõe a outras. Cerca de 70% das fraturas em coluna são assintomáticas e o paciente só saberá que fraturou quando começa a reduzir a estatura. Devemos estar atentos à osteoporose. Converse com seu reumatologista. Fique firme!

Ocorre com frequência na menopausa (mulheres) na andropausas (homens) porém a causa necessita de investigação quando for precoce. Pode ocorrer fraturas principalmente de fêmur.

Vincenzina Santangelo

Reumatologista

São José do Rio Preto

Agendar uma visita

A osteoporose ocorre pela diminuição da densidade mineral óssea associada à deterioração da microarquitetura do osso, sendo as fraturas por fragilidade a principal consequência dessa doença. O diagnóstico de osteoporose pode ser clínico, quando existe fratura vertebral ou quadril, pelo Raio X quando se detecta uma fratura vertebral assintomática ou pela densitometria óssea que é o principal exame para o diagnóstico, avaliação do risco de fraturas e acompanhamento do tratamento. O tratamento envolve mudança de hábitos como a prática de atividade física regular, principalmente a musculação, ingestao adequada de cálcio, suplementação de vitamina D,drogas anti-osteoporóticas.

A osteoporose é mais comum em mulheres, mas também acomete homens. O exame de densitometria óssea consiste em medições da quantidade de osso na coluna e no fêmur geralmente e ela é imprescindível para o diagnóstico de osteoporose.

Leandro Vinícius Vital

Ortopedista - traumatologista

Belo Horizonte

Agendar uma visita

A Osteoporose é uma doença do metabolismo ósseo que não apresenta cura. As principais complicações relacionadas a esta patologia são as fraturas. A fratura por osteoporose ocorre onde os ossos vão se tornando mais “finos” e mais “porosos” - mais comum nos Quadris, Coluna e Punhos. O tratamento da osteoporose pode prevenir essas complicações graves. O diagnóstico correto e acompanhamento especializado são essenciais para um bom resultado.

Murilo Yokoo

Ortopedista - traumatologista

Cuiabá

Agendar uma visita

Doença multi fatorial que acarreta no enfraquecimento dos ossos podendo resultar em fratura patológica.

Fernando Olibone

Ortopedista - traumatologista

Campo Grande

Quais profissionais tratam Osteoporose?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.