Olá tenho tenho feito terapia por conta de duas tentativas de suicidio,porém tenho focado nisso na m

35 respostas
Olá tenho tenho feito terapia por conta de duas tentativas de suicidio,porém tenho focado nisso na minha vida ultimamente,porém apaixonei pela minha terapeuta e não tenho coragem nenhuma de falar para ela. O que eu devo fazer? Mudar de terapeuta? preciso de uma ajuda!
Olá. Existe sim a possibilidade de ocorrer uma paixão que é o afeto direcionado à alguém que está nos acolhendo. A isso chamamos de transferência entre o paciente e o terapeuta. Quando o desejo do paciente irá se apresentar na atualidade, repetindo o afeto por figuras parentais e seus substitutos. O grande problema é quando você deixa de falar dos teus medos, carências afetivas, pensamentos, sentimentos para focar na imagem que deseja, passar, ou seja a terapia vira um evento onde você buscará mostrar o seu melhor lado pessoal e não mais um espaço de cura e afetividade direcionada a realidade. Esse momento é uma grande oportunidade para você falar o que está sentindo e trabalhar esse sentimento com seu terapeuta, o que não significa que necessariamente irá obter o mesmo sentimento dele e sim, te ajudar a lidar com isso em qualquer outra relação afetiva.

Tire todas as dúvidas durante a consulta online

Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa.

Mostrar especialistas Como funciona?
Olá!
Isto se chama transferência, que seriam os sentimentos do paciente direcionados ao terapeuta.
Seria importante você comentar sobre isso, pois é um espaço no qual você é acolhido e representado no qual o terapeuta conversará sobre tais sentimentos que você está tendo e o real significado que há por trás das suas relações humanas. Todo comportamento, sentimento, pensamento(crenças) têm uma relação com algo que representamos na nossa história de vida e isso será primordial para você entender este seu processo de autoconhecimento.

Olá. É legal que você converse com ela. Pois dependendo da situação essa sua suposta paixão vai atrapalhar o vínculo terapêutico e por consequência o seu tratamento

Fale sobre seu sentimento com sua psicoterapeuta, com certeza ela vai ajudá-lo a tomar uma decisão. Pois fazer psicoterapia sem poder expressar o que estamos sentindo é o mesmo que não fazer. Afinal, nosso papel é saber acolher e muitos pacientes acabam transferindo para o profissional o afeto que sempre foi reprimido.

Essa transferência, como chamamos essa "paixão" por parte do paciente ao terapeuta, é parte importante em seu processo terapêutico. Fale sobre ela, a paixão, com sua terapeuta, ela saberá como conduzir essa situação positivamente.
Fique bem.

Mauricio Cardoso

Essa paixão por sua terapeuta é chamada de transferência. É muito importante para seu processo terapêutico falar sobre isso com ela. Sua terapeuta saberá conduzir a situação da melhor maneira e trabalhar os sentimentos e processos envolvidos nessa transferência. É importante levar isso para a sessão o quanto antes.

Olá !! seria fundamental que vc falasse para sua terapeuta, isto ocorre pelo fato do terapeuta ter um papel acolhedor, chamamos este processo de transferência. O terapeuta ajudará você a entender o que está acontecendo e como isto se vincula na sua vida.

Olá.
Pelo visto você está vivenciando uma situação muito complexa! A primeira pergunta que me ocorreu foi por que será que você não tem coragem de conversar sobre isso com ela? Quais são seus medos? O que será que está dificultando um conversa franca entre vocês? É muito importante conseguir alcançar uma relação de confiança com o/a terapeuta. Isto possibilita a ambos, paciente e analista, aprenderem muito a partir da relação terapêutica.
Também é importante lembrar que cabe ao terapeuta perceber o que está em jogo na relação e que a nossa intuição profissional nos faz perceber para além daquilo que é comunicado em palavras.
Talvez você esteja sobrecarregado(a) em carregar tanta responsabilidade só para si. Se for o caso, espero que você encontre na sua terapia a possibilidade de estar mais leve na vida. Boa sorte!

Olá, ocorreu aqui no seu processo uma transferência, um sentimento entre você e seu terapeuta. É muito importante que vc fale dele com sua/seu terapeuta. Vocês poderão obter grandes informações e transformações nesta fala. Não esconda isso, se esconder estará atrapalhando seu processo e ele não irá em frente. Não tenha medo, coloque, fale na sua terapia sobre isso. Será muito bom.

Jamais, converse sobre isso com ela, sei que é difícil, mas essa pode ser a chave do seu sucesso terapêutico. É comum isso acontecer. De verdade você não está apaixonado por ela realmente, porque você não a conhece. Aí ela esta no papel de terapeuta. O terapeuta quando entra na sessão esquece dele mesmo e se ocupa do paciente. É facil projetar qualquer coisa no terapeuta. É a pessoa perfeita, acolhe, nos escuta, nos ajuda. Você devia estar muito fragilizado e ela está ajudando a se fortalecer aos poucos. Se tiver muita vergonha de dizer escreva uma carta. Abrirá possibilidade para ela tocar nesse assunto com você. Acho que a partir daí vai conseguir entender muita coisa. Fé e coragem. Construa uma vida que vale a pena ser vivida.

Bom dia!
Vejo que alguns colegas já responderam a sua questão mas, acredito que toda contribuição é válida.
Por mais que a seja uma relação profissional, é uma relação entre duas pessoas , em um setting (ambiente) adequado e propício para que todos os conteúdos subjetivos (próprios à você) possam desabrochar e serem acolhidos. Desta forma, não é atípico o surgimento de questões delicadas, como esta apresentada.
É muito importante que tudo o que surgir dessa relação analítica, possa ser conversado dentro da mesma e, somente após esta conversa, será possível avaliar com maior clareza a situação.
Espero ter contribuído.
À disposição.

Isso se chama transferência, podem surgir outros tipos como raiva, inveja, amor etc. converse com sua terapeuta , a terapia é o local ideal para trabalhar essas questões, vc verá que o resultado será muito bom após ter tratado esses sentimentos.

O profissional psicólogo deve estar preparado para condizer com situações afetivas como a que você revelou. Não fique constrangido, existe um preparo na formação do profissional para lidar com eventuais manifestações afetivas tão específicas e que podem vir ocorrer na relação psicoterapêutica. Conte com o senso ético, técnico e manifeste suas vivências, o psicólogo envolvido saberá dar orientações sobre os próximos passos e recursos necessários para a continuidade do processo.

Essa situação é natural, e até mesmo esperada pelo psicoterapeuta/psicanalista. Como alguns colegas já mencionaram, chamamos ao conjunto de sentimentos e fantasias que um paciente deposita em seu terapeuta de Transferência. Esses sentimentos podem ser de amor e atração, como os que você descreveu, mas facilmente se convertem em raiva e frustração, dentre tantas outras gamas de possibilidade. É importante dizer que a Transferência não é algo que ocorre apenas na psicoterapia: ela acontece em outras relações com nossos próximos (e é justamente sobre essa repetição que o tratamento deve incidir). Uma explicação teórica acerca do assunto pode confortá-lo na medida em que lhe faça não se sentir sozinho nessa situação. Mas não resolve os sentimentos muitas vezes constrangedores que se experimenta. O fato de uma Transferência ter sido realizada é um ótimo indício para o tratamento. Sabemos, como terapeutas, que quando o paciente consegue (com suas palavras, no seu tempo) falar sobre esses sentimentos, há grandes avanços e descobertas. O profissional deve estar preparado para sustentar a Transferência de seu paciente e auxiliá-lo a atravessar essa forma relacional.

Olá! Converse com a sua terapeuta sobre esse sentimento, ela irá te ajudar a compreender o que está acontecendo. Tudo o que acontece no ambiente terapêutico deve ser falado, e acredito que se vc falar sobre isso poderá ser favorável ao seu tratamento.

Oi, tudo bem? Que situação difícil. Imagino que você deve estar muito angustiado com essa situação porque terapia é o espaço pra gente falar tudo o que pensamos e sentimos e viver isso deve estar sendo confuso pra você. Mas vamos lá, pensa comigo: independente do conteúdo do seus pensamentos ou sentidos, a terapia continua sendo um importante espaço de escuta. Eu pessoalmente sempre incentivo os meus pacientes a me contarem tudo o que quiserem e principalmente os desconfortos que eu ou a terapia podem trazer pra eles. Por que essas situações são super possíveis de acontecer e é preciso que sejam acolhidas com naturalidade.
E sobre mudar de terapia, de novo algo que eu sempre conto aos meus clientes: se você não enfrentar os seus problemas, eles vão atrás de você. Aqui, ou numa ilha do Caribe! Então, aproveite o bom vínculo terapêutico que vocês tem e converse com ela. Acho que é uma baita oportunidade para o seu desenvolvimento pessoal! Boa sorte!!

Olá. A terapia é um serviço, e nesse caso é interessante que você pense como cliente.
Os seus sentimentos pela sua terapeuta estão interferindo com o seu progresso na terapia?
Se estiverem, priorize o seu progresso e leve a questão para sua terapeuta. Ela pode te ajudar a decidir se é o caso de procurar outro profissional ou não.

Esta situação é extremamente comum, pois, no ambiente terapêutico nos sentimos confortados ao acolhimento do terapeuta, o qual chamamos de transferência entre o paciente e o terapeuta. Minha sugestão é: conversar sobre seu sentimento na sessão com o terapeuta, caso sinta-se a vontade. Ou, caso perceba que o sentimento "paixão" está lhe impedindo de fluir com a terapia é interessante buscar outro terapeuta e perceber se este sentimento lhe ocorre também com o novo profissional e tratar a questão nas próximas sessões.
Convidamo-lo para uma consulta: Psicoterapia adulto - R$ 1
Pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão Reservar uma consulta.

Com certeza ,esse tipo de situação , sentimento pode acontecer durante análise , paciente se apaixonar pelo profissional , ou o contrário, contudo , não pode ser levado adiante .
Caso o profissional perceba, precisa encerrar o processo imediatamente , encaminhando o analisando para outro profissional .

Olá.
Sentimentos como este são validos para uma análise. Entendo que se sinta inibido(a) em conversar sobre este assunto, mas falar deste sentimento pode te ajudar e compreender que tipo de paixão é esta. Será que esta paixão poderia significar uma gratidão pelo bem que esta pessoa lhe faz? Só há como saber o significado dela ao falar livremente sobre.

Olá, fique bem, isso pode acontecer sim, pensa na possibilidade de colocar essa questão para o profissional. Espero ter ajudado!

Olá, a sua terapeuta deve estar te ajudando muito com o seu processo. Eu imagino que você esteja constrangido de dizer isso a ela mas você já deu um grande passo em colocar sua questão aqui, dessa forma com o esclarecimento dos meus colegas imagino que você consiga ressignificar a questão.

Olá, que bom que buscou tratamento. Seria bem importante você conversar com ela sobre seus sentimentos e ela irá te ajudar a explorar a motivação desse sentimento e trabalhar ele dentro da análise. Não é incomum que isso ocorra, chama-se transferência erótica ou romântica. Ela é uma profissional preparada para lidar com isso, por isso não se preocupe. Boa sorte

Olá! Essa dinâmica pode indicar que você a admira em diferentes aspectos, pode servir como um espelho de autoconhecimento, para você ter consciência de quais características te atraem. Se você notar que esse sentimento/atração está impedindo você de falar sobre suas questões, seria importante considerar a possibilidade de abordar isso com ela ou mudar de terapeuta. Sobre a possibilidade de abordar, se presencialmente é algo que te deixa incomodado, você pode enviar uma mensagem para ela, colocando o que tem sentido, para vocês refletirem juntos sobre isso.

Olá! Antes de tudo, saiba que esse sentimento é muito natural dentro do processo psicoterápico. Dividir essa informação com sua terapeuta é um passo importante na evolução de seu processo e do vínculo. Sendo uma profissional experiente, ela saberá orientá-lo.
Apenas mudar de terapeuta provavelmente não resolverá a situação. Embora difícil, esse pode ser um momento importante em lidar com essa dificuldade.
Abçs.

Sempre existem os dilemas: Contar ou nao contar, se expor ou nao... Quando se colocar nestes dilemas, provavelmente ficara paralisado. Os dilemas servem para isso, paralisar . Os outros normalmente te colocam em situaçoes em que voce com os outros se distraia de voce mesmo. O que sera que acontece quando voce fica sozinho com seus segredos?!
sera que esta tentando trasnformar sua solidao em solicitacao do outro?

Leve esse sentimento para sua terapeuta, sendo lá o lugar do acolhimento, certamente ela vai te ouvir e vocês vão poder fazer alguma coisa com isso.

Olá! A primeira coisa que deve fazer é conversar com sua terapeuta sobre esse sentimento. Em alguns casos os pacientes podem confundir uma admiração por um sentimento amoroso e isso só poderá ser esclarecido se você se abrir sobre como se sente. Em conjunto com sua terapeuta poderá decidir qual a melhor estratégia se continuar ou mudar. Um abraço e sigo à disposição.

Necessário você ter acompanhamento psiquiátrico e preferencialmente uma terapeuta que você consiga falar sobre esses pensamentos suicidas! Crie ainda hoje uma lista de pessoas que você possa ligar quando tiver esse tipo de pensamento e ainda uma lista de coisas prazeirosas que você pode fazer como alternativa no momento em que você tem esses pensamentos de se matar! Sua vida vale muito! Um abraço!

Olá! Isso é normal. Ela te congece como ninguém, te acolheu em seus piores momentos. Isso se chama transferência, que seriam os sentimentos do paciente direcionados ao terapeuta. E isso deve ser comunicado, para que juntos trabalhem questões relativas a isso e não te atrapalhe.

O melhor caminho a seguir é compartilhar com a terapeuta tais sentimentos e pensamentos. Sem dúvida ela irá trabalhar contigo a situação de maneira acolhedora.

O processo psicoterapêutico tem a finalidade de desenvolvimento pessoal, que você se olhe e se perceba, para isso é necessário que tente sempre ser muito sincero em relação aos seus pensamentos e emoções. Converse com o profissional que está lhe atendendo e ele certamente saberá elaborar juntamente com você o significado do seu afeto. Abraços.

O papel de um psicólogo é saber acolher todo e qualquer afeto reprimido.

Importante você neste momento ter também um acompanhamento com um Psiquiatra, e em relação a sua terapeuta, importante que fale com ela sobre esses sentimento e emoções, para que juntos possam trabalhar essas questões.

Essa paixão por sua terapeuta é chamada de transferência. É muito importante para seu processo terapêutico falar sobre isso com ela. Sua terapeuta saberá conduzir a situação da melhor maneira e trabalhar os sentimentos e processos envolvidos nessa transferência. É importante levar isso para a sessão o quanto antes. Muitas vezes os sentimentos que ocorrem durante o processo de terapia se verbalizados com clareza podem até ajudar no processo como um todo

Especialistas

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 8 perguntas sobre Psicoterapia Adulto

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Escolha a especialidade dos profissionais que podem responder sua dúvida
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.