Arteriosclerose dos membros inferiores - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é uma artéria dos membros inferiores?

Distúrbios vasculares podem afetar qualquer artéria do corpo. Muitas vezes aparecem nas artérias dos membros inferiores e são o resultado de arteriosclerose nas pernas e pés.

Nascido coração da artéria pulmonar, que tem como alvo o pulmão e a aorta, que é a principal artéria do corpo, que será progressivamente ramificações para levar sangue rico em oxigênio e nutrientes para o corpo. Na sua ilíaca se divide em ramos que são direcionadas as chamadas para a pélvis, órgãos sexuais e extremidades inferiores, formando a artéria femoral nos ramos do joelho, coxa e poplítea  na perna e pé.

A deposição de colesterol e cálcio na parede da artéria a tornam rígida e com menos calibre (diâmetro interno) para passar o sangue.

Durante cerca tempo, enquanto o fluxo de sangue que pode acontecer não é suficiente para irrigar os músculos, protestando com a fadiga e dor. Em casos avançados dor mesmo em repouso e pode desenvolver gangrena.

Quais são os fatores de risco?

Embora possa afetar qualquer um, principalmente, sua freqüência aumenta com a idade, aparecendo mais cedo nos homens.

Fatores de risco da arteriosclerose são:

  • Cigarros
  • Famílias que tiveram angina pectoris, infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral ou AVC.
  • Diabetes
  • Obesidade ou, pelo menos, a dieta excessivamente rica em gordura
  • Estilo de vida sedentário
  • Hipertensão
  • Colesterol alto.

Quais são os sintomas da arteriosclerose nas pernas?

No início, o paciente se queixa de dores, dormência e dor, geralmente nas panturrilhas. Tipicamente, desaparece quando está de pé: claudicação intermitente vascular. Estes sintomas são devido ao protesto do músculo não recebe oxigênio suficiente devido ao estreitamento da artéria.

Conforme a doença progride, a pele e gordura também são afetadas, aparecendo úlceras no calcanhar, tornozelo e os dedos de fora, além de perceber a dor mesmo em repouso. O estado final é a gangrena, requerendo amputação.

Quando a estenose é importante, um coágulo de sangue pode fechar o estabelecimento de isquemia aguda: no sangue vai passar por essa artéria e os tecidos não deve ser irrigados, que se manifesta em uma dor muito intensa e súbita, embora haja insensibilidade tocar a perna, palidez frieza e falta de pulso. Trata-se de uma emergência cirúrgica, deve ser aberta imediatamente e remover esse obstáculo.

O que é que as explorações médico específico?

  • Analisar a condição da pele (cor, temperatura, úlceras) para determinar o resultado da circulação na área.
  • Realizar um teste de esforço muscular: manter as pernas elevadas, a pé uma rota determinada, e assim por diante.
  • Palpação da virilha, fossa poplítea do joelho, tornozelo e parte interna do dorso do pé dizer ao médico um pulso diminuído, ea colocação do estetoscópio nessas áreas podem mostrar uma "respiração" ou turbulência do fluxo de ruído sangue para passar através da área restrita.

Como a lesão vascular é diagnosticada?

  • Ao realizar o exame médico junto com a presença de fatores de risco e confirmação de ultra-som Doppler.
  • O início dos sintomas é característico desta doença.

Que testes posso encomendar?

Ultra-som pode ver o estreitamento da artéria. Se você adicionar o sistema Doppler também pode medir a quantidade de sangue que flui através dele. Não é útil para as artérias coronárias.

Em casos que evoluíram pode ser injetado corante através de um cateter arterial e ver o calibre dos vasos na região, juntamente com um raio-X (arteriografia), fazendo a varredura (angioescanner) ou MRI (angiografia por ressonância magnética).

Verifica-se o eletrocardiograma para avaliar indiretamente o estado das artérias coronárias.

  Raios-x do pescoço, membros superiores, tórax e abdômen para detectar calcificações nas artérias.

O que mais poderia simulá-lo?

  • Nos atletas de grande massa muscular podem desenvolver uma síndrome compartimental do esforço: o estresse contínuo físico pode aumentar a pressão dentro do compartimento da fáscia e causar dor.
  • Quando o canal ao longo da qual as raízes nervosas lombares são estreitos, você pode produzir um quadro de dor que ocorre em um perímetro de marcha certa, mas é acompanhado por outros distúrbios neurológicos e dor nas costas.
  • Artéria do Buerguer: em alguns jovens fumantes - produz o estreitamento arterial grave que pode levar à amputação do membro. Suprimir o cigarro é obrigatório para parar a evolução.
  • Varizes em pacientes com dor na perna pode  melhorar se andar a pé.

O que pode o paciente fazer?

Fatores de risco são adicionados em sua capacidade de produzir arteriosclerose. Portanto, é essencial para controlar:


  • Famílias que tiveram angina pectoris, infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral ou acidente vascular cerebral: monitorização periódica do estado do coração.
  • Diabetes: mantenha rigorosamente aplicadas controlada com medicação. Não se levante ou se o açúcar no sangue muito baixo e cuidados com medicamentos que contenham lactose.
  • Obesidade ou, pelo menos, excessivamente alto teor de gordura dieta, tentar corrigir a dieta e perder peso. É conveniente, com controle médico endócrino ou nutricionista, mas recomendações gerais são aconselhados legumes, frutas e peixe branco.
  • Estilo de vida sedentário: fazer uma manutenção da forma sob rigorosa supervisão médica.
  • Hipertensão: prazo para o cumprimento da dieta e tomar medicação.
  • Colesterol alto: Além da dieta e conforme o caso pode exigir medicação específica para reduzir os níveis de colesterol.

Como é tratada?

O fator chave é uma boa prevenção, o que depende muito da cooperação do paciente. Você pode precisar de tomar medicação para evitar a formação de coágulos nas regiões danificadas por depósitos de cálcio e colesterol:

Antiplaquetários:

não deixe que as células sanguíneas chamadas plaquetas se agrupem para iniciar a formação de trombos, salicilatos em baixas doses (por exemplo, ADIR), dipiridamol, ticlopidina.

Anticoagulantes:

agem contra moléculas que atuam sobre o sangue formação de trombo heparina, e derivados de 4-hidroxicumarina, como acenocumarol (mais conhecido por Sintrom).

Vasodilatadores:

pode ser útil porque eles aumentam o calibre da artéria, mas não agir contra a deposição de cálcio e colesterol.

Em casos graves, usando técnicas de revascularização, estudo de imagem anterior com contraste:

Angioplastia

um cateter (tubo plástico) através da artéria para a área estreitada. Há uma bola inflada que tem em sua extremidade do cateter, que dilata o calibre da artéria. Então removido.

Angioplastia com implante de stent:

Uma vez dilatada, deixando um tubo oco na artéria para impedir renarrowing. Apenas ser feita em grandes artérias, como ilíaca.

Cirurgia:

abre a área estreitada e realiza uma ponte (by-pass), que substitui esse segmento por um segmento da veia ou prótese que liga as duas extremidades saudável.

Uma vez revascularizados, devemos insistir em medidas preventivas e medicação é geralmente necessária antiplaquetários ou anticoagulantes.

Conclusões

  • Arteriosclerose afeta não apenas os membros, mas também  o coração através das artérias coronárias e carótidas para o cérebro.
  • Por esta razão, é muito importante a prevenção e varreduras periódicas do coração em todo o estado para prevenir ataques cardíacos.
  • Considera-se que o cigarro e diabetes são fatores de risco principais.
  • Terapias genéticas sendo testadas atualmente para tentar estimular o crescimento de novos vasos. Este procedimento seria muito útil em casos de obstrução grave das artérias.

Especialistas em arteriosclerose dos membros inferiores

Encontre um especialista em Arteriosclerose dos Membros Inferiores na sua cidade:
Monique Fernandes da Silva

Monique Fernandes da Silva

Angiologista, Cirurgião vascular

Brasília

Edson Blanco de Oliveira Junior

Edson Blanco de Oliveira Junior

Cirurgião vascular

Cascavel

Priscila Nunes Boaventura Caires

Priscila Nunes Boaventura Caires

Cirurgião vascular

Salvador

Thiago Faiad Name Villari

Thiago Faiad Name Villari

Cirurgião vascular, Radiologista

São Paulo

Juliana Almeida

Juliana Almeida

Angiologista, Cirurgião vascular

Rio de Janeiro

Vinícius Bezerra

Vinícius Bezerra

Angiologista, Cirurgião vascular

Aracaju

Perguntas sobre Arteriosclerose dos membros inferiores

Nossos especialistas responderam a 6 perguntas sobre Arteriosclerose dos membros inferiores

A obstrução das artérias que levam sangue para o membro inferior, causada na maioria das vezes pela aterosclerose, levam ao surgimento de dor durante a caminhada, levando o paciente a parar de…
1 respostas

Dr. Fernando Trés Silveira
Dr. Fernando Trés Silveira
Angiologista, Cirurgião vascular
Serra
Esses sintomas podem ter várias causas. Sugiro que consulta um angiologista / cirurgião vascular para te orientar de maneira adequada.
1 respostas

Dr. Vicente Freire Gonçalves Junior
Dr. Vicente Freire Gonçalves Junior
Cirurgião vascular
Fortaleza
Olá boa noite, neuropatia descreve uma patologia ou doença nos nervos. Esta pode ser causada por vários fatores como infecções, causas imunológicas e a mais comum em nosso meio por diabetes.…
1 respostas

Especialistas falam sobre Arteriosclerose dos Membros Inferiores

A doença aterosclerótica (acumulo de placas de gordura nas artérias) é uma doença sistêmica, ou seja, pode acometer qualquer artéria do organismo. Nos membros inferiores a obstrução das artérias leva a uma diminuição do fluxo sanguineo que pode causar dor na perna ao caminhar (claudicação intermitente) ou, em casos mais graves, gangrena tecidual. Precisa de uma avaliação com especialista para determinar o diagnóstico e tratamento adequados.

Fernando Trés Silveira

Angiologista, Cirurgião vascular

Serra


As artérias são responsáveis por levar o sangue rico em oxigênio e nutrientes aos tecidos. Em pacientes com aterosclerose avançada, pode ocorrer a oclusão das artérias dos membros inferiores, o que acarreta em falta de oxigenação e nutrição dos tecidos e predispõe ao surgimento de feridas. São diversos os fatores de risco para o desenvolvimento de aterosclerose, entre eles: tabagismo, colesterol elevado, pressão alta, diabetes, hereditariedade, entre outros.Geralmente, os pacientes portadores de feridas por doença arterial apresentam história prévia de dor na perna para andar, agravada antes do surgimento da ferida.

Pedro Henrique Miguel Nunes

Angiologista, Cirurgião vascular

Goiânia


É um processo lento e progressivo de obstrução dos vasos que conduzem o sangue para os pés, pernas e coxas. Dores, cãibras ou desconforto nas panturrilhas que surgem quando o paciente caminha são o primeiro sintoma. Ao longo do tempo o paciente caminha cada vez menos pois as dores se tornam mais frequentes e intensas. Em casos avançados surgem dores nos dedos ou nos pés mesmo em repouso. Muitas vezes a doença é descoberta devido um ferimento com difícil cicatrização. A doenca representa risco de amputação do membro afetado. O tratamento em casos iniciais se dá através de medicamentos. Casos avançados necessitarão de cirurgia ou de angioplastia para reestabelecer o fluxo sanguíneo.

Deo Cezar Carneiro Fontes

Angiologista, Cirurgião vascular

São Luís

Agendar uma visita

A arteriosclerose dos membros inferiores obstrui gradualmente o fluxo de sangue destinado a eles. Na maioria das vezes é assintomática e não demanda tratamento, O sintoma inicial é a claudicação intermitente (dores nas pernas ao andar), mas a progressão da doença pode levar à isquemia (falta de circulação) grave do membro, que em seus estágios finais, provoca feridas e gangrenas. Estas, por sua vez, podem levar à amputação. Para impedir esta consequência devastadora, são necessários procedimentos de revascularização, seja por via endovascular ("cateterismo", "angioplastia", "implante de stents") ou cirúrgica ("ponte", "bypass"). Previna esta doença com hábitos saudáveis!

Breno França Vieira

Angiologista, Cirurgião vascular

Niterói


Doença arterial obstrutiva periférica (DAOP) é a doença decorrente da obstrução das artérias dos membros, causando diminuição crônica da irrigação dos tecidos. O portador desta patologia classicamente apresenta a chamada claudicação intermitente, ou seja, um desconforto ou dor nos glúteos, coxas, panturrilha ou pés que, geralmente, limita a distância para caminhar, habitualmente aliviando quando cessa a caminhada. Em casos mais graves, a doença pode levar a isquemia crítica do membro acometido, promovendo dor intensa em repouso ou lesões tróficas (feridas que não cicatrizam ou mesmo necrose dos tecidos).

Suzanna Sanches

Angiologista, Cirurgião vascular

Salvador


Conhecida como doença arterial obstrutiva crônica, é o "entupimento" das artérias dos membros inferiores por placas de aterosclerose, prejudicando ou impedindo o fluxo de sangue oxigenado. Isso acarreta em dor aos esforços (pela mesma causa da dor cardíaca, quando as artérias coronárias estão obstruídas). É necessário o seguimento com o cirurgião vascular nesses casos, especialmente em se tratando de pacientes fumantes ou diabéticos, pois a consequência pode ser a perda do membro.

Ivan Marcelo Martins

Cirurgião vascular

São Paulo

Agendar uma visita

A aterosclerose dos membros inferiores representa o acúmulo de placas de gordura e de cálcio nas artérias deste segmento, diminuindo o fluxo de sangue, causando problemas que pode ser desde dor na panturrilha ao caminhar (claudicação) até feridas e necrose nos pés/pernas. O tratamento se baseia em controle dos fatores de risco (controle da hipertensão, diabetes, colesterol alto e tabagismo) e hábitos de vida saudáveis, como atividade física regular e dieta específica. Em alguns casos, é necessário desobstruir essas artérias. Para tal, é realizada uma angioplastia (balonamento) dessas artérias, com ou sem colocação de stent. Para tirar suas dúvidas, agende uma consulta.

Quais profissionais tratam Arteriosclerose dos membros inferiores?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.