Delírio - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas em delírio

Encontre um especialista em Delírio na sua cidade:
Adanilton Nunes de Jesus

Adanilton Nunes de Jesus

Psicólogo

Salvador

Luciana Midori Samezima

Luciana Midori Samezima

Psicólogo

Curitiba

Ivonne Cristina Alencar Luz

Ivonne Cristina Alencar Luz

Psicólogo

Fortaleza

Zeno Germano de Souza Neto

Zeno Germano de Souza Neto

Psicólogo

Porto Velho

Luiz Eduardo Simioni Ditzel

Luiz Eduardo Simioni Ditzel

Psicólogo

Curitiba

Herica F. Costa

Herica F. Costa

Psicólogo

São Paulo

Perguntas sobre Delírio

Nossos especialistas responderam a 22 perguntas sobre Delírio

 Mariana Montes
Mariana Montes
Psicólogo
Rio de Janeiro
Bom, assim sem o contexto e sem conhecer a pessoa que estaria dando esse presente fica muito difícil afirmar se é "delírio" ou não. Até porque o delírio mesmo nada tem a ver com a expressão…
8 respostas

Se forem delírios, mesmo, precisam ser tratados medicamentosamente, por psiquiatras. Se forem delírios, não há medidas comportamentais ou psicoterapia que possam resolver o problema.
8 respostas

Dr. César Augusto Guerra
Dr. César Augusto Guerra
Médico clínico geral, Geriatra
São Paulo
O "choque térmico" ocorre quando corpo é submetido a mudança brusca de temperaturas extremas.
O que pode estar ocorrendo com você pode ser em decorrência apenas do calor, mas…
5 respostas

Especialistas falam sobre Delírio

O Delírium é com alteração clínica, aguda da consciência, normalmente acometendo pacientes idosos (principalmente com Demência) podendo ficar agitado, confuso ou sonolento. Estas alterações podem alternar entre elas no mesmo dia ou semana. Normalmente é um sinal desencadeado por algum fator: infecção, medicamento, stress e deve ser avaliado com urgência por um médico.

Espedito Rocha De Carvalho Junior

Médico clínico geral, Geriatra

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Delírios são interpretações erradas da realidade. Podem ser bem estruturados, fazendo sentido ou completamente aleatórios. Quando aparecem em pacientes jovens, em geral estão ligados a quadros psiquiátricos como depressão ou esquizofrenia, no entanto, em pacientes idosos a abordagem do delírio é bem diferente. No idoso é raro o surgimento de doenças psiquiátricas de caráter alucinatório como a esquizofrenia. Geralmente quando idosos tem uma percepção alterada da realidade isto está relacionado a uma doença de base, como infecções ou dor. Seu surgimento é mais comum em idosos com demência, mas pode ocorrer em idosos com a mente preservada. A avaliação médica é indispensável.

Guilherme Liausu Cherpak

Médico clínico geral, Geriatra

São Paulo

Agendar uma visita

Delírios são alterações no juízo de realidade. O paciente delirante interpreta os fatos de forma equivocada e essas interpretações dificilmente são modificadas quando alguém tenta explicar e mostrar fatos que falam contra o que o paciente acredita. Podem ter como temáticas diversos conteúdos. Por exemplo, o paciente pode acreditar que os familiares e amigos fizeram um plano para mata-lo, que forças extraterrestres invadiram o corpo do paciente para comandar seus atos e pensamentos, ou que o paciente é dono de todo o mundo e de todas as pessoas, ou que colocaram um chip em sua cabeça e conseguem ver e ouvir tudo que o paciente ouve. Costuma causar sofrimento para o paciente e familiares.

Geraldo Moreira

Generalista

Recife


O delírio é sintoma de algumas patologias. Pesquisar sua patologia de base é fundamental para seu tratamento.

Valéria Nador

Psiquiatra

São Paulo

Quais profissionais tratam Delírio?

Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.