Insônia - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Será que precisamos dormir bem por toda a nossa vida?

Passamos uma grande parte de nossa vida dormindo. Crianças dormem praticamente 24 horas por dia. As crianças pequenas dão cochilos freqüentes. Jovens e adolescentes dormem cerca de oito ou nove horas por noite, enquanto a maioria dos adultos pode ter sete ou oito horas, às vezes menos. Muitas pessoas mais velhas precisam de menos horas ainda, talvez cinco ou seis, e também tendem a ter um sono mais leve.

Por que as pessoas mais velhas dormem menos?

Pessoas mais velhas  podem não precisar ou ser capaz de dormir tanto quanto os jovens. Isto poderia ser porque eles têm uma vida relativamente inativa, ou porque eles dormem mais durante o dia.

O que é insônia?

A insônia é o termo que refere-se à incapacidade de adormecer ou continuar dormindo por um período de tempo. Isso pode causar fadiga crônica que afeta negativamente a nossa vida diária.

Dito isto, é importante ressaltar que quase todo mundo tem problemas para dormir em um momento ou outro em suas vidas. Estresse, depressão e preocupação são bem conhecidas como causas da insônia. A doença é outra causa possível, especialmente se houver dor ou desconforto.

Que precauções devo tomar ao utilizar pílulas para dormir?

Existem muitos tipos de comprimidos disponíveis para dormir . No entanto, é importante não utilizar pílulas para dormir com muita freqüência. Com elas, o corpo torna-se dependente de medicação e você pode achar que é muito difícil parar de tomá-la. Você também pode precisar de doses cada vez maiores para conseguir o mesmo efeito desejado porque o seu corpo torna-se tolerante, e está pedindo uma dose mais elevada da substância que provoca o mesmo efeito. Você pode também sentir uma sensação de sonolência e letargia da manhã.

Dicas úteis para pessoas com insônia

  • Exercício muitas vezes ajudam a dormir, mas evite o exercício imediatamente antes de deitar.
  • Anote as preocupações no papel ao invés de se preocupar com eles enquanto tenta dormir.
  • Um banho morno antes de deitar pode ajudar.
  • Tente não comer muito antes de ir para a cama.
  • O álcool pode interromper o sono durante a noite, apesar de que uma pequena bebida pode ajudar a conciliar o primeiro sonho.
  • Cortar em bebidas que contenham cafeína (café, chá, cacau e colas), especialmente no final da tarde.
  • Verifique se você tem uma cama confortável. O quarto deve ser bem ventilado e fresco, scuro e o mais silencioso possível.
  • Não vá para a cama até você se sentir cansado.
  • Sexo antes de dormir pode tanto promover e dificultar o sono. Os homens podem dormir bem depois do sexo, enquanto muitas mulheres ficam acordadas.
  • Ler um livro até sentir sono. Sentar, ler o jornal, ouvir música e ir para a cama meia hora mais tarde, caso não consiga dormir..
  • Levantar todas as manhãs, ao mesmo tempo. Definir o alarme e sair da cama rapidamente, mesmo se for ficar acordado até tarde ou não puder dormir. Assim, no final do dia, provavelmente vai se sentir cansado e com sono apenas na hora certa. Se você fizer isso por um número suficiente de dias, será bem-sucedido em ajustar seu relógio interno e estará cansado quando você precisar do sono.
  • Durante viagens longas de ônibus ou avião, pode valer a pena tomar um comprimido para dormir, se você acha que tem problemas de sono. Esta pílula deve agir rápido e com um efeito de tempo limitado, cerca de cinco ou seis horas. De qualquer maneira deve ser o seu médico que irá prescrever a pílula para dormir que é melhor para você.

A maioria das pessoas pode vencer a insônia se seguir as orientações acima. Se você ainda não vê nenhuma solução para o problema, consulte o seu médico de família.

Especialistas em insônia

Encontre um especialista em Insônia na sua cidade:
Loiane Moraes Ribeiro Victoy

Loiane Moraes Ribeiro Victoy

Médico clínico geral, Geriatra

Goiânia

Daiene Buglio

Daiene Buglio

Geriatra

São José do Rio Preto

Emanuel Malaguez Webber

Emanuel Malaguez Webber

Neurologista

São Miguel do Oeste

José Justiniano Torrico

José Justiniano Torrico

Médico clínico geral

Rio Branco

Luis Falivene Roberto Alves

Luis Falivene Roberto Alves

Psiquiatra

Campinas

Thiago Cesar Rocha Azevedo

Thiago Cesar Rocha Azevedo

Médico clínico geral

Recife

Perguntas sobre Insônia

Nossos especialistas responderam a 111 perguntas sobre Insônia

 Matheus Rotta
Matheus Rotta
Médico acupunturista, Psicólogo
Mogi das Cruzes
Fitoterapia resolve, procure um profissional especializado em medicina chinesa.
3 respostas

Pode haver alguma alterações pré-menstruais, como irritabilidade, diminuição do ânimo e alterações de sono, poucos dias antes da menstruação. Entretanto, se as alterações levarem a muito sofrimento…
3 respostas

Insônia não é uma patologia tatrada com Citoneurin. Sugiro que você procure um médico especialista em sono para que ele avalie seu quadro de insônia e consiga lhe orientar. Estimo melhoras! Um…
2 respostas

Especialistas falam sobre Insônia

A acupuntura minimiza dores da disfunção da articulação temporomandibular com a vantagem de proporcionar um sono melhor e mais qualidade de vida.

Walter Viterbo Da S. Neto

Médico acupunturista, Anestesiologista

Salvador

Agendar uma visita

Os novos métodos de polissonografia domicilar são capazes de informar o médico a exata condição que esta determinando a insônia do paciente no seu ambiente e no seu contexto,fazendo que os tratamento apresentem um ótimo resultado.

Claudio Oppenheimer

Especialista em dor, Neurologista

Brasília

Agendar uma visita

Sono ruim, não restaurador, com dificuldade de se iniciar ou manter ou com despertar precoce é queixa comum no idoso. O uso de medicamentos para dormir é frequente e se associa a graves eventos adversos, como piora da memória e quedas. Devem, portanto, ser evitados. A origem do distúrbio pode estar em medicamentos, hospitalização, ansiedade, depressão, sedentarismo, doenças cardíacas, respiratórias (como apnéia do sono), síndromes dolorosas ou doença prostática. O tratamento da insônia inclui identificação/abordagem desses problemas e intervenções como higiene do sono, relaxamento, restrição do tempo no leito e intervenções farmacológicas individualizadas e seguras de acordo com cada caso.

Trato Quadros de insônia de todos os tipos, seja dificuldade para iniciar, manter e sustentar o sono até o horário desejado. Não dormir bem implica em prejuízo funcional no dia seguinte, com dificuldade de atenção e concentração, fatigabilidade, sonolência diurna, cansaço, irritação e alterações no apetite .

Estudos recentes demonstraram que a prevalência da insônia tem aumentado a cada ano, chegando a atingir quase 40% da população. É a dificuldade em iniciar ou manter o sono e a sensação de que o sono não foi de boa qualidade, levando a consequências no funcionamento do indivíduo durante o dia. Ela pode ser aguda, relacionada a algum fato recente ou situação de estresse passageira e, nesse caso, melhora espontaneamente. Se for uma insônia persistente, por mais de 1 mês e com interferência na qualidade de vida, vale a pena procurar uma investigação médica especializada. Para o tratamento adequado é preciso identificar a causa e avaliar os hábitos da pessoa.

Douglas Motta Calderoni

Psiquiatra

São Paulo


Hoje temos uma diversidade de medidas medicamentosas ou não para melhorar transtornos do sono. Não utilizo remédios tarja preta com boas respostas no sono.

A abordagem da insônia e os transtornos de sono é feita através de consulta médica personalizada em que abordo amplamente o indivíduo em seus diversos aspectos desde comportamentais (faixa etária, hábitos, questões laborais, etc) aos orgânicos (distúrbios ou doenças específicas). Alguns pacientes necessitam de intervenções múltiplas ou contínuas (mais de uma consulta): isso porque o ser humano é complexo e, muitas vezes, questões individuais precisam ser trabalhadas. Também identifico outros transtornos co-relacionados à insônia que muitas vezes o paciente perde qualidade de vida e baixa produtividade em suas funções e/ou aspirações. Os exames podem abordar outras especialidades da saúde.

Gustavo Camargo Silverio

Médico clínico geral, Geriatra

Belo Horizonte


A Insônia Comum (Primária ou Psicofisiológica) pode acometer até 1 em cada 10 pessoas. Ela leva a problemas no trabalho, de relacionamento, de trânsito, além de problemas médicos como depressão ou ansiedade. O melhor e mais comprovado tratamento para a Insônia Primária é a Terapia Cognitivo-Comportamental. Em poucas sessões, o terapeuta condiciona novamente o indivíduo a ter um sono reparador. Com isso, o bem-estar do paciente aumenta enormemente.

Planejamento estratégico personalizado para o processo de desmame de medicações usadas para insônia que causam dependência (benzodiazepinicos). - Orientações para o tratamento da insonia sem a necessidade de medicamentos a longo prazo.

Christianne Martins Corrêa Da Silva Bahia

Medico do sono, Neurologista

Rio de Janeiro


Alteração do sono muito frequente no idoso. Necessário orientações para higiene do sono e avaliar se necessidade ou não de um medicamento indutor do sono.

Sheila Martani

Médico clínico geral, Geriatra

São Paulo

Agendar uma visita

Costumo tratar insonia como parte de um problema que esteja acontecendo com o paciente seja ele: depressão, ansiedade, transtornos psicóticos, stress relacionados a traumas. Na consulta há investigação de histórico pessoal e familiar completo, rotinas e condições de trabalho. Evito o uso de medicamentos que causem dependência , que costumam aliviar os sintomas de insonia rapidamente, mas a longo prazo trazem dependencia e tolerancia (aumento da dose para obter o mesmo efeito), alem de prejuizos na memória. O tratamento da causa da insonia é o alvo do tratamento.

Vivian Machado

Psiquiatra

Rio de Janeiro


Muitos pacientes se referem a cansaço e desânimo ao longo do dia, porém, em alguns casos, o problema pode estar nas noites de sono inadequado. Existem, hoje, medicamentos modernos e com pouco efeitos colaterais que podem ser usados com segurança, inclusive em idosos.

Marcelle Xavier Bastos

Médico clínico geral, Geriatra

Niterói

Agendar uma visita

O Transtorno da Insônia(TI) é um distúrbio do Sono descrito como dificuldade para iniciar E/OU manter o sono, despertar precoce E/OU sono não reparador. Como resultado, frequentemente observamos sonolência excessiva diurna, irritabilidade/impulsividade, oscilações de humor e disfunções cogitivas( atenção e memória principalmente). Muitos pacientes sequer se queixam aos médicos deste sintoma, e por outro lado, grande parte dos médicos não valoriza e/ou não sabe abordar de forma clara o transtorno.Para o diagnóstico,é necessário uma história completa sobre comportamentos durante o sono,doenças clínicas ou psiquiátricas , uso de medicações deve estar presente 3x/semana durante 6 meses.

Ana Paula Peixoto Bravo De Souza

Medico do sono, Psiquiatra

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Uma das maiores causas de procura ao consultório do Psiquiatra é a insônia. Para caracterizar insônia não importa apenas a redução da quantidade (horas dormidas), mas também da qualidade (a sensação de um sono reparador). Alguns medicamentos podem ser prescritos para casos em que, mesmo com uma higiene do sono relativamente adequada, perpetuam-se as queixas de insônia. São os indutores do sono e os ansiolíticos: medicamentos que devem ter um uso criterioso e assistido pelo Psiquiatra, já que possuem potencial de dependência quando mal utilizados.

Uma a cada duas pessoas terão insônia em algum momento. O problema aparece quando existe uso de medicações controladas para dormir sem se descobrir a causa da doença. Como especialista, acredito que antes dos remédios devemos descobrir o que causou a insônia, como é a rotina de sono do paciente, é importante saber se os hábitos de sono estão corretos, se os horários de sono estão adequados ao cronotipo e aos genes do sono daquela pessoa. Mais do que prescrever remédios, chegaremos no porquê a insônia ocorre, adequaremos os horários e cronotipos, e por fim suspenderemos ou usaremos dose mínima para melhorar a qualidade de vida e de sono.

Franco Martins

Medico do sono, Pneumologista

São Bernardo do Campo


É utilizado, no combate à Insônia, o treinamento comportamental para higiene do sono. Mas como podem haver vários motivos diferentes para este transtorno, são usadas também, técnicas cognitivas que auxiliam o auto-conhecimento, para que o paciente consiga identificar e combater as causas primárias da sua insônia.

Edith Vieira Carneiro Andrade

Psicólogo

Nova Iguaçu


A insônia é um distúrbio do sono caracterizado pela dificuldade para adormecer ou para permanecer dormindo que pode ocorrer de forma esporádica ou com frequência. As causas da insônia podem estar relacionadas ao estresse, ansiedade e até mesmo ao consumo excessivo de alimentos estimulantes, como o café. Outras causas comuns da insônia incluem alterações hormonais; depressão; uso de drogas ilícitas; uso prolongado de remédios para dormir; não ter bons hábitos de sono, como não respeitar o horário de dormir e acordar; mudanças contínuas de horários, como ocorre com profissionais que trabalham por turnos;doenças, como, por exemplo, a fibromialgia.

Gilmar De Oliveira Dornelas Junior

Neurologista

Campo Grande


A insônia é um transtorno psiquiátrico muito comum na nossa população e frequente causa de procura ao psiquiatra. Ela pode ser de 3 tipos: inicial (quando se tem dificuldade em iniciar o sono), intermediária (com despertares noturnos) e final (quando acorda no meio da noite e não se consegue mais dormir). É muito comum a associação desses 3 tipos. Antes de dar um remédio para dormir, procuro sempre investigar a causa dessa insônia, desde uma anamnese completa aliada a solicitação de exames quando necessário. Também oriento sobre hábitos do sono que ajudam bastante a melhora da sua qualidade.

Luís Guilherme De Oliveira Labinas

Psiquiatra

São José dos Campos


Insônia consiste na dificuldade de dormir e/ou sono não-reparador, na presença de tempo e condições adequadas para o sono, que prejudica o funcionamento diurno do paciente. A insônia pode ser aguda ou crônica e ocorrer isoladamente ou associar-se a transtornos psiquiátricos como de ansiedade e/ou humor. É causa de importante sofrimento e diminuição de produtividade. O diagnostico da condição e de sua causa dependem da entrevista médica, exame clínico e exames complementares se necessário para afastar causas orgânicas. Para o manejo da insônia é necessário uma boa higiene do sono, além de Fármaco e Psicoterapia, quando indicadas conforme quadro clínico do paciente.

Rodrigo Vasconcellos Vilela

Neurologista

Belo Horizonte


A insônia, tão presente em nosso dia a dia, pode ser uma psicopatologia isolada ou um sintoma de outras doenças psiquiátricas, como por exemplo a ansiedade, depressão, transtorno afetivo bipolar, esquizofrenia e outras. Para o diagnóstico rápido e consequente tratamento efetivo agende uma consulta e poderemos dar um bom seguimento ao seu tratamento.

Heitor Mota Gonçalves

Psiquiatra

São Paulo


Insônia é um sintoma muito comum quando estamos mais estressados ou passamos por momentos difíceis. Mas ela pode virar doença quando sua duração é mais longa ou quando se torna muito frequente. Na maioria dos casos, não é necessária a prescrição de remédios para dormir. A Ciência tem mostrado cada vez mais que a mudança de maus hábitos de sono é o melhor remédio para a insônia. Algumas dicas são importantes: horários regulares de dormir e acordar todos os dias, ir para a cama só quando estiver com sono, não mexa em aparelhos eletrônicos no seu quarto, não faça refeições pesadas à noite e pratique atividade física. E o mais importante: procure um especialista antes de se auto medicar!

Caio Bonadio

Medico do sono

São Paulo


É um distúrbio do sono caracterizado por dificuldades em adormecer ou manter-se adormecido durante o tempo desejado. No dia seguinte, a pessoa geralmente apresenta sonolência, falta de energia, irritabilidade e depressão. As insônias podem aumentar o risco de acidentes rodoviários e problemas de concentração e aprendizagem. As insônias podem ser de curta duração, durando dias ou semanas, ou de longa duração, com duração superior a um mês. As insônias podem ocorrer de forma independente ou ser uma consequência de outro problema. Entre as condições que podem ser causa de insônias estão o estresse psicológico, dor crônica, entre outros.

Melissa Costa

Psicólogo

Chapecó


O tratamento da insônia com Terapia Cognitivo Comportamental tem se mostrado eficaz como é apontado em pesquisas. A TCC engloba diferentes estratégias como: controle de estímulos, restrição de sono, higiene do sono, treinamento para relaxamento e a buscar por entender o que antecede à insonia e principalmente o que à mantém, checando os pensamentos, crenças, sentimentos e comportamentos envolvidos em todo o processo. Trazendo rápidos resultados e com grande eficácia, melhorando assim a qualidade de vida deste paciente.

Não desligar a mente, passar a noite rolando pela cama e ver o dia clarear, sentindo durante o dia todo o peso de uma noite mal dormida. Essas são características típicas de quem apresenta insônia, que pode ser a dificuldade ao iniciar o sono, acordar no meio da noite ou acordar muito cedo. Independente do tipo, uma investigação psiquiátrica poderá investigar a presença ou não de transtornos psiquiátricos que ocasionam em insônia para, de fato, proporcionar um tratamento adequado e assim, evitando o uso inadequado de medicações por longos anos.

Raphael Luna

Psiquiatra

Belém


Mesmo com hábitos alimentares corretos e atividade física adequada e regular, algumas pessoas ainda permanecem com sintomas e sinais de Insônia crônica. Nestes casos, já existem medicamentos eficazes que tratam a Insônia e, ao mesmo tempo, são livres de quaisquer riscos de dependência ou vício. Portanto, é muito importante esclarecermos que é possível sim a realização de tratamentos para a Insônia com medicamentos efetivos, sem riscos de vício ou dependência, e que são selecionados de acordo com as particularidades clínicas de cada pessoa.

Renan Rocha

Psiquiatra

Criciúma


Um sono com qualidade é essencial para a recuperação do corpo, disposição diurna, concentração e bom desempenho no estudo e trabalho. A insônia pode ser primária ou secundária a transtornos psiquiátricos. O seu tratamento adequado repercurte em uma melhor qualidade no cotidiano.

Demétrius De Luna Lopes Benevides

Psiquiatra, Médico perito

São João del Rei


A Insônia é uma condição comum que ocorre como um problema crônico e persistente em 10% a 15% da população. Você sabia que 44% dos adultos relatam problema de sono todas as noites ou quase todas as noites? A insônia não é apenas um problema à noite. Pessoas com interrupção do sono também podem ter sintomas relacionados a insônia durante o dia, como irritabilidade, ansiedade, dificuldades de memória e concentração, preocupação e ruminação, cochilos, absenteísmo e afastamento dos relacionamentos. Se você também tem insônia, posso te ajudar através da avaliação dos seus hábitos de sono a encontrar a melhor forma para uma intervenção adequada para uma melhor qualidade de vida.

A insônia é definida como uma dificuldade repetida de adormecer, manter o sono (acordar e dormir várias vezes durante a noite), acordar e não conseguir mais voltar a dormir ou diminuição na qualidade do sono que ocorrem apesar de uma pessoa ter oportunidade e tempo adequados para dormir. Costuma causar muito sofrimento ao paciente e chega a acarretar medo ou apreensão quando a noite se aproxima. Normalmente está associada a outros transtornos psiquiátricos, como ansiedade e depressão, entretanto também pode ser primária (não ser causada por outra doença). Além disso, também pode ser causada por apneia obstrutiva do sono e outros problemas clínicos. O tratamento melhora a qualidade de vida.

Geraldo Moreira

Generalista

Recife


O transtorno de insonia, é caracterizado por um queixa de insatisfação com a quantidade ou a qualidade do sono. Alterações no sono podem causar comprometimento no rendimento das atividades diárias do indivíduo. Pode está associado a uma doença clínica ou transtorno psiquiátrico.

João Paulo Vasconcelos

Psiquiatra

Brasília


você tem insônia mais de duas vezes por semana? Você sabe qual o seu ritmo de sono? o tratamento da insônia exige uma avaliação do seu perfil circadiano. Muitos insones tem alterações endócrinas e comportamentais. Avaliar seus hábitos, adquirir consciência do sono bom, praticar a higiene do sono vai mudar sua qualidade de vida.

Infelizmente no Brasil é exagerada a prescrição de benzodiazepínicos (os famosos "faixa preta" como clonazepam e diazepam) no manejo da insônia. Tais medicações não deveriam ser usadas nesta condição como primeira escolha e se usada, apenas por período inferior a oito semanas. Além da possível dependência destas medicações há outros riscos decorrentes de seu uso. Entre eles, especialmente em idosos, prejuízo de memória e aumento do risco de quedas. Portanto, além de analisar possíveis fatores causando a insônia há que se procurar utilizar outras classes de medicações que não os benzodiazepínicos e, se for o caso, proceder a substituição destes, após retirada gradual, por outro medicamento.

José Luís Verbiski

Médico de família

Curitiba

Agendar uma visita

A Insônia é um problema recorrente na população. O paciente pode ter problemas para iniciar o sono, para mantê-lo (sono leve, acorda fácil) ou os dois juntos. Uma noite mal dormida acarreta em cansaço constante, irritabilidade, mal estar, dores, baixo rendimento no trabalho ou escola, dentre vários outros. É importante conhecer a causa da insônia e assim tratá-la, melhorando a qualidade de vida. Os tratamento possuem bons resultados fáceis de realizar

A Insônia, que a dificuldade de dormir. Não é uma doença, e sim um sintoma, ela se diferencia em 2 maneiras insonia inicial e terminal. A inicial é aquela que o individuo deita e demora para adormecer, fica pensando no que tem que fazer no dia seguinte gerando assim a longo prazo ansiedade A insonia terminal é quando o individuo deita dorme mas acorda no meio da e nao consegue mais dormir, geralmente a insonia terminal sugere uma crise de panico com depressão.

Paula Druzian

Psiquiatra

Cacoal


No Tratamento da Insônia, há que se identificar se a Insônia é inicial (a pessoa custa a adormecer), se a Insônia é intermediária (desperta várias vezes durante a noite), ou se é a chamada Insônia terminal (a pessoa acorda antes da hora e não consegue mais dormir). Para cada caso de Insônia em particular, o passo seguinte é a compreensão da fisiopatologia (como a Insônia acontece) de acordo com a queixa de cada paciente. O passo seguinte é a escolha da medicação mais adequada a cada caso. O tratamento da Insônia convém seja bem individualizado. Neste ponto, os tratamentos podem variar amplamente. Mas na grande maioria das vezes são bastante eficazes.

Eduardo Adnet

Nutrólogo, Psiquiatra

Rio de Janeiro


A insônia é uma queixa muito comum nos consultórios de acupuntura. O que fazemos é tratar a causa da insônia a qual frequentemente está associada a um quadro de deficiência energética/sanguínea na visão da MTC.

Alessandro Ito

Médico acupunturista, Terapeuta complementar

São Paulo

Agendar uma visita

Quais profissionais tratam Insônia?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.