Aneurisma aórtico - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas em aneurisma aórtico

Encontre um especialista em Aneurisma Aórtico na sua cidade:
Paulo Petterle

Paulo Petterle

Cirurgião vascular, Radiologista

Cuiabá

Eric Teixeira Gaigher

Eric Teixeira Gaigher

Angiologista, Cirurgião vascular

Vitória

Alexandre Rocha Dietrich

Alexandre Rocha Dietrich

Cirurgião vascular

São Paulo

Osvaldo Ferreira Machado Filho

Osvaldo Ferreira Machado Filho

Radiologista

Rio de Janeiro

Pierre Galvagni Silveira

Pierre Galvagni Silveira

Cirurgião vascular

Florianópolis

Dr. Amauri Porto Nunes

Dr. Amauri Porto Nunes

Cirurgião vascular

Marília

Perguntas sobre Aneurisma aórtico

Nossos especialistas responderam a 23 perguntas sobre Aneurisma aórtico

Olá!

É sempre importante uma adequada avaliação do médico especialista para saber se há ou não necessidade de um seguimento com o mesmo! Procure seu médico e aconselhe-se, pois…
1 respostas

Dr. Luiz Felipe Gannam De Almeida
Dr. Luiz Felipe Gannam De Almeida
Angiologista, Cirurgião vascular
São Paulo
Boa Tarde.
Você precisa acompanhar com um cardiologista pediátrico. A interpretação do exame depende não depende apenas da leitura de sua conclusão mas da interpretação dos resultados…
1 respostas

Bom dia! O aneurisma de aorta é uma dilatação focal e permanente deste vaso, podendo acometer a aorta abdominal, torácica ou ambas. O tipo mais comum é o abdominal e, na maioria das vezes, ele…
1 respostas

Especialistas falam sobre Aneurisma Aórtico

O aneurisma da aorta é uma patologia potencialmente fatal. Sua ruptura pode levar à morte súbita e seu tratamento precoce pode ser relativamente simples, com baixas taxas de complicações. Podem ser identificados através de um simples exame físico, uma ultra-sonografia abdominal, ou um Rx de tórax. O melhor exame para estudar detalhadamente os aneurismas da aorta é a angiotomografia. Quando a anatomia for favorável, o tratamento tem baixas taxas de complicações, sobretudo com a terapia endovascular. As chamadas endopróteses permitem o tratamento destes aneurismas através de pequenas incisões nas virilhas, e seu bons resultados revolucionaram o seu tratamento.

Breno França Vieira

Angiologista, Cirurgião vascular

Niterói


Aneurisma é uma dilatação da artéria. Habitualmente, o aneurisma não causa sintoma nenhum e é um achado de exame - tipo ultra-som ou tomografia. Quando encontrado, o aneurisma deve ser tratado, pois esta dilatação causa o enfraquecimento da sua parede, o que pode levar a uma ruptura e uma hemorragia fatal. Atualmente, existem diversas maneiras de tratar o aneurisma, sendo a via endovascular uma maneira minimamente invasiva e bastante segura.

Alex Lederman

Cirurgião vascular

São Paulo

Agendar uma visita

Dilatação anormal e permanente de um determinado segmento das artérias. Em princípio, qualquer artéria pode ser acometida, mas é a aorta abdominal, especialmente em seu segmento abaixo das artérias renal, a mais frequentemente envolvida pelo aneurisma. Um vez enfraquecida a parede arterial, ela cede à constante pressão pulsátil do sangue em seu interior e, se dilata. Essa dilatação aumenta cada vez mais, progredindo para a rotura da artéria, situação sempre de extrema gravidade, que pode culminar com o óbito do paciente, às vezes até mesmo antes que ele consiga alcançar recursos médicos.

Denisson Macedo

Angiologista, Cirurgião vascular

Petrolina

Agendar uma visita

Aneurisma de aorta consiste em uma doença em que parte da aorta fica dilatada, e corre o risco de se romper. Quando esta se rompe, causa sangramento interno grave e pode levar à morte. O tratamento dependerá principalmente do tamanho do aneurisma. Aneurismas grandes precisam ser operados, para evitar que se rompam. Aneurismas pequenos raramente se rompem, porém devem ser acompanhados cuidadosamente para verificação contínua de possíveis alterações

Quais profissionais tratam Aneurisma aórtico?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.