Doenças do cabelo - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas em doenças do cabelo

Encontre um especialista em Doenças do cabelo na sua cidade:
Lucas Telles

Lucas Telles

Dermatologista

Curitiba

Joao Henrique Da Fonseca Armada Barros

Joao Henrique Da Fonseca Armada Barros

Dermatologista

Belo Horizonte

Ana Carolina Pelegrini

Ana Carolina Pelegrini

Dermatologista

Curitiba

Thaiz Santos Ochoa

Thaiz Santos Ochoa

Dermatologista

São Paulo

Clara Goes

Clara Goes

Dermatologista

Fortaleza

Lucas Campos Garcia

Lucas Campos Garcia

Dermatologista

Mateus Leme

Perguntas sobre Doenças do cabelo

Nossos especialistas responderam a 88 perguntas sobre Doenças do cabelo

Olá, sim a AFF pode ir evoluindo da área frontal para parte de trás do couro cabeludo. Quanto às medicações, a isotretinoína pode deixar um ressecamento nos olhos, é recomendado utilizar colírio…
2 respostas

Dra. Janyana Deonizio
Dra. Janyana Deonizio
Dermatologista
Curitiba
A quebra química está relacionada ao uso de produtos que alteraram a estrutura dos fios. Eles perdem a resistência e quebram. A princípio, com o tempo, esse fio vai se recuperar porque a raiz…
2 respostas

Olá! A Alopécia Frontal Fibrosante pode ter como tratamentos prescritos a dutasterida e o reuquinol.Como toda medicação é fundamental o acompanhamento médico para relatar possíveis efeitos colaterais.Converse…
1 respostas

Especialistas falam sobre Doenças do cabelo

Doenças do cabelo: 1. Dermatite seborreica (caspa): oleosidade excessiva no couro cabeludo com inflamação, descamação e crostas 2. Psoríase: descamação intensa e esbranquiçada, parecida com a caspa. 3. Alopecia areata: é uma doença autoimune, que pode acometer todo o couro cabeludo ou ocorrer em pequenas áreas sem cabelo. 4. Micose : causada por fungos, ocorre a perda de cabelo localizada. As lâmpadas de LED de ultra brilho do Multiwaves emitem uma luz vermelha que pode ser utilizada como excelente tratamento coadjuvante da queda de cabelo. Outro tratamento com a mesma finalidade é a intradermoterapia com minoxidil.

Renata Rodrigues Orofino

Dermatologista, Especialista em medicina estética

Rio de Janeiro


Os cabelos possuem uma função protetora e também estética. Infecções por fungos, bactérias, além de fatores genéticos, medicamentos e doenças sistêmicas (problemas de tireóide, por exemplo) podem levar a queda dos fios. O tratamento deve ser iniciado logo para evitar que a perda de cabelo seja definitiva.

Paula Corrêa

Dermatologista

Recife


A queda dos fios faz parte do ciclo natural do cabelo. Dessa maneira, é uma condição fisiológica. No entanto, algumas situações podem aumentar de forma significativa a taxa de queda, tais como alterações hormonais, anemia, alguns medicamentos etc. Além disso, algumas doenças podem causar áreas de falha bem delimitadas. Tintura e alisamento podem danificar a estrutura do fio, que fica muito mais vulnerável à quebra. As várias afecções do couro cabeludo e dos fios devem ser avaliadas e tratadas por um médico dermatologista capacitado.

Existem várias causas, como a falta de vitaminas, doenças metabólicas, cirurgias, estresse e fatores genéticos. A causa deve ser sempre investigada e o tratamento é realizado com medicação tópica e oral. Pode-se associar Microagulhamento como adjuvante ao tratamento.

Alessandra Toledo

Dermatologista

São Paulo


Há mais de 100 tipos de doenças que podem acometer o couro cabeludo, elas podem se manifestar com somente queda de cabelos, alteração da haste dos fios, áreas parecidas com cicatrizes no couro cabeludo, inflamação, surgimento de lesões parecidas com espinhas, descamação, entre outras. Há ainda várias doenças sistêmicas (que acometem o corpo todo) que tem algumas manifestações no couro cabeludo. Atualmente vários profissionais não médicos tem se “aventurado” nesta área sem o devido conhecimento e oferecendo tratamentos caros e ineficazes. O dermatologista é o médico especializado nestas doenças e cada dia mais esta área dentro da dermatologia se desenvolve.

Alopecia fibrosante frontal é uma doença inflamatória crônica que causa perda permanente de pelos (alopecia cicatricial). A doença tornou-se um fenômeno crescente em todo mundo. Afeta principalmente mulheres brancas após a menopausa, porém, cada vez são mais frequentes os casos em mulheres mais jovens e em homens. A causa não está esclarecida, mas parecem estar envolvidos fatores genéticos, hormonais, imunológicos e ambientais. A doença se caracteriza, principalmente, por uma perda de cabelo progressiva e definitiva, em faixa, geralmente, na linha anterior dos cabelos. Com o tempo, o paciente começa a ter a sensação de que a testa está aumentando.

A queda de cabelo é muito comum em nosso meio, e pode ter várias causas, como hormonais (alopecia androgenética), ou ter influência do stress, da alimentação, deficiência de vitaminas, ou ser provocada após anestesias, infecções virais como dengue. Podem ser causadas por fungos e também por bactérias; ser hereditárias ou ainda sofrerem a ação de tratamentos químicos como progressivas, tinturas e descolorações. O mais importante é não se automedicar, pois as doenças dos cabelos necessitam de uma cuidadosa avaliação do Dermatologista e inclui a dermatoscopia capilar (já incluo em minha consulta de rotina), exames laboratoriais, testes de tração do fio e tricograma (em casos selecionados).

Muitas são as queixas no consultório sobre cabelos. Desde descamação, coceira, queda de cabelo, enfraquecimento dos fios. Existem diversas causas para ocorrer queda de cabelo e sempre devem ser investigadas. Muitas vezes utilizamos exames complementares para diagnóstico e tratamento. Uma avaliação dermatológica é fundamental.

Isabela Pitta Rodrigues Corrêa

Generalista, Especialista em medicina estética

Curitiba

Quais profissionais tratam Doenças do cabelo?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.