Psoríase - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é psoríase?

A psoríase é uma doença crônica e cíclica da pele. O escopo desta doença pode variar consideravelmente, de surtos leves onde a pessoa não consegue perceber que você tem psoríase, até casos graves, o que pode impedir uma vida normal, ou em última instância até mesmo causar a morte do indivíduo.

A psoríase pode acometer pessoas de todas as idades, mas os primeiros surtos da doença costumam aparecer entre 16 e 22, e entre 50 e 60. "Psoríase" vem da palavra grega "psora", o que significa coceira. Aproximadamente 2% da população tem essa doença a uma maior ou menor grau.

Não é uma doença contagiosa.

Quais são as causas da psoríase?

A psoríase é hereditária, embora ainda não se descobriu como transmite de geração em geração. A tendência de desenvolver psoríase é geneticamente pré-determinado, mas nem sempre óbvias.

A exposição a determinados fatores, tais como inflamação de garganta, álcool, drogas ou irritação ou trauma para a pele, pode causar um surto da doença em pessoas que têm essa predisposição genética.

Existem dois principais tipos de psoríase:

  • Psoríase vulgar (psoríase em placas)
  • A psoríase pustulosa

Estes dois tipos podem ser divididos em subgrupos de acordo com a gravidade, duração, localização e forma de lesões corporais.

Cerca de 6% das pessoas com psoríase têm frequentemente artrite psoriática nas articulações. A artrite psoriásica se manifesta inicialmente nos dedos das mãos e dos pés, mas é muito comum na coluna vertebral.

Quais são os sintomas da psoríase vulgar?

A psoríase vulgar é a variedade mais comum. Os primeiros sintomas de um surto são:

  • Planas ou elevadas manchas vermelhas (placas)
  • As placas aumentam de tamanho e produzem escala
  • As escalas superiores caem em grandes quantidades, enquanto que as escalas inferiores são firmemente fixadas.
  • Quando você raspa as escamas pode ser visto debaixo, um grande número de pontos de sangramentos.
  • Psoríase ungueal geralmente se manifesta com pequenas depressões e unhas espessadas. O surto pode ser tão grave que a unha cai. Também é comum ver um pigmento amarelo, que é chamado de "mancha de óleo".
  • A psoríase invertida fica nas dobras da pele (flexuras). Manchas vermelhas aparecem nas axilas, coceira sob as mamas e abdômen (obesidade), ou nádegas. As placas são frequentemente infectados por um fungo chamado Candida.
  • A psoríase gutata é uma variante especial, que afeta principalmente crianças e adolescentes. Ela se manifesta de forma aguda como resultado de estreptococos. Placas eritematosas aparecem acompanhadas por escala, espalhados por todo o corpo (como gotas). Em muitos casos, esta condição desaparece por si só depois de várias semanas ou vários meses.
  • Psoríase no couro cabeludo pode ser difícil de distinguir de surtos agudos de outras doenças. Um surto de psoríase nesta parte do corpo muitas vezes produz outros ferimentos faciais.

Quais são os sintomas de psoríase pustulosa?

Psoríase pustulosa é uma variedade rara, e produz uma inflamação tão grave que, além de as lesões normais são feridas na pele com o líquido.

A gravidade desta doença tem diferentes graus de acordo com a localização. Às vezes, encontra-se nos dedos das mãos ou dos pés, palmas das mãos e plantas dos pés ou generalizada para toda a superfície corporal, colocando em risco a vida da pessoa. Isto é devido ao grande número de proteínas e líquidos perdidos e os riscos de infecção (pele perda da defesa do organismo).

Quem está em maior risco para a psoríase?

Aqueles com um membro da família com psoríase, especialmente se eles são expostos ao estresse, álcool, infecções, tratamento médico ou situações estressantes, como divórcio, perda de um ente querido, mudança de casa, etc

O que as pessoas fazem nesta condição?

É importante aceitar que a psoríase é uma doença crônica, geralmente caracterizado pela alternância de períodos livres de surtos de doenças e outros.

Se você achar que há certos fatores ou situações que agravam a sua psoríase, tente evitá-los.

É importante saber que todos os graus de psoríase podem ser tratados. O tratamento não é definitivo (não previne recaídas), mas oferece uma melhor qualidade de vida.

Pessoas com psoríase são vítimas fáceis para os curadores ou outros medicamentos alternativos que oferecem curas milagrosas para esta doença.

Como é diagnosticado?

O diagnóstico geralmente é feito após um exame minucioso da pele. Se houver qualquer dúvida sobre o diagnóstico, um dermatologista pode fazer uma biópsia (tendo alguns milímetros de pele), que é então enviada para um especialista para exame ao microscópio.

Expectativas para o futuro

Algumas pessoas têm surtos isolados, enquanto outros são mais ou menos afetados cronicamente.

Qual é o tratamento a ser seguido?

O paciente deve realizar o tratamento em estreita colaboração com o dermatologista. Uso de vários medicamentos locais e sistêmicos, dependendo da idade do paciente, o estado de saúde e a natureza da psoríase que você tem.

  • Tratamentos locais incluem cremes e pomadas contendo piche, Dithranol, derivados de vitamina D (calcipotriol ou tacalcitol) e corticosteróides. Os corticosteróides são comumente usados ??contendo, por um período curto de tempo. Quando o couro cabeludo é afetado, os produtos são aplicados como uma loção.
  • Em pacientes com extensivo envolvimento da pele utilizamos fototerapia (ultravioleta B, UVB abreviado) e fotoquimioterapia (psoraleno com ultravioleta A, conhecida como PUVA).
  • Em casos graves ou que não respondem aos tratamentos convencionais, aplicar terapias sistêmicas (oral, subcutânea, etc ...) com o metotrexato, ciclosporina ou acitretina.
  • A maioria dessas experiências, melhora as partes afetadas após exposição ao sol.

Continuamente investigando possíveis tratamentos que melhoram a resposta e reduzem os efeitos colaterais dos já existentes.

Especialistas em psoríase

Encontre um especialista em Psoríase na sua cidade:
Marcia Ferraz Nogueira

Marcia Ferraz Nogueira

Dermatologista

São Paulo

Rosana Doci

Rosana Doci

Dermatologista

Sorocaba

Christie Viviane Silvério da Silva

Christie Viviane Silvério da Silva

Dermatologista

Curvelo

Marina Chaer

Marina Chaer

Dermatologista, Especialista em medicina estética

São Paulo

Rafaela Gontijo

Rafaela Gontijo

Dermatologista

Belo Horizonte

Perguntas sobre Psoríase

Nossos especialistas responderam a 105 perguntas sobre Psoríase

Dra. Soraia Coutinho Rodrigues
Dra. Soraia Coutinho Rodrigues
Dermatologista
Salvador
A psoríase é multifatorial, sendo o emocional somente um desses fatores de desencadeamento ou agravamento . Os ansiolíticos não fazem parte direta do tratamento da psoríase segundo os consensos…
2 respostas

No seu caso em especial não teria problema em realizar preenchimento labial com ácido hialurônico.
2 respostas

Não acredito ser um problema. Acho que você só deve avisar o seu médico sobre a enfermidade e o tratamento que está em uso.
2 respostas

Especialistas falam sobre Psoríase

Psoríase é uma doença auto-imune, ou seja, ligada ao sistema imunológico próprio de cada pessoa. Se a pessoa tem psoríase, isso não significa que ela precise ou tenha que estar sempre com lesões ativas rotineiramente. Existem tratamentos que praticamente eliminam a psoríase da pele, mas que não curam porque não existe ainda uma cura para essa patologia. Sendo assim, o portador de psoríase deve procurar um médico dermatologista que conheça sua doença e se interesse em tratar não somente a patologia em questão, mas a pessoa como um indivíduo único, formador de opiniões e possuidor de emoções e sentimentos.

Sidney Augusto Da Cruz Costa

Dermatologista

Natal


A psoríase é uma doença inflamatória da pele caracterizada por hiperproliferação das células da camada mais superficial da pele provocando descamação e coceira. É uma doença crônica e não contagiosa que pode envolver a pele, couro cabeludo, unhas e articulações. O tratamento vai depender da extensão e da localização das lesões.

Cíntia Gomes Rocha

Especialista em medicina estética

Brasília

Agendar uma visita

A psoríase é uma doença da pele relativamente comum, crônica e não contagiosa. Apresenta sintomas que desaparecem e reaparecem periodicamente. Sua causa é desconhecida, mas se sabe que pode estar relacionada ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à suscetibilidade genética. É frequente a associação de psoríase e artrite psoriática, doenças cardiometabólicas, doenças gastrointestinais, diversos tipos de cânceres e distúrbios do humor. O dermatologista é o médico mais preparado para o diagnóstico e o tratamento da psoríase.

A psoríase é uma doença de pele crônica, autoimune e que pode ser recorrente. Ela tem gravidade variável, podendo apresentar desde formas leves e facilmente tratáveis até casos muito extensos, que levam à incapacidade física, acometendo também as articulações. Apesar da gravidade, não se trata de uma doença contagiosa. Os principais sintomas são lesões avermelhadas e descamativas, normalmente em placas, com maior frequência no couro cabeludo, cotovelos e joelhos. Sua extensão varia de pequenas lesões localizadas até o comprometimento de toda a pele. Existem diversos tipos de tratamento, mas todos visam reduzir a inflamação e formação das placas, e/ou regular e normalizar a aparência da pele.

Ana Carulina Moreno

Dermatologista

Rio de Janeiro


Muita experiência no tratamento de psoríase, principalmente com indicação de imunobiológicos. São realizados vários exames para avaliação do grau da doença e assim fazer a indicação adequada.

Felipe Veiga Kezam Gabriel

Dermatologista, Especialista em medicina estética, Generalista

São Paulo

Agendar uma visita

Psoríase é uma doença crônica, inflamatória e não contagiosa que pode acometer tanto a pele, quanto as unhas e também as articulações. Tem base genética e imunológica, sofrendo influência do meio externo. Atualmente, sabe-se que o paciente que tem Psoríase apresenta maiores chances de ter outras doenças também inflamatórias e relacionadas ao metabolismo, por isso a importância do tratamento precoce e multidisciplinar. Quanto ao tratamento, este deve ser individualizado e pode ser com medicações de uso tópico e /ou sistêmicos, sendo possível o controle clínico das manifestações.

Mayra Falcão

Dermatologista

São José dos Campos


A psoríase é uma doença crônica, não contagiosa e com comportamento cíclico e pode ter um impacto significativo na qualidade de vida e na autoestima do paciente. Dentre os fatores que podem aumentar as chances de uma pessoa adquirir a doença ou piorar o quadro clínico já existente, estão: - Histórico familiar; - Estresse; - Obesidade; - Inverno: a pele fica mais ressecada; - Consumo de bebidas alcóolicas; - Tabagismo. O diagnóstico é essencialmente clínico e o tratamento depende da extensão e da intensidade do quadro.

Em meu consultorio estou realizando tratamentos com medicamentos imunobiológicos que estão sendo encorporados para o tratamento de psoriase nos dias atuais. 8 em cada 10 pacientes com psoriase apresentam 90 % ou mais de melhora após 16 semanas de terapia, o que significa ter a pele sem lesão ou quase sem lesão,estas são as metas do tratamento.

Patrick De Lima Cosendey

Dermatologista

Rio de Janeiro


Originalmente descrita como uma doença inflamatória de pele, a psoríase tem apresentado ao longo dos últimos anos grande progressão na sua compreensão, e é atualmente considerada e tratada como doença autoimune com implicações cutâneas, articulares, musculares, ungueais (unhas), oculares e com íntima relação com os sistemas nervoso e digestivo. Hoje há tratamentos extremamente modernos para tratamento da psoríase, sobretudo para os quadros mais graves e resistentes a terapia tradicional, variando de terapia via oral semanal até medicações utilizadas uma vez a cada três meses, devolvendo a autoestima, qualidade de vida e liberdade aos pacientes.

Otávio Augusto Gomes Da Paz

Internista, Reumatologista

Belém

Agendar uma visita

Doença da pele, comum, não contagiosa. Geralmente, apresenta-se como placas avermelhadas e descamativas em joelhos e cotovelos. A psoríase pode se associar com outras patologias, como a síndrome metabólica. O tratamento pode ser tópico, oral e até mesmo com injeção no subcutâneo ou intravenosa. E o tratamento é importantíssimo para uma qualidade de vida satisfatória.

Solange Emanuelle Volpato

Dermatologista

Florianópolis


A psoríase é uma doença de pele, não contagiosa, cuja causa pode estar relacionada ao sistema imunológico, ao meio ambiente ou à genética. A psoríase não tem cura, mas tem tratamento. As áreas mais afetadas são os cotovelos, joelhos, unhas e couro cabeludo, e seu quadro é conhecido pela escamação, vermelhidão e ressecamento da pele, coceira e dor. Os tratamentos podem ser cremes ou pomadas a base de corticoide, medicamentos via oral, intramuscular a base de imunossupressores ou biológicos, e fototerapia.

Giselle Sanches

Dermatologista, Especialista em medicina estética

São Paulo

Agendar uma visita

Doença da pele bastante comum (2% da população) se caracteriza por lesões vermelhas que descamam e surgem principalmente nos cotovelos, joelhos e couro cabeludo. Há muitas outras doenças de pele que se parecem com ela e muitos tipos de psoríase, sendo indispensável a avaliação dermatológica. Há várias opções de tratamento, desde cremes a medicações para tomar, fototerapia e medicações injetáveis (biológicos). O tipo de psoríase, seu grau de intensidade, comprometimento da qualidade de vida, as demais doenças do paciente, são todos fatores avaliados para a melhor escolha do tratamento.

 Psoríase é uma doença crônica e não contagiosa, cuja gravidade varia muito de paciente para paciente. As causas são múltiplas e incluem predisposição genética e condições ambientais, possuindo vários fatores desencadeantes.  As lesões no corpo se caracterizam por descamação e vermelhidão, podendo acometer também o couro cabeludo, as unhas e até as articulações.  Opções de tratamento • Medicações tópicas • Medicações orais • Fototerapia • Tratamento biológico

Mitos e verdades: - O sol faz mal para quem tem psoríase: Mito Exposição solar com cautela e orientada pode ajudar no tratamento das lesões - O estresse piora a psoríase: Verdade O estresse debilita a nossa imunidade, fazendo com que nas pessoas com propensão as lesões possam aparecer; - A psoríase é contagiosa: Mito Você não precisa ter medo de ter contato com pessoas que tenham psoríase; - A psoríase é uma doença só da pele: Mito A psoríase pode estar relacionada com artrite psoriática, doenças cardíacas e metabólicas e distúrbios do humor; * Existe tratamento para a psoríase: Verdade Ainda não é possível oferecer a cura para a doença, mas com o tratamento adequado é possível ficar sem lesões.

Carolina Rocha Barone

Dermatologista

Porto Alegre

Agendar uma visita

O tratamento abrange não somente a pele visto que hoje se sabe que a doença não se restringe a ela, podendo acometer as articulações, unhas e estar relacionada a obesidade, hipertensão, diabetes, aumento de triglicérides e colesterol , outras doenças inflamatórias, hábitos de vida, entre outros, que chamamos de "comorbidades". Tratamento globalizado e atualizado para melhor qualidade de vida dos pacientes tão fragilizados pelo estígma que essa enfermidade causa.

Fernanda Caldeira

Dermatologista

Campos Do Jordão


Além da pele, a psoríase pode afetar o couro cabeludo, as unhas e as articulações de homens e mulheres de qualquer idade, principalmente quando há história de outros familiares com a doença. Fatores emocionais, tabagismo e uso de bebida alcoólica estão relacionados com o desenvolvimento e a piora da psoríase. Seu diagnóstico é realizado por meio do exame dermatológico. Nos casos duvidosos, a biópsia de pele pode ser realizada. Exames de sangue de rotina não são capazes de detectar a psoríase ou o risco de desenvolvê-la.

Psoríase é doença inflamatória crônica da pele e das articulações, não é possível curar, mas sim controlar. Não é contagiosa, o indivíduo já nasce com predisposição genética a desenvolver. Trauma, infecção, medicamentos, são fatores que colaboram para iniciar a doença. A forma mais comum: placas avermelhadas que descamam, principalmente nos cotovelos, joelhos, couro cabeludo, mas existem outras formas. 10 a 40% das pessoas com psoríase desenvolvem artrite psoriática, afetando articulações das mãos, pés e mais raramente tornozelos e joelhos - nesse caso o médico Reumatologista também deve ser consultado. O diagnóstico da psoríase é clínico; em quadros menos típicos pode precisar de biópsia.

A psoríase é uma doença sistemica, que envolve pele, unhas e articulaçoes. Pode se manisfestar em diferentes graus e de diferentes formas. Tem como causa a genetica e manifesta sobre condições de stress. As lesões devem ser diagnosticadas e tratadas o quanto antes, devido ao fato de que a partir do momento em que a doença evolui para articulações, pode causar danos e sequelas articulares mais sérias. A pele apesar da possibilidade de se agravar também, feito a medicação correta geralmente é possivel remissão total ou quase total das lesões e controle da doença. Hoje possuímos medicações tópicas(cremes, loções, pomadas), oral e injetáveis para tratamento da psoriase.

Mudanças alimentares são benéficas para todas as doenças autoimunes, e hoje vou falar um pouco sobre a alimentação e a PSORÍASE. Já está claro a relação entre microbiota saudável e prevenção ou tratamento de diversas doenças. Ter um equilíbrio nas bactérias da flora intestinal é essencial nas doenças inflamatórias, sendo importante o uso de probioticos e fibras prebioticas nesse caso. Consumir alimentos de baixo índice glicêmico também é importante, bem como fazer escolhas saudáveis em geral, evitar alimentos industrializados e consumir alimentos naturais.

Psoríase é uma condição auto-imune, podendo acometer apenas a pele, assim como as articulações, mais comunente observada em adultos, mas também pode iniciar na infância e adolescência. Trata-se de placas avermelhadas, descamativas, com pouco ou nenhum prurido, acometendo comumente regiões como cotovelos, joelhos, couro cabeludo e tronco. Pode acontecer após eventos estressantes, assim como pode estar associada a outras doenças auto-imunes ( como diabetes ou hipotireoidismo), e também pode surgir após uso de algumas medicações, como anti-hipertensivos. Tem caráter crônico, mas existem vários tratamentos indicados, conforme a extensão, espessura das placas e gravidade do quadro.

Renata Figueira

Dermatologista

Brasília


Doença da pele relativamente comum, crônica e não contagiosa. É cíclica, ou seja, apresenta sintomas que desaparecem e reaparecem periodicamente. Sua causa é desconhecida, mas se sabe que pode estar relacionada ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à suscetibilidade genética. Existem muitos tratamentos para Psoríase, desde tópicos à orais, visando melhora significativa do paciente.

Isabela Pitta Rodrigues Corrêa

Generalista, Especialista em medicina estética

Curitiba

Agendar uma visita

Doença da pele relativamente comum, crônica e não contagiosa. É cíclica, ou seja, apresenta sintomas que desaparecem e reaparecem periodicamente. Sua causa é desconhecida, mas se sabe que pode estar relacionada ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à suscetibilidade genética. Há vários tipos de psoríase, e o dermatologista poderá identificar a doença, classificá-la e indicar a melhor opção terapêutica. O tratamento da psoríase é individualizado. Hoje, com as diversas opções terapêuticas disponíveis, já é possível viver com uma pele sem ou quase sem lesões, independentemente da gravidade da psoríase.

Quais profissionais tratam Psoríase?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.