Abortamento incompleto - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Todas as mulheres que engravidam possuem uma chance de 20% de a gestação não evoluir, que é um aborto.

O mulher pode sangrar e eliminar totalmente o aborto, chamamos de aborto completo, e no caso do sangramento não eliminar tudo, chamamos de aborto incompleto, sendo necessário um tratamento cirúrgico, com curetagem ou aspiração manual intrauterina.

Caso a mulher não sangre, e após duas semanas o aborto persistir, chamamos de aborto retido, e pode ser necessário um tratamento cirúrgico.

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - abortamento incompleto

Encontre um especialista na sua cidade:
Annelise Ferreira de Araújo Ruiz

Annelise Ferreira de Araújo Ruiz

Generalista

Ribeirão Preto

Rodrigo Renee Ferreira

Rodrigo Renee Ferreira

Ginecologista

São José dos Campos

Flavia L Da Rocha

Flavia L Da Rocha

Generalista

Rio de Janeiro

Hilma Girão

Hilma Girão

Ginecologista

Fortaleza

vitor soares louzada

vitor soares louzada

Radiologista

Colatina

Perguntas sobre Abortamento incompleto

Nossos especialistas responderam a 4 perguntas sobre Abortamento incompleto

B-HCG normalmente dobra a cada 48-72 horas. Apenas por uma dosagem de beta não temos como afirmar. Precisa realizar mais alguma vez para ver o seguimento.
2 respostas


Normal ! Geralmente após a primeira menstruação (de fato) após o procedimento o sangramento tente a regularizar. Isso ocorre pelo fato da camada interna do útero (endométrio) estar “sensível”…
4 respostas


Sinceramente , desconheço o uso de transamin em grávida. Atenciosamente !!
3 respostas

Quais profissionais tratam Abortamento incompleto?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.