Angina - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é angina?

Angina de peito é a sensação produzida em parte por um pobre suprimento de sangue no coração. Em latim, asfixia ou angina significa estreiteza. Angina é realmente uma dor esmagadora, uma sensação de peso opressivo, ou uma sensação de aperto no centro do peito por trás do esterno (a área do laço), às vezes no lado esquerdo do peito, e, menos freqüentemente, à direita.

A dor da angina pode irradiar para um ou ambos os braços, mas mais frequentemente o esquerdo, e às vezes pode se sentir como um peso ou dormência no ombro ou no braço. Este sentimento, por vezes, estende-se desde o cotovelo até os dedos, especialmente o dedo mindinho. Em casos raros, angina pode ser experimentada no pescoço, garganta, mandíbula e dentes inferiores, orelhas, estômago, ou entre as escápulas (lâminas). Ao fazer um esforço físico pacientes com angina  também enfrentam dificuldade para respirar, enquanto a dor ou opressão.

Angina ocorre principalmente nas seguintes circunstâncias:

  • Exercícios físicos (caminhada rápida, por exemplo, ou transferência de peso de um lugar para outro).
  • Estresse psicológico.
  • Frio extremo (especialmente se está ventando também).
  • Refeições.

Quando estas ações (gatilhos) param, a dor muitas vezes diminui rapidamente, geralmente dentro de 10 minutos.

O que causa uma angina?

Na maioria dos casos, a causa da angina é a aterosclerose (acúmulo de gordura e perda de elasticidade) das artérias coronárias que transportam o sangue e, portanto, oxigênio e nutrientes para o músculo cardíaco. Aos poucos, o espaço interno do estreitamento coronário, e suas paredes torna-se mais rígido. A conseqüência deste fenômeno é um fluxo reduzido de sangue ao músculo cardíaco.

Normalmente, a aterosclerose coronária mostra quando o músculo cardíaco precisa fornecer mais sangue, como durante o esforço físico. Nesta circunstância, o coração submetido ao esforço e recebe pouco oxigênio, e dor anginosa origina. Em casos graves, podem ser encontrados sintomas de angina em repouso, com as mesmas características descritas acima.

Existem outras causas?

A angina pode ser agravada em algumas das seguintes condições:

  • Aceleração sustentada na freqüência cardíaca (taquicardia).
  • Anemia (baixa de pigmento vermelho do sangue que contêm hemoglobina, que transporta oxigênio por todo o corpo, incluindo o músculo cardíaco).
  • Doença valvar, estenose aórtica especialmente grave (estreitamento da válvula aórtica).
  • Hipertrofia do músculo cardíaco, que ocorre ao longo do tempo em pacientes hipertensos que não tratada adequadamente.
  • Menos comumente, angina devido a espasmos das artérias coronárias, o que pode ocorrer mesmo em pacientes nos quais não há significativa arteriosclerose coronariana.

Quais são os fatores de risco?

Nos países desenvolvidos, a arteriosclerose (endurecimento das artérias aterosclerose causas progressistas) afeta muitas pessoas. Aterosclerose coronária pode começar nas primeiras décadas de vida, e aumenta com a idade. Há muitos fatores de risco que estão associados com o desenvolvimento da aterosclerose:

  • A história familiar de aterosclerose
  • Hipercolesterolemia (colesterol no sangue aumento do colesterol, principalmente LDL chamado)
  • Hipertensão (aumento excessivo da pressão arterial)
  • Fumante
  • Ser do sexo masculino
  • Diabetes tipo 1 e tipo 2
  • Obesidade
  • Estresse
  • Desacostumados com o exercício regular

Como evitar a angina?

Em geral, tente eliminar os fatores de risco mencionados acima. Muitas dessas dicas são geralmente recomendados para todas as pessoas, incluindo aqueles que não têm um risco particularmente elevado cardiovascular. É importante:

  • Ter uma dieta saudável, variada e algumas gorduras animais, incluindo legumes, cereais, produtos ricos em fibras e óleos vegetais. O azeite é altamente recomendado cru, em ensopados, e para fritar.
  • Parar de fumar.
  • Perca peso se você tem excesso de peso.
  • Fazer mais exercícios (caminhada de meia hora cada dia é muito melhor do que não fazer nada).
  • Se você tem diabetes tipo 1 ou tipo 2, ou hipertensão, é importante o tratamento adequado desses transtornos e seguir o conselho do seu médico.
  • Tomando ácido fólico alimentos ricos (frutas e legumes), e cereais matinais fortificados com ele. Em pessoas com fatores de risco, pode valer a pena tomar um suplemento diário de ácido fólico (ver este fim com o seu médico).

Como é angina diagnosticada?

Muitas vezes o diagnóstico é baseado na presença de sintomas típicos, a história clínica, e o alívio rápido dos sintomas de angina quando se coloca  sob a língua uma pílula ou um spray de nitroglicerina.

Quando possível, é também útil  realizar um eletrocardiograma (ECG) antes de ceder a dor. Em qualquer caso, o eletrocardiograma é um exame necessário antes de qualquer suspeita de angina de peito.

Em muitos casos, ser submetido a um teste de estresse, o que envolve a realização de um eletrocardiograma enquanto caminha em uma esteira ou bicicleta de pedais fixos que permitem graduar a intensidade do exercício. Este teste ajuda a determinar se a dor se origina no músculo cardíaco, e, geralmente realizada por um cardiologista em um serviço especializado.

Às vezes é necessário analisar as artérias coronárias pela angiografia coronariana, que envolve a injeção de um meio de contraste radiológico para o sangue através de um tubo plástico que é inserido na artéria femoral logo abaixo da virilha . Então visualize as artérias coronárias por raio-X Geralmente, para este teste são necessários menos de 12 horas da admissão.

Que medidas podem tomar o seu clínico geral e cardiologista?

O papel do clínico geral é muito importante, é identificar fatores de risco, aconselhar os seus pacientes sobre a forma de combatê-los, e decidir quando outros tratamentos são necessários para o colesterol ou pressão arterial elevados não respondem às mudanças no estilo de vida e dieta. Em muitos casos, o clínico geral que detecta angina, solicitou um teste ECG e sangue, e drogas de prescrição originalmente prescritos para aliviar a dor e para reduzir o risco cardiovascular. Normalmente, o clínico geral envia os pacientes com suspeita de angina ao cardiologista , em antecipação a exames especializados que podem ser necessários para melhor avaliação.

Por seu turno, o cardiologista irá realizar os testes específicos necessários para cada evento, além disso, avaliar se é indicado dilatar a artéria coronária (angioplastia), operação realizada através de uma ponta do cateter que leva um balão inflável, e às vezes, nós adicionamos a inserção cônica de uma seção de tubo que se expande (stent). O cardiologista também irá avaliar a necessidade de cirurgia de revascularização, que é juntar   uma artéria no tórax ou veia da perna para a artéria coronária afetada, salvando o trecho dele que tem um fluxo menor de sangue e retornando uma contribuição aceitáveis ??de sangue ao músculo cardíaco mal irrigado. Em muitos casos, angioplastia ou cirurgia de bypass pode melhorar significativamente o prognóstico dos pacientes. O cardiologista também pode ajudar a refinar o tratamento de pacientes com angina, especialmente em situações complexas, quando os pacientes usam vários medicamentos e, quando ele está gravemente doente ou instável.

Como a doença é?

Os depósitos de gordura que estreitam a luz das artérias coronárias são chamados de placas arterioscleróticas. Quando as placas são expostas ao sangue que circula através de uma fenda, a trombose coronária pode ocorrer, o que levará a uma síndrome coronariana aguda. Esta pode ser uma angina instável (angina intensa, prolongada, ou ocorre em repouso), ou infarto do miocárdio (obstrução de uma artéria coronária provoca danos ao músculo cardíaco).

Drogas anti-anginosa

Prevenção de complicações:

A aspirina em doses baixas, reduz a capacidade de um pequeno glóbulo e plaquetas, se colarem umas às outras. Através deste mecanismo, a aspirina ajuda a prevenir coágulos sanguíneos (trombos).

Tratamento da angina de peito:

  • Nitroglicerina por via sublingual (embaixo da língua) comprimidos ou spray para dilatar as artérias coronárias, diminui a carga de trabalho do coração e é útil para aliviar sintomas de angina aguda.
  • Preparações de ação prolongada de nitratos ou nitroglicerina foram usadas para reduzir a freqüência de ataques de angina.
  • Beta-bloqueadores bloqueiam o efeito da adrenalina, e, portanto, os batimentos cardíacos tornam-se mais lentos e diminui a pressão arterial. Isto reduz a necessidade de oxigênio do coração e melhora o fornecimento de sangue ao músculo cardíaco. Beta-bloqueadores também são indicados para proteger o coração após infarto do miocárdio (músculo cardíaco).
  • Bloqueadores dos canais de cálcio relaxam as paredes das artérias coronárias e dilatam de modo que o sangue circula melhor dentro deles. Essas drogas também relaxam ligeiramente o músculo do coração e levam à diminuição da demanda de oxigênio do coração e a pressão sanguínea.

Em numerosas ocasiões, é necessário combinar vários medicamentos para controlar os sintomas de angina, para deter a progressão da doença e minimizar os efeitos secundários que tendem a produzir essas drogas em doses elevadas. É importante adaptar a dose de medicação para as necessidades de cada paciente, evitar padrões rígidos tratamento indicado e tudo o que tem que fazer quando sugir uma crise de angina. Devem ser instruídos sempre no correto uso de nitroglicerina sublingual, e lembrar de renovar os comprimidos ou spray de nitroglicerina com freqüência, uma vez que normalmente o prazo de validade expira dentro de um ano.

Especialistas em angina

Encontre um especialista em Angina na sua cidade:
Roberta Fernandes Marcelino

Roberta Fernandes Marcelino

Cardiologista

Lages

Rafael Murizine Inhan

Rafael Murizine Inhan

Cardiologista, Médico clínico geral

Juiz de Fora

Sérgio Ricardo Guerra Duarte

Sérgio Ricardo Guerra Duarte

Cardiologista

Divinópolis

Elisa Broering

Elisa Broering

Cardiologista

Florianópolis

Edgar Stroppa Lamas

Edgar Stroppa Lamas

Cardiologista

Sorriso

Rafael Fernandes Martins

Rafael Fernandes Martins

Cardiologista

São Paulo

Perguntas sobre Angina

Nossos especialistas responderam a 14 perguntas sobre Angina

Angina é a dor causada por isquemia no músculo cardíaco (falta de sangue) e pode ser causada por entupimentos, hipertrofia miocárdica (aumento da espessura do músculo), estenose aórtica (valva…
2 respostas

Dra. Bruna Henares
Dra. Bruna Henares
Cardiologista, Médico clínico geral
São Paulo
Ola! Sim, é possível sentir angina sem necessariamente evoluir para um infarto, mas primeiramente quem faz o diagnóstico de “angina” é um médico, pois há varias outras causas de desconforto no…
2 respostas

Dr. Alberto Naccarato
Dr. Alberto Naccarato
Cardiologista
Campinas
A primera attitude é Afastar uma angina de peito- realizar uma prova de esforço para excluir isquemia miocardica. Muitas vezes
sintomas digestivos porem are dear este sintomas. Se as pro…
3 respostas

Especialistas falam sobre Angina

Angina é o sintoma referente a dor no peito. A "angina" ou dor no peito deve ser avaliada de maneira pormenorizada por um cardiologista, pois pode estar associada a quadros de obstrução coronária causado por "placas de gordura" (ateromas) na circulação do coração (artérias coronárias). A avaliação clinica em consulta médica e realização de alguns exames subsidiários fazem parte da investigação diagnóstica de quadros de angina.

Rodrigo Esper

Cardiologista, Médico clínico geral

São Paulo

Agendar uma visita

A Angina é caracterizada por dor no peito, mandibular ou até mesmo em braços que classicamente tem origem cardíaca. Outras doenças e condições podem causar dor no peito por isso, algumas característica tornam mais provável o diagnostico de angina como: Dor com duração maior que 20-30 minutos, dor em aperto que piora ou inicia-se com esforço físico ou estress emocional. Seu diagnostic deve ser confirmado com exames complementares (como eletrocardiograma entre outros) e o paciente deve ser avialiado o mais breve possível por um cardiologista.

Fabio Gomes Da Conceição

Cardiologista, Médico clínico geral

São Paulo


O termo descreve a dor/desconforto no peito causado por isquemia (diminuição do aporte de sangue) secundária a obstrução das artérias coronárias.

A angina não é uma doença, e sim a manifestação clínica da redução do fluxo sanguíneo para o coração. E como a pessoa sente essa manifestação? Por uma dor na região esquerda do tórax, em aperto, que se irradia para o braço esquerdo ou ambos os braços, ou ainda para o pescoço, dorso ou região superior do estômago.

Diogo Diniz

Cardiologista, Médico clínico geral

Niterói


A angina de peito e uma condição caracterizada por um tipo especifico de dor ou desconforto com origem no coração, geralmente por deposito de gordura em suas artérias, o que pode ser causado por colesterol elevado entre outros fatores. Configura condição com necessidade de investigação aprofundada do funcionamento cardíaco (por meio de diversos exames, a depender de cada caso) e de tratamento adequado afim de evitar complicações como Infarto do miocárdio ou Insuficiência Cardíaca (coração fraco).

Gabriel Luan Queiroz Alves Da Cunha

Cardiologista, Médico clínico geral

Brasília

Agendar uma visita

Angina é a dor no peito do tipo peso, queimação ou ardência relacionada aos esforços ou a estresse emocional e geralmente alivia com o repouso ou nitratos (isordil por exemplo). A melhor forma de avaliação desse sintoma é a realização de um exame que realize estresse físico. No consultório podemos realizar o ecocardiograma com esforço físico que possui uma elevada acurácia (semelhante à cintiolografia) com a vantagem de não usar radiação ionizante e ser bem rápido, com o resultado sendo dado na hora.

Luis Eduardo Rocha Silveira

Cardiologista

Itajaí


Caracterizada por uma dor torácica, classicamente descrita em aperto, que piora com exercícios físicos e melhora com o repouso. No entanto, pode se apresentar de formas diferentes, como dor torácica tipo pontada, queimação, dor no pescoço ou mandíbula e pode não ter relação com exercícios físicos ou repouso, principalmente em mulheres, idosos e diabéticos.

Arthur Rocha

Cardiologista

Goiânia

Agendar uma visita

Quando o fluxo sanguíneo ao coração é menor que as suas necessidades surge a angina. Resulta da falta de oxigenação do músculo cardíaco e ocorre quando o trabalho do coração está aumentado devido a: exercícios, excitações, frio, tensão, ou por uma refeição copiosa. A angina também pode ocorrer em repouso e os sintomas variam de pessoa a pessoa, dor no peito, adormecimento ou formigamento em qualquer porção do braço, sensação de sufocação, dor no maxilar, desconforto no pescoço ou entre os ombros. A modificação das atividades do indivíduo e a aplicação de medicamentos específicos podem controlar a angina, entretanto, se não melhorarem, algumas intervenções podem ser consideradas. Fonte: SBC.

Diogo Antônio Gomes Tiago

Cardiologista, Médico clínico geral

Belo Horizonte

Agendar uma visita

Angina é o nome técnico dado à dor no peito de origem cardíaca por falta de oxigênio ao músculo do coração. São muito importantes, consulta e exames complementares para o diagnóstico correto.

Angina é a dor torácica causada por obstrução ou restrição ao fluxo de sangue nas artérias coronárias, responsáveis pela irrigação do músculo cardíaco, requer tratamento clínico otimizado e em casos selecionados intervenções por cateterismo ou cirurgia.

Vinícius Gago

Cardiologista, Médico clínico geral

São Paulo

Agendar uma visita

Angina é a dor no peito causada pela redução do fluxo sanguíneo para o coração. Ela se apresenta caracteristicamente como uma dor tipo no peito tipo aperto ou peso, com irradiação para o pescoço, mandíbula, costas ou braço esquerdo e pode estar associada a náusea, vômitos ou sudorese. Normalmente é tratada com medicamentos e muitas vezes requer angioplastia ou cirurgia de revascularização do miocárdio.

Thiago Pouso De Oliveira

Cardiologista

São Paulo


Angina é descrita como dor no peito em aperto ou queimação, localizada no centro e à esquerda do tórax, de início aos esforços. Pode ter extensão para pescoço e braços, principalmente esquerdo. Costuma ser associada a falta de ar, suor frio, palidez ou náuseas (ânsia de vômito). É causada por desequilíbrio entre oferta e consumo de oxigênio pelo coração. Geralmente se deve à obstrução de artérias coronárias (vasos sanguíneos do coração). É importante passar em consulta para avaliar bem os sintomas e realizar um bom exame físico, seguido de exames complementares que vão permitir definir a causa e a necessidade de tratamento. Este pode envolver uso de medicamentos, angioplastia e cirurgia.

Danilo Bora Moleta

Cardiologista, Médico clínico geral

São José dos Campos

Agendar uma visita

A angina é um sintoma de doença arterial coronariana. A angina causa sensação de aperto, pressão, peso ou dor no peito. Pode ser súbita ou voltar a ocorrer ao longo do tempo. Dependendo da gravidade, pode ser tratada com mudanças no estilo de vida, medicamentos, angioplastia ou cirurgia.

Situação não qual por falta de sangue chegando em quantidade certa em alguma região do coração (normalmente por entupimentos) o paciente sente dor do tipo aperto no peito, mais localizado no lado esquerdo com irradiação para braço esquerdo, pescoço e mandíbula, os sintomas podem ser iniciados ou piorados pelo esforço.

Wilson Da Silva Gonçalves Junior

Cardiologista, Intensivista

Cachoeiro de Itapemirim


Angina é a manifestação clinica da doença coronária; obstruções das coronárias podem resultar em Angina e Infarto do miocárdio. O controle de fatores de risco é a grande maneira de prevenção.

Angina é a dor no peito causada por uma obstrução em uma ou mais das artérias coronárias, que levam o sangue para o coração. Pode ocorrer aos esforcos, progredindo para esforços cada vez menores conforme a obstrução for agravando. Exames como a cintilografia do miocárdio e o cateterismo cardíaco podem ser necessários para avaliar a quantidade de músculo cardíaco e também para visualizar a obstrução da artéria e planejar o tratamento. O tratamento pode ser realizados com medicamentos ou com a desobstrução da artéria em alguns casos, que pode ser por cateterismo ou cirurgia cardíaca em casos mais graves.

A angina pectoris ( dor no peito) ocorre em paciente que apresentam redução do fluxo de sangue para o músculo do coração. A principal causa no mundo e no brasil é a doença aterosclerótica que ocasiona obstrução das artérias coronárias. Entretanto outras patologias podem também cursar com dor no peito (angina) como por exemplo a miocardiopatia hipertrófica, a angina vasoespástica e a ponte miocárdica. O tratamento difere para cada diagnóstico diferencial. O mais importante é realizar o diagnóstico precoce para que se evite sequelas como cansaço fácil e dor torácica recorrente.

Márcio Campos Sampaio

Cardiologista

São Paulo


Nossa equipe possui uma das maiores experiências nacionais em cirurgia de revascularização miocárdica para tratamento dos pacientes com angina/infarto sem a necessidade de abertura do peito. Com essa técnica, é possível realizar as revascularizações de forma completa para alívio dos sintomas e com recuperação em cerca de 10 dias para retorno as atividades cotidianas.

Rodrigo Ribeiro De Souza

Cirurgião cardiovascular

Goiânia

Agendar uma visita

Quais profissionais tratam Angina?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.