Diabetes - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Diabetes-BR.jpg

Mais informações sobre o diabetes no blog Doctoralia

Especialistas em diabetes

Encontre um especialista em Diabetes na sua cidade:
Thizá Massaia Londero Gai

Thizá Massaia Londero Gai

Endocrinologista, Internista

Santa Maria

Alexandre Barao Acuna

Alexandre Barao Acuna

Endocrinologista, Terapeuta complementar

Ponta Grossa

Joao Batista de Araujo

Joao Batista de Araujo

Médico clínico geral

Debora Canedo

Debora Canedo

Médico clínico geral

Anápolis

Juliana de Oliveira Gonçalves Côrtes

Juliana de Oliveira Gonçalves Côrtes

Endocrinologista

Nova Iguaçu

Simone Van de Sande Lee

Simone Van de Sande Lee

Endocrinologista, Internista

Florianópolis

Perguntas sobre Diabetes

Nossos especialistas responderam a 314 perguntas sobre Diabetes

Dr. César Augusto Guerra
Dr. César Augusto Guerra
Médico clínico geral, Geriatra
São Paulo
Provavelmente sim.
Entretanto, os exames devem ser interpretados de acordo com o contexto clínico - uso de medicações, índices antropométricos, idade, etc.
Consulte seu médico para…
1 respostas

seus exames atuais estão dentro do normal.
Mantenha a alimentação saudável e a prática de atividade física regular.

Att,

Amanda Laudier
1 respostas

Dra. Jaqueline Barbosa
Dra. Jaqueline Barbosa
Endocrinologista
Rio de Janeiro
Olá! Quando avaliamos a glicemia pós-prandial (depois das refeições), avaliamos 2 horas depois. Se 2 horas apos o jantar a glicemia foi 174 não é normal, mas também, não é diagnostico de diabetes.…
1 respostas

Especialistas falam sobre Diabetes

Consiste numa disfunção na qual os níveis de glicose no sangue se elevam podendo causar complicações no organismo. Atualmente existem inúmeras opções terapêuticas modernas que permitem um ótimo controle metabólico.

Fabiana Lustosa

Endocrinologista

Fortaleza


O controle da glicemia de pacientes diabéticos traz de volta não só a melhora da qualidade de vida mais também a chance de manter sobre controle as possíveis comorbidades trazidas pela doença como alterações cardiovasculares, renais, oftalmológicas entre outras. Evite que a evolução silenciosa do diabetes comprometa sua saúde.

Ana Carolina Nader Vasconcelos Messias

Endocrinologista, Endocrinologista pediátrico

Niterói


Diabetes Mellitus é uma doença caracterizada pela elevação da glicose no sangue (hiperglicemia). Pode ocorrer devido a defeitos na secreção ou na ação do hormônio insulina, que é produzido no pâncreas, pelas chamadas células beta . A função principal da insulina é promover a entrada de glicose para as células do organismo de forma que ela possa ser aproveitada para as diversas atividades celulares. A falta da insulina ou um defeito na sua ação resulta portanto em acúmulo de glicose no sangue, o que chamamos de hiperglicemia. Sabemos hoje que diversas condições que podem levar ao diabetes, porém a grande maioria dos casos está dividida em dois grupos: Diabetes Tipo 1 e Diabetes Tipo 2.

Antonio Glauber Teofilo Rocha

Médico clínico geral, Endocrinologista

Fortaleza


Diabetes é uma diença crônica que se caracteriza por uma dimiminuição na produção ou na ação da insulina, que é um hormônio produzido pelo pâncreas e tem a capacidade de diminuir a glicose. Existem dois tipos principais de diabetes: o tipo 1 que acontece em pacientes mais jovens e cursa com falência total da produção de insulina, enquanto o diabetes tipo 2, ocorre uma diminuição da sensibilidade à insulina, ou seja a insulina não atua de forma adequada. Ambos os tipos evoluem com complicações que causam grande impacto na qualidade de vida dos pacientes.

Arnaldo Alves De Mendonça

Endocrinologista

Maceió


Diabetes mellitus é uma doença que se caracteriza pelo aumento da glicose no sangue em decorrência da falta de insulina ou ação inadequada dessa insulina no organismo. Acomete cerca 400 milhões de pessoas em todo mundo.Está intimamente relacionado com a obesidade e história familiar, na maioria das vezes. Pode se apresentar só com alteração da glicemia ou com quadro clínico típico como: urinar muito, ter muita sede e como consequência beber muita água, perder peso, ter infecção de pele, urinária e outras, alteração visual, tontura, náuseas e vômitos. Além disso, alguns pacientes podem apresentar alteração do nível de consciência,com confusão mental, torpor e coma.

Ana Gregória Ferreira Pereira De Almeida.

Médico clínico geral, Endocrinologista

São Luís


O diabete mais comum no adulto é chamado de tipo 2. Neste caso os órgãos não respondem a ação da insulina que tenta colocar o açúcar dentro deles para que seja usado como fonte de energia. Comumente os sintomas instalam-se muito lentamente e o paciente pode não se dar conta de estar doente: uma certa fraqueza, excesso de de urina durante a noite, alguma indisposição geral que é atribuída ao excesso de trabalho e assim por diante. Não sendo feito o diagnóstico o que o diabete faz é basicamente danificar traiçoeiramente quase todos os órgãos do organismo e causando várias doenças: AVC, infarto do miocárdio, cegueira e muitas outras. Diagnosticado e tratado precocemente previne-se tudo isto.

Irineu Umberto Librenza

Médico clínico geral

Paranavaí


Uma das doenças mais prevalente no mundo e também umas das mais negligenciadas tanto quanto ao diagnóstico como o tratamento. Ocorre aumento do “açúcar” no sangue que é detectado quando a glicemia de jejum encontra-se maior ou igual a 126 mg/dl ou quando após a sobrecarga de glicose ( TOTG) a glicose após 2 h encontra-se maior ou igual a 200 mg/dl. O tratamento inclui mudança de estilo de vida e medicamentos que vão varias de acordo com o perfil do paciente. Exames como fundo de olho, microalbuminuria e hemoglobina glicosilada são importantes para a monitorização do tratamento.

Amanda De Araujo Laudier

Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

O diabetes tem se tornado uma doença bastante prevalente, principalmente em virtude do aumento da incidência da obesidade. É necessário buscar o diagnóstico pois muitas vezes a doença é assintomática. Uma vez diagnosticado como portador de diabetes mellitus modificações no estilo de vida com dieta e atividade física são essenciais. Atualmente dispomos de diversas opções terapêuticas para seu tratamento que deve ser escolhida de acordo com o perfil de cada paciente.

Nathalie Lobo Figueiredo Feitosa

Endocrinologista

Ribeirão Preto


O diabetes causa varias comorbidades no organismo, tais como: cegueira, amputação de dedos e pés, insuficiência renal, dificuldade de cicatrização, AVC e impotência sexual! Cuide da sua saúde. Agende sua consulta agora. Entre em contato conosco via telefone ou agenda sua consulta Online. Dia 14 de novembro, Dia Mundial da Diabetes.

Paulo Sergio Marques

Cardiologista, Médico clínico geral

Americana

Agendar uma visita

Diabetes melito tipo 2 é o tipo mais comum nos Estados Unidos. Ele afeta quase 90% das pessoas que têm diabetes. Ocorre quando o nível de glicose (açúcar) no sangue fica muito alto. A glicose é o combustível que as células do corpo usam para obter energia. O diabetes tipo 2 ocorre quando não há produção suficiente de insulina por um órgão chamado pâncreas ou porque o corpo se torna menos sensível à ação da insulina que é produzida - a chamada resistência à insulina. A insulina ajuda o corpo a levar a glicose para dentro das células. A maioria das pessoas que têm diabetes do tipo 2 apresentam idade superior a 40 anos, possuem sobrepeso e estão fora de forma.

Gerson Luiz Cretella

Homeopata

Curitiba


Em uma consulta de paciente com diabetes, além de uma história geral (história de outras doenças, cirurgias, tabagismo/etilismo...), e exame físico minuciosos, realiza-se uma avaliação dirigida à doença, como alimentação, atividade física, queixas atuais, duração da doença, história familiar, medicações utilizadas, evolução do peso, sono atual, e também, atualização dos exames de rotina (mamografia, preventivo, consultas uro/ginecológicas, exame de fundo de olho, exames cardiológicos..), solicita-se e avalia-se os exames e daí discute-se a melhor opção de tratamento, respeitando a opinião, expectativa e condição sócio-econômica do paciente, desde que não haja prejuízo ao tratamento.

Viviane Chaves De Carvalho Rocha

Endocrinologista

São Luís


Tratamento focado no peso ideal para controle adequado da doença, utilizando métodos naturais ou medicamentosos. Visão clinica geral do paciente, com análise detalhada do estilo de vida, de todos medicamentos em uso, análise dos exames laboratoriais, exame clínico e finalmente o tratamento ideal individualizado com resultados muito bons. O que contribui enormemente para antecipação do aparecimento do pré-diabetes e diabetes é o ganho de peso. Pessoas com história de diabetes na família devem fazer de tudo para não terem aumento de peso, modificando o estilo de vida (Alimentação equilibrada e atividade física constante). Indivíduos normais possuem glicemias de jejum entre 70 e 99 mg/dL.

Walid El Andere

Médico clínico geral, Endocrinologista

Barueri

Agendar uma visita

Diabetes mellitus é uma doença complexa e multifatorial, caracterizada pela elevação dos níveis de glicose no sangue devido a uma resistência à ação da insulina e/ou diminuição na produção de insulina. Seu diagnóstico precoce é fundamental, pois existe um retardo no diagnóstico dos pacientes. A consulta com um especialista é fundamental para que, de forma individualizada, seja oferecido a melhor opção terapêutica. O tratamento adequado previne o aparecimento das complicações crônicas.

Acompanho pacientes diabéticos tipo1, 2, Lada e gestacional. Realizo orientação nutricional com acompanhamento por aplicativo e uso de terapia hipoglicemiante e insulínica. O paciente faz controle com dextros. freestyle libre e exames laboratorias até atingir as metas estabelecidas.

Cassandra Martins Lopes

Endocrinologista, Nutrólogo

São Paulo

Agendar uma visita

O diabetes é uma doença em que identificamos açúcar alto no sangue. Seus principais sinais e sintomas são muita sede, urina em excesso e perda de peso. Pode ocorrer em qualquer idade e seus principais tipos são o tipo1 e o tipo2. No tipo há queda de produção da insulina. No tipo 2 há funcionamento inadequado da insulina que se associa a uma produçao deficiente de insulina com o passar do tempo. Cada tipo tem características diferentes e tratamento peculiar. Com o tratamento estes pacientes podem ter uma vida praticamente normal.

Marcia Cristina Bastos Viana

Endocrinologista pediátrico, Pediatra

Santo André

Agendar uma visita

O Diabetes é uma doença associada à herreditariedade, mas pode ser precipitada ou agravada pelos maus hábitos da vida moderna, como o sedentarismo e o estresse, e por dietas inadequadas. A importância de conhecer a doença e a forma de preveni-la é essencial, uma vez que a descoberta precoce e conscientização o paciente mudam o seu curso. A adoção de uma alimentação adequada, a prática de exercícios físicos e o uso correto dos medicamentos, quando prescritos, podem evitar a evolução da doença. Conte comigo? Agende sua consulta. Fonte: Diabetes - Dieta e receitas especiais - editora UFV0.

Gisele Vieira

Nutricionista


O diabetes mellitus tipo 2 (DM2) é considerado uma das grandes epidemias mundiais do século XXI e problema de saúde pública, tanto nos países desenvolvidos como em desenvolvimento. As crescentes incidência e prevalência são atribuídas ao envelhecimento populacional, mas, especialmente, ao estilo de vida atual, caracterizado por inatividade física e hábitos alimentares que predispõem ao acúmulo de gordura corporal. Em termos mundiais, 135 milhões apresentavam a doença em 1995, 240 milhões em 2005 e há projeção para atingir 366 milhões em 2030, sendo que dois terços habitarão países em desenvolvimento.

Lanna Cristina Gomes Leite

Endocrinologista

Goiânia


O tratamento do diabetes, seja do tipo: 1, 2 ou gestacional visa um bom controle glicêmico do paciente a fim de evitar complicações relacionadas ao excesso de glicose no organismo. Sempre que possível devemos estimular dieta e exercício físico, pois o tratamento medicamentoso se tornará mais eficaz nestes casos. O acompanhamento trimestral inclui, exame físico com medida de pressão arterial e peso, além da interpretação de exames de sangue, urina e fundo de olho. Além de controlar o diabetes devemos também rastrear e tratar doenças associadas, como por exemplo hipertensão arterial e dislipidemias (alteração do colesterol).

Francisco Blotta

Médico clínico geral, Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Diabetes é uma doença do metabolismo da glicose que leva à complicação dos vasos sanguíneos levando a doenças como infarto do miocárdio, derrame cerebral, doença obstrutiva arterial dos membros inferiores, cegueira, doença dos nervos periféricos, demência. Um acompanhamento regular de 3/3 meses, para verificar a dosagem da hemoglobina glicada e ajuste das medicações, evita a maioria das complicações. No idoso o cuidado maior é com a hipoglicemia, que traz complicações graves. A orientação do tratamento é fundamental. No idoso a abordagem é peculiar devido a determinadas complicações e características nesta fase e o objetivo do tratamento é diferente de um paciente mais jovem.

Espedito Rocha De Carvalho Junior

Especialista em dor, Geriatra

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Diabetes é uma doença crônica na qual o corpo não produz insulina ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz. Mas o que é insulina? É um hormônio que controla a quantidade de glicose no sangue. O corpo precisa desse hormônio para utilizar a glicose, que obtemos por meio dos alimentos, como fonte de energia. Quando a pessoa tem diabetes, no entanto, o organismo não fabrica insulina e não consegue utilizar a glicose adequadamente. O nível de glicose no sangue fica alto - a famosa hiperglicemia. Se esse quadro permanecer por longos períodos, poderá haver danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos.

Anna Luiza De Faria

Endocrinologista

São Gonçalo


Essa doença é caracterizada pela produção insuficiente ou ausência de insulina pelo pâncreas e/ou dificuldade do organismo para aproveitá-la da forma correta. A alimentação errada (muito açúcar e alimentos refinados, feitos com farinha branca) é a causa principal da doença. Excesso de peso e falta de atividade física regular também aumentam o risco. Então, evitar açúcar e refinados (alimentos feitos com farinha branca como pães, bolos, biscoitos, bolachas, doces em geral, arroz branco,massas brancas), além de consumir alimentos naturais e integrais, e ter uma prática regular de atividade física são os pilares para evitar essa doença. Procure um profissional para maiores detalhes.

Mírian Bento De Oliveira Sobrinho

Nutricionista

Goiânia


O diabetes tipo 1 e tipo 2 são os mais comuns na infância. O diabetes tipo 1 necessita de tratamento com insulina e dieta. O diabetes tipo 2 geralmente está relacionado com excesso de peso e o tratamento também é pautado pela orientação alimentar, além do uso de medicações.

Flávia Corrêa Christensen Adad

Endocrinologista pediátrico, Pediatra

Campinas


Diabetes Mellitus é uma doença caracterizada pelo excesso de açucar no sangue (hiperglicemia). Apesar de muitas vezes ser assintomático, pode levar a diversas complicações, como cegueira, insuficiência renal, amputação, infarto agudo do miocárdio, entre outras. Por isso é necessário fazer o tratamento adequado desde o início. Os principais tipos são Diabetes Tipo 1 ( que acomete mais crianças e adolescentes), Diabetes Tipo 2 ( mais em adultos com excesso de peso) e o diabetes gestacional.

Tatiana Valente

Endocrinologista

São Paulo

Agendar uma visita

O tratamento do Diabetes Mellitus depende de diversos fatores, sendo necessária uma consulta com anamnese (entrevista) detalhada e solicitação de exames (geralmente laboratoriais, podendo-se solicitar exames funcionais ou de imagem concomitantes). Usualmente os pacientes passam por avaliações com nutricionista, exercícios físicos e possivelmente uso de medicamentos.

Gabriel Luan Queiroz Alves Da Cunha

Cardiologista, Médico clínico geral

Brasília

Agendar uma visita

Diabetes é causada pela reduzida ação da insulina, hormônio que regula a taxa de glicemia (açúcar) no sangue. O tratamento é realizado com mudanças no estilo de vida e com medicações (no caso do Diabetes tipo 2) e insulina (no Diabetes tipo 1 e tipo 2).

Thais H. Inoue Lima

Endocrinologista

São Paulo

Agendar uma visita

O Diabetes é uma condição crônica que necessita de 3 pilares para o bom controle, alimentação, atividade física e medicação. Faço educação em diabetes, tirando todas as dúvidas sobre todos os aspectos da doença, oriento com relação à alimentação e horário da medicação, cálculos de contagem de carboidratos e sensibilidade à insulina. Também tenho diabetes e entendo pelo que você possa estar passando. Estamos juntos nessa e juntos somos mais fortes.

Deise Santiago

Nutricionista

São Paulo

Agendar uma visita

Diabetes é uma doença metabólica provocada por falta ou pouca produção de insulina que leva ao paciente a danos grave a saúde como retinopatia,neuropatia, nefropatia. Tem de ser tratada com muita responsabilidade aos cuidados de um médico Endocrinologista. Quanto mais cedo a abordagem melhor o prognóstico.

Antonio Fernando Cunha Veiga

Endocrinologista, Médico do esporte

Salvador


Diabetes é uma doença crônica na qual o corpo não produz insulina ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz. Mas o que é insulina? É um hormônio que controla a quantidade de glicose no sangue. O corpo precisa desse hormônio para utilizar a glicose, que obtemos por meio dos alimentos, como fonte de energia. Quando a pessoa tem diabetes, no entanto, o organismo não fabrica insulina e não consegue utilizar a glicose adequadamente. O nível de glicose no sangue fica alto - a famosa hiperglicemia. Se esse quadro permanecer por longos períodos, poderá haver danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos.

Keli Morelo Rocha

Endocrinologista

Rio de Janeiro


Avaliação e tratamento da diabetes e suas complicações.

Ricardo Drumond

Endocrinologista

São Gonçalo

Agendar uma visita

Tratar o Diabetes é um desafio. Requer conhecimento, estudo, dedicação e muita atenção. Colher os frutos de um bom controle, evitando complicações e trazendo alegria com as conquistas é uma satisfação para o médico e o paciente.

Thiago Limoli Bueno

Médico clínico geral, Endocrinologista

São Paulo

Agendar uma visita

Avaliação do melhor tratamento indicado e no caso da necessidade de iniciar uso de insulina é realizado acompanhamento e ajuste das dosagens até os níveis de glicose atingirem os valores desejados, trazendo, assim, maior qualidade de vida ao paciente e prevenindo complicações.

Cyntia Chaves Gomes De Freitas

Endocrinologista

Boa Vista


O Diabetes caracteriza-se por dificuldades do organismo em controlar o nível de glicose (açúcar) no sangue do paciente, com elevações desta. A glicemia elevada traz várias alterações no organismo, aumentando o risco de doenças cardiovasculares, como Acidentes Vasculares Cerebrais e Infarto Agudo do Miocárdio, além das doenças dos pequenos vasos, como alterações renais e na visão. Seu tratamento baseia-se em orientações dietéticas, exercícios físicos supervisionados e emprego de medicações que permitem o melhor controle dos níveis glicêmicos, reduzindo o risco de doença e melhorando a vida do portador desta doença.

DIabetes tipo 2 é uma condição crônica muito comum nos dias de hoje desde a infância até o idoso. Era praticamente inexistente nos nossos antepassados mais distantes. Ela tem aumentado progressivamente por causa dos hábitos alimentares inadequados, sedentarismo e stress. Essa incapacidade do pâncreas em processar tantos carboidratos (pães, batata, arroz, bolachas, bolos, excesso de frutas) faz com que, principalmente nos vaso sangüineos, funcione como um "caco de vidro" causando lesões que serão responsáveis por infarto cardíaco, avc, insuficiência renal, cegueira, impotência, insuficiencia vascular, etc. Atuamos em diversas frente pra auxiliar o paciente na reversão desse quadro.

Melissa Garcia De Oliveira

Gastroenterologista, Nutrólogo

São Paulo

Agendar uma visita

Diabetes é caracterizado por aumento da glicose no sangue (glicemia). Existem diversos tipos de diabetes, sendo os principais o diabetes tipo 1 e tipo 2. Outros tipos incluem: LADA, MODY, neonatal, gestacional. Para diferenciar cada tipo de diabetes, a história de como foi feito o diagnóstico acompanhada ou não de alguns exames laboratoriais e genéticos são utilizados pelo endocrinologista. Cada tipo de diabetes tem seu tratamento. Para diabetes tipo 1 é sempre insulina, já para o tipo 2, existem inúmeras medicações no mercado que se adequam melhor a cada perfil de paciente. A educação em diabetes, atividade física e alimentação adequada são fundamentais no tratamento.

Suzana Vieira

Endocrinologista

São Paulo


Diabetes trata-se um grupo de doenças metabólicas onde se verificam níveis elevados de glicose no sangue durante longos períodos, resultantes da falta de insulina ou da incapacidade da insulina desempenhar suas funções normais. Os sintomas incluem necessidade frequente de urinar, aumento da sede e da fome. Além dos tratamentos tradicionais da diabetes, também utilizamos a medicina Ortomolecular, que atua no reequilíbrio do corpo até o nível celular.

Maria Palmira Ferreira Lusquinos

Médico clínico geral, Endocrinologista

Rio de Janeiro


A cada 6 segundos morre uma pessoa no mundo por complicações desta doença silenciosa e negligenciada por muitos por ter como característica manifestações clínicas silenciosas na maior parte do tempo. O diabetes pode ocorrer em qualquer momento da vida , sua causa é multifatorial e é necessário uma investigação familiar criteriosa para determinar qual tipo de diabetes o paciente se enquadra. Logo, se você apresentou em exames de rotina uma glicemia de jejum maior que 99 mg dl procure um endocrinologista, comece uma dieta e a praticar atividade física. A prevenção e o cuidado nesta doença é fundamental para o sucesso terapêutico.

Karline Gomes Moreira Campos

Médico clínico geral, Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Orientação nutricional e medicamentosa, associada a avaliação ponderal e laboratorial, sempre visando o controle clínico do paciente.

Isis Mesquita Faria

Médico clínico geral, Endocrinologista

Rio de Janeiro


Diabetes é uma doença crônica, caracterizada por níveis elevados de glicose no sangue, popularmente chamados de “açúcar no sangue”, recebem o nome técnico de hiperglicemia. Os sintomas clássicos são: muita sede, urinar muito ou fome exagerada com emagrecimento. Porém, estes só ocorrem se a hiperglicemia for mantida e acentuada, o que significa que o paciente já pode ser diabético mesmo sem sentir nada. O diagnóstico precoce, é a melhor forma de prevenir o aparecimento das complicações do DM. A avaliação inicial deve ser feita a glicemia de jejum. Pessoas com história familiar de diabetes, que estão acima do peso ou mulheres que tiveram diabetes gestacional devem ser avaliadas periodicamente.

Karoline Matias Morais De Medeiros

Endocrinologista

Recife


O Diabetes Mellitus tem diferentes causas e tipos. O tipo 2 é o mais frequente e está relacionado ao excesso de peso, a alimentação com grande conteúdo de gorduras e açúcares e ao sedentarismo. O tratamento consiste em adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, prática de pelo menos 150 minutos de exercícios por semana e cessar o tabagismo. Atualmente, existem várias classes de medicações para o tratamento, com mecanismos de ação diferentes, tornando o mesmo mais eficaz.

Luciana Lobato

Endocrinologista

Manaus


O diabetes é uma doença crônica que tem tratamento e permite que o portador dela viva normalmente. O tratamento é feito através de orientações sobre a alimentação, atividade física e uso de medicamentos Atualmente existe uma variedade de medicações para o controle do diabetes. Um profissional habilitado e atualizado nessa área pode definir o melhor tratamento para cada paciente.

Rafael Nardini Queiroz Pergher

Médico clínico geral, Endocrinologista

São Paulo

Agendar uma visita

Diabetes Mellitus é uma doença metabólica caracterizada pelo aumento dos níveis de glicose no sangue. Há dois tipos principais, classificados em tipo 1 (cujo tratamento sempre requer o uso de insulina) e tipo 2 (inicialmente costuma ser tratado com o uso de medicações orais, mas as vezes também requer o uso de insulina). O Diabetes é um problema de saúde pública e está associado a inúmeras complicações a longo prazo e aumento da mortalidade. O tratamento envolve uma abordagem multifatorial, necessitando de participação ativa do paciente. Apesar de ser uma doença crônica, com o tratamento adequado é possível ao paciente ter um bom controle e uma boa qualidade de vida.

O crescente aumento de pessoas portadoras de diabetes associa-se a fatores, como: rápida urbanização, influência da indústria alimentícia, estilo de vida sedentário, excesso de peso, crescimento e envelhecimento populacional, além da maior sobrevida dos pacientes diabéticos. Estima-se que uma glicemia elevada seja o 3º fator, em importância, da causa de mortalidade prematura, superada apenas por hipertensão e tabagismo. Fatores importantíssimos como esses devem ser avaliados em todas as consultas médicas para evitar complicações da doença, que representam considerável redução da qualidade de vida e aumento do número de internações. A identificação e o tratamento precoces são fundamentais.

Aline Pallaoro Garcia

Médico clínico geral, Médico de família

Florianópolis

Agendar uma visita

Atendimento diferenciado com foco no tratamento da Diabetes, realizando uma abordagem completa para obtenção do diagnostico correto, tratamento e acompanhamento do paciente. Orientação nutricional.

Adriana Amaral

Médico clínico geral, Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

O Diabetes é uma doença que ocasiona o aumento de açúcar no sangue. Exames periódicos de sangue podem detectar qual a concentração da glicemia sanguínea determinando a existência ou não da doença. Valores de glicemia em jejum maiores que 126mg já indica que o paciente tem o problema. Não se esconda do diagnóstico do diabetes porque ela não vai deixar de existir por causa de sua atitude e ainda vai te causar graves problemas. Se você a tratar corretamente poderá ter uma vida saudável e livre de complicações crônicas.

Victor França De Almeida

Endocrinologista, Nutrólogo

Salvador


O diabetes é uma doença crônica caracterizada pelo aumento dos níveis de glicose no sangue. A doença está associada a vários estigmas que a associam a um prognóstico sombrio, mas a verdade é que a doença é passível de controle com tratamento adequado, garantindo uma vida sem complicações do diabetes. Para isso é necessário dedicação do médico e do paciente. Trabalhei durante algum tempo no ambulatório de diabetes do IEDE, um hospital de referência para essa doença no país e mantenho-me em constante atualização para poder auxiliar ao máximo meus pacientes.

Michelle Carreira Miranda Monteiro

Endocrinologista

Rio de Janeiro


O tratamento do diabetes no idoso exige metas individualizadas, após avaliação da funcionalidade do paciente, risco de quedas, peso, força muscular e interações medicamentosas, decido pela melhor opção de tratamento e pela meta a ser buscada.

Lucas Motta Fernandes

Médico clínico geral, Geriatra

São José do Rio Preto

Agendar uma visita

O diabetes é decorrente do aumento de glicose em corrente sanguínea e alteração da ação da insulina, seja por menor produção pelo pâncreas, seja por resistência para a sua ação em outros órgãos. Se não tratada e sem acompanhamento regular pode levar a diversas complicações como o infarto, o AVC, cegueira, perda de função renal etc. Mas se tiver acompanhamento médico pode-se prevenir e tratar as suas complicações.

Lucas Rampazzo Diniz

Médico clínico geral, Geriatra

Recife

Agendar uma visita

O diabetes é uma doença crônica, mas que controlada nos permite ter uma vida normal. Seu tratamento se baseia em uma alimentação saudável, na prática de exercícios físicos e no tratamento medicamentoso que pode ser com medicação oral ou injetável (insulinas) quando necessário. Procure o endocrinologista para melhor controle da doença e assim evitar as suas complicações ( nefropatia diabética, infarto, AVC, neuropatia dabética, oftalmopatia diabética...).

Paula Rocha

Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A Diabetes é cada vez mais frequente na população, sendo caracterizada pelo aumento da glicose no organismo. Ela pode levar a complicações como insuficiência renal, cegueira, infarto agudo do miocárdio e AVC. O diagnóstico precoce e tratamento correto guiado por metas é essencial para evitar complicações e preservar a qualidade de vida.

Alexandre Camara

Médico clínico geral, Endocrinologista

São Paulo


A longevidade e a qualidade de vida resultam da alimentação equilibrada, saudável e pelas escolhas corretas que fazemos no decorrer da vida. É sabido que fatores hormonais e hábitos de vida influenciam diretamente no processo de envelhecimento. Portanto, um acompanhamento precoce se torna útil como forma de prevenção. Fazemos também acompanhamento de pacientes em pré e pós operatório, com doenças crônicas degenerativas e que necessitam de outros cuidados especiais.

Hoje, no Brasil, há mais de 13 milhões de pessoas vivendo com diabetes, o que representa 6,9% da população. E esse número está crescendo. Em alguns casos, o diagnóstico demora, favorecendo o aparecimento de complicações. Pode ser que você ou alguém próximo tenha diabetes. Saiba mais e aprenda a conviver..

Cristiane Maria Cavalcante Silveira

Endocrinologista

Fortaleza


O tratamento do diabetes visa, sobretudo, prevenir as complicações de longo prazo (por ex. insuficiência renal, perda visual e infarto do coração). Portanto o objetivo do tratamento não é apenas controlar a glicemia (açúcar no sangue), mas também outros fatores de risco, como níveis de colesterol e acompanhamento oftalmológico, no mínimo anual.

José Luís Verbiski

Generalista

Curitiba


O diabetes mellitus tipo 2 é uma doença crônica muito prevalente. Mais de 16 milhões de brasileiros adultos sofrem de diabetes e a doença mata 72 mil pessoas por ano no Brasil, revela a OMS. Trata-se de uma doença complexa, que quando não tratada corretamente, aumenta o risco de doenças do coração e rins, nervos, olhos(cegueira), problemas sexuais e amputações, além de alguns tipos de câncer. O Endocrinologista é o profissional especializado no tratamento do diabetes auxiliando na prevenção de todas estas possíveis complicações.

A terapia nutricional em diabe- tes tem como alvo o bom estado nutricional, saúde fisiológica e quali- dade de vida do indivíduo, bem como prevenir e tratar complicações a curto e em longo prazo e comorbi- dades associadas. Educação nutricional é parte do plano alimentar como ferramenta para otimizar a aderência à terapia nutricional. Através do conheci- mento é possível para o portador de diabetes compreender a importância e influência dos alimentos na homeostase glicêmica e prevenção de complicações tardias.

Érika Campos Mota Carneiro

Nutricionista

Rio de Janeiro


Diabetes é uma doença crônica caracterizada pelo aumento dos níveis de açúcar no sangue (glicemia), devido à ausência total ou parcial da insulina ou devido à resistência a esse hormônio. Os sintomas incluem perda de peso, fadiga, sede excessiva e a pessoa urina com mais frequência. Pessoas sedentárias, acima do peso, com história familiar e com maus hábitos alimentares estão sob maior risco. Apesar de não ter cura, é uma doença controlada com dieta, atividade física e medicamentos, a fim de evitar as graves complicações. O diagnóstico é feito por meio de exame de sangue, existindo vários critérios. Caso seja diabético, marque uma consulta e vamos te deixar dento das metas.

Stéphanie Cozzolino

Médico clínico geral, Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A Diabetes tipo 2 é uma doença de alta prevalência e, na grande maioria das vezes evitável. Doença que traz grandes complicações devido a resistência da células a insulina levando ao aumento da glicose e expondo o paciente a vários fatores de risco como; doenças cardiovasculares (AVCs, Infarto, etc), insuficiência renal, problemas de visão, estresse oxidativo levando a predisposição a infecções, câncer e doenças neurodegenerativas, como Alzheimer. A doença tem grande prevalência devido nossos hábitos alimentares e sedentarismo, principalmente. Temos possibilidades de evitar ou, até mesmo, reversão sem necessidade tratamento medicamentoso contínuo, com tais mudanças.

Roberto Teixeira Apolinario

Médico clínico geral

Cabo Frio


Nas consultas são dadas todas as orientações para tratamento adequado do Diabetes. Desde os cuidados gerais com a alimentação, até contagem de carboidratos para casos de controle mais restrito. São discutidas as melhores opções de tratamento para o paciente, de acordo com os níveis de glicose e as características individuais de cada paciente.

Camila Viecceli

Endocrinologista

Salvador


Diabetes, doença que acomete milhões de brasileiros, está relacionada com a alimentação, histórico familiar, pode ser desenvolvida como doença autoimune, enfim , o diagnóstico não deve se feito apenas com a glicemia de jejum e sim com outros exames que melhoram a acurácia, para que o tratamento seja otimizado evitando assim complicações possíveis causadas pela diabetes.

Leonardo Saraiva

Generalista

Brasília


O diabetes é uma das doenças mais prevalentes no mundo moderno, anda em paralelo com a obesidade, e portanto a realização do tratamento integral é o principal foco. Convencer o paciente que o maior beneficiário do tratamento é ele, e que em um quadro mais leve e inicial é possível curar o diabetes são diferenciais que trazem resultados incríveis no tratamento do diabetes. Outro diferencial importante é quebrar paradigmas e tabus e inserir pequenas mudanças na rotina, esclarecendo principalmente os mitos da palavra dieta e atividade física.

O diabetes está diretamente relacionado com um hormônio chamado insulina. Com uma alimentação inadequada, com excesso de carboidratos refinados, gorduras processadas, alimentos industrializados, bebida alcóolica, doces, açúcar e etc, geramos mais estresse oxidativo no nosso organismo, que pode ser um gatilho para a resistência à insulina. O estresse e seu consequente aumento de cortisol também pode levar à uma resistencia a insulina. Por isso trabalhar não só o fator alimentar mas o psicológico, também é importante neste caso. Saiba mais sobre alimentos benéficos no diabetes.

Diabetes é uma doença a longo prazo e pode ser tratada através de vários sistemas de medicamentos. A homeopatia e a terapia neuro-muscular têm um papel positivo nos casos diagnosticados precocemente por meio de correções constitucionais. Muitos homeopatas também usam Naturopatia, juntamente com remédios homeopáticos. Se o nível de açúcar no sangue for muito alto, a prioridade é controlar o nível elevado de açúcar no sangue, para evitar complicações que ameaçam a vida. Existem remédios homeopáticos, chamados remédios organopáticos que poderiam reduzir o açúcar. Estes são utilizados em doses fisiologicamente ativas, dependendo do nível de açúcar no sangue e da necessidade do paciente.

Mestre Sammy

Homeopata, Quiropraxista, Terapeuta complementar

Campinas

Agendar uma visita

Diabetes tipo 2 e obesidade A obesidade infantil está associada ao risco de desenvolvimento do diabetes tipo 2. Estudos sugerem que abordar a obesidade antes da puberdade reduzirá o seu risco. A importância de perder peso antes da puberdade deve-se ao fato de que as mudanças hormonais afetarão o controle da glicemia, dificultando o manejo. Hormônios contra-reguladores, incluindo hormônio de crescimento e hormônios puberais, levarão à resistência à insulina. Portanto, o acompanhamento do endocrinologista pediátrico será fundamental para discutir mudanças de estilo de vida saudável e não apenas o peso.

Maria Paula Bandeira

Endocrinologista pediátrico

Recife

Agendar uma visita

Doença silenciosa que apresentou aumento exponencial nas últimas décadas devido a erros alimentares e sedentarismo.

Geraldo Garcia Rosa De Moura

Médico clínico geral, Geriatra

Recife

Agendar uma visita

Quais profissionais tratam Diabetes?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.