Angina pectoris - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - angina pectoris

Encontre um especialista na sua cidade:
Marcia de Almeida Lopes Picanço

Marcia de Almeida Lopes Picanço

Cardiologista, Médico clínico geral

Niterói

Bernardo Kremer

Bernardo Kremer

Cardiologista

Palmas

Diego Nunes Ribeiro

Diego Nunes Ribeiro

Cardiologista, Médico clínico geral

Campinas

Teodomiro Ramalho rangel

Teodomiro Ramalho rangel

Cardiologista

Patos

Caio Serodio

Caio Serodio

Cardiologista

Itabira

MARCO AURELIO OLIVEIRA LACERDA

MARCO AURELIO OLIVEIRA LACERDA

Cardiologista

Campo Verde

Perguntas sobre Angina pectoris

Nossos especialistas responderam a 20 perguntas sobre Angina pectoris

Muita coisa pode acontecer em um ano e meio. Se você tem sintomas novos que não existiam quando você fez sua última avaliação, a indicação é que você faça uma nova consulta com seu cardiologista…


Bom dia. Sim, o condicionamento fisico se ganha gradativamente, com a rotina de treinamento continuada. Além do mais, a perda de massa gorda progressiva também ajudará nessa questão da sua capacidade…


Sentir dor no peito, sempre deve merecer atenção, sobretudo quando relacionada com esforço físico, como no seu caso. Procure um cardiologista para um exame adequado.

Especialistas falam sobre Angina Pectoris

Angina pectoris, é uma dor ou uma espécie de tradução da falta de irrigação sanguínea no próprio coração, avisando que o coração está sofrendo. A principal causa é a obstrução das artérias coronárias.

Tammuz Fattah

Cardiologista

Florianópolis


Angina pectoris, nada mais é que o nome técnico designado para a famosa "dor no peito". Diferentemente do que muitos pensam, o coração dói sim, e a dor cardíaca pode ocorrer entre desde a região do MAXILAR até o UMBIGO, exatamente, entre essas duas regiões, o que compreende grande parte de nosso corpo, isso ocorre porque nossos órgãos internos possuem o sistema nervoso primitivo e, com isso, não somos capazes de definir exatamente a origem da dor. Geralmente, a dor é do tipo aperto, peso ou queimação e dura mais que 5 minutos, com momentos de piora e melhora, acompanhada ou não de outros sintomas como sudorese, náuseas, palidez, desmaio, etc.

Angina Pectoris é dor proveniente do coração devido a diminuição do fluxo de sangue/oxigênio nas próprias células cardíacas. Devemos ter o máximo de cuidado e seguimento para que não evolua para infarto. É fundamental o acompanhamento com o Cardiologista.

Felipe Santos

Cardiologista, Médico clínico geral

São Paulo


Angina do peito, ou angina pectoris (latim), é a dor no peito típica de uma obstrução coronariana. Normalmente, placas nas coronárias acima de 50% já são suficientes para gerar o quadro de dor no peito (angina). Podemos saber se existe obstrução nas artérias do coração (coronárias) através do cateterismo cardíaco. Se você tem dor no peito, converse com ele sobre a possibilidade de ser uma angina.

Daniel Peralta

Cardiologista

Rio de Janeiro


Existem varias causas de dor no peito. Os problemas cardíacos estão entre os que mais preocupam. É importante uma avaliação adequada com o médico cardiologista, avaliando a provável causa da dor e desta forma realizando-se o tratamento correto. A angina pectoris consiste em dor, falta de ar ou sensação de desconforto no peito que esta relacionada aos esforços físicos. É causada pela obstrução crônica das artérias do coração (coronárias) e pode limitar as atividades diárias. O diagnóstico é baseado na conversa com o paciente e em exames. O tratamento inicial se dá com medicamentos e em alguns casos são necessarios procedimentos (angioplastia ou cirurgia).

Rafael Macedo

Cardiologista, Médico clínico geral

Uberlândia

Agendar uma visita

Quais profissionais tratam Angina pectoris?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.