Candidíase vulvovaginal - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - candidíase vulvovaginal

Encontre um especialista na sua cidade:
Wanderley Pereira

Wanderley Pereira

Ginecologista

Pindamonhangaba

Karin Américo Mozzato

Karin Américo Mozzato

Médico clínico geral, Ginecologista

Sorocaba

Ricardo Roscito Arenella

Ricardo Roscito Arenella

Ginecologista

São Paulo

Daniele Miguel

Daniele Miguel

Ginecologista

Rio de Janeiro

Sofia Martins

Sofia Martins

Ginecologista

São Paulo

Sergio Carchedi

Sergio Carchedi

Ginecologista

São Paulo

Perguntas sobre Candidíase vulvovaginal

Nossos especialistas responderam a 132 perguntas sobre Candidíase vulvovaginal

Olá. Sempre siga as orientações do seu médico. Agende a sua consulta de reavaliação e esclareça suas dúvidas.
Nunca inicie uma medicação sem a ajuda do seu médico. Evite a auto-medicação.
1 respostas

Olá. Sempre siga as orientações do seu médico. Agende a sua consulta de reavaliação e esclareça suas dúvidas.
Nunca inicie uma medicação sem a ajuda do seu médico. Evite a auto-medicação.
2 respostas

Olá. Sempre siga as orientações do seu médico. Agende a sua consulta de reavaliação e esclareça suas dúvidas.
A sua avaliação clínica através da sua história clínica, suas queixas e exame…
1 respostas

Especialistas falam sobre Candidíase vulvovaginal

O tratamento de candidíase engloba uma série de mudanças comportamentais e alimentares. Trata-se de uma doença multifatorial. Devemos identificar os fatores de risco da paciente e os hábitos de higiene, realizar exames e fazer ajustes alimentares a fim de controlar a doença.

Maria Carolina Caporale Madi

Ginecologista

São Paulo


A Candidíase vaginal, ou também vulvovaginite por cândida, é uma afecção extremamente comum ocasionada habitualmente pelo fungo Candida Albicans. Tal fungo existe na flora vaginal em condições normais, sendo responsável pela doença vaginal quando em algumas situações prolifera de maneira agudizada. As situações mais comuns que podem ocasionar aumento de colônias do fungo e consequentemente reproduzir a doença são uso de antibióticos, situações depressoras do sistema imunológico (tais como stress, alteração de sono, mudanças na alimentação, entre outros), doenças metabólicas (como diabetes), gestação. Há muitas formas de tratamento e prevenção da doença e a avaliação médica é fundamental.

A candidiase genital é uma vulvovaginite frequente causada pela Cândida, que se apresenta clinicamente com corrimento esbranquiçado e ardor ou prurido genital. Este é um fungo que vive normalmente na vagina e o desbalanco da flora vaginal determina o aparecimento da candidiase. Não é uma doença sexualmente transmissível e, portanto , não requer o tratamento do parceiro sexual, exceto se ele estiver com sintomas de candidiase. Este fungo pode ser normalmente encontrado no exame de Papanicolaou e não requer tratamento na paciente assintomática. Algumas mulheres apresentam episódios repetitivos de candidiase, conhecido com candidiase de repetição.

Muitas mulheres desenvolvem alergia à Candida albicans, que é um fungo. Um exemplo de fungo são os mofos, assim como o mofo pode causar alergia a Candida também pode. A imunoterapia na candidíase vaginal de repetiçäo tem sido utilizada em pacientes encaminhadas pelo ginecologista depois de esgotados os recursos terapêuticos habituais. Agende sua consulta para realizar testes alérgicos, assim podemos avaliar a necessidade de indicação do tratamento com a Imunoterapia específica.

Mariana Rosa

Alergista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Quais profissionais tratam Candidíase vulvovaginal?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.