Colecistolitíase - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - colecistolitíase

Alexandre Bruno Bertoncini

Alexandre Bruno Bertoncini

Cirurgião do aparelho digestivo, Coloproctologista

São Paulo

Elesiario Marques Caetano Junior

Elesiario Marques Caetano Junior

Gastroenterologista

São Paulo

Alecsander Rodriguez Ojea

Alecsander Rodriguez Ojea

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Guarulhos

Almino Cardoso Ramos

Almino Cardoso Ramos

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

São Paulo

Ronaldo Dias

Ronaldo Dias

Cirurgião do aparelho digestivo

Araraquara

Frederico Cantarino

Frederico Cantarino

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Juiz de Fora

Perguntas sobre Colecistolitíase

Nossos especialistas responderam a 18 perguntas sobre Colecistolitíase

O melhor a ser feito neste momento é consultar-se com um gastro/hepato, para melhores esclarecimentos.
1 respostas

Boa tarde! Esse cálculo possui 2,1 cm. Independentemente do tamanho da pedra, é necessário buscar um cirurgião do aparelho digestivo para a programação da cirurgia de retirada da vesícula biliar.
1 respostas

Especialistas falam sobre Colecistolitíase

Colecistolitíase é a formação de cálculos (pedras) na vesícula biliar, o que pode gerar sintomas como dor abdominal, náuseas e vômitos, principalmente após a alimentação. O tratamento para este problema é feito com a retirada da vesícula por cirurgia laparoscópica, sem necessidade de grande corte na barriga.A recuperação costuma ser rápida, com retorno às atividades normais em uma semana.

Klaus Steinbrück

Cirurgião do aparelho digestivo

Niterói

Agendar uma visita

Quais profissionais tratam Colecistolitíase?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.