Obesidade - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é obesidade?

A obesidade é um acúmulo excessivo de gordura corporal, aumentando o risco de algumas doenças e o risco de morte. Esta gordura pode acumular-se preferencialmente no abdómen, como no masculino (em forma de maçã obesidade), ou nos quadris e nádegas (obesidade em forma de pêra).

A melhor maneira de dizer se uma pessoa é obesa e a gravidade da obesidade é calcular o índice de massa corporal (IMC) relacionar o peso e a altura de cada indivíduo através da fórmula: peso (em quilogramas) / altura ² (m ). Considera-se que um sujeito tem um peso normal quando o IMC está entre 18,5 e 25. Se você tem entre 25 e 30 é considerado uma pessoa está acima do peso e se for maior que 30 é considerado obeso. Um IMC maior que 40 indica obesidade grave, caso em que o paciente deve receber tratamento médico, pois o risco de diabetes mellitus, doença cardíaca e pedras na vesícula biliar aumenta desproporcionalmente.

Qual é a freqüência da obesidade?

A obesidade é mais comum em homens que em mulheres. A prevalência da obesidade está aumentando na maioria dos países desenvolvidos e em desenvolvimento.

Que doenças são produzidas ou agravadas pela obesidade?

A obesidade é uma causa de rejeição social e pode levar a problemas psicológicos, como baixa auto-estima e sentimentos de inferioridade, por vezes motivadas por discriminação reais enfrentados por pessoas obesas.

Além dos problemas com excesso de peso muitas causas físicas, como a perda de agilidade,  fadiga, dificuldades com a higiene pessoal infecções da pele, dor nos joelhos, tornozelos e costas. No entanto, os efeitos mais perigosos da obesidade são devido à facilidade com que os pacientes obesos desenvolvem diabetes insulino-dependente, hipertensão, trombose coronária e infarto do miocárdio e trombose cerebral. Outros problemas relacionados à obesidade são pedras na vesícula biliar e alguns tipos de câncer.

Qual é a causa da obesidade?

Hereditariedade e genética influenciam o desenvolvimento da obesidade, mas ela se desenvolve, necessariamente, com a ingestão de mais calorias do que vocêconsome-  come mais alimentos com poucas atividade diária e exercícios. Portanto, há dois outros componentes: comer demais e se exercitar pouco.

Muitas pessoas superestimam a importância da constituição genética, e é um fato provado repetidamente que os obesos tendem a subestimar o que comem. É um fato que nos países em desenvolvimento, onde eles realizam muita atividade física e alimentação saudável e menos abundantes, a obesidade é um problema comum. A constituição genética dos habitantes da Europa não mudou desde a segunda guerra mundial, mas se a freqüência de obesidade aumentou em paralelo com as mudanças no estilo de vida e aumento da disponibilidade de alimentos.

Atividade física em uma base regular também ajuda a manter um peso saudável, queimar calorias com o exercício. Não pode ser excluída a possibilidade de outros fatores ainda não identificados, também podem influenciar o ganho de peso.

Quando é que a obesidade é perigoso?

Um IMC maior que 25 carrega um maior risco de desenvolver as doenças acima referidas e, especialmente, se o seu IMC está acima de 30, é importante perder peso. Quando a gordura se acumula no abdômen, aumentando o diâmetro da cintura, o risco é maior quando a gordura se acumula nas nádegas e extremidades. Quando o tamanho da cintura excede 94 cm. um homem ou 80 cm. uma mulher não deve ganhar mais peso, porque quando estas medidas atingem 102 cm. em homens ou 88 cm. nas mulheres aumenta o risco de todas as doenças associadas à obesidade.

Qual é o tratamento da obesidade?

Para muitas pessoas obesas é muito difícil alcançar o peso adequado para um IMC de 25, porém uma perda de 5 ou 10 libras já implica um efeito saudável para o coração. Perda de peso reduz os requisitos de colesterol no sangue, pressão ou insulina em diabéticos medicação e diminuir os riscos associados com a obesidade.

A ajuda do médico e seguir uma dieta de 1500-2000 Kcal. obter uma perda de peso em dia a maioria dos pacientes. Ele também pode ser eficaz para evitar os alimentos ricos em gordura. Após a perda de peso é essencial para continuar com uma vida de manutenção da dieta baixo teor de gordura no seu conjunto evitar recuperar o peso. Também é muito importante para aumentar a atividade física um regime de exercício regular.

Pacientes que não conseguem dieta da perda satisfatória de peso podem ainda fazer tratamento médico ou cirúrgico.

Quando você precisa de tratamento médico?

Nem todas as pessoas obesas precisam de tratamento médico. Se um paciente perde peso, mudando sua dieta e atividade física não é necessário um consultório médico. No entanto, nas seguintes circunstâncias você deve consultar o seu médico:

  • Pessoas com um IMC maior que 30 que perderam peso com mudanças na dieta e atividade física.
  • Pessoas com um IMC de 30 ou menos e que também têm fatores de risco como colesterol elevado (hipercolesterolemia), diabetes, artrite, etc ... ou outras complicações relacionadas ao excesso de peso.
  • Pessoas com um IMC de 30 ou inferior têm aumentado o seu peso rapidamente.

Alguns medicamentos usados ??para tratar a obesidade podem levar a sérias complicações, nunca deve ser o pilar do tratamento e nunca deve ser utilizado em crianças e adolescentes.

Como você manter a perda de peso?

Regimes mais eficazes para perda de peso foram relatados por especialistas, mas a principal dificuldade reside na obtenção de uma mudança no estilo de vida (dieta e exercício físico), para evitar ganho de peso perdido.

Ganho de peso e desenvolvimento da obesidade é um processo lento, não se pode esperar alcançar o peso adequado em algumas semanas ou meses. A obesidade não pode ser curada, o tratamento é, portanto, muito longo, mesmo para a vida se eles procuram evitar os riscos da doença. O medicamento pode jogar em qualquer caso, um papel de transição ou de apoio.

Conhecimento sobre os efeitos do uso prolongado (vários anos) de medicamentos no tratamento da obesidade e compatibilidade com outros medicamentos são muito limitados. Até que mais informações se tornarem disponíveis ou novas drogas, ou medicação use dietas extremas devem ser reservados para pacientes com complicações que são muito importantes para perda de peso.

Quais os medicamentos que podem ser usados ??no tratamento da obesidade?

Alguns medicamentos podem aumentar a perda de peso ou ajudar a evitar recuperar o peso.

Drogas que reduzem o apetite facilitam a adaptação à dieta. Eles podem até fazer você perder peso sem fazer dieta, mas são mais eficazes quando combinados. Isto é provavelmente devido a uma maior sensação de saciedade durante as refeições e crise de bulimia (vontade de comer). Alguns destes medicamentos podem aumentar o seu corpo queima calorias.

Outras drogas inibem a absorção de gordura no intestino delgado. Eles têm efeitos colaterais nas drogas que suprimem o apetite, mas podem causar diarréia ou perda de gordura com as fezes. Estes medicamentos podem aumentar a perda de peso, especialmente quando o paciente tenha se estabilizado após uma dieta. Em qualquer caso, as drogas são cada vez mais e mais importantes para um programa que inclui dieta e exercício.

Especialistas em obesidade

Encontre um especialista em Obesidade na sua cidade:
Vitor Amorim

Vitor Amorim

Terapeuta complementar

Vitória da Conquista

Marcelo de Albuquerque

Marcelo de Albuquerque

Terapeuta complementar

Aracaju

Jacinto Henz

Jacinto Henz

Terapeuta complementar

Bento Gonçalves

Cristiana Maria Xavier Bidart

Cristiana Maria Xavier Bidart

Psicólogo, Terapeuta complementar

São Paulo

Cristiano Ortega

Cristiano Ortega

Terapeuta complementar

São José dos Campos

Renata Tavolaro

Renata Tavolaro

Psicólogo, Terapeuta complementar

São Paulo

Perguntas sobre Obesidade

Nossos especialistas responderam a 36 perguntas sobre Obesidade

 Adenildo Silva Santos
Adenildo Silva Santos
Terapeuta complementar
São Paulo
sabemos que a "obesidade" não está limitada apenas a parte física em si, ela está associada aos "programas mentais" e "modelos" estruturados na mente que inconscientemente…
17 respostas

Olá, busque um acompanhamento psicoterápico. Um psicólogo vai poder te ajudar a descobrir o porquê de sua compulsão alimentar. E te ajudar a diferenciar fome física da fome emocional, e quais…
6 respostas

Dr. Angelo Aparecido Moreira
Dr. Angelo Aparecido Moreira
Psicanalista, Psicopedagogo, Terapeuta complementar
Sertãozinho
Depois dessas opinioes agora é começar. A atividade fisica é muito importante para o corpo e mente! Estando sedentario faça uma consulta com seu medico e procure um profissional educador fisico.
14 respostas

Especialistas falam sobre Obesidade

Obesidade significa excesso de gordura no organismo e é responsável por diversas complicações da saúde, em especial Diabetes, Hipertensão Arterial e doenças cardiovasculares. A medida exata de gordura é de muito difícil obtenção, mas alguns índices podem avaliar de uma maneira relativamente correta a quantidade de gordura do corpo. O índice mais utilizado é chamado Índice de Massa Corporal (IMC), que se obtém dividindo o peso do indivíduo (em Kg) pela altura ao quadrado (ou altura x altura) em metros, que deve ser interpretado da seguinte maneira: menor que 18 Kg/m2 = subnutrido de 18 a 26 Kg/m2 = normal de 26 a 30 Kg/m2 = pesado acima de 30 Kg/m2 = obeso

Antonio Glauber Teofilo Rocha

Médico clínico geral, Endocrinologista

Fortaleza


Obesidade é uma doença crônica multifatorial caracterizada por excesso de gordura corporal resultante de uma redução do gasto energético e aumento da ingesta calórica . Pra saber se você está acima do peso deve ser feito o cálculo do IMC : peso corpóreo dividido pela altura ao quadrado . Até 24,9 e normal . Imc de 25 até 29,9 sobrepeso e a partir de 30 obesidade que vai do grau 1 ao grau 3 ( obesidade mórbida ) . Este último imc maior ou igual a 40. A obesidade pode vir associada a outras comorbidades como Diabetes, hipertensão , esteatose hepática ( " gordura no fígado "), colesterol e triglicérides elevados , apneia do sono , osteoartrite e outros.

Doença multifatorial em que na maioria das vezes não se identifica uma causa exata. Porém algumas condições como o hipotireoidismo e a doença de Cushing podem se associar ao ganho de peso inexplicado. Além disso, o paciente obeso apresenta aumento do risco de varias doenças como diabetes, dislipidemia, infarto e câncer ( por ex de rins, bexiga). O tratamento inclui dieta, atividade física e medicamentos de primeira linha como a sibutramina e o liraglutide. O acompanhamento deve ser inicialmente mensal atentando para a perda de peso mínima de 10 % do peso inicial. Cada vez mais discute-se o tratamento a longo prazo já que se trata de uma doença crônica com múltiplas comorbidades associadas.

Amanda De Araujo Laudier

Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Balão Intragástrico O que é Balão Intragástrico (BIB™)? ​É um balão de silicone, preenchido com soro e azul de metileno de 400 a 700ml, ocupando aproximadamente a metade do volume funcional do estômago. Para quem é indicado o Balão Intragástrico (BIB™)? O balão é ideal para pessoas que querem emagrecer de forma segura e saudável. Suas principais indicações: – para pacientes com IMC a partir de 28; – para aqueles que não conseguem ou têm grande dificuldade de eliminar excesso de peso, já havendo tentado outros métodos de emagrecimento;

Antonio Celso Moraes

Cirurgião do aparelho digestivo

São Paulo


Mais de 60% da população brasileira está acima do peso.  A Obesidade, Hipertensão Arterial, Diabetes Mellitus e a Dislipidemia(Aumento de Triglicerídeos, Colesterol), são considerados um dos fatores agravantes da Síndrome Metabólica por aumentarem consideravelmente as comorbidades como: Infarto Agudo do Miocárdio, Acidente Vascular Cerebral e Neoplasias(Mama, Útero, Próstata, Estômago e Intestino). É Fundamental o Tratamento da Síndrome Metabólica através de um Emagrecimento Saudável com Perda de Gordura Corporal e Ganho de Massa Muscular.

Dhiogo Seronni

Cirurgião geral

Anápolis


Dados recentes de pesquisas mostram que mais da metade dos brasileiros está acima do peso. O percentual de obesos aumenta a cada ano, tornando a obesidade um dos principais problemas de saúde pública da atualidade. Nos casos de sobrepeso e obesidade, principalmente Grau I e II, o balão intragástrico é bastante indicado. Possibilita a perda de 15-20% do peso atual, acelerando e estimulando o processo de mudança de hábitos de vida. Para os pacientes que já fizeram a cirurgia bariátrica e voltaram a ganhar peso, o Plasma de Argônio aplicado na anastomose gastrojejunal pode ajudar, sendo uma segunda chance de emagrecimento para esses pacientes.Marque sua consulta e tire suas dúvidas.

Importante afirmar aqui a importância de uma equipe composta por 3 cirurgiões bariatricos certificados pela sociedade brasileira de Cirurgia Bariatrica. Membros titulares e especialistas. Reunindo a maior experiência para oferecer o melhor tratamento para cada paciente de forma individualizada.

Aristotenis Cruz

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Brasília


A obesidade tem que ser encarada como uma doença crônica e merece seguimento e tratamento a longo prazo. Modificações no estilo de vida são essenciais para o sucesso do tratamento e a manutenção do peso. As opções terapêuticas atuais dependem do perfil de cada paciente. O rastreamento de suas complicações como síndrome metabólica, diabetes, dislipidemia e hipertensão arterial deve ser feito regularmente.

Nathalie Lobo Figueiredo Feitosa

Endocrinologista

Ribeirão Preto


Análise do que levou o paciente a ter ganho de peso. Avaliação clinica e dos exames laboratoriais e as devidas ações para correção do problema. Plano de tratamento individualizado com mudança do estilo de vida com ou sem medicamentos que visam a perda de peso, sem os efeitos indesejáveis. O tratamento possui três fases: a primeira é a perda de peso, a segunda minimizar a flacidez e a terceira a adaptação ao novo peso.

Walid El Andere

Médico clínico geral, Endocrinologista

Barueri

Agendar uma visita

Obesidade infantil dobrou entre crianças de 6-11anos e triplicou entre as idades de 12-17anos. A história natural da obesidade tem demonstrado que 80% das crianças obesas serão adultos obesos e estudos retrospectivos demonstram que 30% dos adultos obesos foram crianças obesas. Diante desta verdadeira epidemia de obesidade infantil a que assistimos nos dias de hoje, as medidas básicas de controle e de modificação dos hábitos de vida podem e devem ser instituídos o mais precocemente. A medida preventiva da obesidade infantil é sempre a participação ativa dos pais em relação à alimentação dos filhos tanto no ambiente familiar quanto no ambiente escolar.

Renata Atihe

Endocrinologista, Endocrinologista pediátrico

São Paulo


Trabalho com tratamento de obesidade e sobrepeso há 10 anos e tenho obtido ótimos resultados através da orientação alimentar que melhor se adapta ao estilo de vida do paciente e tratamento das desordens psíquicas, metabólicas e hormonais. Sou adepta a dieta low carb, jejum intermitente, reeducação alimentar, pronokal e dietkal. Utilizo como ferramentas o coaching em emagrecimento e constelação familiar sistêmica. Acompanho a perda de peso com bioimpedância corporal e faço a suplementação de nutrientes para auxílio da manutenção de massa muscular.

Cassandra Martins Lopes

Endocrinologista, Nutrólogo

São Paulo

Agendar uma visita

A obesidade é uma doença e não deve ser encarada só como um problema que afeta apenas um padrao estético. Ela pode ser levar a uma série de doenças e problemas de saúde. Diabetes, pressão alta , aumento de gorduras no sangue, e câncer são apenas algumas delas. Evitar o aumento de peso ou tratar a obesidade é muito importante para uma vida saudável.

Marcia Cristina Bastos Viana

Endocrinologista pediátrico, Pediatra

Santo André

Agendar uma visita

Considera-se sucesso no tratamento da obesidade a habilidade de atingir e manter uma perda de peso clinicamente útil, que resulte em efeitos benéficos sobre doenças associadas. Uma perda de peso de 5% mantida é um critério mínimo de sucesso, pois leva a melhora das doenças associadas. O sucesso em longo prazo depende de constante vigilância na adequação do nível de atividade física e de controle da ingestão de alimento, além de outros fatores, como apoio social, familiar e automonitorização. A obesidade é uma doença crônica que tende a recorrer após a perda de peso e pessoas obesas devem ter contato em longo prazo com profissionais de saúde com experiência no tratamento.

Gisele Vieira

Nutricionista


É considerada uma doença pela Organizaçao Mundial de Saúde de alta complexidade e gravidade porque está associada a outras patologias: diabetes, hipotiroidismo, queda dos hormônios sexuais, aumento na incidência de alguns tipos de câncer, infarto, acidente vascular cerebral, aumento dos casos de depressão, ansiedade, compulsão alimentar, etc. Por isso, requer tratamento e acompanhamento à longo prazo com equipe multidisciplinar e de forma holística, ou seja, tratar corpo e mente para termos resultados positivos e mais duradouros.

Lanna Cristina Gomes Leite

Endocrinologista

Goiânia


Obesidade é uma doença crônica. Além de reduzir a qualidade de vida, pode trazer doenças como diabetes, hipertensão arterial,alterações no colesterol, doenças cardiovasculares, asma, gordura no fígado e até alguns tipos de câncer. A obesidade infantil é quando a criança apresenta um índice de massa corporal (IMC) acima do percentual 95 em gráficos da CDC ou do p97 em gráficos da OMS*. Embora a principal causa de obesidade infantil seja o sedentarismo e a má alimentação, existem algumas condições endocrinológicas que podem levar a um ganho de peso ou facilitar o ganho de peso. Se seu filho já está obeso ou com sobrepeso agende uma consulta com o endocrinopediatra.

Fernanda André

Endocrinologista pediátrico

Rio de Janeiro


Obesidade, síndrome metabólica e risco cardiovascular. A alta prevalência de obesidade gera elevados consumos de recursos em saúde em todo o mundo, diferenciar quais pacientes dentro desse grupo heterogêneo necessita de mais ou menos investimento é fundamental para otimizar os custos de saúde pública e privada. Logo a conclusão mais importante é que o risco cardiovascular nesses pacientes se dá principalmente pela exposição duradoura de obesidade e síndrome metabólica, e que portanto, devemos intensificar e focar no tratamento da obesidade ainda nos seus estágios iniciais, melhor, devemos prevenir a obesidade para diminuição da incidência/prevalência de desfechos negativos futuros.

Francisco Blotta

Médico clínico geral, Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

No tratamento da obesidade e/ou ganho de peso faço uma consulta visando me inteirar das necessidades do paciente. Faço exames para descartar doenças que poderiam estar contribuindo para o ganho de peso ou que possam estar sendo causadas pelo excesso de peso. Realizo um exame físico minucioso, prescrevo uma reeducação alimentar e oriento sobre a necessidade de atividade física. Nos casos necessários, prescrevo medicamentos testados e aprovados para o tratamento da obesidade. Escuto as necessidades do paciente e tento adaptar o tratamento ao estilo de vida daquele paciente. Considero de extrema importância a relação médico paciente.

Lincoln Alves Dos Santos

Endocrinologista

Belo Horizonte


O paciente deve compreender que a perda de peso é muito mais que uma medida estética, esta visa à redução da morbidade e mortalidade associadas à obesidade. Perdas de 5 a 10% do peso corpóreo inicial são associadas a reduções significativas de pressão arterial, glicemia e valores séricos de lipídios (Colesterol). O tratamento da obesidade exige identificação e mudança de estilo de vida do indivíduo incluindo mudanças na alimentação e prática de atividade física. Um bom acompanhamento para a perda de peso é aquele mais recíproco, mais constante onde você encontra com seu nutricionista quinzenalmente, havendo um firmamento do compromisso entre o profissional/paciente maximizando o resultado.

Mírian Bento De Oliveira Sobrinho

Nutricionista

Goiânia


A obesidade representa um risco para a saúde das crianças. Estudos apontam que 15% das crianças estão acima do peso (com sobrepeso ou obesidade). O acompanhamento com especialista auxilia através de orientações e tratamento, além da identificação precoce e prevenção de complicações.

Flávia Corrêa Christensen Adad

Endocrinologista pediátrico, Pediatra

Campinas


A Obesidade é um transtorno da volição. O paciente não tem poder sobre sua vida e procura satisfação através da comida em excesso. A gordura é uma proteção, o paciente se sente cheio e preenchido. A relação com os alimentos é de recompensa e descontrole. A pessoa busca uma alivio e prazer. Nesse caso é importante conhecer os gatilhos e necessidades do paciente através de um mapeamento dos pensamentos e crenças. A Terapia Cognitiva-Comportamental disponibiliza um leque de ferramentas e técnicas que melhor atende aquele individuo. O atendimento terapêutico é personalizado de acordo com a demanda desse paciente.

Isabella Esch De Andrade

Psicólogo

Petrópolis


A obesidade e crescente entre os brasileiros nos últimos 10 anos. Atualmente 60% da população se encontra com sobrepeso ou obesidade. Estes dado são preocupantes, pois juntamente com o ganho de peso ocorre um aumento dos riscos de doenças crônicas degenerativas não transmissíveis, como exemplo de algumas delas, podemos citar a Diabetes, doenças Cardiovasculares, Colesterol e Triglicerídios desequilibrados, Hipertensão Arterial e Síndrome Metabólica. Com estas ocorrências, perde-se a qualidade de vida, o bem estar, a longevidade e ainda há o risco de surgimento de doenças psíquicas neurológicas como a depressão, stress e ansiedade. Caso tenha algum destes sintomas, procure um profissional.

Daniele Schmidt

Nutricionista

Rio de Janeiro


Especialista no tratamento cirúrgico da obesidade. Equipe multidisciplinar voltada para o tratamento da obesidade mórbida e das comodidades associadas (hipertensão arterial, diabetes, ronco, dores nas costas e articulações, colesterol alto, síndrome metabólica, etc). Tratamento focado esclarecimento e compromisso dos pacientes com a continuidade do tratamento, perda de peso e ganho se saúde no curto, médio e longo prazo.

Felipe Malafaia

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A obesidade é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal no indivíduo. A obesidade é fator de risco para uma série de doenças. O obeso tem mais propensão a desenvolver problemas como hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, entre outras. São muitas as causas da obesidade. O excesso de peso pode estar ligado a distúrbios genético, a maus hábitos alimentares, sedentarismo ou, por exemplo, a disfunções endócrinas. Por isso, na hora de pensar em emagrecer, procure um especialista.

Tatiana Valente

Endocrinologista

São Paulo


A obesidade é uma doença metabólica crônica que está aumentando em prevalência em adultos, adolescentes e crianças, sendo considerada atualmente uma epidemia global. A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou a obesidade como o maior problema crônico de saúde em adultos no mundo, e está se tornando gradativamente um problema mais sério do que a desnutrição. A obesidade tem consequências importantes para a morbidade, incapacidade e qualidade de vida e acarreta um maior risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares, osteoartrite e outros problemas de saúde.

Alexandre De Loyola E Silva Avellar Fonseca

Cardiologista, Médico clínico geral

Curitiba

Agendar uma visita

Acompanhamento terapêutico no tratamento da obesidade, visando o auxílio na superação das dificuldades do processo de emagrecimento, oferecendo ferramentas para a realização das mudanças necessárias para a perda e manutenção do peso, respeitando as características e limites individuais.

A obesidade não é uma opção ou escolha das pessoas acometidas. É um problema de saúde, e daqueles que precisam de bastante ajuda para tentar resolver. A obesidade maltrata o corpo, a mente e faz com que se viva menos e pior. Esses são motivos pelos quais as pessoas se arriscam na cirurgia da obesidade. E vale muito a pena. A cirurgia não é o único tratamento, mas quando bem indicada é sem duvidas o mais eficiente e eficaz. Dentre as diversas técnicas existentes as mais realizadas na atualidade são o Bypass Gástrico e a Gastrectomia Vertical (Sleeve). A escolha dependera do perfil de cada paciente. O engajamento na equipe multidisciplinar e fundamental para o sucesso do tratamento.

João Odilo Gonçalves Pinto

Cirurgião do aparelho digestivo

Fortaleza

Agendar uma visita

Você sabia que 95% das pessoas que fazem dieta voltam a engordar? O sobrepeso e a obesidade são atualmente problemas de saúde pública, portanto a busca pela modificação no padrão de comportamento do ser humano se torna cada vez mais frequente. - Como estão experienciando os seus problemas? - Que percepção têm de si mesmo? - De que forma estão vivendo? - Como tudo isso está relacionado com seu padrão alimentar / ganho de peso? As pessoas estão comendo sentimentos e ainda não se deram conta disso. Buscam dietas de alimentos e exercícios quando precisam começar primeiro pela dieta da mente, controlar seus sabotadores.Obesidade não se previne com dietas, se previne com hábitos saudáveis.

Ela pode ser definida como acúmulo excessivo de tecido gorduroso no indivíduo.A quantidade e a distribuição de gordura podem ser avaliadas de diversas formas (medidas antropométricas, bioimpedância, densitometria, tomografia, ressonância, dentre outras), no entanto, a ferramenta mais simples e mais utilizada para diagnosticar obesidade é o Índice de Massa Corporal ou IMC. O cálculo é realizado através da divisão do peso pela altura ao quadrado. IMC iguais ou superiores a 25 kg/m² caracterizam excesso de peso segundo a OMS, que define sobrepeso de 25 a 29,9 kg/m² e obesidade o IMC acima de 30 kg/m².As principais causas da obesidade são o desequilíbrio nutricional ou o mau hábito alimentar.

Priscilla Martins

Endocrinologista

Niterói


O tratamento inicial da obesidade é clínico, identificando–se a causa e tentando através de mudanças de hábitos de vida e se necessário uso de medicamento, tratar a obesidade e suas complicações. Nos casos refratários, que não obtiveram resultado satisfatório, é considerada então a cirurgia bariátrica. As indicações clássicas para a cirurgia bariátrica são: - IMC igual ou maior que 40 Kg/m² - IMC entre 35 e 40 Kg/m² associado a presença de comorbidades. Principais comorbidades associadas: - Hipertensão arterial sistêmica - Cardiopatias - Diabetes - Apnéia do sono - Problemas ortopédicos (artralgias) - Vasculopatias

Ivan Matavelli Santos

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Vitória


Avaliação e tratamento de obesidade afastando causas hormonais e assim como a prevenção das complicações da doença. O consultório dispõe de bioimpedância de ultima geração para avaliação e acompanhamento da obesidade.

Ricardo Drumond

Endocrinologista

São Gonçalo

Agendar uma visita

Fatores psicológicos como ansiedade e estresse são os principais motivos do aumento de peso. A obesidade é geralmente resultado de fatores emocionais. Por mais que a pessoa tenha predisposição genética, como família obesa; alimentação inadequada; ou problemas físicos, como doenças da tireóide, existe um lado da personalidade dela que tornou o ganho de peso possível. A hipnose e a Terapia da Linha do Tempo, ajuda a encontrar o ponto inicial que levou a pessoa a esse estado e influencia na sua superação. O método de hipnose é baseado na PNL. A ideia é reeducar o cérebro para descobrir as origens do ganho de peso e, consequentemente, encontrar estratégias para perder os quilos indesejáveis.

Deroni Sabbi

Psicólogo, Terapeuta complementar

Porto Alegre

Agendar uma visita

Orientações nutricionais e suplementações necessárias para reduzir compulsão alimentar, modificar hábitos e estilo de vida; e assim, otimizar o metabolismo e desintoxiicar organismo para obter o peso ideal de forma saudável.

Tânia Maria Möller Bastos

Médico clínico geral, Nutrólogo

Porto Alegre

Agendar uma visita

O acúmulo de gordura corporal caracteriza a obesidade, que tem como parâmetro mais usado para diagnóstico o indicie de massa corporal (IMC). O IMC deve estar acima de 30 para que o individuo seja considerado obeso. A obesidade pode ter fatores diversos como causa, má alimentação, genética, distúrbios endócrinos,fatores ambientais e emocionais. Os indivíduos obesos estão mais predispostos aos riscos do desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diabetes melitus tipo 2, hipertensão, Intolerância à glicose, hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia, HDL baixo, hiperuricemia, doença hepática gordurosa não alcoólica, entre outras.

Vanusa Boim

Nutricionista

Duque de Caxias

Agendar uma visita

Faz parte do tratamento de obesidade a avaliação pelo endocrinologista, com pesquisa de doenças associadas ao excesso de peso, como diabetes mellitus, alterações no colesterol e triglicerideo, avaliação da pressão arterial, etc. As orientações iniciais para mudança de estilo de vida e perda de peso também são dadas na consulta, mas o ideal é um acompanhamento em conjunto com uma nutricionista. O uso de medicações para emagrecer ou mesmo a indicação para um tratamento cirurgico da obesidade também pode ser feito, quando o acompanhamento e avaliação inicial indicarem a necessidade.

Monique Lima E Silva

Endocrinologista

Rio de Janeiro


A obesidade é uma doença que envolve todo o organismo. Necessita de estratégias direcionadas a causa do ganho de peso, que são diferentes para cada um. Ás vezes mutações genéticas, outras hábitos nocivos, disbiose, ansiedade e assim por diante. Procuro a causa da disfunção, e trato a partir daí, sempre procurando estratégias menos nocivas possíveis.

Andrea Baumgarten Rezende

Médico clínico geral, Internista

Florianópolis


A obesidade vem afetando muitas pessoas e pode trazer consigo riscos a saúde mental e física. Várias doenças são mais comuns as pessoas obesas, como aumento da glicose, colesterol, câncer. Por isso, é importante tratar esse quadro e construir um estilo de vida mais saudável, cuidando da alimentação diária.

Bárbara Costa Santos

Nutricionista

Belo Horizonte

Agendar uma visita

Utilizando a hipnose, usamos várias técnicas para que a pessoa se mantenha motivada por mais tempo, para realizar exercícios e dietas. Também uso a técnica do balão intragastrico imaginário, e induzimos "repulsa" a alimentos que o paciente possui dificuldades de parar de comer, ou precisa diminuir seu consumo. Realizo também avaliação para cirurgia bariátrica.

Suellen Oliveira Steffens

Psicólogo

Curitiba


O tratamento da obesidade inclui consulta com médico endocrinologista e nutricionista. Outros profissionais também podem ser necessários para o acompanhamento multidisciplinar. Cada paciente terá uma avaliação individualizada e o tratamento inclui plano alimentar com o auxílio ou não de medicação. Na Clínica Holus, somos habilitados para prescrição do Método Pronokal, que é uma dieta VLCD (do inglês - Very Low Calorie Diet) comercialmente disponível e validada cientificamente. Dietas Low Carb e personalizadas com suporte nutricional também são alternativas aos métodos mencionados.

Suzana Vieira

Endocrinologista

São Paulo


Alguns não conseguem perder peso mesmo realizando diversas dietas e exercícios físicos. A razão para isso é hormonal e metabólica. Os hormônios são os operários da fábrica que é o nosso corpo, transformando a matéria prima que recebem ( alimentação e exercícios) num produto final que deve ter qualidade (emagrecimento e saúde ). Algumas pessoas possuem uma fábrica bem regulada e não ganham peso mesmo comendo de tudo. Já outras não tem a mesma sorte. Então, adquirindo a melhor matéria prima para uma fábrica poderosa você obterá os melhores resultados. Procure um endocrinologista para reformar sua fábrica.

Maria Palmira Ferreira Lusquinos

Médico clínico geral, Endocrinologista

Rio de Janeiro


Traçamos metas e objetivos para o paciente que deseja perder peso de maneira saudável e bem orientada, lançando mão de recursos nutricionais, ergogênicos, medicamentosos e hormonais.

Ingrid Serafim

Generalista

Fortaleza


A obesidade, uma doença crônica, complexa e epigenética se associa a inúmeros riscos e complicações para a saúde, como as doenças cardiovasculares e o diabetes. O desenvolvimento da obesidade torna-se cada vez mais precoce, sendo considerado um problema de saúde pública com tendência à perpetuação em todas as fases da vida do indivíduo. O diagnóstico é clínico e se faz por meio da história clínica-nutricional, exame físico minucioso, e medidas antropométricas. Havendo várias estratégias eficazes para redução de peso e de riscos futuros.

Roberta Werlich

Dermatologista, Especialista em medicina estética

São Paulo

Agendar uma visita

O Método de Emagrecimento 5S® vem com uma proposta inovadora, que consiste na associação de 5 técnicas, realizadas em 3 ciclos, que visam a reprogramaçao hipotalamica, promovendo o emagrecimento rápido, saudável e sustentável. Os resultados variam entre 10 a 15 kg por mês, sem a obrigatoriedade da prática de atividade física, onde o paciente perde massa gorda, preserva e/ou mantém a massa magra, diminui o percentual de gordura visceral e resgata o peso ideal, consequentemente, a sua saúde, a auto-estima e o bem-estar.

Thais Caetano

Especialista em medicina estética

Brasília


A obesidade tem feito refém muitas pessoas, e elas sofrem com rejeição e preconceitos por pessoas que mais esperava receber apoio. Trabalhamos com os transtornos alimentares, suas origens, e as maneiras como podem ser tratados sem trazer mais sofrimento e constrangimento para a pessoa. Realizamos um trabalho orientado para o conhecimento e a cura, bem como a manutenção de tratamentos em conformidade com outros profissionais da saúde.

Alina Campos Tomaz Teixeira

Psicanalista, Psicólogo

Belo Horizonte


Dispomos de uma moderna ferramenta de avaliação da composição corporal - a bioimpedância Inbody 270 - que permite uma melhor análise e consequentemente um melhor acompanhamento do paciente que tem sobrepeso/obesidade. Para conhecer mais sobre o aparelho veja o link.

Jadsonn Melo

Endocrinologista, Endocrinologista pediátrico

Fortaleza


A obesidade é o resultado de diversa interações, nas quais chamam a atenção os aspectos genéticos, ambientais e comportamentais. Assim, filhos com ambos os pais obesos apresentam alto risco de obesidade, bem como determinadas mudanças sociais estimulam o aumento de peso em todo um grupo de pessoas. Independente da importância das diversas causas, o ganho de peso está sempre associado a um aumento da ingesta alimentar e a uma redução do gasto energético. O aumento da ingesta pode ser decorrente da quantidade de alimentos ingeridos ou de modificações de sua qualidade, resultando numa ingesta calórica total aumentada.

A obesidade é hoje a doença que mais mata no mundo..sim a obesidade é uma doença e deve ser tratada como a hipertensão e o diabetes. A obesidade e a maior causa de morbidade, incapacidade laborativa e complicação. Por isso não negligencie seu peso. Qualidade de vida é fundamental a sua saúde. Procure um endocrinologista e saiba as diferentes formas de tratar a obesidade. Reeduque-se. Mexa-se. Se ame mais que tudo.

Karline Gomes Moreira Campos

Médico clínico geral, Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A obesidade é definida como o aumento do peso corpóreo em relação ao peso ideal devido ao excesso de tecido adiposo (gordo) no organismo. Atinge indivíduos de ambos os sexos e todas as idades, porém é mais freqüente nos adultos do sexo feminino. Atualmente, muita preocupação também é tida com as crianças e adolescentes, onde os estudos estatísticos mostram que é rapidamente crescente o número de obesos. Trata-se de fenômeno multifatorial cuja origem envolve componentes genéticos, endocrinológicos, metabólicos, comportamentais, psicológicos e sociais. A obesidade não é um problema moral, nem mental ou de falta de força de vontade, como por desinformação era tratada até bem pouco tempo.

Almino Cardoso Ramos

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

São Paulo

Agendar uma visita

Tratamento intensivo, atualizado e individual da obesidade. Traçamos objetivos claros e metas a serem cumpridas. É feita intervenção alimentar específica e individual. Prescrição de terapia medicamentosa direcionada a cada perfil do paciente. Retornos próximos e frequentes para novas avaliações e estímulos.

Fernanda Loyola E Silva

Endocrinologista

Goiânia


Após especialização realizada na área de cirurgia bariátrica, mesmo atuando com outros públicos, mantive-me atualizada quanto a utilização dos instrumentos técnicos recomendados para avaliação dos pacientes que serão submetidos a tal procedimento. Vale salientar que tal avaliação é um processo onde se estabelece um número mínimo de sessões e a utilização de instrumentos e técnicas que serão definidos a partir de cada caso.

Juçara Brochado

Psicólogo

Suzano


Obesidade por Envelhecimento. Reduzir o risco de obesidade e suas morbidades pela nutrição é essencial. Estudos que envolvem intervenções com dietas anti-inflamatórias indicam maior tendência de redução de peso, bem como melhora em componentes celulares, reduzindo reações de senescência celular. Ainda neste contexto, o consumo de frutas arroxeadas (como uvas, jabuticaba e jambolão), brássicas (como couve-flor, brócolis, rúcula) e oleaginosas (como castanha-do-Brasil e castanha-do-baru) pode retardar o envelhecimento, pelo fornecimento respectivo de resveratrol, sulforafanos e vitamina E – compostos que protegem nosso material genético contra o estresse oxidativo e o envelhecimento.

Ingra Margareth Gomes Vicente

Nutricionista

João Pessoa


Nunca foi tão comum em nossa sociedade o sintoma da obesidade, com isso, milhares de pessoas buscam cirurgias bariátricas, dietas malucas, etc. Só muitas vezes esquecem de investigar o que está levando tais pessoas a comer compulsivamente. Este comer, no relato de pacientes, não é um comer por prazer ou necessidade orgânica, é um comer incontrolável, exagerado, que não consegue parar mesmo sabendo de seu próprio limite. No tratamento psicanalítico podemos ir a fundo, não com o intuito de buscar o modelo magro idealizado, mas para tratar uma doença que aflige o paciente a ponto de se "auto-sabotar" comendo.

Jeneson Cruz

Psicanalista, Psicólogo

Curitiba


Tratar a obesidade necessita de uma abordagem apoiada em três pilares: cognitivo, clínico e nutricional. No meu Instituto o paciente é tratado como um todo, pois temos uma visão holística do paciente, sempre levando em conta suas emoções, sua história desde a infância e seus hábitos de rotina. Assim, podemos através de uma equipe multidisciplinar ajustar sua vida para alcançar as metas de saúde ou estética desejadas. Usamos da terapia comportamental, tecnicas de mindfulness, coach em saúde, nutrologia clínica, contando com equipe de fisioterapia, psicologia, cirurgia plástica, medicina do sono e também psiquiatria para dar suporte e alcançar resultados positivos.

Emerson Wolaniuk

Internista, Nutrólogo

Curitiba

Agendar uma visita

Nos dias de hoje, a obesidade é uma epidemia mundial, contribuindo para isso o estilo de vida sedentário e a alimentação com alto teor calórico. O tratamento da Obesidade é complexo e os medicamentos atuam apenas como adjuvantes nesse processo de mudança. É de fundamental importância para o sucesso do tratamento a conscientização do indivíduo sobre a importância de mudanças definitivas em seu estilo de vida, não somente para haver perda de peso, mas para a manutenção de um peso saudável a longo prazo.

doença epidêmica no mundo todo e que deve ser tratada com seriedade e não seguindo dietas de revistas ou blogues. O tratamento da obesidade tem mais sucesso quando feito uma dieta individualizada, adequada ao dia a dia da pessoa aliado a medicamentos quando bem indicados. O tratamento da obesidade é algo longo, dietas restritivas podem trazer resultados rápidas porém dificilmente terão sucesso na manutenção do peso, portanto quanto mais a sério você levar sua mudança no estilo de vida maior a chance do resultado ser duradouro.

Gustavo Moura Cosenza

Médico clínico geral, Endocrinologista

São Paulo


O tratamento para obesidade consiste em diagnosticar as causas do sobrepeso ou obesidade, realização de exame de bioimpedância para avaliar a composição corporal de músculos e gordura e análise de exames complementares. Que permitem a elaboração de plano alimentar personalizado, tratamento farmacológico específico, modulação com hormônios que ajudam no emagrecimento (quando necessário) e otimização do estilo de vida para diminuição do estresse, melhora da atividade física e qualidade do sono.

Fabio Onei Oliveira

Médico clínico geral, Nutrólogo

Rio de Janeiro


A doença do século-Obesidade- presente no mundo inteiro. Não preserva classes sociais, cor, raça ou religião. O Brasil, junto com os EUA, representam as maiores sociedades de Cirurgia Bariátrica no mundo sendo exemplo no tratamento desta enfermidade. Não podemos esquecer que Obesidade é considerada uma doença crônica, ou seja, não há cura e sim tratamento longo, árduo e dependendente da adesão e perseverança de cada cliente! Temos como armamentario principal você- e como auxiliar a equipe multidisciplinar,que poderá chegar ao resultado tão sonhado por ti. A cirugia é só uma ferramenta dentro desta síndrome complexa que é emaranhada com fatores hereditários, sociais, ambientais e patológicos.

Leonardo Vicente Coelho

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Leopoldina

Agendar uma visita

A obesidade tem se tornado uma epidemia em diversas sociedades, inclusive em países pouco desenvolvido como o Brasil. Isso se dá, principalmente pelo estilo de vida e fatores ambientais associados. A obesidade é definida pelo aumento de peso acima do que é preconizado para sua altura. Há um cálculo para se obter o índice de massa corporal (IMC) que é o peso(kg) / Altura(m) x Altura (m). Se esse valor for superior a 30, a pessoa encontra-se com a doença obesidade e deve ser tratada com urgência. O acúmulo de gordura, principalmente abdominal, expõe ao surgimento de outras doenças como diabetes, pressão alta, colesterol alto, infarto e até câncer. Prevenir é sempre o melhor remédio.

Victor França De Almeida

Endocrinologista, Nutrólogo

Salvador


O excesso de peso pode estar ligado ao patrimônio genético da pessoa, a maus hábitos alimentares ou, por exemplo, a disfunções endócrinas. O Tratamento da Obesidade através da Hipnose não possui contraindicações e caracteriza-se por ser um processo extremamente prazeroso, levando a pessoa a ter consciência de inúmeros fatores que a afetam diretamente, modificando-a. Dessa forma, através da Hipnose, a pessoa consegue reduzir o seu peso corporal, ou aumentar, conforme seu caso, fortalecer-se e, acima de tudo, adquirir hábitos de vida saudáveis, impulsionando-o a novas posturas que o conduzem a uma melhor qualidade de vida, tanto física quanto emocional.

O tratamento da obesidade envolve não apenas perder peso, mas o controle da ansiedade, compulsão e hábitos de vida. É uma jornada grande, que necessita de apoio profissional especializado. Apesar de ser longo, nos primeiros dias já é possível notar mudanças, que sejam físicas, mentais e até sociais. Aposte no poder que os alimentos têm!

Denis Harley Nunes Lima

Nutricionista

Guanambi


Especializada na dieta cetogênica (Pronokal - aquela das porções de sachês tipo "comida de astronauta").

Maria Auxiliadora Vertamatti

Endocrinologista

Santo André


By-pass gástrico: o by-pass gástrico é a técnica cirúrgica mais realizada no Brasil, segundo a SBCBM. Trata-se da criação de um reservatório gástrico pequeno, feito através do grampeamento do estômago, e um desvio no intestino para diminuir a absorção de nutrientes. É uma técnica tanto restritiva quanto disabsortiva, ou seja, o paciente se alimenta menos e absorve menos. Além disso, esta cirurgia também desempenha papel na secreção de hormônios relacionados à fome, o que auxilia na perda de peso. Por já ter sido bastante realizada e estudada, tornou-se uma técnica segura e eficaz no tratamento da obesidade. Apresenta também uma alta taxa de controle do diabetes.

Rodrigo Clébicar Leite

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Rio de Janeiro


O excesso de gordura corporal é a principal doença relacionada a maior parte dos problemas metabólicos. Sua causa é multifatorial: dependendo de fatores como alimentação, atividade física, mas também alterações hormonais, além de fatores genéticos. A abordagem inclui a avaliação da composição corporal e análise detalhada do perfil hormonal e padrão alimentar para escolha individualizada do melhor tratamento.

Alexandre Camara

Médico clínico geral, Endocrinologista

São Paulo


Acompanhamento de pacientes que desejam reduzir o percentual de massa magra de forma saudável e definitiva, se necessário, fazendo uso de terapia medicamentosa que melhor se adaptar ao seu perfil.

Guilherme Ferreira Mattos

Generalista, Nutrólogo

Belo Horizonte

Agendar uma visita

Segundo estudo publicado em um estudo em que participou a grande maioria dos países do mundo publicado na The Lancet (uma das principais revistas de saúde do mundo) o número de países que conseguiu diminuir o número da obesidade nos últimos 33 anos foi ZERO. Outro estudo do Kings College of London observou mais de 1000 pessoas por 10 anos que estavam fazendo a abordagem tradicional para emagrecer: dieta+exercícios. A chance de uma pessoa obesa emagrecer e permanecer magra, segundo esse estudo, com a abordagem tradicional foi menor que 1%. As dietas tradicionais não contemplam questões biológicas, mas mais ainda comportamentais ligadas ao comer. Esse é o objetivo do Mindful Eating.

Paula Teixeira

Médico clínico geral, Nutrólogo

São Paulo


A Obesidade é uma doença complexa, de várias causas e tem tratamento seguro e eficaz. Entre as causas da Obesidade podemos citar: - Fatores Genéticos - Hábitos de Vida (Alimentação e Ativ. Física) - Fatores Psicológicos (Ansiedade, Depressão, Compulsão) - Desequilíbrio da Flora Intestinal - Desequilíbrio Hormonal A Cirurgia Bariátrica e Metabólica é o método de escolha para o tratamento da Obesidade Grau II (IMC>35) e Grau III (IMC>40) nos pacientes refratários ao tratamento clínico. Existem 2 cirurgias principais: - Sleeve - Bypass As 2 cirurgias são realizadas por Videolaparoscopia e tem uma rápida recuperação pós-operatória. Normalmente os pacientes passam menos de 36h no hospital.

Guilhermino Nogueira

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Recife

Agendar uma visita

A obesidade é uma doença crônica que vem apresentando um crescimento alarmante e que traz consigo um risco aumentado para inúmeras doenças crônicas (no Brasil houve um aumento de 60% nos últimos 10 anos). Sendo assim, fica clara a importância do seu controle e tratamento na prevenção de doenças como: Diabetes, HAS, Dislipidemia, Aterosclerose, alguns tipos de Cânceres entre outras. Cabe ao Endocrinologista avaliar se há uma causa para o ganho de peso e os riscos de mantê-lo para a saúde assim como tratar alguma comorbidade relacionada à mesma que já o esteja acometendo. Durante o emagrecimento irá orientar mudanças no estilo de vista e no seguimento ponderar o uso de drogas anti-obesidade.

Transtornos alimentares compulsivos, estão entre as doenças mais frequentes na atualidade, e têm soluções a partir do momento em que o sujeito é enquadrado na sua totalidade, pois o transtorno alimentar afeta a pessoa no seu inteiro. Não se trata somente de emagrecer, mas de se transformar para ser quem você é de verdade.

Patrick Bugeia

Psicanalista, Terapeuta complementar

Rio de Janeiro


Doença crônica definida por IMC > 30kg/m², que aumenta o risco de várias outras doenças, como: diabetes, hipertensão, dislipidemia, infato, AVC, câncer. Além disso, a obesidade também afeta aspectos psicológicos, levando a baixa auto-estima e depressão. Também prejudica relacionamentos, pois está associada à redução da testosterona, podendo levar à disfunção erétil. O tratamento inclui reeducação alimentar, com dieta balanceada, ricas em frutas, verduras e legumes e prática regular de atividade física. Alguns pacientes precisam de medicações. Fuja de dietas milagrosas, fórmulas de manipulados, etc. Obesidade, eu trato com respeito.

Stéphanie Cozzolino Abrahão

Médico clínico geral, Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A obesidade é uma condição totalmente reversível, mas que necessita de tempo e estratégia. Nossa abordagem mais radical e eficaz é a dieta do HCG, na qual é capaz reduzir uma média de 500g/dia, mas necessita de comprometimento extremo e monitoramento constante. Outra alternativa é a recomendação epigenética, onde é analisamos o fio de cabelo e geramos um plano alimentar de 90 dias visando o silenciamento a nível de DNA de alguns genes que nos agridem em algumas situações como estados inflamatórios e intolerâncias alimentares. Nossos pacientes são monitorados diariamente, caso queiram. Oferecemos a opção de monitoramento alimentar via aplicativo de celular smartphone.

Noé Fortes

Pediatra, Terapeuta complementar

Teresina

Agendar uma visita

A Obesidade é um doença que acomete mais de 50% da população e tem como consequência o desenvolvimento de diversas outras patologias, como diabetes, hipertensão( pressão alta), dores articulares, osteoporose, aumento do colesterol e triglicérides, depressão, infarto, AVC e ate o Câncer. Por ser de inicio progressivo e lento muitos pacientes subestimam o excesso de peso e por muitas vezes consideram isso normal. Lembre-se a melhor forma de evitar doenças e prevenindo, por isso procure o medico para que possamos te ajudar.

Lázaro Lourenço

Nutrólogo

São Paulo


A Obesidade é uma condição física que pode ter múltiplos fatores envolvidos, logo com práticas associadas (endocrinologia, nutricionista, preparação física e coaching) à hipnoterapia pode-se maximizar o controle, o bem estar e a qualidade de vida. Uma questão complexa não tem solução fácil, por isso se você está interessado(a) neste tratamento, permita-se buscar uma determinação ainda maior para poder enfrentar suas emoções, sentimentos e aprofundar em sua mente inconsciente para achar o entusiasmo necessário para a mudança. Você pode!

O tratamento da Obesidade deve ser multidisciplinar e o endocrinologista é uma das ferramentas principais para um bom resultado. O principal objetivo é individualizar as orientações, medicações e dietas, fórmulas mágicas não existem e a chave do sucesso no tratamento e direcionar para o fator causal. Sempre em consulta identificamos os erros alimentares, adequamos atividade física e prescrevemos medicações necessárias para atingir o objetivo principal que é a perda de peso saudável. Experiência com medicações novas e eficazes é um dos principais diferenciais no meu tratamento.

A avaliação do paciente que busca emagrecimento precisa ser feita de maneira completa, após minuciosa entrevista com o paciente, com o intuito de detectar todos os fatores que possam estar dificultando a perda da peso, bem como comorbidades e histórico completo do paciente. Apenas conversando com o paciente em primeira consulta já consigo prever quais alterações hormonais e metabólicas possam estar interferindo no processo. Após avaliação de exames laboratoriais completos, consigo confirmar a minha hipótese diagnóstica para então iniciar o tratamento, que resulta em perda de peso de forma totalmente saudável, sem colocar em risco a saúde do paciente, como acontece com vários medicamentos.

Sabendo que a obesidade é uma das doenças crônicas que mais acometem nossa população, com todas as complicações e prejuízos que a acompanha E os altos índices de falha com o tratamento clínico, a Cirurgia bariatrica é hoje considerada o melhor tratamento para a obesidade, capaz de trazer de volta a autoestima e a saúde ao paciente. No entanto, acompanhamento multidisciplinar é indispensável para o bom resultado da cirurgia. Tal procedimento é realizado em nossa equipe por videolaparoscopia, garantindo recuperação mais rápida, além de menos dor e melhor resultado estético.

Raphael Eler

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Vitória


Para diagnosticar obesidade em crianças e adolescentes usa-se curvas e gráficos específicos da OMS ( organização mundial de saúde) Em adultos a obesidade é classificada em: IMC 30 a 34.9 - Obesidade grau I IMC 35 a 39,9 - Obesidade grau II IMC acima de 40- obesidade grau III ou mórbida

Teresa Cristina Derbli

Nutrólogo

Curitiba


O tratamento visa identificar o motivo, o sentimento que esta por trás da obesidade, após identificar, por meio da hipnose trabalhamos esse sentimento e criamos uma série de novas programações. Esse trabalho pode ser feito de diversas maneiras, o importante é saber que vou usar todas as ferramentas possíveis para te levar a atingir seu objetivo.

Vitor Bonine

Terapeuta complementar

São Bernardo do Campo

Agendar uma visita

Que a obesidade é um dos principais fatores de risco no desenvolvimento de um câncer futuro, já era sabido (apesar de não haver ainda uma explicação para o fato). Porém, segundo um estudo realizado pela European Society for Medical Oncology (ESMO), a gordurinha extra na região abdominal, conhecida como gordura visceral, pode ser mais perigosa do que imaginado. Os pesquisadores descobriram que determinada proteína, liberada pela gordura no corpo, causaria uma célula não-cancerosa, mas com altas chances de se transformar em câncer.

Patricia Moll

Médico clínico geral, Nutrólogo

Rio de Janeiro


A consulta tem duração de mais ou menos 1h . Nela é estabelecido o objetivo do paciente, seja emagrecimento, Melhora de performance esportiva , hipertrofia , melhorar a qualidade de vida ou modulação hormonal. É montado o plano nutrológico individualizado e específico para o paciente e .juntamente é associado a suplementação focada no objetivo e também medicações caso haja necessidade. Durante a consulta é realizado o exame de bioimpedância que faz análise da composição corporal completa.

O Programa de Emagrecimento Saudável é um tratamento médico que prioriza a eliminação da gordura, o crescimento de massa magra e voltado a atender as necessidades individuais de cada paciente com o fim de obter emagrecimento visível, duradouro e, o mais importante, saudável. Não se trata de nenhuma dieta milagrosa, mas sim, de técnicas médicas capazes de analisar, definir e tratar as causas do sobrepeso ou obesidade, promovendo, consequentemente, o emagrecimento, a melhora na estética e a saúde do corpo e da mente. Pense no emagrecimento saudável como a chave para ter uma vida plena e longa. Desfrute dos prazeres da vida sem se sacrificar e melhore sua estética corporal conosco.

Rafael Angelim

Generalista

São Paulo


A obesidade é uma doença crônica, que vem assumido formas de epidemia mundial nos últimos anos. O número de adultos e crianças que sofrem dessa doença tem aumentado em todo o mundo, e as estimativas é de grande crescimento para os próximos anos. Apenas 1% dos obesos tem algum problema de saúde que os fazem engordar, 99% comem errado. Você pode até comer pouco, mas se comer apenas coisas que engordem, você irá engordar. O tratamento da obesidade é complicado porque deve atuar em todas as suas causas: mudança de estilo de vida, medicação e até mesmo cirurgia quando indicada.

Fabricio Galli

Nutrólogo, Pediatra

Belo Horizonte


Geralmente as pessoas tentam as mais variadas técnicas de emagrecimento que não trazem resultados, ou que funcionam mas rapidamente reganham o peso que perderam. Isso acontece porque para que a pessoa consiga realizar uma reeducação alimentar ela precisa inicialmente fazer uma mudança do comportamento alimentar. Aprendemos a comer errado desde criança, e essa mudança não é fácil ou rápida. Aliado a esse problema temos a compulsão alimentar e o comer emocional (descontar as emoções na comida), que também dificultam a perda de peso. A psicoterapia comportamental traz técnicas que auxiliam nessa mudança do comportamento alimentar e ocasiona a perda e a manutenção do peso.

A obesidade requer um tratamento multidisciplinar. Primeiramente vamos buscar o remédio homeopático específico que contém em sua Matéria Médica o conjunto de hábitos mentais do cliente. Outras condições clínicas associadas também precisarão ser tratadas em acordo com estória clínica, exame físico e exames complementares que se fizerem necessários. O Coaching de Hábitos Mentais deverá ser usado para tratamento de conflitos psíquicos associados, assim como remédios homeopáticos para controle de saciedade e técnicas para lide com compulsão. Além disso faz-se necessário tratamento com nutricionista e educador físico.

Mara Maia José Barboza

Homeopata, Terapeuta complementar

São Paulo

Agendar uma visita

A obesidade e o sobrepeso são fenômenos mundiais. Globalmente, 40% dos adultos possuem algum tipo de sobrepeso, e cerca de 10 a 15% estão obesos. Em termos genéticos, a herdabilidade do IMC, ou seja, o quanto o peso dos pais influencia no peso dos filhos, é estimado entre 40 e 70%. Nesse sentido, o diagnóstico da causa da obesidade, ou ao menos do perfil genético do paciente que possui sobrepeso, pode ser de grande ajuda ao permitir uma melhor escolha de dieta, uma melhor escolha de atividade física e um melhor resultado final.

O excesso de gordura corporal pode levar ao desenvolvimento de diabetes tipo 2, doenças do coração, pressão alta, artrite, apnéia, derrame, entre outros. Quando você ingere mais calorias do que gasta ocorre a deposição de gordura gerando o excesso de peso. Não há soluções consistentes de curto prazo para a obesidade pois se trata de uma doença crônica. E ela, como toda doença, exige um tratamento específico que se inicia com a mudança dos hábitos alimentares e a prática de atividades físicas, avaliação, exames individualizados, correção de possíveis distúrbios hormonais e outros associados, medicações específicas em casos indicados, até a realização da cirurgia bariátrica, em casos extremos.

Nossa mente é responsável por armazenar todo tipo de informações que adquirimos desde a gestação. É como um HD de computador... Ao decorrer do tempo são gravados "programas" em sua mente que limita ou traumatiza. Na questão da obesidade, (digo por experiência de meus pacientes) a maioria dos casos está relacionado a um trauma vivido no passado. Pode ser um abuso sexual, moral, físico etc... O obeso nem se dá conta de que seu problema está relacionado com traumas passados mas com a hipnoterapia, se descobre a verdadeira causa dessa "punição" isso mesmo, punição. Os obesos na maioria das vezes estão se punindo por algo que eles não tem culpa. A hipnoterapia pode libertar da obesidade.

Marcos Mastri

Terapeuta complementar

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Obesidade é uma doença crônica, Multifatorial, recidivante, uma das doenças mais estigmatizantes é uma das mais difíceis de ser tratada. A obesidade ja é a segunda maior causa de cancer no mundo e esta caminhando para ser a principal causa de cancer, na frente do cigarro conforme ja demonstrado pela ciência. O Paciente obeso não é o culpado. É a vítima! A mudança no estilo de vida é a base de todo tratamento mas se mostrou ineficaz como única forma de combater a obesidade. Obesidade é uma doença de várias causas que precisa ser abordada de forma ampla e séria. Precisamos combater a doença obesidade, e não o paciente obeso. Obesidade precisa ser tratada com respeito.

Thiago Magalhães Cabral

Médico clínico geral, Generalista

Goiânia

Quais profissionais tratam Obesidade?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.