Apendicite - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é apendicite?

Apendicite é a inflamação do apêndice, um pequeno pedaço do intestino worm que está ligado ao intestino grosso do lado direito do abdome.

Pode acontecer em qualquer idade, mas a maioria dos casos ocorre entre 8 e 25 anos. Raramente visto em crianças menores de 2. Nos jovens, a apendicite é provavelmente a causa mais comum de dor abdominal que requer cirurgia de emergência.

O que causa a apendicite?

Na maioria dos casos, o motivo específico para a inflamação não é conhecida, mas às vezes pode ser causada por pequenos pedaços de fezes duras (fecaliths) armazenados no Apêndice.

Quais são os sintomas de apendicite?

Os sintomas podem ser extremamente variáveis, mas normalmente ocorrem da seguinte forma:

  • Geralmente o primeiro sinal é a dor ou desconforto no centro do abdômen. Esta dor vai e vem em ondas e, muitas vezes, acredita-se que esta é apenas uma dor de estômago.
  • Depois de algumas horas, a dor se torna mais evidente e constante na parte inferior do estômago (lado direito). Aumenta com o movimento ou tosse. Muitas vezes o paciente perde o apetite, sente-se mal e vomita. A temperatura sobe e a pele fica vermelha. Halitose ocorre, ou seja, o hálito cheira muito mal.
  • Depois de um tempo (geralmente dias) o paciente se sente pior, a temperatura aumenta, a dor se espalha para o resto do abdômen, que é difícil, e se o paciente não for operado, pode causar sérias complicações (perfuração e peritonite).

Como é diagnosticada apendicite?

O médico realiza uma história médica, examina o paciente e mede a temperatura. No exame, é dada especial atenção à palpação do abdômen inferior direito e do início da dor para parar de pressionar. Às vezes, ele exige uma exploração do reto (DRE) ou através da vagina para excluir outras causas de dor pélvica.

São feitos exames de sangue e análise de urina, em busca de uma infecção, e pode ser encomendado de ultra-som abdominal. A indicação para a intervenção é estabelecida pelo exame e os resultados dos testes. Geralmente é a causa da dor não é apendicite em dois dos dez pacientes que têm a cirurgia com este diagnóstico.

Qual é o tratamento de apendicite?

Com poucas exceções o tratamento da apendicite é a remoção do apêndice (apendicectomia). Este paciente é anestesiado completamente e uma pequena incisão é feita obliquamente no abdômen inferior direito. Às vezes é necessário colocar um dreno no abdômen para facilitar a saída dos restos do pós-operatório.

Em algumas escolas a remoção do apêndice é realizada utilizando pequenos buracos (geralmente três) que permitem a introdução no abdômen de um sistema de vídeo e instrumentos precisos. Este procedimento é chamado de laparoscopia e não foi mostrado ter vantagens significativas sobre a técnica convencional.

Em casos não complicados, o paciente geralmente fica 2 ou 3 dias no hospital, recebendo alta quando baixa a febre e restaura a capacidade de comer normalmente. Os pontos ou grampos são normalmente removidos em 7-10 dias e o retorno às atividades normais é geralmente realizada de 4-6 semanas. Cuidados em casa não exigem mais do que a lavagem diária da ferida e da ingestão de um analgésico para a dor.

O que podem ocorrer complicações após a cirurgia?

Não deverá ter grandes problemas quando diagnosticada apendicite antes de perfuração e peritonite. Nos 20% que têm um apêndice perfurado foi receitado antibióticos para cerca de uma semana, o que levou a uma situação não tão grave como poderia ser. No entanto, ainda há risco de abscessos (bolsas de pus) na cavidade abdominal, que pode requerer drenagem ou, em alguns casos nova cirurgia. O que é relativamente comum é que eles infectam a ferida. Isto pode requerer a abertura da pele e deixar a ferida cicatrizar lentamente e de dentro para fora.

Como qualquer intervenção no abdômen, cicatrizes internas que ocorrem podem ser a causa de um dia haver obstrução do intestino. Essas obstruções aparecem em um número pequeno de pacientes, podem ocorrer a qualquer momento na vida (mas geralmente ocorre nos meses após a intervenção, houve casos 60 anos após a apendicectomia) e às vezes exigem medidas urgentes . Também é possível que uma pequena porcentagem de pacientes que terá hérnia na cicatriz, o que exigiria nova cirurgia para corrigi-la.

Especialistas em apendicite

Encontre um especialista em Apendicite na sua cidade:
Azize Chadraoui

Azize Chadraoui

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Rio de Janeiro

Lucio Pithon

Lucio Pithon

Cirurgião geral, Coloproctologista

Salvador

Rafael Gonçalves Nicastro

Rafael Gonçalves Nicastro

Cirurgião geral, Cirurgião do aparelho digestivo

São Paulo

Rodrigo Nankran

Rodrigo Nankran

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Belo Horizonte

João Luiz Arantes de Freitas

João Luiz Arantes de Freitas

Cirurgião geral

Ceilândia

Matheus Buzzo

Matheus Buzzo

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

São Paulo

Perguntas sobre Apendicite

Nossos especialistas responderam a 381 perguntas sobre Apendicite

Dr. Paulo Camelo Nunes
Dr. Paulo Camelo Nunes
Cirurgião geral
São Paulo
Isso é muito comum, visto que a apendicite é uma condição infecciosa do apêndice cecal. Quando de sua retirada (entendo que foi feita por um corte no pé da sua barriga a direita e não por videolaparoscopia),…
1 respostas

Dr. Nimer Ratib Medrei
Dr. Nimer Ratib Medrei
Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral
Brasília
Boa noite, depende muito do tipo de acesso abdominal foi realizado! Na maioria das vezes em 15 dias se pode retornar às atividades cotidianas.
1 respostas

Dr. Rafael Faversani De Araújo
Dr. Rafael Faversani De Araújo
Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral
Cornélio Procópio
Não é normal, agende uma consulta para ser examinado e receber a orientação individualizada para o seu caso. Podem acontecer reações inflamatórias aos fios utilizados durante o procedimento,…
1 respostas

Especialistas falam sobre Apendicite

Inflamação patológica do apêndice cecal que envolve tratamento cirúrgico.

Bruno Reichmann

Cirurgião geral, Cirurgião oncológico

Porto Alegre


A apendicite é uma doença inflamatória do apêndice que provoca dor do lado inferior direito do abdome, associada à alguns outros sintomas como falta de apetite, náuseas/vômitos e febre. Em estágios iniciais, o apêndice apresenta inflamação , com vermelhidão e edema de suas paredes, sem maiores complicações. Porém, em estágios mais avançados, pode evoluir com perfuração e uma infecção abdominal muito mais importante, que se não resolvida cirurgicamente, o paciente pode evoluir à óbito. A Cirurgia consiste na retirada do apêndice, e a Videolaparoscopia é a técnica mais indicada, proporcionando, em geral, uma melhor recuperação ao paciente e retorno mais rápido às atividades cotidianas.

Raphael Fernando Costa Gomes De Andrade

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Niterói

Agendar uma visita

Os sintomas da apendicite normalmente incluem um quadro de dor perto do umbigo que fica intensa e se move para o lado direito da barriga. Geralmente aparecem náuseas, vômitos, falta de apetite, febre e calafrios. O tratamento inclui internação, uso de antibióticos pelas veias e remoção cirúrgica do apêndice (preferencialmente por video-laparoscopia). Não se sabe com certeza a função do apêndice cecal na espécie humana, nem o fator que gera a apendicite (inflamação do apêndice). Se o caso não for tratado a tempo, o apêndice pode romper e causar até uma infecção generalizada (sepse).

Pedro Thierre

Cirurgião geral

Goiânia


O apêndice cecal é um órgão localizado na parte inicial do intestino grosso. É rico em tecido linfóide, de defesa do organismo. Desde a infância até a idade adulta, pode apresentar quadro de inflamação aguda, a apendicite, que se manifesta principalmente por dor abdominal inferior e a direita. O tratamento é a retirada do apêndice através de cirurgia.

Diogo Stinguel Thomazini

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Cariacica

Agendar uma visita

É a principal causa de abdome agudo cirúrgico em pacientes jovens, cujo quadro clínico típico se caracteriza por dor de início periumbilical e depois localizando-se na fossa ilíaca direita, acompanhada ou não de náuseas, vômitos, febre e anorexia. hemograma infeccioso com leucócitos acima de 10 mil, cujo diagnóstico pode ser comprovado por ultra-sonografia ou tomografia computadorizada do abdome. O tratamento é eminentemente cirúrgico e deve ser realizado no início do aparecimento dos sintomas, a fim de evitar complicações, consistindo preferencialmente na apendicectomia(retirada do apêndice) por via laparoscópica.

Paulo Ramalho

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

João Pessoa


A apendicite é a inflamação aguda do apêndice cecal, trata-se de um orgão anexo ao intestino grosso, sem uma função bem estabelecida até hoje. Geralmente os sintomas são dor abdominal, mais localizada do lado direito na parte de baixo, febre, falta de apetite, enjoo que piora em poucos dias. O tratamento requer cirurgia para retirada do apêndice inflamado. Pode ser feita através de videolaparoscopia, diminuindo as cicatrizes e melhorando a recuperação pós-operatória.

Daniel Hortiz De Carvalho Nobre Felipe

Cirurgião do aparelho digestivo, Coloproctologista, Cirurgião geral

João Pessoa

Agendar uma visita

A apendicite aguda constitui a emergência cirúrgica mais comum no nosso meio. É a inflamação do apêndice vermiforme, localizado no inicio do intestino grosso. Em sua maioria é ocasionada por uma obstrução da luz apendicular e seu diagnóstico precoce é fundamental para o adequado tratamento que é cirúrgico.

Dr. Rafael Leonardo Silva

Cirurgião do aparelho digestivo

Brasília

Agendar uma visita

Apendicite, é uma doença causada por obstrução do apêndice, generalmente ocasionado por um resíduo fecal compacto, criando assim uma congestão, o que faz aumentar a concentração de bactérias e consequente inflamação. Importante acudir imediatamente para hospital quando apresenta os sintomas. Sendo o sintoma principal dor abdominal. O tratamento padrão é cirúrgico, podendo ser feito por videolaparoscopia, colocando uma câmera pelo umbigo e umas pinças colocadas através de orifícios de 5 e 10 mm. o que garante uma recuperação mais rápida que a cirurgia convencional.

Ronald Delgado

Cirurgião geral, Cirurgião oncológico

Salvador

Agendar uma visita

É a inflamação de um órgão vestigial cujo tratamento ainda é sinônimo de cirurgia. Dependendo do estágio de inflamação, do tempo de diagnóstico e cirurgia, pode-se evoluir com processo infeccioso importante com riscos iminentes a saúde. O procedimento cirúrgico mais habitual, especialmente no sistema público é de maneira aberta, com uma incisão do lado direito do abdome entre o osso da bacia e o umbigo. A realização pode videolaparoscopia trás enormes benefícios referente recuperação, custo, dor, estética, etc. tendo o cirurgião uma visualização mais efetiva de toda cavidade abdominal.

Quais profissionais tratam Apendicite?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.