Disfunção erétil pós prostatectomia - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - disfunção erétil pós prostatectomia

Encontre um especialista na sua cidade:
Edson da Silva Salvador Junior

Edson da Silva Salvador Junior

Urologista

Itaguaí

Jose Ailton Fernandes Silva

Jose Ailton Fernandes Silva

Urologista

Rio de Janeiro

Ricardo Almeida

Ricardo Almeida

Urologista

Wilson Ricardo Rosolem

Wilson Ricardo Rosolem

Urologista

Campo Mourão

Dr Flavio Lobo Heldwein, PhD

Dr Flavio Lobo Heldwein, PhD

Urologista

Florianópolis

João Paladino

João Paladino

Urologista

São Paulo

Perguntas sobre Disfunção erétil pós prostatectomia

Nossos especialistas responderam a 5 perguntas sobre Disfunção erétil pós prostatectomia

A chance de recuperação espontânea da ereção decorrido 1 ano da prostatectomia radical é pequena. Converse com seu urologista para saber quais as melhores opções de tratamento para o seu caso.
3 respostas


Olá
Se um dos lados do feixe foi preservado a possibilidade de voltar a ter uma ereção existe.
Att
Dr Alexandre
1 respostas


Olá,
Esse tipo de situação pode estar relacionada com a prostatectomia. É
Importante realização de exames e avaliação.
Existem recursos que possam resolver a questão.
Boa…
2 respostas

Especialistas falam sobre Disfunção erétil pós prostatectomia

Muitos pacientes pensam que a vida sexual acaba após a cirurgia de retirada da próstata, estão enganados pois hoje em dia existem diversas formas de se obter uma melhora significativa na ereção de uma forma não cirúrgica, diversos pacientes tem se beneficiado de métodos novos e seguros, métodos não cirúrgicos e com segurança comprovada. O importante é não desanimar e buscar a melhora da vida a sexual.

Dispomos do mais moderno tratamento para a disfunção erétil do mundo. A Terapia por Ondas de Choque Acústico. As Ondas de Choque restauram a circulação arterial do pênis, estimulando o crescimento de novas artérias penianas, promovendo ereções de ótima qualidade. Essas novas artérias são limpas, desobstruídas, livres das placas de gordura e das calcificações. Volte a ter as suas ereções sem comprimidos, sem injeções, sem cirurgia, sem efeitos colaterais, sem riscos para o coração. O tratamento demora 3 semanas, fazendo 2 sessões por semana. Os resultados surgem ao final da segunda ou terceira semana podendo durar vários meses ou anos. Ligue, agende o seu horário e peça para conversar.

Henrique Chvaicer

Sexólogo, Urologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A disfunção erétil é uma complicação natural da cirurgia de prostatavesiculectomia radical, além da incontinência urinária. O tratamento inicial é feito com medicações orais, que podem ser usadas continuamente ou sob demanda (antes das relações sexuais). Nas falhas ao tratamento oral existem outras alternativas. Consulte um especialista.

Tiago Soares Bissonho

Urologista

Fortaleza


A prostatectomia radical é o tratamento padrão ouro para o câncer de próstata. Seja por via abdominal (aberta) , por vídeolaparoscopia / robótica ou por via perineal , é possível que haja em 20 a 90% dos casos , Disfunção erétil após o procedimento. As taxas variam de acordo com o estágio da doença, idade, atividade sexual prévia a cirurgia ou nível de preservação dos nervos responsáveis pela ereção. Geralmente 53 % dos paciente recuperam a ereção de 1 - 3 meses após o procedimento. É possível a administração de medicamentos orais ou injeções intra cavernosas (no pênis) para a recuperação precoce . Caso não haja melhora em um ano podemos optar pelas cirurgias de implante de próteses

Felipe Domingues Dias

Urologista

Goiânia

Quais profissionais tratam Disfunção erétil pós prostatectomia?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.