Doenças do nervo trigêmeo - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - doenças do nervo trigêmeo

Luciano Augusto de Jesus

Luciano Augusto de Jesus

Cirurgião buco-maxilo-facial, Dentista

Goiânia

Vinicius Trindade Gomes Da Silva

Vinicius Trindade Gomes Da Silva

Neurocirurgião

São Paulo

Marcilio Lemos Damasceno

Marcilio Lemos Damasceno

Médico clínico geral, Dentista

Passos

César Augusto Silveira Nunes

César Augusto Silveira Nunes

Neurocirurgião, Especialista em dor

Balneário Camboriú

Lauro De Franco Seda Junior

Lauro De Franco Seda Junior

Neurocirurgião

Bauru

Cristiane Passos Cardoso

Cristiane Passos Cardoso

Dentista

Nova Friburgo

Perguntas sobre Doenças do nervo trigêmeo

Nossos especialistas responderam a 24 perguntas sobre Doenças do nervo trigêmeo

Não! Não leva o paciente ao óbito! Mas pode fazê-lo sofrer bastante caso não seja tratada adequadamente. O tratamento é medicamentoso num primeiro momento, mas contamos com algumas opções de…
2 respostas

Olá. O tratamento da neuralgia do nervo trigêmeo muitas vezes pode ser desafiador, sendo que cada caso deve ser avaliado de forma detalhada para a escolha da melhor opção terapêutica.
O…
2 respostas

Boa noite. Sinceramente, não sei o que significa E.M.. De qualquer forma, por você ter um histórico de inflamação (na verdade, mesmo que não tivesse), deve ser prescrita medicação anti-inflamatória…
1 respostas

Especialistas falam sobre Doenças Do Nervo Trigêmeo

Uma dor intensa, súbita, no rosto, desencadeada durante a alimentação, ou escovação dos dentes, ou mesmo na forma de crises rápidas e intensas, espontâneas. A dor pode confundir com problemas na boca e por vezes os pacientes procuram dentistas, fazem varios tratamentos dentarios até chegar no neurologista. O descorforto é tanto que pode levar a pessoa e evitar comer e emagrecer, ou ficar desanimada e triste. Há varios tipos de medicamentos e até cirurgia para casos que não melhoram com o tratamento clínico. Analgesicos comuns e antiinflamatórios não costumam aliviar, é preciso consultar um neurologista para avaliar o tratamento mais adequado para cada caso.

Denise Leal

Neurologista

Florianópolis


A neuralgia do trigêmeo é uma dor lancinante, em metade da face, que dura alguns segundos e pode ser desencadeada por estímulos sensitivos como o vento, escovar os dentes, alimentar-se ou mesmo tocar a face. A dor pode ser referida como choque, pontada ou agulhada e é de tal intensidade que freqüentemente leva o paciente a procurar auxílio médico hospitalar com urgência. A causa mais comum desta dor é a compressão do nervo trigêmeo por uma artéria localizada dentro do crânio e que pulsa sobre a raiz nervosa. Outras causas são as idiopáticas (sem causa determinada), secundárias a Esclerose Múltipla (EM) ou a tumores intracranianos.

A neuralgia do trigêmeo é uma doença caracterizada por episódios lancinantes e súbitos de dor na região da face, semelhantes a um choque, que geralmente duram de poucos segundos a dois minutos. Tipicamente, a dor é desencadeada por falar, beber, escovar os dentes, barbear-se, mastigar, ou tocar levemente no rosto e pode ocorrer repetidamente ao longo do dia. O pico de aparecimento é de 60 a 70 anos de idade, sendo incomum antes dos 40 anos. A causa mais comum é pela compressão do nervo por uma alça arterial. Cinco a 10% dos pacientes têm como causa a esclerose múltipla, os tumores cerebrais, as anormalidade da base craniana ou malformação arteriovenosa.

Renvik Demauir

Neurocirurgião

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Tratamos as doenças do nervo trigêmio com o uso da Laserterapia e com Aplicação de Toxina Botulínica.

Ana Cristina Maia De Oliveira

Dentista

São José do Rio Preto

Quais profissionais tratam Doenças do nervo trigêmeo?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.