Dor de dente - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é dor de dente?

O conhecido popularmente como dor de dente é provavelmente a causa mais comum de dor na região facial, sendo causada na maioria dos casos por uma pulpite aguda (inflamação da cavidade pulpar do dente). Ele geralmente aparece como uma dor aguda e grave, que ocorre em resposta a estímulos, como alimentos frios, quentes ou doces. Quando a inflamação progride pode levar à infecção dental, inicialmente localizado no canal pulpar, mas se não tratada irá se espalhar ao redor do dente causador, e mesmo fora dela, a dor é tão intensa e contínua, aumentando claramente se pressionar o dente causador.

Quais são as causas da dor de dente?

  • Cárie Dentária
  • Fratura dental
  • Fissura Dental ( um dente quebrado comfragmentos que mudaram e não pode ser visível, mas permitindo a passagem de germes na cavidade oral para o canal pulpar)
  • Irritação após o tratamento dental feito. Às vezes acontece que depois do trabalho odontológico realizado, os materiais utilizados nele pode causar desconforto e irritação local, apesar de ser bem sucedido.
  • A exposição da raiz do dente. Isso acontece quando a gengiva se retrai e retrai deixando parte visível da raiz do dente, ele não deve ser normalmente visível e em contato com alimentos quentes ou frios podem causar um choque doloroso.

Em outras vezes há problemas que podem causar dor semelhante ao dentista, ainda não localizou a fonte de dor no dente em si:

  • Abcessos ou furúnculos gengiva (periodontal)
  • Úlceras (feridas), localizadas na gengiva (como na gengivite ulcerativa aguda)
  • Inflamação, pericoronarite da gengiva em torno de um dente que está tentando emergir da sua posição natural das mandíbulas (muito comum quando você começar a ter aqueles conhecidos como "dentes do siso", especialmente os mais baixos)
  • Inflamação sinusite, de cavidades naturais em torno do nariz (dependendo da cavidade é afetado, vamos falar de sinusite frontal, maxilar, etc.)
  • Artrite da dor na ATM (articulação temporomandibular), geralmente localizado em frente das orelhas, o que geralmente aumenta quando se deslocam da mandíbula, e pode irradiar para outras áreas do rosto.

Há muitas outras causas de dor na cavidade oral que podem ser leves ou graves, por isso é sempre aconselhável consultar um especialista para esclarecer a origem do desconforto e para descartar processos graves.

Vale lembrar que às vezes uma dor que parece ser originado em ou perto de um dente tem sua verdadeira origem em outro local próximo ou mesmo distante.

Como podemos prevenir a ocorrência de dor dentária?

A melhor maneira de prevenir a dor de dente é manter seus dentes e gengivas sempre limpos,  tentar limitar o consumo de alimentos doces e líquidos durante as refeições (evite os doces pegajosos, porque grudam  no dente). Você sempre tem que escovar os dentes após as refeições, usando um creme dental com flúor.

É conveniente usar fio dental para limpar os espaços entre os dentes ou escovas interdentais vez (sempre de acordo com as recomendações do seu dentista). Vão regularmente ao dentista para exames preventivos, e se necessário, corrigir eventuais problemas de forma precoce.

O que devo fazer se eu tiver dor de dente?

A primeira coisa a fazer é ir a um dentista o mais rapidamente possível para evitar o que, em princípio, o que é um pequeno problema, se transforme em algo sério que requer tratamento hospitalar. Não tome antibióticos sem receita médica, pode ser desnecessário, e às vezes são ineficazes no tratamento de doenças graves pelo uso indevido.

Se tomarmos por analgésicos, tenha em mente que alguns dos analgésicos no mercado que pode ser prejudicial se tomado sem supervisão médica (vómitos, tonturas, úlcera de estômago, etc.) Então, sempre procure ajuda médica pois é ele que escolhe o mais apropriado de acordo com a intensidade da dor, alergias a medicamentos, doenças passadas, e assim por diante.

Como o dentista pode ajudar?

  • No caso de pulpite,  normalmente é resolvido com um simples preenchimento da parte afetada.
  • Se estamos lidando com um abcesso de origem dentária (e não há formação de pus e inchaço da área), você deve sempre retirar o conteúdo do abscesso, também instituir antibioticoterapia adequada.
  • Quando a inflamação predomina e ainda não pus formado trata de celulite de origem dentária, o dentista vai tentar o tratamento com antibióticos eo dente que causou a infecção.
  • Se o status de um abscesso no dente causando permite que ele seja reparado deve ser removida quando o paciente está recebendo tratamento antibiótico. Se em vez da peça pode ser reparado irá drenar o abscesso e em seguida, executar endodôntico (canal pulpar enchimento) da parte afetada, se necessário.

O que pode acontecer se a dor não for do dente?

Se você não receber tratamento adequado, pode desenvolver uma infecção que se espalha para o resto da boca, face, e até o pescoço. Estas infecções estão longe de ser insignificante e pode até causar sérios problemas alimentares (por causa da impossibilidade de abrir a boca) e de respiração sendo, então, potencialmente perigosas para as nossas vidas.

Cuidados especiais devem ter pessoas com distúrbios ou doenças que alteram os mecanismos de defesa do organismo (lembre-AIDS), porque no seu caso as infecções serão mais perigosas. Outro grupo de pessoas em risco de complicações severas para as infecções são diabéticos, devido à doença (especialmente se a longo prazo).

Especialistas em dor de dente

Encontre um especialista em Dor de dente na sua cidade:
Vanessa Roma Martins Abrantes

Vanessa Roma Martins Abrantes

Dentista

Mesquita

Camila Bernardeli Lanfredi

Camila Bernardeli Lanfredi

Dentista

São Paulo

Sandra Regina Tiagor

Sandra Regina Tiagor

Dentista

São Paulo

Luis Fernando Rossi

Luis Fernando Rossi

Dentista

Jundiaí

Gleyciane Santos

Gleyciane Santos

Dentista

Perguntas sobre Dor de dente

Nossos especialistas responderam a 60 perguntas sobre Dor de dente

Dr. Diego Limoeiro
Dr. Diego Limoeiro
Cirurgião buco-maxilo-facial, Dentista
Rio de Janeiro
Olá. Sugiro consultar um especialista em DTM e Dor Orofacial, você pode procurar pelo site da SBDOF
2 respostas

 Daniel de Souza Pereira
Daniel de Souza Pereira
Dentista
Paulínia
Melhor procurar um serviço de emergência odontológica para avaliar o quanto antes, pois medicamentos podem ter comprometimento sistêmico em casos como o paracetamol com toxicidade hepática; Portanto…
4 respostas

Dra. Taisa Castello Gomes
Dra. Taisa Castello Gomes
Dentista
Rio de Janeiro
Pode, ele serve pra dor e é anti-inflamatório também. Mas o mais importante é saber a causa da dor, porque se não for tratada depois o remédio não fará efeito
3 respostas

Especialistas falam sobre Dor de dente

Dor de dente é um sentimento incômodo produzido pela excitação de terminações nervosas na região dentária. Pode ser o sinal de alguma condição bucal séria, assim como pode ser resultado de lesões e acidentes Dentre as causas de dores de dentes, destacam-se a cárie, problemas na polpa do dente e na gengiva, sensibilidade a alimentos quentes ou frios, desgaste do esmalte, abscessos, bruxismo, lesão ou infecção dental, problemas da articulação temporomandibular, restaurações de dentes danificadas, etc. O bom diagnóstico é fundamental solucionar a causa e para promover o alívio da dor.

A dor de dente nem sempre está relacionada ao tratamento de canal, podendo ser sanada com um procedimento restaurador simples. Mas, no caso de precisar realizar o tratamento de canal, esse é feito em sessão única, através do uso de motores de endodontia, proporcionando maior conforto para os nossos pacientes.

Dor de dente tem várias causas e tratamentos. Muitos dos tratamentos são feitos com obturações, raspagem e/ou tratamento de canal. Podem ser resolvida com um ajuste oclusal, quando a cauasa dentaria é por o dente estar com um toque mais acentuado.

A dor de dente geralmente está associada à presença de cárie ou de trincas e fissuras. O diagnóstico é realizado através do exame clínico e radiografias. A dor cessa quando removemos a cárie ou realizamos o tratamento do canal do dente, em casos mais graves. O diagnóstico precoce da cárie evita que tenhamos dores de dente ou que precisemos de tratamentos mais complexos e custosos como o de canal.

Dr. Rowan Vilar

Dentista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A dor de dente pode ter muitas causas diferentes, e assim, tratamentos diferentes para cada dor. Cárie, trincas, sensibilidade, desgastes, pulpite, recessão gengival, trauma oclusal, necrose pulpar, fratura da raiz, são algumas causas prováveis. Então o exame clínico e radiografias ou tomografias são os caminhos que temos para descobrir qual a causa da dor e depois disso, optar pelo tratamento adequado.

A algia dentária é um problema muito comum ,que atinge a população em todas as faixas etárias. Tem diferentes origens e tratamentos. Seu diagnóstico é feito a partir dos exames clinico e de imagens. Não sofra de dor dente ,agende já sua consulta.

A cárie inicial é quase invisível e não causa sintomas, sendo diagnosticada apenas pelo dentista. Com a progressão da doença, maior quantidade de estrutura dental é destruída e assim surgem os sintomas, como o aparecimento de uma cavidade escurecida e/ou amarelada, incômodo ao ingerir alimentos doces e ácidos e maior sensibilidade ao frio e ao calor. Em seu pior estágio, a cárie atinge a polpa dental, onde se encontra o nervo do dente. Gerando uma dor forte e contínua que só cessa com o tratamento de canal ou com a extração do dente.

Pode se apresentar em vários níveis. O dentista é capaz de avaliar os sinais e sintomas clínicos da dor de dente , para determinar se o tratamento é com restauração, com canal ou com a substituição do dente.

Normalmente causadas por cárie dental e que já poderá ter atingido o nervo do dente. Neste caso, há necessidade de um tratamento de canal (totalmente indolor), uma de minhas especialidades.

Quais profissionais tratam Dor de dente?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.