Dor - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é?

A dor é uma experiência sensitiva e emocional desagradável associada ou relacionada à lesão real ou potencial dos tecidos. Cada indivíduo aprende a utilizar esse termo através das suas experiências anteriores. Essa é a definição de dor da Associação Internacional para o Estudo da Dor (ASP, de acordo com a sigla em inglês).

Qual é a causa?

Como a dor é uma sensação diferenciada para cada pessoa, a causa também. Ela é gerada ao partir do momento em que sentimos algo errado em nosso corpo. A partir daí, células chamadas nociceptores transmitem essa informação para o Sistema Nervoso Central. Para disparar a reação dos nociceptores, há necessidade de estímulos. Eles podem ser elétricos, químicos, térmicos ou mecânicos. O cérebro não possui nociceptores e não tem capacidade de sentir dor.

Quais os sintomas?

Na verdade, a dor não é uma doença, mas sim uma experiência física e emocional. Ela é considerada um sintoma na manifestação de uma doença. De acordo com sua intensidade e frequência, a dor recebe uma diferente classificação. As principais classificações são: Dor aguda: manifesta-se de forma intensa, porém por um período determinado, normalmente curto. É fruto de lesões em tecidos ou órgãos. Essas lesões podem ocorrer devido a traumas, inflamações e infecções. Se for bem diagnosticada e tratada de forma adequada, desaparece de forma definitiva. Dor crônica: sua duração é prolongada e normalmente fruto de uma doença que não pode ser curada ou não foi tratada de forma adequada. Acontece, por exemplo, quando a pessoa tem artrite ou lesões por esforço repetitivo. Analgésicos podem aliviar a dor, mas não evitar que voltem a aparecer. Dor recorrente: sua duração não é longa. Todavia, ela se repete com frequência. Em determinadas situações, pode acontecer durante toda a vida da pessoa. O maior exemplo desse caso são as enxaquecas. As classificações acima levam em conta, especialmente, frequência da apresentação do quadro. Outras dores são classificadas por sua localização: Dores cutâneas: localizadas na pele por um período de curta duração. Geralmente causadas por queimaduras. Dores somáticas: são originadas nos ligamentos, tendões e ossos. Como são regiões com muitos nociceptores, dificultam a localização exata de sua origem. As fraturas e torções são incluídas nessa categoria. Dores viscerais: localizadas em órgãos internos e cavidades do corpo. Por isso, também é difícil determinar seu ponto de origem. Durante um ataque cardíaco, por exemplo, uma pessoa pode sentir dores no estômago e nos braços dificultando o diagnóstico.

Como fazer o diagnóstico?

Estabelecer a exata localização e intensidade da dor é essencial para diagnosticar qual o fator que a desencadeou. Dessa forma, pode-se aplicar o tratamento adequado para curar ou controlar o fator gerador da dor. Dores originadas por traumas como fraturas ou lesões musculares podem ser detectadas por exames de raios-X ou através de aparelhos de ultrassom. Dores cutâneas, como as causadas por queimaduras, nem precisam disso. No exame clínico já é possível percebê-las. Para descobrir a origem das dores “ocultas” é preciso uma detalhada entrevista com o paciente. As informações sobre seu histórico e um relato detalhado sobre duração, periodicidade e intensidade ajudarão a apontar a causa da dor ou, ao menos, dão pistas de sua origem.

Qual o tratamento?

O tratamento é tão variado quanto os tipos de dores. De acordo com sua frequência, intensidade e localização podem ser prescritos medicamentos, exercícios ou mesmo terapias alternativas como massagens e outras formas de relaxamento.

Especialistas em dor

Encontre um especialista em Dor na sua cidade:
Diego Chiara Chaves

Diego Chiara Chaves

Terapeuta complementar

Londrina

Rickardo Marques

Rickardo Marques

Terapeuta complementar

Praia Grande

Carlos Bayma

Carlos Bayma

Internista, Terapeuta complementar

Recife

Gustavo Antonio Volpato

Gustavo Antonio Volpato

Terapeuta complementar

Curitiba

Ana Carolina Biz

Ana Carolina Biz

Terapeuta complementar

São Paulo

Nádia Duccini

Nádia Duccini

Terapeuta complementar

Mogi das Cruzes

Perguntas sobre Dor

Nossos especialistas responderam a 41 perguntas sobre Dor

 Ana Martins
Ana Martins
Terapeuta ocupacional, Terapeuta complementar
Fortaleza
Olá, é importante investigar qual a fonte da dor. Pode ser relacionado a algum nervo, ou circulação, ou coluna, muscular e até psicossomático. Cada especialidade médica vai instruir você em…
2 respostas

Boa noite!! Importante procurar um otorrinolaringologista com brevidade. A dor é um sinal de problema, não aguarde mais.
3 respostas

Prof. Eduardo Egisto
Prof. Eduardo Egisto
Terapeuta complementar
Campinas
Olá querida, saudações!
Esta etapa sentimos muitas mudanças. É a adaptação do seu corpo para acolher sua criação. Estamos gerando uma vida e administrar isso é vibrante, incrível, fantástico,…
4 respostas

Especialistas falam sobre Dor

Várias são as causas de dor em indivíduos idosos, como a artrose, ocasionada pela degeneração das articulações e exigindo tratamentos específicos. Muitas são as abordagens atualmente usadas para a melhoria dos quadros dolorosos crônicos, incluindo medicamentos e terapias auxiliares, como acupuntura, fisioterapia, fortalecimentos de grupos musculares específicos e orientações de comportamentos que evitem a piora do quadro e minimizem o sofrimento.

A dor crônica musculoesquelética é um grande desafio. Geralmente a dor aguda tem um diagnóstico mais fácil e uma causa local, mas a dor crônica não. Ela pode vir de também de algum problema local mas é mais comum algum a distância como dor neuropática, dor referida, fibromialgia, etc. É também necessário investigar carências nutricionais, efeitos colaterais de medicações, condição psíquica, habito do sono... Enfim, costumam ser casos clínicos complexos. O ortopedista precisa ter também noção de outras áreas e temos nos dedicado muito nesse tema com sucesso nos últimos 2 anos porque percebemos que é um gargalo na assistência. É necessário tempo e atenção redobrada nesses casos.

Alexandre Pagotto Pacheco

Ortopedista - traumatologista

Piracicaba


Dor é uma sensação desagradável que indica uma lesão real ou uma possibilidade de lesão do corpo. A dor se inicia em receptores especiais distribuídos pelo organismo que transmitem as mensagens sob a forma de impulsos elétricos ao longo dos nervos, até a medula espinhal e, em seguida, ao cérebro que processa o sinal e o interpreta como dor. A coluna vertebral é constituída pela sobreposição de uma série de ossos isolados denominados vértebras, superiormente, articula-se com o osso occipital (crânio).

Robson Prudêncio Silva Lima

Especialista em dor, Neurocirurgião

São José dos Campos

Agendar uma visita

A Dor é uma sensação muito comum e quase universal no dia-a-dia de qualquer pessoa. Infelizmente, algumas vezes ela se torna um problema mais frequente ou mais intenso do que o habitual e passa a atrapalhar muito nossa qualidade de vida. Ela pode ter uma infinidade de causas, que devem ser tratadas de maneiras diferentes. O universo de informações é tão grande que nós médicos criamos uma área específica da medicina chamada Estudo da Dor ou medicina da Dor. Assim, pudemos estudar melhor as diversas causas e mecanismos da dor e melhorar e criar novas ferramentas para seu tratamento. Busque sempre alguém que te ajude a entender o mecanismo da sua dor para apontar o melhor tratamento.

Fernando Xavier De Almeida E Silva

Médico acupunturista, Médico clínico geral

Rio de Janeiro


Certificação pela "European Pain Society" no manejo clinico da dor. O tratamento visa o "controle" da dor, obedecendo as características de cada paciente, respeitando as interações medicamentosas afim de evitar possíveis danos. A questão bio-psico-social também e' abordada.

Gustavo Camargo Silverio

Médico clínico geral, Geriatra

Belo Horizonte


A má circulação, ainda mais comum no inverno, é causada pelo acúmulo de gorduras nas paredes das artérias. Quando isso acontece, elas ficam endurecidas e estreitas, tornando a circulação de sangue mais reduzida. Esse estado pode levar a uma serie de complicações, como dor, frialdade nos membros inferiores, piora às caminhadas e ao elevar as pernas. As queixas também podem se dar frequentemente em pessoas que trabalham muito tempo sentadas ou em pé, entretanto aqui as dores se devem as alterações de retorno venoso, dos membros inferiores, mais lento ao coração. A contração da panturrilha durante as caminhas "empurra" este volume de sangue de retorno, contribuindo assim na boa circulação.

Andre Pinotti

Angiologista, Cirurgião vascular

Campinas


A dor é um sintoma que acomete um grande número de pessoas, podendo ser a consequência de uma patologia simples ou complexa. Toda dor deve ser levada em conta, visando sempre a identificação da causa e o seu alívio. Quanto mais cedo tratar a dor menos provável dela se cronificar, menos chance de agravamento da patologia e menos sofrimento à pessoa. É sempre importante buscar um profissional que se importe com a sua dor e saiba conduzi-la.

Espedito Rocha De Carvalho Junior

Especialista em dor, Geriatra

Niterói

Agendar uma visita

Ninguém merece ficar com dores no joelho. Piora quando a dor é nos dois joelhos. Então, veja algumas dicas para fazer no dia-a-dia: 1) Atenção à postura: ao andar preste atenção no seguinte - cabeça para cima, peito para frente e ombros retos, evitando andar curvado. Isto distribui o peso pelo corpo e sobrecarga nos joelhos. 2) Se for levantar pesos: dividir igualmente entre os braços, "travar diafragma". Não pegar pesos do chão com as costas flexionadas. Se possível mantê-los junto ao corpo com os braços flexionados. 3) Sentado mais de 30 minutos: procure esticar as pernas e movimentá-las. Cuide da sua saúde mantendo-se ativo e evitar o sobre-peso. Ótimo tratamento.

Rafael Peixoto

Terapeuta complementar

Brasília


O tratamento da Dor, é multidisciplinar. Iniciamos com um exame minucioso de termologia e determinamos, sempre junto com o paciente, qual a melhor terapia ou a associação destas para obtermos o melhor resultado de tratamento. Por exemplo, podemos optar por iniciar com eletroacupuntura e fitoterapia chinesa. Mais tarde podemos acrescentar ozonioterapia (pesquisa) e canabinoides. Este processo diagnóstico e de tratamento é feito completamente dentro de nossa Clinica Integrativa. Agende seu exame ou sua consulta.

Wellington Briques

Médico acupunturista, Médico clínico geral

São Paulo


EMI é uma abordagem terapêutica radicalmente diferente de qualquer outra, onde se trabalha movimentos oculares para acessar e reprocessar memórias traumáticas. Promove a liberação de padrões repetitivos (violência, raiva, timidez excessiva e medo). Tem sido muito indicado para medos, pânico, ansiedades, fobias,dor e fibromialgia.

Ricardo Peres

Terapeuta complementar

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Quando temos uma dor que persiste por tempo prolongado, podemos ficar mais nervosos, ter o sono alterado, além da possibilidade de desenvolver um quadro de depressão e de ansiedade, ocorrendo assim, uma espécie de “desorganização” cerebral que prejudica o funcionamento físico e a saúde mental. A técnica EMDR (Dessensibilização e Reprocessamento por meio dos Movimentos Oculares) ajuda no alívio das experiências traumáticas que continuam disparando sensações corporais de dor ou outros sintomas. Ela é capaz de alterar as dimensões sensoriais e emocionais de traumas e dor, diminuindo o sofrimento físico e emocional, promovendo maior relaxamento e bem-estar.

Heloisa Pereira

Psicólogo

Londrina


DOR - Experiência sensitiva e emocional desagradável associada ou relacionada a lesão real ou potencial dos tecidos. Cada indivíduo aprende a utilizar esse termo através das suas experiências anteriores. A dor continua sendo uma das grandes preocupações da Humanidade. Desde os primórdios do ser humano, conforme sugerem alguns registros gráficos da pré-história e os vários documentos escritos ulteriormente, o estudo sobre a dor sempre procurou esclarecer as razões que justificassem a ocorrência de dor e os procedimentos destinados a seu controle.

Manoel Pedro Rodrigues Soares Júnior

Anestesiologista

Teixeira de Freitas


A dor é um sintoma que, muitas vezes, pode se tornar crônico e incapacitante, comprometendo a vida pessoal e profissional do paciente. São muitas as doenças que podem determinar dores crônicas e limitantes como Fibromialgia, reativação de Herpes zoster, polineuropatias, hérnias de disco, entre outras. O tratamento adequado e precoce da dor, com medicamentos que atuem nos mecanismos de modulação da mesma, é fundamental para seu controle, bem como para evitar que se torne crônica.

A dor é um sinal de que algo não vai bem em nosso organismo e a origem do problema deve ser tratado. Tomar analgésicos cada vez que se tem uma dor não resolve o problema, apenas mascara. A acupuntura atua na causa da dor, aliviando e resolvendo o problema. O alívio da dor é sentido na primeira sessão.

Fernanda Cristófoli

Terapeuta complementar

Florianópolis

Agendar uma visita

Dor Lombar A dor lombar é a principal causa de incapacidade em todo o mundo e uma preocupação de saúde pública. Após um episódio de dor de lombar, o indivíduo evita qualquer tipo de movimento, pois considera que o mesmo causará aumento da dor e/ou piora da lesão. Diante desse quadro, esses indivíduos se tornam mais inativos, prejudicando as suas atividades de vida diária, como afastamento do trabalho, gastos com medicamentos, interrupção do esporte e desânimo. Através de uma avaliação específica, inicia-se o tratamento fisioterapêutico, baseado em analgesia, exercícios personalizados e orientações, visando a redução da dor e desconforto, bem como a melhora da qualidade de vida.

Investigação abrangente da causa da sua dor, análise de exames laboratoriais e de imagem conforme cada caso, e estabelecimento de uma estratégia de tratamento para alívio imediato e para evitar recidiva da dor. Faremos, sempre que necessário, infiltrações articulares ou em partes musculares, para permitir a realização de fisioterapia e atividade física que a reabilite para suas atividades.

Otávio Augusto Gomes Da Paz

Internista, Reumatologista, Médico clínico geral

Belém

Agendar uma visita

O sintoma de dor é de causa multifatorial, investigar desde a história do paciente até a solicitação de exames são indispensáveis em um atendimento de qualidade.

A Dor necessita uma investigação adequada e especializada, através de uma consulta onde será analisado o histórico do paciente, resultados (ou solicitação caso não haja) de exames laboratoriais e de imagem e um exame clínico completo, incluindo análise postural para identificar distúrbios mecânicos e outros que podem causar a dor.

Suzi Lapietra

Fisioterapeuta

São Paulo


Várias são as causas de dor que se manifestam em indivíduos mais idosos, como as doenças das articulações ocasionadas por degeneração das mesmas, exigindo tratamentos específicos. Nos dias atuais muitas são as abordagens para a melhoria dos quadros dolorosos crônicos, incluindo medicamentos, terapias auxiliares, como acupuntura e fisioterapias e orientações de comportamentos que evitem a piora do quadro e minimizem o sofrimento.

O apoio de vários profissionais é importante, mas para que seja possível a articulação entre as várias experiências, terapêuticas e pessoais, é indispensável que a pessoa tenha um espaço seguro que lhe permita elaborações e construção de sentidos em relação ao que vive. No processo psicoterápico, deve haver espaço não apenas para tratar da dor, propriamente dita, mas também de conteúdos – medos, angústias, desejos e fantasias – que estão além e aquém dela.

Tarcisio Martins

Psicólogo

Salvador


Dor é uma experiência sensorial desagradável, que traz grande prejuízo para a qualidade de vida. Em geral, sabemos do impacto da dor como sintoma, mas o que é bastante negligenciado é seu impacto no humor, sono e funcionalidade. Atualmente o tratamento de dor deve incluir uma abordagem multimodal, com um exame clínico abrangente, com frequência mais importante que exames de imagem, para definir o tratamento mais adequado para cada síndrome dolorosa.

Guilherme Liausu Cherpak

Médico clínico geral, Geriatra

São Paulo

Agendar uma visita

Dor é um fenômeno complexo, com características orgânicas (físicas), psicológicas, sociais e espirituais. Trata-se de resposta fisiológica de uma ameaça a integridade do corpo. Quando manifesta-se cronicamente (mais que 3 meses) há grande possibilidade de desenvolver um sofrimento mental associado, sendo comum a ansiedade generalizada, pânico e depressão.

Clarice Lopes Gentilli

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo


Listar possíveis estratégias para implementar a neurociência terapêutica na prática clínica em relação ao tempo, pessoal, financeiro e tratamentos terapêuticos tradicionais, Elaborar um plano de tratamento para um paciente com dor crônica com base em disfunções do sistema de saída com raciocínio neurofisiológico correto de dor por trás do tratamento com informações.

Eder Marcos

Fisioterapeuta, Quiropraxista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Dor é a sensação desagradável sentida de modo subjetivo que o indivíduo pode apresentar associada a patologias diversas como lesões ortopédicas, inflamações, tumores e lesões de órgãos específicos. É importante o médico conhecer os tipos de dor e os modos de tratamento assim como conhece as doenças que acometem os órgãos de sua especialidade. A dor é um sinal de alerta importante e não pode ser menosprezada. Ao sentir esse desconforto um médico deve ser procurado para identificar a causa da dor, evitando a automedicação!

Daniel Bedran De Castro

Ortopedista - traumatologista

São José do Rio Preto

Agendar uma visita

Sentir dor e normal? Estudos demonstram que cerca de 40-77% dos idosos possuem dor, e que essa população está sujeita a maior riscos como depressão, insônia, quedas, diminuição do apetite, dependência funcional e fragilidade. Infelizmente, é muito comum no nosso cotidiano, encontrar idosos restritos ao domicílio por possuírem dor. Muitas vezes, o sintoma é negligenciado pela família que acredita que o paciente está exacerbando o sintoma ou mesmo o utiliza como justifica para não realizar atividade rotineiras. Um envelhecimento de qualidade requer que toda e qualqer dor seja investigada e tratada.

Laís Abreu

Médico clínico geral, Geriatra

Natal


Antes de buscar o controle da dor pela Hipnose ou Auto-hipnose, busque um médico e identifique se há um problema. Não negligencie os sintomas. Depois que o problema estiver sido identificado pelo especialista, a Hipnose pode entrar como uma ajuda no manejo e controle da dor, aliviando o sofrimento do cliente. "Hipnose tira a dor, mas não tira a cárie"

A dor é um dos piores flagelos que pode acometer uma pessoa. Pode ser aguda, ou crônica quando dura mais de 6 meses. Atrapalha diversos setores de nossa vida, nos deixa impotentes e frágeis. Decorre de desequilíbrios energéticos que são os responsáveis pelas doenças em nosso corpo físico e mental. A acupuntura pode melhorar muito o quadro doloroso de qualquer etiologia, com uso de agulhas, laser, moxa, auriculoterapia promovendo um reequilíbrio energético focado em um tratamento global e holístico.

Trabalhar os aspectos psicológicos do paciente com dor é um dos passos principais para que se tenha um bom resultado de tratamento. Mente e corpo trabalham sempre em sincronia, onde uma influencia a outra. Ansiedade, depressão, disfunções do sono, relações pessoais ruins e dificuldade de adesão ao tratamento são alguns dos sintomas que o Psicólogo pode auxiliar. Auxiliar o paciente a como encontrar novas perspectivas e respostas mais criativas à sua atual situação, produzindo um tratamento de melhor qualidade, mais assertivo e acolhedor.

João Pedro Da Silveira Neumann

Psicólogo

São Paulo


A dor crônica é aquela que dura muito tempo e tem pouca resposta a medicações analgésicas. Existem vários medicamentos que podem ser utilizados. Além disso, alguns procedimentos fazem com que melhore e diminua o uso de analgésicos. Não é normal sentir dor e muito menos acostumar com ela. Consulte o Neurologista

A dor na visão da medicina chinesa é simplesmente uma estagnação de origem energética ou sanguínea. O que fazemos é tratar os diversos fatores que levam a energia e o sangue a se estagnarem. Você nunca reparou que existem dores que pioram mais com o frio? Outras que pioram mais durante a noite? Outras que pioram quando se está mais irritado ou emocionalmente abalado?Enfim, o que fazemos é tratar justamente a raiz da dor.

Alessandro Ito

Médico acupunturista, Terapeuta complementar

São Paulo

Agendar uma visita

Fáscia pode ser a causa de sua dor muscular. Localiza-se principalmente entre a Pele/tecido celular subcutâneo e o músculo. Mas o corpo possui camadas de tecido conjuntivo que recobre todas suas estruturas e uma de suas funções é permitir o deslizamento sem atrito. Quando ocorre qualquer sobrecarga anormal ocorre atrito e consequentemente limitações. A avaliação criteriosa é fundamental para diagnóstico

Renato Simionatto E Silva

Ortopedista - traumatologista

Brasília

Quais profissionais tratam Dor?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.