Drogadição - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - drogadição

Encontre um especialista na sua cidade:
Renata Milazzotti

Renata Milazzotti

Psicólogo, Psicopedagogo

Mongaguá

Luana Angélica Lopes Teles

Luana Angélica Lopes Teles

Psicólogo

Aracaju

Adalton Lopes

Adalton Lopes

Psicanalista, Psicólogo

Londrina

Vinicius Rondon

Vinicius Rondon

Psicólogo

Porto Alegre

Gabriel de Queiroz Diegues

Gabriel de Queiroz Diegues

Psicólogo

Rio de Janeiro

Ana Paula Gomes Brito

Ana Paula Gomes Brito

Psicólogo

Fortaleza

Perguntas sobre Drogadição

Nossos especialistas responderam a 15 perguntas sobre Drogadição

Se não houver transtorno de ansiedade, ploblemas cardiológicos e pressóricos, nem insuficiência hepática ou renal no seu quadro clínico, não vejo motivos para não usar energéticos em situações…
2 respostas


A dependência química consiste em dois fatores: fisiológica e psicológica. Ambos atuam na manutenção do vício.
A frequência, a quantidade, a substâncias são relevantes para se avaliar a…
20 respostas


A indicação de internação vai depender de vários fatores, como a frequência, quantidade, tempo de uso, entre outros. Nem sempre é a única opção de tratamento, no entanto somente após uma avaliação…
9 respostas

Especialistas falam sobre Drogadição

A drogadição é um problema social muito sério e complexo. Ajudar uma pessoa a se livrar das drogas é uma tarefa nem sempre fácil mas sempre valiosa e gratificante. Ajudá-la a descobrir qual foi o gatilho que a levou a iniciar o consumo de drogas é o primeiro passo. Depois, a estratégia que vamos usar para que ela se livre do seu vício, as técnicas que empregarei para que ela obtenha sucesso, são os passos seguintes e ter o prazer de vê-la vencendo essa dura batalha, é sem dúvida uma das maiores satisfações que tenho em minha vida profissional.

Dínerson Fiuza

Psicólogo, Sexólogo

São Paulo

Agendar uma visita

Os vícios envolvendo drogas estão em todos os lugares do planeta e os mesmos devem ser pensados e tratados entendendo o que pode levar os pacientes a essa necessidade de se entorpecer, porque um dia isso se fez necessário de alguma maneira na vida dessa pessoa, o que o mantem preso a esse comportamento e quais as maiores dificuldades em sair dos mesmos. Os pacientes em terapia podem mergulhar a fundo nas questões que o limitam e principalmente na descoberta de suas "ferramentas internas" ou suas maiores capacidades para combater esses vícios tão destrutivos em sua vida.

Inicialmente é indispensável que a pessoa consiga aceitar e assumir o descontrole que gera a doença, em seguida, acolher a ideia de que sozinho(a) não conseguirá sair da compulsão que se apresenta. Desta forma , é essencial buscar ajuda com profissionais qualificados como psicólogos, psicanalistas, que irão tratar do problema trazido junto a história singular do paciente e concomitantemente ter os cuidados do médico psiquiatra que entrará com terapia medicamentosa para acessar as sinapses “viciadas” reduzindo os comportamentos compensatórios trazidos pelas compulsões apresentadas e diminuindo os sentimentos de menos valia e depressão que está associado ao quadro.

Fabiana Benetti

Psicanalista

São Paulo


Freud define em “O mal estar na cultura” (1930) o uso de drogas como sendo uma tentativa de suspensão da existência frente à dor de existir., assim seriam uma proteção frente a um grande tormento. A intoxicação seria uma então um grande uso de determinada substancia como o intuito de suportar o mal da civilização em que vive. Outros psicanalistas defendem que o sujeito busque na drogadicção um sentimento de completude, se defendendo então do vazio utilizando as drogas. No toxicômano, tal busca de completude nos objetos se repetirá infinitamente, na angústia do sujeito para encontrar o objeto que a causa, assim ela é usada para que o usuário não se depare com a falta.

Mariana Pavani

Psicanalista, Psicólogo

Campinas


Drogadição é um termo criado para definir todo e qualquer vício bioquímico de seres humanos em relação à alguma droga (substância tóxica ao organismo) A dependência ocorre quando existe uma perda de controle sobre o uso da substância e, tem como causa, fatores genéticos, sócio-econômicos, cognitivos entre outros. É importante ressaltar que a dependência química, seja ela por qual causa ou por qual substância (maconha, cocaína, álcool entre outras), traz grandes prejuízos. Se não observado e socorrido a tempo pode destruir a vida do indivíduo e de sua família. Se você se percebe como um dependente ou sabe de alguém, procure ajuda de um bom profissional. Ele saberá orientar e ajudar você.

Fabiani De Paiva Vieira

Psicanalista, Psicólogo

Londrina


A psicanálise demonstra a seu modo que pelo inconsciente há tendência à repetição. A repetição relaciona-se à falta. Na repetição o sujeito busca o controle da ausência. Porém, também é próprio da repetição o fracasso da tentativa de reencontrar o perdido. Assim, a psicanálise diz que não há repetição total. A repetição não é uma reprodução. Repete-se, mas nunca o mesmo. Pela própria estrutura da linguagem, a característica substitutiva das palavras faz preservar o caráter de impossível do suposto momento primeiro. A repetição, de acordo com a psicanálise, é a referência ao original que não o imita, e assim conduz ao novo.

Quais profissionais tratam Drogadição?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.