Enurese noturna - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - enurese noturna

Encontre um especialista na sua cidade:
Dayane dos Santos Cunha

Dayane dos Santos Cunha

Psicólogo

São Paulo

Rose Meire O. Meira

Rose Meire O. Meira

Psicólogo

Claudia Renata de Paiva Marti

Claudia Renata de Paiva Marti

Psicólogo

Jundiaí

Adriana Carla Land de Oliveira

Adriana Carla Land de Oliveira

Psicólogo

Chapecó

Larissa Malaquias

Larissa Malaquias

Psicólogo

Franca

Ana Maria M. Amaro

Ana Maria M. Amaro

Psicólogo, Psicanalista

São Paulo

Perguntas sobre Enurese noturna

Nossos especialistas responderam a 13 perguntas sobre Enurese noturna

Olá, o nome do seu problema se chama enurese noturna. Aproximadamente 15% das crianças aos cinco anos sofrem com enurese noturna. Destes, somente 1-3% dos adolescentes continuam com o transtorno.…
3 respostas


O diagnóstico de enurese deve estar bem esclarecido.
Os resultados com retemic não são animadores, e seu uso não compromete a função renal em crianças que tem bom esvaziamento vesical.
6 respostas


Boa noite
Nesta idade já não é mais normal. Devemos investigar causas anatômicas , pisco emocionais e orientações com treinamento
7 respostas

Especialistas falam sobre Enurese Noturna

Quando a criança com 5 ou mais anos de idade perde urina durante o sono. É mais frequente quando um ou ambos os pais também tiveram. Ocorre principalmente por aumento da produção de urina durante a noite e bexiga pequena. Pode ocasionar perda da qualidade de vida e restrições sociais quando não tratada e ser responsável por baixo rendimento escolar.

Gilson José Lima

Urologista

Uberaba


Xixi na cama como assim? Enurese Noturna? A retirada da fralda e um momento importante na vida da criança,a retirada precoce ou tardia pode acarretar serias consequências como disfunção miccional e fecal. Existe vários recursos dentro da fisioterapia pélvica,eletroterapia de baixa frequência e um tratamento indolor, não invasivo a cinesioterapia com exercícios dos músculos pélvicos para a criança aprender o controle miccional de contração e relaxamento desses músculos do pavimento pélvico.

Sulamita Tomé Silva

Fisioterapeuta

Recife


Enurese noturna em crianças A enurese noturna constante (fazer xixi na cama) após o desfralde total (dia e noite) pode estar relacionado à insegurança da criança em demonstrar seus sentimentos, pensamentos, ideias. Uma das atitude dos pais que ajuda a criança a sentir-se mais segura e ouvida é estimular que a criança traga contribuições para alguma decisão (principalmente às relacionadas com a sua própria rotina) pois desta maneira a crianças sente-se valorizada, o que é base para a autoestima saudável. Outra prática bastante efetiva para as crianças que já sabem escrever é incentivá-la a escrever em um caderno antes de dormir sobre os seus sentimentos, questões que ocorreram naquele dia.

Aline Teixeira

Psicólogo

São José dos Campos


É o famoso “xixi na cama”. Denominação médica para o ato involuntário de urinar durante o sono, em crianças sem anomalia. O controle do esfíncter urinário é considerado completo até os 5 anos de idade. No entanto, estima-se que 15% das crianças com 6 anos de idade e 5% das crianças com 10 anos de idade ainda fazem xixi na cama. Há também uma predisposição genética para a ocorrência da enurese noturna. Filhos de pais enuréticos possuem maior probabilidade de terem enurese. O tratamento é baseado em uma série de modificações comportamentais e da dieta e ingestão de líquidos. Outras possibilidades são a associação do uso de medicamentos e, até mesmo, o uso de dispositivo de alarme específico.

Rhaiana Gondim

Urologista

Brasília

Quais profissionais tratam Enurese noturna?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.