Síndromes da apnéia do sono - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é?

A síndrome da apneia do sono é também chamada de apneia noturna ou síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS). Trata-se da obstrução parcial ou total das vias respiratórias durante o sono. O paciente para de respirar por dez segundos ou mais. Estudos mostram que mais de 10% das pessoas com idade igual ou superior a 65 apresentam a SAOS. Crianças também podem apresentar a doença. No caso infantil, é considerado um episódio de apneia quando a respiração é interrompida por três segundos ou mais.

Qual é a causa?

A apneia ocorre pelo fechamento das vias aéreas superiores. Isso pode ocorrer por uma série de fatores. O envelhecimento é o mais comum uma vez que as paredes da faringe vão perdendo sua elasticidade com o passar dos anos. A obstrução nasal pode ser ainda causada pelo aumento do volume das secreções, desvio do septo nasal, rinites, sinusites, pólipos nasais, hiperplasia das amígdalas e adenoides, ganho de massa gordurosa no pescoço e alterações nas vias aéreas superiores. São considerados fatores de risco: pescoço naturalmente mais grosso ou curto, obesidade, ingestão de bebidas alcoólicas, uso de remédios para dormir, dormir de costas, comer demais antes de dormir, refluxo e hábito de fumar.

Quais os sintomas?

O ronco é o sintoma mais comum. Ele funciona como sinal de alerta para uma investigação mais profunda da condição. Os pacientes costumam acordar com a sensação de sufocamento. Refluxo esofágico, boca seca, espasmo da laringe, aumento do número de idas ao banheiro para urinar, irritabilidade, depressão, redução da libido, impotência sexual e cefaleia matinal são outros sintomas apresentados.

Como fazer o diagnóstico?

O número de episódios de parada respiratória noturna é que determina o diagnóstico. Pessoas com mais de cinco episódios desse tipo são consideradas portadoras da síndrome da apneia do sono. Para se chegar a esse diagnóstico há a possibilidade de se utilizar de um exame chamado polissonografia. O paciente passa a noite com eletrodos ligados ao corpo que emite informações para um computador. Cada parada respiratória é registrada fornecendo dados importantes para o médico. A técnica alternativa é uma entrevista com a pessoa que dorme junto com o portador da apneia do sono.

Qual o tratamento?

Nos casos mais simples de ronco e apneia, a simples mudança de posição na hora de dormir pode ser suficiente. Um aparelho chamado retrator de língua também pode ser usado para ajudar a manter a boca fechada. Em casos mais graves, até a cirurgia pode ser recomendada.

Especialistas em síndromes da apnéia do sono

Encontre um especialista em Síndromes Da Apnéia Do Sono na sua cidade:
Flavia Silveira

Flavia Silveira

Otorrino

São Paulo

Ricardo Albaneze

Ricardo Albaneze

Pneumologista

Blumenau

Gunther Kissmann

Gunther Kissmann

Medico do sono, Pneumologista

Rio de Janeiro

Sanny Tavares

Sanny Tavares

Especialista em medicina estética, Otorrino

Brasília

Luis Alan Cardoso de Melo

Luis Alan Cardoso de Melo

Otorrino

Blumenau

Ana Luiza Panico

Ana Luiza Panico

Médico clínico geral, Pneumologista

São Paulo

Perguntas sobre Síndromes da apnéia do sono

Nossos especialistas responderam a 36 perguntas sobre Síndromes da apnéia do sono

Dr. Alvaro Cruz
Dr. Alvaro Cruz
Alergista, Pneumologista
Salvador
Pode sim. Fale com seu médico.
1 respostas

Dr. Heli Samuel Pinto Souza
Dr. Heli Samuel Pinto Souza
Pneumologista, Médico clínico geral
São Paulo
Olá!
Seus sintomas fazem pensar no diagnóstico de Apneia Obstrutiva do Sono, que é uma doença muito comum.

O tratamento dos casos mais graves é feito com aparelho de CPAP.…
1 respostas

Dr. Gustavo Guagliardi Pacheco
Dr. Gustavo Guagliardi Pacheco
Medico do sono, Otorrino
Rio de Janeiro
Prezado/a paciente-internauta,

Embora o mais comum seja de fato a ocorrência de roncos como um dos principais comemorativos associados à Síndrome da Apnéia/Hipopnéia do Sono, esta…
1 respostas

Especialistas falam sobre Síndromes Da Apnéia Do Sono

O avanço maxilomandibular é indicado nos pacientes que são portadores da apnéia do sono moderada e grave. Esta cirurgia trata a apnéia obstrutiva do sono e traz um impacto importante na estética facial. Muitos dos pacientes portadores de Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono são portadores de hipoplasia maxilar e mandibular. Estes pacientes, na sua maioria, também são indicados para o a avanço maxilomandibular por outras razões, como a melhora na estética, mastigação, respiração e finalização ortodôntica. Nestes casos um mesmo procedimento cirúrgico é possível tratar a apnéia e deformidade facial.

Laureano Filho

Cirurgião buco-maxilo-facial, Dentista

Recife


A síndrome da apneia do sono é uma das mais comuns doenças do sono. Ela ocorre quando há uma obstrução das vias aéreas superiores ("garganta" principalmente), e o ar que é inspirado pelo nariz ou boca não alcança os pulmões, esse fenômeno pode durar segundos a minutos. Durante o período da apneia do sono o oxigênio cai acentuadamente, podendo gerar outras doenças como: pressão arterial elevada, infarto agudo do miocárdio, diabetes mellitus, derrame cerebral entre outras. Os portadores de apneia do sono costumam roncar durante a noite, apresentarem sonolência ou cansaço durante o dia, queixas de perda de memória e concentração. A apneia do sono deve ser investigada pelo médico do sono.

Lucia Joffily

Medico do sono, Otorrino

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

São causadas pelo fechamento da via aérea durante a respiração do sono, levando a queda da saturação de oxigênio no sangue e aumento dos despertares no sono. A pessoa respira mal, dorme mal, e ainda incomoda o parceiro com o barulho do ronco. O diagnóstico necessita da avalição da via aérea superior feita por um médico Otorrino, e os tratmentos são diversos: perda de peso, exercícios de fortalecimento muscular, aparelhos posicionados na boca, aparelhos de ventilação mecânica (CPAP), cirurgias da apnéia do sono.

Eduardo Bogaz

Medico do sono, Otorrino

São Paulo

Agendar uma visita

Quais profissionais tratam Síndromes da apnéia do sono?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.