Ronco e apnéias obstrutivas do sono (osa) - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Que é o ronco?

Os sons produzidos pelo ronco são a vibração do palato mole e outras estruturas do trato respiratório superior. É muito comum (40% da população adulta ronca), especialmente em homens de meia idade obesos (> 40 anos). Ronco pode ser muito angustiante para o parceiro na cama, pois pode impedir o sono. Muitas vezes, o parceiro tem de ir dormir em outro quarto.

Quais são apnéias obstrutivas do sono?

A apnéia é definida como a interrupção, por no mínimo 10 segundos, respirando. Na apnéia obstrutiva do sono, a garganta fecha durante mesmo, impedindo a passagem de ar. Síndrome da apnéia obstrutiva do sono  (SAOS) ocorre em 4% da população adulta.

A síndrome se manifesta de forma muito diferente nas crianças do que em adultos, vamos nos restringir a SOAS em adultos nesta página e fazer uma nova página para SAOS em crianças.

Quando respiramos, a pressão na garganta e no peito cai abaixo da pressão atmosférica, o que faz com que o ar entre em nossos pulmões. A pressão atmosférica ao redor do pescoço tende a comprimir a garganta ao respirar, mas os músculos dilatadores da faringe opõe-se mantendo as vias aéreas superiores abertas. Durante o sono, esses músculos dilatadores da faringe são menos ativos, e tendem a fechar a garganta em cada respiração.

Quando a estreiteza atinge um certo grau, a passagem do ar cria turbulência sonoras e vibrações, ronco. Se o estreitamento é ainda maior, temos um bloco mais importante, que vem para impedir a passagem de ar: as apnéias. Se a apnéia se prolonga, a luta para respirar acaba acordando o paciente. A apnéia geralmente termina com um ronco alto, ou um começo. Este despertar permite que os músculos dilatadores da garganta re-abram a garganta e a pessoa respira novamente, mas a pessoa adormece tão rapidamente que eles nem se lembram esses despertares.

Em SOAS, estes ciclos são repetidos continuamente. Durante a apnéia do sono (e hipopnéias, interrupções parciais da respiração) temos uma diminuição na oxigenação do sangue causando má qualidade do sono e o paciente dorme pouco. Em casos graves, os pacientes com AOAS tem um sono muito agitado, não se movendo e suando em bicas, sem motivo aparente. De manhã, eles se queixam de terem dormido, mas não terem descansado.

Algumas pessoas acordam com muito medo durante o curso de apnéia, com falta de ar, mas esse sentimento não dura mais que alguns segundos.

Também é muito comum que, quando apnéias são observadas, o parceiro de cama receiem que o paciente não acorde. Isso não é necessário, porque os pacientes sempre acordam e recuperam o fôlego.

Pacientes com AS tem um sono de muito má qualidade e tendem a ter sonolência diurna excessiva. Em casos graves, a sonolência é tão grande que já houve casos de pessoas que dormem durante as conversas, ao comer, dirigir e até mesmo cercado por máquinas barulhentas e perigosas.

Quais são as causas da AS?

A principal razão que predispõe para este problema é ter uma garganta mais estreita do que o normal. Esta situação causa problemas em engolir ou respirar quando acordado. Existem importantes fatores adicionais: obesidade garganta mais estreita, o que determina  depósitos de gordura no pescoço, garganta apertada, assim como fumar e beber. Existem causas inevitáveis, tais como fatores hereditários,  ou idade (a garganta se torna mais estreita ao longo dos anos).

O álcool relaxa os músculos dilatadores da faringe, de modo que piora o ronco e apnéias. Soníferos, sedativos e anti-histamínicos (usados ??nas doenças alérgicas) têm um efeito similar.

O que causa o ronco?

  • Em crianças, o ronco é geralmente devido a adenóides (adenóides) e amígdalas (amigdalite) de grande porte.
  • Uma mandíbula muito pequena (micrognatia e retrognatismo), faz com que a língua se mova para trás, facilitando a obstrução.
  • Um palato mole ou úvula muito grande na garganta, pode contribuir para o problema.
  • Obstruções do nariz (desvio de septo, etc.) Tremores de frio facilitam o aumento do ronco. Isso explica por que as pessoas roncam mais quando frio.
  • Hipertrofia de cornetos, alergias nasais, as adenóides (adenóides) e tumores nasais também podem limitar a passagem de ar através do nariz e facilitar o ronco.
  • A obesidade é um fator muito importante. O depósito de gordura no pescoço estreita a garganta.

Quais são os sinais?

Sonolência diurna excessiva em uma pessoa durante o dia, a respiração pára durante o sono e termina com um ronco alto ou choques e movimentos por todo o corpo, provavelmente são sintomas de AS.

  Quais poderiam ser as conseqüências da OSA?

  • Predisposição para acidentes de trânsito ou de trabalho devido à sonolência
  • Dificuldade de concentração. Diminuição no desempenho.
  • Tendência para a depressão
  • Tendência a pressão alta
  • Ligeiramente maior risco de angina, ataque cardíaco ou derrame.

O que você pode fazer?

  • Perder peso, especialmente redução de gorduras, doces e álcool.
  • Exercício adequado para a idade. O ideal é que se exercitem regularmente, 20 minutos ou mais pelo menos 2-3 vezes por semana.
  • Não beber qualquer bebida alcoólica dentro de 3 horas antes de deitar.
  • Evite tomar sedativos e anti-histamínicos (alergia pílulas) antes de deitar.
  • Não fumar.
  • Dormir de lado, ou com a cabeceira da cama elevada.

Como você estabelecer o seu diagnóstico médico?

O seu médico irá ouvir o que acontece com especial atenção:

  • Ronco
  • As interrupções na respiração durante o sono (apnéia)
  • Sonolência diurna excessiva

Deve explorar as passagens nasais e trato respiratório superior para verificar a presença de inflamação na cavidade nasal ou de orofaringe, um desvio de septo ou a presença de tumores.

O tipo de sono pode ser avaliado no hospital ou na casa do paciente, usando um equipamento de monitoramento especial. Este dispositivo de registro, registra e analisa o nível de oxigênio no sangue, o movimento ronco, respiração e no peito. Além disso, o médico pode pedir-lhe para registrar as diferentes fases do sono, movimentos de pernas, o nível de dióxido de carbono, eletrocardiograma, e assim por diante. (Suspensão estudos polissonografia, etc).

A sonolência pode ser devido a outras causas, pouco sono (algumas horas de sono). Sonolência excessiva, que se refere a possíveis acidentes, devem ser sempre avaliados pelo seu médico, e, posteriormente, por um especialista em distúrbios do sono.

Previsão

Se você perder peso, é provável que os sintomas desapareçam. Caso contrário, é raro a doença desaparecer espontaneamente.

Como você trata ronco e SAOS?

O melhor tratamento disponível para a SAOS é um aparelho chamado CPAP (Constant Positive Airway Pressure Inglês, pressão positiva constante nas vias aéreas). Este dispositivo proporciona uma leve pressão positiva nas vias aéreas através do nariz durante o sono. Mantendo assim a pressão na garganta acima da pressão atmosférica, mantendo-o permanentemente aberta vai impedir apnéia e ronco. O tratamento é tão eficaz que, depois de 2-3 dias, os pacientes vê o ronco desaparecer, assim como a apnéias e a sonolência diurna excessiva.

Tratamento com CPAP não cura a doença, de modo que o paciente deve fazer um esforço extra e tentar perder peso. Alternativamente, e para casos muito graves, você pode testar os avanços mandibular (um pequeno dispositivo colocado entre os dentes ea mandíbula inferior se move para a frente). Esses dispositivos são especialmente úteis em pessoas com micrognatia (mandíbula pequena), que roncam.

Não há nenhuma droga útil para estes problemas de ronco e apnéia (há um monte de propaganda enganosa).

Uma minoria de pacientes pode se beneficiar da cirurgia. Em crianças, geralmente obtemos resultados muito bons a partir de operações de amígdalas ou adenóides. Alguns anos atrás,operava-se adultos, intervindo no septo nasal ou no palato mole e úvula (UPFP). Este último pode ter complicações graves, como a dor pós-operatória ou incompetência do palato mole (o líquido passa da boca para o nariz ao engolir). Eles tentaram vários outros tipos de cirurgia nesses anos, mas poucos pacientes se beneficiaram das operações.

SAOS é um problema de saúde pública, pois afeta uma grande porcentagem da população. Isto conduziu a investigação ativa sobre esta questão, que faz prever novos avanços no tratamento desta condição no futuro próximo.

Especialistas em ronco e apnéias obstrutivas do sono (osa)

Encontre um especialista em Ronco e apnéias obstrutivas do sono (OSA) na sua cidade:
Hugo Rodrigues Anteghini

Hugo Rodrigues Anteghini

Otorrino

Santos

Manuela Athayde Oliveira

Manuela Athayde Oliveira

Otorrino

Montes Claros

Luciana Carolina Peruzzo

Luciana Carolina Peruzzo

Otorrino

Toledo

Marcelo Broering de Souza

Marcelo Broering de Souza

Otorrino

Videira

Leopoldo Nizam Pfeilsticker

Leopoldo Nizam Pfeilsticker

Cirurgião cranio-maxilo-facial, Otorrino

Valinhos

Perguntas sobre Ronco e apnéias obstrutivas do sono (osa)

Nossos especialistas responderam a 13 perguntas sobre Ronco e apnéias obstrutivas do sono (osa)

Dra. Ana Carolina Daflon Scoralick
Dra. Ana Carolina Daflon Scoralick
Medico do sono, Otorrino
Rio de Janeiro
Boa tarde. O ideal é marcar uma consulta com Otorrino. Ele pode ter aumento da adenoide e/ou dos cornetos nasais, que geram obstrução nasal crônica, e faz com que a criança durma de boca aberta,…
5 respostas

Boa tarde, a grande maioria das medicações que são utilizadas para " dormir" pioram a questão da apneia devido ao relaxamento da musculatura facilitando o colabamento (fechamento)…
3 respostas

Concordo com o colega.Seria importante também uma consulta com o psiquiatra para ver se troca a medicação para uma mais leve que não aumente o ronco e a apneia.Atividade fisica também é impossível…
3 respostas

Especialistas falam sobre Ronco e apnéias obstrutivas do sono (OSA)

Cada vez mais observamos pessoas com problemas relacionados a roncos e Síndrome da apnéia do sono. O diagnóstico precoce e exames específicos são importantes para evitar a progressão da doença. Trabalhamos no diagnóstico do problema e nas soluções, utilizando técnicas modernas de tratamento.

A Apnéia Obstrutiva do Sono é caracterizada pela parada da respiração durante o sono mesmo com o indivíduo inconscitemente tentando respirar. Geralmente ocorre devido à presença de pontos de obstrução na via aérea superior, como hipertrofia de amigdalas e adenóides, palato mole muito "fechado", língua projetada posteriormente, epiglote que não se sustenta e até mesmo colabamento circunferencial de toda a faringe em casos mais avançados. O indivíduo normalmente ronca muito intensamente e costuma ter sintomas diurnos bem marcantes, como impressão de sono não reparador e cansaço constante, memória ruim e sonolência excessiva. Também é um importante fator de risco para doenças cardiovasculares.

Édio Cavallaro

Otorrino

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

O sono é onde o corpo se recupera das atividades do dia. A apnéia obstrutiva do sono é uma doença que provoca sonolência diurna, irritabilidade, dificuldade de concentração e memória, vontade de ingerir alimentos mais calóricos, mas o pior está a longo prazo podendo desencadear arritmias cardíacas, hipertensão arterial e diabetes, entre outras doenças crônicas. O diagnóstico é dado pelas queixas e exame físico do paciente com o exame da Polissonografia, realizada em um laboratório do sono. Existe uma infinidade de tratamentos que são sempre individualizados para cada tipo de paciente de acordo com as suas necessidades e com a adaptação a sua noite de sono.

Dra Camila Conde Albernaz

Otorrino

Rio de Janeiro


A Síndrome da Apnéia/Hipopnéia Obstrutiva do Sono (SAHOS) é uma doença que impede o aprofundamento correto das fases do sono devido à dificuldade de respirar corretamente durante o sono. Advém de várias causas, como problemas ortognáticos (queixo protruso ou retraído), Obesidade e a forma neurológica primária (onde o indivíduo não consegue manter as vias aéreas funcionando normalmente por conta de distúrbio neurológico). O tratamento varia bastante e depende de correta anamnese e realização de exames como a polissonografia, podendo incluir perda de peso, uso de dispositívos odontológicos, cirurgias e o uso de aparelhos respiratórios.

Gabriel Luan Queiroz Alves Da Cunha

Cardiologista, Médico clínico geral

Brasília

Agendar uma visita

Se você ronca, uma coisa é certa: você não está sozinho. Estudos indicam que metade da população adulta ronca. Mas o que realmente é o ronco? Ao dormir nosso corpo relaxa, assim como a musculatura da garganta e da língua, que acaba caindo na garganta e fechando a passagem do ar com queda do oxigênio, vital para os órgãos. O ar tentando passar nessa garganta estreita causa uma vibração, que é o ronco. O ronco tende a piorar com o aumento da idade e do peso. O ronco não é inocente, muito menos a apneia. Tratar com um profissional especialista é o indicado pelas associações americanas e européias. O tratamento hoje em dia é moderno, acessível e funciona.

Franco Chies Martins

Medico do sono, Pneumologista

São Bernardo do Campo


Ronco e apneia do sono tem impacto direto em nossas vidas gerando impacto na qualidade vida além do problema social. A maioria dos casos são obstrutivos sendo o otorrinolaringologista o especialista responsável pelo tratamento desse tipo de apneia. Durante consulta explicarei o motivo da obstrução e a melhor forma de tratamento.

Frederico De Paula

Medico do sono, Otorrino

Brasília

Agendar uma visita

O sintoma de Ronco sinaliza que o organismo apresenta dificuldade em manter o fluxo de ar para os pulmões durante o sono. Causas de ronco e apneia: - Sobrepeso e obesidade - Distúrbios hormonais - Hábitos inadequados relacionados ao sono - Uso de medicações - Uso de bebidas alcoólicas - Transtornos comportamentais/ansiedade/estresse - Anatomia do pescoço (língua, faringe e laringe) flácida - Doenças da laringe e faringe (tumores, lesões ou outros) - Doenças do nariz Consequências: Apneias são pausas na respiração que além de prejudicar a qualidade do sono, são fatores de risco para diversas doenças graves com influencia importante na mortalidade.

Paula De Oliveira Oppermann

Otorrino

Porto Alegre


O ronco e a apnéia do sono do sono têm causas diversas, sendo muitas vezes causados por alterações anatômicas da via aérea superior, passíveis de correção cirúrgica, como primeira opção ou alternativa a outros tratamentos como ventilção positiva (CPAP) e outros. Estes procedimentos visam aumentar a luz da via aérea, corrigir obstruções patológicas e deformidades da mesma. Cirurgias nasais, faríngeas (Uvulopalatofaringoplastia, Faringoplastias, Glossectomias de linha média com Laser, Palatoplastias) e cirurgias que atuam sobre o esqueleto facial (Avançamento Maxilo-mandibular) podem ser indicadas para este fim. São procedimentos que para serem indicados com resultado satisfatório e segurança.

Eduardo Bogaz

Medico do sono, Otorrino

São Paulo

Agendar uma visita

O ronco é o som rouco ou áspero que ocorre quando o ar passa por tecidos relaxados em sua garganta, fazendo com que os tecidos vibrem enquanto você respira. Quase todo mundo ronca de vez em quando, mas para algumas pessoas pode ser um problema crônico. Às vezes, também pode indicar uma condição de saúde grave. Além disso, o ronco pode ser um incômodo para o seu parceiro. Mudanças de estilo de vida, como perder peso, evitar álcool perto da hora de dormir ou dormir ao seu lado, podem ajudar a parar de roncar. Além disso, estão disponíveis dispositivos médicos e cirurgias que podem reduzir o ronco perturbador. No entanto, estes não são adequados ou necessários para todos.

Quais profissionais tratam Ronco e apnéias obstrutivas do sono (osa)?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.