Pólipos - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - pólipos

Encontre um especialista na sua cidade:
Vinicius Medina Lopes

Vinicius Medina Lopes

Ginecologista

Brasília

LUIZ OSORIO AGUIAR

LUIZ OSORIO AGUIAR

Ginecologista

Porto Alegre

Genival Ferreira de Lima

Genival Ferreira de Lima

Ginecologista

João Pessoa

Camilla Muniz

Camilla Muniz

Ginecologista

Rio de Janeiro

Bianca Bez Batti de Pellegrin

Bianca Bez Batti de Pellegrin

Ginecologista

Urussanga

Rachel Barros

Rachel Barros

Ginecologista

Teresina

Perguntas sobre Pólipos

Nossos especialistas responderam a 35 perguntas sobre Pólipos

Quando um pólipo foi completamente removido não há risco de voltar. No entanto, alguns indivíduos têm uma tendência a desenvolver novas lesões, por isso novas podem aparecer após polipectomia.…
1 respostas


A cobrança da cirurgia varia muito de médico para outro e entre serviços, tornando difícil dizer uma média de valor
1 respostas


A imensa maioria é formada pela deposição de colesterol. Pólipos maiores de um centímetro podem ser adenomas, que podem sofrer processo de malugnização, devendo ser retirados cirurgicamente.…
1 respostas

Especialistas falam sobre Pólipos

A presença de pólipo dentro do útero pode ser causa de vários problemas, incluindo o sangramento irregular, dificuldade de engravidar, dor durante a menstruação e a possibilidade de transformação em câncer. Se o pólipo estiver no colo uterino com projeção para a vagina, o diagnóstico pode ser feito durante o exame ginecológico. Pólipo dentro do útero, o diagnóstico provável pode ser feito pela ultra-sonografia e o de certeza pelo exame de vídeo-histeroscopia com biópsia. O tratamento consiste na retirada do pólipo (polipectomia). Algumas vezes a polipectomia é feita no exame ginecológico. Entretanto, na maioria das vezes, a polipectomia só é possível pela vídeo-histeroscopia cirúrgica.

José Alexandre Portinho

Ginecologista, Nutrólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Os pólipos uterinos são tumores normalmente benignos, se localizam no colo do útero (cervical) ou na cavidade uterina (endometrial). Comumente não causam sintomas quando são menores que 1cm. Quando crescem podem levar a sangramento uterino anormal e cólica menstrual. A infertilidade pode surgir por dificultar a migração dos espermatozoides do colo uterino até a trompa, ou por dificultar a implantação do embrião. O diagnóstico é sugerido através da ecografia transvaginal, e confirmado pela histerossonografia ou histeroscopia. O tratamento é realizado através da sua retirada pela histeroscopia cirúrgica e o diagnóstico de sua benignidade confirmado pelo médico patologista.

Vinicius Medina Lopes

Ginecologista

Brasília


Os pólipos uterinos são formações nodulares benignas que podem causar, assim como os miomas, sangramentos excessivos e anormais. A cirurgia mais indicada para exérese dos pólipos é a Histeroscopia Cirúrgica.

Danilo Scheit Vieira Junior

Ginecologista

Barueri


Pólipos ou formações polipóides são frequentemente achados em exames ultrassonográfico de mulheres. Podem ser causa de sangramento aumentado, abortos e dor pélvica. Realiza-se um procedimento chamado Histeroscopia para a retirada dos mesmos, geralmente este procedimento é feito em Hospital-Dia tendo a paciente Alta médica no mesmo dia do procedimento.

Pólipos do útero são projeções endometriais muitas vezes assintomáticos podendo ser achados num exame de rotina. Alguns pólipos podem crescer e exteriorizar-se pelo canal cervical ocasionando também aumento do fluxo menstrual e sempre devem ser retirados. A exérese é realizada por Histeroscopia, um procedimento sob anestesia que permite a visualização da lesão e sua retirada por completo. O material sempre é enviado para avaliação pois em alguns casos pode estar relacionado à alguma doença mais grave.

Pólipo Uterino é uma proliferação da parte interna do útero, que causa sangramento aumentado durante ou fora do período menstrual. Normalmente são benignos, mas existe uma pequena chance de surgir um câncer neles. Por essa razão geralmente é indicada a retirada deste pólipo. A retirada é feita por video-histeroscopia, um procedimento hospitalar, mas simples, no qual a paciente é anestesiada e o médico entra com uma câmera dentro do útero, e retira as lesões com o próprio aparelho, sendo ao curativo.

Diego Di Marco Ataides

Ginecologista

Florianópolis

Agendar uma visita

Pólipos endometriais são como "dobras" da camada mais interna do útero (endométrio). Existe um mínimo potencial de transformação maligna dos pólipos, e os mesmos podem aumentar fluxo menstrual ou promover sangramento até mesmo em pacientes já menopausadas. O diagnóstico em geral é feito por meio de ultrassonografia pélvica e Histeroscopia diagnóstica, e o tratamento é realizado por meio de Histeroscopia Cirúrgica

Maria Carolina Caporale Madi

Ginecologista

São Paulo


Os "Pólipos" no corpo humano podem acometer várias regiões, inclusive no útero. Eles são projeções de um grupamento de células que se dividem mais do que deveriam. A sua grande maioria são benignos e o seu diagnóstico é feito com o exame que eu realizo (histeroscopia). A retirada deles também é feita por histeroscopia onde pode ser realizada no ato do próprio exame ou em um hospital, dependendo do tamanho ou localização dele dentro do útero. Deixei um link com um atlas de histeroscopia da Dra, Licia Gomes, do qual eu ajudei a elabora-lo. Nele ela teve o cuidado de dividir as explicações para os pacientes. Confira.

Rafael Camardella Carneiro

Ginecologista

Rio de Janeiro


Os pólipos endometrias são lesões benignas, com baixo potencial de malignização. Na paciente pós menopausa na maioria das vezes não dá sintomas. Na paciente jovem pode provocar um sangramento uterino anormal e infertilidade. Normalmente, a ultrassonografia sugere uma alteração no endométrio. Mas o diagnóstico definitivo é feito com a histeroscopia diagnostica. Nesse momento, podemos biopsiar o pólipo. Ou podemos retirar o mesmo, se for pequeno e a paciente tolerar. Outra opção é marcar a polipectomia histeroscopica no centro cirúrgico com anestesia. Assim retiramos totalmente o pólipo e enviamos para estudo histopatologico. Confirmando a benignidade da doença.

São tumorações da camada interna do útero (endométrio), geralmente benignas, que costumam causar aumento do sangramento menstrual. Podem estar relacionados à variações hormonais, infecções ou até tendência genética. Quando detectados, devem ser biopsiados para uma avaliação celular por patologista, para confirmação da benignidade da lesão. Atualmente são extirpados por procedimento cirúrgico minimamente invasivo (histeroscopia), realizado sem cortes na pele, por via vaginal, apresentando boa recuperação e curto período de afastamento das atividades habituais.

Os pólipos endometriais são projeções de endométrio para a cavidade uterina. Podem ser assintomáticos ou causar sangramento uterino anormal. Por causar alterações anatômicas e funcionais no endométrio, podem estar relacionados com infertilidade e falha de implantação. O tratamento do pólipo é cirúrgico, geralmente utilizando a histeroscopia. Durante o procedimento, uma câmera é introduzida na cavidade uterina pelo colo do útero (acesso vaginal) e o pólipo é ressecado. O procedimento normalmente dura em torno de 30 minutos e a recuperação é rápida.

Alexandre Lobel

Ginecologista

São Paulo

Quais profissionais tratam Pólipos?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.