Esteatose hepática - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - esteatose hepática

Felipe Mafioletti Padilha

Felipe Mafioletti Padilha

Gastroenterologista

Vitória

Wladimir Burlamaqui do Rego Monteiro Filho

Wladimir Burlamaqui do Rego Monteiro Filho

Endoscopista, Gastroenterologista, Cirurgião do aparelho digestivo

Teresina

Pablo Benely

Pablo Benely

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral, Coloproctologista

São Paulo

Daniel Brenner

Daniel Brenner

Cirurgião oncológico, Cirurgião do aparelho digestivo

Cascavel

Farid Jacob Abi Rached

Farid Jacob Abi Rached

Coloproctologista

Araraquara

Ana Luiza Vilar Guedes

Ana Luiza Vilar Guedes

Gastroenterologista

Salvador

Perguntas sobre Esteatose hepática

Nossos especialistas responderam a 84 perguntas sobre Esteatose hepática

Ainda não, mas é preciso tratamento e acompanhamento, pois esteatose hepática pode levar a cirrose em graus mais avançados.
1 respostas


Olá, boa tarde! Apenas 1 em cada 6 pacientes consegue perder peso de maneira correta apenas fazendo dietas.
Hoje existem medicamentos seguros, eficazes e aprovados pelo FDA para emagrecimento…
1 respostas


Que tal marcar um endocrinologista? E um psiquiatra, se vc tem depressão mesmo?
1 respostas

Especialistas falam sobre Esteatose hepática

A esteatose hepática consiste no acumulo de lipídeos (gordura) no citoplasma das células do fígado. Em geral é determinada por ingesta abusiva de bebidas alcoólicas, excesso de peso, diabetes mellitus e outras causas menos frequentes. Seu diagnóstico é feito em geral por meio da ultrassonografia. A esteatose hepática pode se apresentar como esteato-hepatite que em certos casos pode evoluir para cirrose.

Marcelo Sette

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Recife

Agendar uma visita

A esteatose hepática é o acúmulo de gordura no fígado e pode ocorrer por várias causas como o uso de álcool, hepatites virais e, mais comumente, alterações no metabolismo da insulina. Quando não tratada pode evoluir com inflamação do fígado (esteato-hepatite), cirrose ou câncer hepático. O tratamento vai depender da causa e quando esta for relacionada ao metabolismo, na maioria da vezes, faz-se necessário o controle de fatores de risco como o diabetes ou a intolerância à glicose, o colesterol ou triglicérides alto e a obesidade.

Fabio Luiz Maximiano

Gastroenterologista

Santo André

Agendar uma visita

O paciente será abordado clinicamente de forma ampla, considerando os todos processos associados (fatores metabólicos relacionados às doenças hepáticas). O tratamento é individualizado e também envolve a adoção de conceitos em saúde assim como medicação e monitoramento do tratamento através de enzimas hepáticas. O objetivo é evitar que o processo de "esteatose" progrida de forma acelerada podendo levar o indivíduo às complicações mais temidas como a cirrose hepática. Demais questões relacionadas ao contexto da saúde também serão abordados para a saúde completa do indivíduo.

Gustavo Camargo

Médico clínico geral

Belo Horizonte


Esteatose hepática ou infiltração gordurosa no fígado ou gordura no fígado doença normalmente causada por excessos alimentares ou medicamentos, é identificada por alteração nas enzimas hepáticas (GGT, TGO, TGP) e confirmada com ultrassom de abdômen total; pode ser revertida com a mudança dos hábitos alimentares e estilo de vida, o tratamento deve ser feito em conjunto por nutricionista e endocrinologista.

Pollyanna Del Vecchio Morete

Nutricionista

Campinas


Também conhecida como "gordura no fígado", a esteatose é atualmente a doença crônica mais comum do fígado. Na maior parte das vezes, a esteatose não gera sintomas, mas apesar disso pode levar a complicações graves como cirrose e câncer de fígado. O atendimento de pacientes com esteatose é voltado para determinar as causas da doença, avaliar o risco de progressão para cirrose e câncer de fígado através de diversos exames, decidir se é necessária biópsia do fígado e identificar o melhor tratamento para cada paciente.

Rafael Oliveira Ximenes

Gastroenterologista

Goiânia


Esteatose hepática é uma condição comum no Brasil e no mundo e não deve ser subvalorizada. Muitos médicos até hoje dizem: "isso é só uma gordurinha no fígado, todo mundo tem, não precisa fazer tratamento". Essa informação está em parte errada. É sim uma gordura no fígado, é muito comum, mas precisa de MUITA atenção, pois cerca de 30% dos pacientes podem evoluir para cirrose hepática ao longo da vida. Identificar e tratar esses pacientes é papel do gastro/hepatologista, que é o profissional mais qualificado para esta condição. Existe tratamento sim! Não subestime esse diagnóstico.

Marlone Cunha

Gastroenterologista, Hepatologista

Campinas


Esteatose hepática ou fígado gorduroso é um distúrbio que se caracteriza pelo acúmulo de gordura nas células do fígado. O aumento desta gordura por tempo constante e prolongado pode provocar uma inflamação capaz de evoluir para casos mais graves como hepatite gordurosa, cirrose e até câncer. Uma avaliação nutricional criteriosa e um plano alimentar específico são fundamentais para o tratamento. Algumas dicas: 1. Procure consumir frutas, vegetais, sementes, oleaginosas, alimentos integrais e peixes com maior frequência; 2. Evite o excesso de bebida alcoólica, carnes gordurosas, frituras, açúcares e doces, farinhas refinadas; 3. Pratique atividade física regularmente.

Patricia Zuanazzi Pereira

Nutricionista

São Paulo

Quais profissionais tratam Esteatose hepática?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.