Dispepsia - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - dispepsia

Wladimir Burlamaqui do Rego Monteiro Filho

Wladimir Burlamaqui do Rego Monteiro Filho

Endoscopista, Gastroenterologista, Cirurgião do aparelho digestivo

Teresina

Farid Jacob Abi Rached

Farid Jacob Abi Rached

Coloproctologista

Araraquara

Mariana Leal

Mariana Leal

Gastroenterologista

Rio de Janeiro

Ana Luiza Vilar Guedes

Ana Luiza Vilar Guedes

Gastroenterologista

Salvador

Carla Andréa Teixeira Holanda

Carla Andréa Teixeira Holanda

Gastroenterologista, Hepatologista

Águas Claras

Lucio Flavio Araujo Costa

Lucio Flavio Araujo Costa

Cirurgião geral

Campina Grande

Perguntas sobre Dispepsia

Nossos especialistas responderam a 16 perguntas sobre Dispepsia

Olá tudo bem ?
Os alimentos ricos em Amidos (batata, milho, trigo, arroz, tapioca por exemplo) tendem a produzir mais gases sim.
Ideal é que você procure um profissional para que…
1 respostas


Há várias causas p inchaço abdominal inclusive as que vc citou. A quantidade de sangue no período menstrual não influencia no excesso de gases.
2 respostas


Inicialmente um Gastro ou cirurgião do aparelho digestivo, sugiro também auxilio com psicologo e psiquiatra para a ansiedade e distúrbios do sono.
1 respostas

Especialistas falam sobre Dispepsia

A endoscopia digestiva alta é o exame mais indicado para a avaliação do esôfago, estômago e duodeno. Sintomas como dor abdominal, queimação, refluxo, náuseas e vômitos, sangramentos, etc podem ser indicações de realizar esse exame para elucidação diagnóstica. A endoscopia é fundamental para diagnosticar lesões malignas nesses órgãos, assim como para detecção da bactéria H. pylori, relacionada a várias patologias gástricas.

João Paulo Aguiar Ribeiro

Endoscopista

Fortaleza


Dispepsia é o nome que se dá para má digestão. Isso precisa ser bem investigado pelo gastroenterologista clínico. O tratamento bem feito inclui remédios e sobretudo mudanças nos hábitos de vida e alimentação adequada. Se tudo for feito corretamente, existe grande chance de melhora. É fundamental uma boa relação médico-paciente, pois muitas orientações precisam ser dadas. A consulta não deve ser corrida. É preciso abordar aspectos da vida pessoal, psicológica e social do paciente. Se o médico não tiver sensibilidade para isso, os resultados podem não ser satisfatórios.

Marlone Cunha

Gastroenterologista, Hepatologista

Campinas


O estômago é um dos órgãos que compõem o sistema digestivo. Quando nos alimentamos, todo o alimento, depois de mastigado na boca, vai para o estômago, onde é feita a digestão. No estômago, encontramos células que produzem enzimas e outras que produzem o ácido clorídrico. Revestindo o estômago, temos uma mucosa que o protege da ação desse ácido, e a gastrite nada mais é do que inflamação dessa mucosa de revestimento

Alecsander Rodriguez Ojea

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Guarulhos


Sensação dolorosa ou de mal estar recorrente em abdome superior, podendo se manifestar ainda como sensação rápida de saciedade ou plenitude pós-alimentar, eructações(arrotos). Outras queixas podem ser descritas pelo paciente e o cuidado na coleta de informações durante a consulta podem guiar com mais precisão ao diagnóstico. Dependendo de cada caso, levando-se em conta por exemplo idade e fatores de risco, são solicitados de imediato exames laboratoriais e de imagem associados a tratamento do desconforto do paciente para melhor qualidade de vida. Atenção na descrição das queixas do paciente e questionamentos feito pelo médico são as principais armas para o diagnóstico.

Gustavo Moreira

Gastroenterologista

Recife

Quais profissionais tratam Dispepsia?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.