Quelóide - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - quelóide

Encontre um especialista na sua cidade:
Alexandre Luis Dimenco Quadrado

Alexandre Luis Dimenco Quadrado

Cirurgião plástico, Generalista

Santos

Thiago Jung Mendaçolli

Thiago Jung Mendaçolli

Cirurgião plástico

Foz do Iguaçu

Carolina Miranda

Carolina Miranda

Dermatologista

Resende

Audrien Furlan de Lucca

Audrien Furlan de Lucca

Cirurgião cranio-maxilo-facial, Cirurgião plástico

São Paulo

Claudio Lemos

Claudio Lemos

Cirurgião plástico

Rio de Janeiro

Rafael Kenji Minakami

Rafael Kenji Minakami

Especialista em medicina estética, Cirurgião plástico

Belo Horizonte

Perguntas sobre Quelóide

Nossos especialistas responderam a 346 perguntas sobre Quelóide

quando se coloca um pircing e fez queloide se colocar de novo ou em outras ares a tendência é aparecer de novo contro indico a recolocação qualquer duvida venha para consulta médica
1 respostas


Olá! Qualquer tipo de trauma na pele (como furar a orelha) pode desencadear quelóide novamente. Pode realizar o procedimento, desde que tenha em mente a chance de recorrência. Realizar com um…
2 respostas


Olá, o ideal é evitar traumas (furo na orelha) em locais prévios de quelóide. Novos quelóides podem surgir, inclusive maiores. Converse com um cirurgião plástico sobre a retirada da lesão seguida…
2 respostas

Especialistas falam sobre Quelóide

O queloide é o resultado de uma cicatrização anormal em indivíduos predispostos. Pode ocorrer com mais frequência em mulheres, e pessoas de pele escura e asiáticos. Os locais mais afetados são: orelhas (lóbulos), região pré esternal e deltóide. O tratamento é múltiplo, individualizado é variável. Consiste em: aplicação de corticoide, excisão cirúrgica, betaterapia e compressão. O paciente deve passar com o seu médico que vai orientar o melhor tratamento.

Brunno Rosique

Cirurgião plástico, Cirurgião geral

Goiânia

Agendar uma visita

O quelóide é uma cicatriz que cresce indefinidamente, ultrapassando os limites do ferimento original. Quando os limites não são ultrapassados, chamamos a lesão de cicatriz hipertrófica. Por mais que sejam parecidas, há diferenças no tratamento. Cada cicatriz é única e deve ser avaliada antes que se possa determinar o melhor tratamento. As modalidades mais utilizadas são a infiltração intra-lesional com triancinolona e a cirurgia seguida por betaterapia. Outras modalidades existem e podem ser sugeridas de acordo com o caso.

André Lauth

Dermatologista

Curitiba

Agendar uma visita

O tratamento do queloide depende da localização e tamanho do mesmo. Podem variar de simples infiltrações de corticoide até cirurgias e beta-terapia.

Rafael Camargo Paccanaro

Cirurgião plástico

São Paulo

Agendar uma visita

Quelóide é uma cicatriz doente. Com má distribuição do colágeno durante sua cicatrização. Deve ser diferenciada da cicatriz hipertrófica que se restringe apenas a localização da cicatriz. O tratamento é diverso, pode ser feito uso de corticoide oral, tópico e intralesional, associado a betaterapia, terapias compressivas locais e uso de pomadas tópicas. Há quem questione a influencia da estado psicológico do pacientes e sem dúvida possui relação de herança familiar, predominando mais em descententes africanos e asiáticos.

Fernando Campos Moraes Amato

Cirurgião geral, Cirurgião plástico

São Paulo

Agendar uma visita

Queloide é uma cicatriz imperfeita que surge por uma resposta cicatricial intensa do organismo, que extrapola os limites de um dano cutâneo ocasionado por uma inflamação, queimadura ou incisão cirúrgica. O tratamento na maioria das vezes é dividido em três etapas: 1. Infiltração intralesional de corticoide; 2. Ressecção cirúrgica; 3. Beta-terapia.

Flávio Dumaresq

Cirurgião plástico

Natal

Agendar uma visita

Os quelóides têm menor incidência que a cicatriz hipertrófica, ocorrendo mais em pacientes negros. As áreas mais acometidas são orelhas, ombros, dorso e região pré-esternal. As cicatrizes crescem progressivamente e estendem-se além do limite original da ferida. Os quelóides tem causa genética, não apresentam resolução espontânea e tendem a recidiva. As opções de tratamento incluem uso de placas de silicone, massagem e malhas compressivas (terapia compressiva), radioterapia, injeção intra-lesional de triancinolona e excisão cirúrgica. Outras opções incluem a combinação de tratamentos como excisão cirúrgica com aplicação de triancinolona e excisão cirúrgica associada a radioterapia.

Adrien Alberto Fornazari

Cirurgião plástico

São Paulo


Queloide é um tipo de cicatrização exacerbada da pele Por ser tão ativa, cicatriza alem dos limites da normalidade resultando em cicatrizes elevadas, doloridas e que causam coceira local. É de caráter genético; portanto, na maioria dos casos, não compensa retira-las cirurgicamente, porque podem voltar. Não existe tratamento seguro ou eficaz para o tratamento de queloide.

A queloide ocorre devido ao crescimento excessivo do tecido cicatricial. Esse tipo de cicatriz tende a ser maior do que a própria ferida original e pode levar semanas ou meses para se desenvolver completamente. As principais características são: grande espessura, endurecimento e cor avermelhada, além de poder apresentar coceiras e dor. Algumas queloides chegam a crescer até 30cm. Os lugares mais propensos a desenvolver queloide são região esternal, ombros, costas e lóbulos de orelhas. Não se sabe exatamente o porquê dos quelóides se formarem, porém, sabemos estar relacionado a genética. Podem ser tratados com infiltração de corticóide ou cirurgia.

Laís De Abreu Mutti

Dermatologista

São Paulo


Queloide ocorre quando há crescimento em excesso do tecido de cicatrização no local de um ferimento já curado. Os queloides e cicatrizes hipertróficas são constituídos por lesões salientes, avermelhadas, rosadas ou escuras e podem ocorrer em qualquer área de traumatismo na pele. Por serem benignos, não contagiosos e indolores, são mais um problema estético do que um problema de saúde em si. Podem se formar em qualquer parte do corpo em que haja algum ferimento já cicatrizado. Atualmente, o uso da tela de silicone e o laser de baixa potência, apresentam boa evidencia cientifica, tanto na prevenção, quanto no tratamento do queloide e das cicatrizes hipertróficas.

Quais profissionais tratam Quelóide?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.