Cicatriz hipertrófica - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - cicatriz hipertrófica

Dênis Bürger

Dênis Bürger

Cirurgião plástico

Florianópolis

Rafael Clark De Oliveira Piteri

Rafael Clark De Oliveira Piteri

Cirurgião plástico

São Paulo

Rafael T. Barbosa Lima

Rafael T. Barbosa Lima

Cirurgião plástico

Rio de Janeiro

André Fábio

André Fábio

Cirurgião plástico

Rio de Janeiro

Gabriela Dallagnese

Gabriela Dallagnese

Dermatologista

Porto Alegre

Livia Rodrigues

Livia Rodrigues

Dermatologista, Especialista em medicina estética

Rio de Janeiro

Perguntas sobre Cicatriz hipertrófica

Nossos especialistas responderam a 44 perguntas sobre Cicatriz hipertrófica

A limitação de movimento dos dedos devido a retrações cicatriciais dificilmente responde de forma satisfatória ao tratamento fisioterápico, pois a retração é inerente ao processo de cicatrização.…
3 respostas


Em alguns casos, pomadas com corticóide podem ajudar.
Mas em outros, só a retirada do piercing resolve.
O mais adequado é consultar um dermatologista.
3 respostas


Olá, o processo de cicatrização completo pode levar até um ano, e pequenas manchas ou discromias podem melhorar. No entanto, o ideal é retornar ao seu cirurgião plástico para uma avaliação. Lembre…
2 respostas

Especialistas falam sobre Cicatriz Hipertrófica

A cicatriz hipertrófica caracteriza-se por ser uma cicatriz com excesso de tecido cicatricial , endurecimento e alargamento. O cirurgião deve diferenciar cicatriz hipertrófica de queloidiana , sendo a última relacionada ao processo cicatricia individual , enquanto a hipertrófica deve-se a tensão, movimentação e sentido da cicatriz. O tratamento dos dois tipos é diferente , sendo que ambos necessitam de cirurgia para retiar a cicatriz. a cicatriz queloidiana necessita de tratamento profilático com beta-terapia,10 sessões ininterruptas, enquanto a hipertrófica necessita de mudança do sentido da cicatriz, diminuição de tensão e cuidados no pós-operatório.

Marco Antonio Vaz

Cirurgião plástico

Florianópolis


A injeção intralesional de triancinolona é eficaz e consiste na primeira linha de tratamento dos quelóides e cicatrizes hipertróficas. A resposta a este tratamento varia de 50 a 100%, com taxa de recorrência de 9 a 50%. Obtêm-se melhores resultados com a corticoterapia associada a outros tratamentos como cirurgia e crioterapia, ou compressão e silicone. O tratamento consiste em aplicação de triancinolona intralesional, com intervalos de duas a quatro semanas. Os intervalos de aplicação, bem como o número de sessões, variam de acordo com a resposta clínica.

Brunno Rosique

Cirurgião plástico, Cirurgião geral

Goiânia

Agendar uma visita

A cicatriz hipertrófica é uma complicação cirúrgica dependente do paciente. Trata-se de uma cicatrização "exagerada". Nos estágios mais avançados denomina-se quelóide, uma cicatriz que não para de crescer. O seu tratamento é bastante variado e complexo. Conseguimos ótimos resultados com um acompanhamento bem próximo ao paciente, obtendo uma melhora estética e funcional importante.

Amilton Sevilhano Casado Neto

Cirurgião plástico

Santo André, SP


Algumas cicatrizes, assim como determinados tumores de pele, só podem ser tratados com a sua ressecção. Cuidados específicos para cada caso são tomados para que a cicatrização ocorra de forma satisfatória.

Silvia Marques Hirata

Cirurgião plástico

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Cicatrizes hipertóficas ou queloides têm tratamento. O cirurgião plástico é o especialista mais indicado para avaliar e definir qual melhor opção terapêutica para cada caso (infiltrações com corticóides, radioterapia, compressões ou cirurgias). Agende sua consulta e traga sua auto estima de volta.

Sergio Ricardo Pita Pessoa De Melo

Cirurgião plástico

Recife


A cicatriz hipertrófica é um tipo de cicatrização exacerbada que tende a melhorar com o tempo. Caso não melhora há opções de tratamento com injeções e cirurgia.

O processo de cicatrização normal envolve três fases: inflamatória, proliferativa e de remodelamento. A cicatrização patológica envolve um desbalanço no processo cicatricial normal, com predomínio da fase proliferativa em detrimento da fase de remodelamento. A cicatriz hipertrófica tem maior incidência em relação ao quelóide, ocorrendo mais em pacientes de pele clara em áreas de maior tensão da pele. A cicatriz tem aspecto elevado, mas é restrita à extensão da ferida. A maioria apresenta resolução espontânea em até 12 meses e raramente apresenta recidiva. Os quelóides têm menor incidência que a cicatriz hipertrófica, ocorrendo mais em pacientes negros.

Adrien Alberto Fornazari

Cirurgião plástico

São Paulo


A cicatriz hipertrófica, nada mais é que uma cicatriz elevada em relação ao tecido original, que em muito se parece com uma doença genética conhecida como quelóide. Quando o paciente já tem conhecimento do seu tipo de cicatrização o cirurgião plástico vai adotar medidas preventivas para evitar a formação da cicatriz hipertrófica. Isso engloba a técnica cirúrgica utilizada e o tipo de sutura, além de cuidados como de evitar a manipulação excessiva e o traumatismo nos tecidos.

Moisés Wolfenson

Cirurgião plástico

Recife


Cicatrizes hipertróficas e quelóides são lesões endurecidas, firmes, acastanhadas ou vermelhas, inestéticas, muito frequentes após procedimentos como cirurgias, traumas, vacinas ou até após acne na pele. São de difícil tratamento e podem causar repercussões emocionais. Embora de caráter recidivante, há opções de tratamento, que variam desde excisão simples, com posterior infiltração com algumas medicações, como corticóide, bleomicina, 5-fluouracil, assim como laseres, e radioterapia. O dermatologista é o profissional indicado para indicar o melhor tratamento para caso caso.

Renata Figueira

Dermatologista

Brasília


A primeira coisa a ser explicada ao paciente no caso de uma cicatriz inestética, é que cicatriz hipertrófica e quelóide não são sinônimos. A cicatriz hipertrófica é uma cicatriz que apresenta um relevo sobre a área onde ocorreu o trauma (corte). Já a cicatriz queloidiana cresce além da área do trauma e permanece em atividade mesmo depois de 2 anos, podendo ainda aumentar de tamanho, mantendo a vermelhidão e às vezes prurido (coceira). A cicatriz hipertrófica é tratada com retirada da cicatriz antiga e nova sutura, associada a cuidados no sentido de se obter uma cicatriz de melhor aspecto estético. O tratamento da cicatriz queloidiana é mais complexo e de resultado menos previsível.

Reynaldo Pedrosa

Generalista, Anestesiologista

Goiânia


O resurfacing fracionado a laser é um procedimento de última geração que entrega a energia laser de forma controlada e microfracionada, atuando na remoção da camada epitelial do tecido enquanto estimula ao colágeno em parte da derme, induzindo assim o processo cicatricial e à consequente neocolagênese da região tratada. É uma das opções de tratamento mais modernas disponíveis no mercado e oferece segurança e excelentes resultados a curto prazo. Além das cicatrizes de acne, podem ser tratadas também linhas, rugas e marcas de expressão moderadas a severas, cicatrizes traumáticas e pós cirúrgicas.

Robson Cera

Generalista

Salvador

Quais profissionais tratam Cicatriz hipertrófica?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.