Sindrome do pânico - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas em sindrome do pânico

Encontre um especialista em Sindrome do Pânico na sua cidade:
Roni Broder Cohen

Roni Broder Cohen

Psiquiatra

São Paulo

Guilherme Rocha Machado

Guilherme Rocha Machado

Psiquiatra

Mineiros

Renato Higa

Renato Higa

Psiquiatra

Rio de Janeiro

Carolina Chinen de Barros

Carolina Chinen de Barros

Psiquiatra

São Caetano do Sul

José Henrique Soffner Whitacker

José Henrique Soffner Whitacker

Psiquiatra

Dois Córregos

Luis Falivene Roberto Alves

Luis Falivene Roberto Alves

Psiquiatra

Campinas

Perguntas sobre Sindrome do pânico

Nossos especialistas responderam a 29 perguntas sobre Sindrome do pânico

O tratamento da síndrome do pânico, de forma geral, não é feito apenas com medicações da classe dos benzodiazepínicos, como é o caso do clonazepam (Rivotril). É possível usar medicações sem o…
2 respostas

 Viviane Braga L. B.
Viviane Braga L. B.
Psicólogo
São José dos Campos
Que prazer em te responder. Antes de mais nada é importante que sua filha passe por uma avaliação médica, com o psiquiatra. Ele poderá avaliar o quadro dela e receitar a medicação mais favorável…
3 respostas

Para saber se tem a síndrome do panico ou ansiedade precisa da ajuda de um profissional, um psiquiatra ou um psicologo/a, eles são os mais adequados para te dar suporte e esclarecer tuas duvida;…
9 respostas

Especialistas falam sobre Sindrome do Pânico

O pânico é definido como um distúrbio psicossomático, cujo principal sintoma é um medo irracional. Se manifesta, em primeiro lugar, quando surgem casos de medo intenso, geralmente breves que começam e terminam sem razão aparente. Aparecem junto com diversos distúrbios físicos, considerados específicos, como se fossem de indigestão ou infarto. O ataque aparece repentinamente, mesmo em pessoas consideradas como sadias e equilibradas.  Uma crise de pânico dura vários minutos e  os sintomas são como uma preparação do corpo para algo perigoso, e elege mecanismos usados para fugir. A maioria das pessoas que tem uma crise pode ter outras, especialmente se não tiver o tratamento adequado e eficaz.

Leila Câmara

Psicólogo, Sexólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Ataque de pânico é um surto abrupto de medo intenso associado aos seguintes sintomas: palpitações, sudorese, falta de ar ou sufocamento, dor no peito, tonturas e sensação de desmaio. Se você tem estes episódios de maneira recorrente, deve ser levantado o diagnóstico de transtorno do pânico.

Perturbações ambíguas entre confusões mentais, sintomas internos de morte e realidade

Eliseth Benedicta Almeida

Psicanalista

Cuiabá


A Ansiedade é uma demanda muito comum atualmente e quando não tratada nos sintomas iniciais, ela pode evoluir para o Transtorno de Pânico, causando limitações e experiências de maior sofrimento para o paciente. Através da psicoterapia é possível ir compreendo a personalidade ansiosa e melhorando a resposta comportamental e emocional do paciente às questões do dia a dia.

Jamille Façanha

Psicólogo

Fortaleza


Síndrome do Pânico Trata-se de uma crise de medo repentina e inesperada — desesperadora para quem a sente. Durante a crise, a pessoa pensa que vai morrer. Ela acredita que está tendo um ataque cardíaco, uma vez que o coração dispara, surge sudorese e falta de ar. Além disso, o medo aumenta a descarga de adrenalina, reforçando o pânico. Uma crise de pânico atinge seu grau máximo em 10 minutos e geralmente os primeiros sinais a serem notados são a respiração acelerada, a frequência cardíaca alta, dor no peito, tremores, tontura, calafrios e sensação de morte. Essas alterações são intensas e podem ser notadas por quem estiver próximo. É muito debilitante, contate um bom psicólogo, reaja.

Adriana Corrêa

Psicólogo

Rio de Janeiro


A síndrome do pânico é um tipo de transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso de que algo ruim aconteça, mesmo que não haja motivo algum para isso ou sinais de perigo iminente. Quem sofre do Transtorno de Pânico sofre crises de medo agudo de modo recorrente e inesperado. O manejo consiste em medidas não farmacológicas , farmacológicas e/ou psicoterapia. Um quadro bastante comum de vermos no consultório psiquiátrico. Já atendi vários pacientes com este diagnóstico.

Pedro Dos Santos Soares

Psiquiatra

Brasília

Quais profissionais tratam Sindrome do pânico?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.