Glaucoma - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é o glaucoma?

Glaucoma é uma doença caracterizada pela lesão progressiva do nervo óptico, resultando clinicamente numa redução na amplitude do campo de visão. Esta redução ocorre a partir da periferia para o centro de modo que quando ela afeta a visão central, o glaucoma está num estágio muito avançado. Se não for tratada pode levar à perda permanente da visão no olho afetado.

Glaucoma é uma das causas mais comuns de cegueira no mundo. O fator de risco mais importante no desenvolvimento do glaucoma é o aumento da pressão intra-ocular. Qualquer pessoa acima de 40 anos deve ter monitorizada a pressão do olho pelo menos uma vez por ano a fim de detectar o desenvolvimento precoce de glaucoma.

Como é glaucoma?

A frente do olho é preenchido com um líquido chamado humor aquoso. Este líquido é produzido e eliminado de forma equilibrada, a fim de manter a pressão intra-ocular estável. Quando esse equilíbrio é quebrado (geralmente por uma dificuldade na remoção do líquido), aumenta a pressão dentro do olho, que, se mantida por um certo tempo, pode danificar o nervo óptico, glaucoma.

Há dois subgrupos principais de glaucoma: o glaucoma primário de ângulo aberto e de ângulo fechado.

Glaucoma primário de ângulo aberto

Também conhecido como glaucoma crônico simples, é uma doença lentamente progressiva que ocorre quando os canais de drenagem tornam-se gradualmente bloqueados.

Glaucoma primário de ângulo fechado

Ela ocorre quando abruptamente para o escoamento do humor aquoso, causando um rápido aumento da pressão intra-ocular.

Outros tipos de glaucoma

Outros tipos de glaucoma, que são muito menos comuns e podem ser devido a várias razões:

  • Inflamação dentro do olho (uveíte ou irite)
  • O crescimento de novos vasos sangüíneos dentro do olho, chamado neovascularização, que podem ocorrer em conexão com diabetes ou como resultado do bloqueio dos vasos sanguíneos na retina.
  • O tratamento com alguns medicamentos (esteróides, por exemplo)
  • Após uma lesão ocular
  • Outras anomalias menos comuns que afetam a estrutura do olho.

Glaucoma congênito

Enfermidade rara (aproximadamente 1 em cada 10.000 pessoas nascidas). A maioria dos casos são esporádicos, embora existam casos com história familiar. Pode aparecer isolado ou associado a outras ocular ou sistêmica

Quais são os sintomas do glaucoma?

Glaucoma Primário de ângulo aberto

Aumento lento da pressão intraocular. Os valores de pressão não são muito altos para que a perda de campo visual progrida lentamente. Esta perda de campo visual é improvável ser detectado pelo paciente. Nos estágios iniciais a visão central não diminui. A quantidade de visão não é afetada até que o glaucoma esteja muito avançado. Como essa condição não é geralmente reconhecido até que esteja avançado, verifica-se para seu diagnóstico, como parte do exame rotineiro dos olhos, o teste de visão. O oftalmologista irá verificar a sua pressão ocular, examinar o nervo atrás do olho e verificar o campo de visão, se aplicável. O glaucoma primário de ângulo aberto é raro em pessoas com menos de 40 anos, esses testes de triagem são realizados após essa idade.

Glaucoma Primário de ângulo fechado

Nesse distúrbio, a pressão dentro do olho aumenta rapidamente e pode ser muito doloroso. O olho é geralmente vermelho e a visão torna-se turva. O paciente pode notar halos ao redor das luzes. Muitas vezes pode ser acompanhada de cefaléia, náuseas e vômitos. Esta condição é mais comum em pessoas hipermétropes que tem um olho menor que o normal o que facilita o fechamento das vias de drenagem do humor aquoso.

Outros tipos de glaucoma

Em outros tipos de glaucoma os sintomas variam dependendo da causa subjacente.

Como o médico faz o diagnóstico?

Glaucoma Primário de ângulo aberto

Se houver qualquer suspeita DE glaucom primário de ângulo aberto, o paciente normalmente deve consultar um oftalmologista (oftalmologista). O médico examina os olhos do paciente para medir com precisão a pressão dentro do olho e examinar o nervo na parte de trás do olho para detectar qualquer dano. Este dano é descrito como "escavação" da cabeça do nervo óptico (ou disco óptico). Ele também irá realizar um exame computadorizado do campo visual. Pode levar exames complementares e testes para garantir que não haja outras razões para glaucoma.

Glaucoma Agudo de ângulo fechado

Esta condição é normalmente diagnosticada imediatamente por causa de dor, vermelhidão e diminuição da visão. A pupila é dilatada e a pressão dentro do olho é muito alta. A córnea (janela transparente na frente do olho) é geralmente inflamada, provocando halos ao redor das luzes e visão embaçada.

Outros tipos de glaucoma

Em pessoas com suspeita de glaucoma, realizar um exame oftalmológico completo para ter certeza de que não há nenhuma outra doença do olho.

Como é glaucoma?

O tratamento é diferente, dependendo se o glaucoma é de ângulo aberto ou ângulo fechado. Também irá variar dependendo de quando está o glaucoma avançado no momento do diagnóstico.

Glaucoma Primário de ângulo aberto

Casos não muito avançados podem ser tratado medicamentosamente. Casos mais avançados podem ser tratados com laser ou cirurgia.

Tratamento médico

Há uma abundância de colírios que ajudam a diminuir a pressão intra-ocular: Estas gotas podem ser combinadas para obter uma maior diminuição da pressão.

  • Beta-bloqueadores: Essas gotas são usadas duas vezes por dia. Reduz a quantidade de fluido produzido no olho. Em pessoas com asma ou coração estas gotas são contra-indicados.
  • Prostaglandina, essas gotas são administrados uma vez por dia à noite. São relativamente novas e muito eficazes. Aumentam a drenagem do humor aquoso. O maior efeito colateral conhecido destas gotas é que eles podem escurecer a cor dos olhos e fazer crescer cílios. Deve ser evitado em pacientes com história de inflamação intra-ocular.
  • Agonistas alfa, administrada duas vezes por dia, é geralmente bem tolerado. Diminui a produção de humor aquoso, ao mesmo tempo que facilita a sua saída do olho. Este tratamento não é aconselhável em doentes que tomam antidepressivos.
  • Parassimpatomimético: eles são uma das primeiras gotas usadas ??para o tratamento de glaucoma, mas agora são menos utilizados por causa das vantagens maiores que outras mais recentes, já mencionadas. Pode-se usar quatro vezes por dia e aumentam o fluxo de fluido para fora do olho. Essas gotículas resultam em uma redução do tamanho da pupila. Podem produzir dor de cabeça.
  • Comprimidos para inibir uma proteína (enzima) do olho chamada anidrase carbônica, pode ser administrado em comprimidos, mas geralmente como uma solução temporária, pois eles têm muitos efeitos colaterais, como cansaço, náuseas, formigamento nos dedos das mãos e, por vezes, se usados por um longo período, uma tendência a produzir pedras nos rins. Há outros inibidores da anidrase carbónica. Estes são administradas duas vezes por dia e diminuem a produção de líquido no olho. Eles são contra-indicados em pacientes com alergia conhecida a sulfonamidas.

O tratamento a laser

Este tratamento chamado trabeculoplastia é realizado com um tipo de laser de argônio ou Yag de neodímio tipo. É usado em casos muito avançados, geralmente com o objetivo de reduzir o número de gotas que deve se dar ao paciente. O laser é aplicado na área através da qual o humor aquoso deixa o olho. O efeito deste tratamento pode ser temporário e, portanto, pode não ser adequado como uma solução a longo prazo.

Cirúrgico

Casos avançados são tratados cirurgicamente. A operação denominada trabeculectomia utilizado permite a drenagem do líquido do interior do olho. O objectivo desta intervenção é estabilizar o desenvolvimento de glaucoma e de recuperação da visão, já que hoje ainda os danos causados ??pelo glaucoma não pode ser reabilitados. Complicações deste procedimento incluem: redução temporária da visão após a operação (geralmente se recuperam) infecções intra-ocular, diminuição da pressão ocular excessiva e formação de catarata, que deve ser operado se a visão diminui significativamente.

Existem outras técnicas cirúrgicas destinadas a reduzir a produção de humor aquoso (ciclodestrucción) ou para facilitar a sua saída (esclerectomia profunda, bypass implantes, etc) ..

Glaucoma Primário de ângulo fechado

O tratamento, neste caso, deve ser rápido. O objetivo é reduzir a pressão intra-ocular rapidamente no menor tempo possível, porque a pressão muito alta para estes tipos de glaucoma pode danificar o nervo óptico muito rapidamente. Pode ser usado drogas anti-hipertensivas (administrado pela tópica, oral ou intravenosa), laser ou cirurgia.

Tratamento com drogas

  • Sistêmica, inibidores da anidrase carbônica, por exemplo, acetazolamida.
  • Colírios (pilocarpina): Estas gotas reduzem o tamanho da pupila, o que é necessário para permitir o fluxo do humor aquoso voltar ao normal. Também pode usar outras gotas acima citadas para glaucoma primário de ângulo aberto.

Laser tratamento (iridotomia)

É importante fazer um furo na íris (parte colorida do olho) para prevenir que a doença ocorra novamente. É necessário tratar ambos os olhos, pois se apenas um foi afetado, o outro continuará a desenvolver glaucoma agudo de ângulo fechado, se não tratado.

Cirúrgico

Às vezes nenhum dos tratamentos acima pode controlar a pressão e, portanto, pode exigir uma trabeculectomia (como mencionado anteriormente no glaucoma primário de ângulo aberto).

Outros tipos de glaucoma

Você precisa de uma combinação de gotas, o tratamento a laser e cirurgia, dependendo do tipo de glaucoma.

Tratamento de glaucoma

  • Tomar a medicação regularmente como prescrito pelo médico oftalmologista.
  • Certifique-se de manter os compromissos.
  • Certifique-se de saber que tipo de glaucoma que você tem.
  • Deixe sua família se submeter a um teste de diagnóstico para a doença.
  • Se você precisa começar a tomar pílulas de novo para uma outra condição, certifique-se que o médico considere que está a gerir e que colírio.
  • Sempre incluir colírios se você perguntar sobre os medicamentos que toma regularmente.

Atividade

Se detectada precocemente, a visão ficará boa e não deve haver restrições à atividade. Existem orientações rigorosas quanto aos níveis de visão ao se conduzir e é aconselhável que as pessoas com glaucoma informe sobre este diagnóstico no momento da obtenção da licença. Exigem testes regulares de campos visuais para garantir que os trabalhadores continuam aptos a dirigir. Após a cirurgia, pode haver limitações das atividades a curto prazo.

Prejuízo

Glaucoma, se não for tratada adequadamente ou não for detectado precocemente, pode levar à cegueira.

Que medidas podem ser tomadas para prevenir glaucoma?

Glaucoma Primário de ângulo aberto

Não há métodos conhecidos para prevenir esta condição, mas é importante para as pessoas acima de 40 tenham seus olhos examinados regularmente, controemr a pressão intra-ocular, já que o tratamento nos estágios iniciais pode prevenir a perda de campo visual. É impossível restaurar a visão danificada, se não tratada a doença numa fase precoce. Pessoas com história familiar de glaucoma (especialmente pais e irmãos) deve ter muito cuidado, mas todos com mais de 40 anos deve ser submetidos a revisões periódicas.

Glaucoma de ângulo agudo fechado

A dor aguda e visão reduzida podem ser precedida por ataques semelhantes, menos graves. Pode haver uma história de halos ao redor das luzes, visto principalmente na parte da tarde, eles desaparecem depois de uma noite de descanso. Pessoas com estes sintomas devem procurar o médico.

Especialistas em glaucoma

Encontre um especialista em Glaucoma na sua cidade:
Patrick Figueiredo

Patrick Figueiredo

Oftalmologista

Passos

Édion Fagnani Junior

Édion Fagnani Junior

Médico do trabalho, Oftalmologista

Jaú

Camila Correa Cardoso

Camila Correa Cardoso

Oftalmologista

Feira de Santana

Cassiano Ricardo Goulart

Cassiano Ricardo Goulart

Oftalmologista

Farroupilha

Luiz Augusto Tolomei

Luiz Augusto Tolomei

Oftalmologista

Bauru

Lucas Cambuy

Lucas Cambuy

Oftalmologista

Rio de Janeiro

Perguntas sobre Glaucoma

Nossos especialistas responderam a 304 perguntas sobre Glaucoma

O diagnóstico final de glaucoma não é simples. Se seu médico detectou uma escavação de seu nervo óptico de tamanho aumentado , leve para ele o resultado de seu campo visual, mesmo sem laudo.…
1 respostas

Olá. Existe algumas medicações anti depressivas que são contra indicadas em glaucoma de ângulo fechado. No caso, o cloridrato de fluoxetina deve ser utilizado com cuidado em pacientes com pressão…
2 respostas

Bom dia, infelizmente a perda da visão no glaucoma é irreversível , a cirurgia seria para controle da pressão intra ocular. Cada caso de glaucoma é único não sendo possível dar uma resposta generalizada.…
1 respostas

Especialistas falam sobre Glaucoma

Glaucoma é uma doença ocular capaz de causar cegueira se não for tratada a tempo, pois 80% dos glaucomas não apresentam sintomas no início da doença. É uma doença crônica que não tem cura, mas, na maioria dos casos pode ser controlada com tratamento adequado e contínuo. Quanto mais precoce for o diagnóstico, maiores serão as chances de se evitar a perda da visão. Qualquer um pode ter glaucoma, mas é mais comum em negros, em parentes de portadores de glaucoma, em idosos, portadores de alta miopia, usuários crônicos de colírios com corticóides, diabéticos. É importante informar que o glaucoma não tem cura, mas tem controle. Por isso a importância do rígido cumprimento do tratamento.

Ana Elisa Coimbra

Oftalmologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Maior causa de cegueira previsível do mundo. Não causa sintomas por isso é muito importante ser avaliado pelo oftalmologista e ter a pressão dos olhos medido, pelo menos, uma vez ao ano a partir dos 35 anos. Tem uma herança familiar importante, portanto se você possui algum familiar com glaucoma ou cegueira e você não sabe a causa você pode ser candidato a glaucoma e deve fazer uma medida de pressão ocular anual.

Monica Rinkevicius Rossi

Oftalmologista

Natal


Glaucoma é a doença do nervo óptico que leva à perda gradativa de campo visual.Para prevenção é fundamental se consultar regularmente com o oftalmologista para avaliação da pressão ocular e do nervo óptico e ,em caso de suspeita,realizar exames complementares como campimetria (avalia o campo visual),paquimetria(mede a espessura da córnea) ,retinografia (foto do polo posterior da retina,incluindo o nervo óptico) e OCT de papila (avalia a vitalidade do nervo óptico).O tratamento na maioria das vezes é feito só com uso de colírios,laser pode ser usado em casos específicos e cirurgia para os casos mais graves.

Ana Carla De Souza Nery Feijó

Oftalmologista

Goiânia


O glaucoma constitui um grupo de doenças oculares que sorrateiramente “rouba” a visão, e no estágio inicial geralmente não produz qualquer sintoma. Estudos demonstram que praticamente metade das pessoas que tem a doença não tem a menor noção que a possuem, e portanto não procuram tratamento. A única forma de tratar a doença é reduzindo a pressão dos olhos. Isso pode ser feito com a utilização de colírios, com cirurgias a laser, através de cirurgia fistulizante como a trabeculectomia, ou com o implante de tubo de drenagem. Uma nova forma de tratamento conhecida como MIGS -microcirurgia para o glaucoma, com a utilização de stents especiais, vem revolucionando o tratamento.

Marco Antonio De Castro Olyntho Jr.

Oftalmologista

São José do Rio Preto

Agendar uma visita

O glaucoma é a segunda principal causa de cegueira no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde. É uma doença multifatorial complexa, em que ocorre um dano ao nervo óptico e perda progressiva e irreversível do campo visual, geralmente associada ao aumento da pressão intra-ocular. No glaucoma, o dano ao nervo óptico pode ser causado por um aumento da pressão dentro do olho, mas pacientes com níveis normais de pressão intraocular também podem desenvolver glaucoma. O exame oftalmológico (check up oftalmológico) anual permite o diagnóstico precoce e pode preservar a visão do olho com glaucoma.

Renato Garcia

Oftalmologista

São Paulo

Agendar uma visita

O glaucoma é definido atualmente como uma doença do nervo óptico de caráter progressivo e com sinais característicos de perda de campo visual e dano no próprio nervo óptico onde o principal fator de risco, mas não o único, é a pressão intra ocular. Leva a perda visual progressiva, e na maioria das vezes, o paciente não percebe sua deficiência visual até que tenha atingido um nível avançado de dano em sua visão.

Rodrigo Vicentini Fernandes De Souza

Oftalmologista

Fortaleza


Glaucoma é uma doença ocular crônica que provoca lesão no nervo óptico (responsável por levar as imagens do olho até o cérebro) e perda progressiva do campo visual. Nas suas fases inicias, a doença é silenciosa, sem sintomas, o que retarda seu diagnóstico. Na maioria dos casos, o surgimento do glaucoma é acompanhado do aumento da pressão ocular. Quando não tratada adequadamente, a pressão ocular elevada pode danificar o nervo óptico e levar a perda da visão periférica. Nos estágios mais avançados, a visão central também é atingida, podendo levar a cegueira irreversível. Quanto mais cedo a doença for diagnosticada e tratada, maiores são as chances de se evitar a perda da visão.

Dr. Tiago Prata

Oftalmologista

São Paulo

Agendar uma visita

Glaucoma é uma doença ocular causada principalmente pela elevação da pressão intraocular que provoca lesões no nervo ótico e, como consequência, comprometimento visual. Se não for tratado adequadamente, pode levar à cegueira. Há vários tipos de glaucoma. O glaucoma crônico simples ou glaucoma de ângulo aberto, que representa mais ou menos 80% dos casos, incide nas pessoas acima de 40 anos e pode ser assintomático. Ele é causado por uma alteração anatômica na região do ângulo da câmara anterior, que impede a saída do humor aquoso e aumenta a pressão intraocular.

Flávio Cesário

Oftalmologista, Otorrino

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

É uma doença silenciosa, não apresenta sintoma algum, apenas sendo diagnosticada por um exame oftalmológico pela visualização do fundo de olho (nervo optico e medida da pressão do olho). Leva a cegueira completa se não tratado, e apesar de não ter cura completa, existe tratamento para que a pessoa viva uma vida normal sem perder a visão, nosso sentido mais precioso. Colírios para toda a vida são utilizados para o controle da doença, mas existem procedimentos para diminuir a dependência dos colírios como Laser e microcirurgias. Quando mais avançado cirurgias tradicionais e tubos para diminuir a pressão do olho.

É uma doença neuro-oftalmológica relacionada a perda de visão periférica, alteração do nervo optico e a pressão intra-ocular.

O glaucoma é uma doença do nervo óptico que pode levar a perda progressiva e muitas vezes assintomática da visão até os estágios finais, sendo a principal causa de cegueira irreversível no Brasil e no mundo. O principal fator de risco é a idade, sendo que todos pacientes acima de 40 anos são indicados para uma avaliação oftalmológica anual com fundo de olho e tonometria (medida da pressão intraocular). Além disso, pacientes com história familiar, míopes e afro-descendentes também possuem maior risco e também devem ser avaliados anualmente. A detecção precoce e o tratamento adequado para cada tipo de glaucoma são, na grande maioria dos casos, bem sucedidos e evitam a perda visual.

Glaucoma é uma doença que afeta aproximadamente 4% da população acima dos 40 anos de idade. Pode levar a perda progressiva do campo visual sem provocar sintomas. Não sendo diagnosticado e tratado, pode levar a cegueira. O diagnóstico precoce, permite através do tratamento, preservar a visão e consequentemente a qualidade de vida.

Michel Rubin

Oftalmologista

Curitiba

Agendar uma visita

O Glaucoma é uma doença que atinge o nervo óptico e envolve a perda de células da retina responsáveis por enviar os impulsos nervosos ao cérebro. A pressão intra-ocular elevada é um fator de risco significativo para o desenvolvimento do glaucoma. Um dos principais sintomas da doença é a perda da visão periférica no seu início. No começo a perda é sutil, e pode não ser percebida pelo paciente. Frequentemente o paciente não nota a perda de visão até vivenciar a "visão tubular", ou seja, apenas a visão central é percebida, o paciente começa a tropeçar, esbarrar em objetos. A pressão intra-ocular pode ser diminuída com colírios ou cirurgia. Caso essa pressão não diminua.

Jarbas Pereira De Macedo

Oftalmologista

Rio Verde


O glaucoma é uma condição associada ao aumento da pressão ocular, que danifica as fibras nervosas do olho e resulta na perda de campo visual do indivíduo, levando à cegueira definitiva. Segundo a Organização Mundial da Saúde, 65 milhões de pessoas já foram acometidas por essa patologia, sendo que 900 mil são brasileiras. Estima-se ainda que cerca de 2,4 milhões de pessoas com essa condição são diagnosticadas todos os anos. Entretanto, Glaucoma tem excelentes tratamentos clínicos e cirúrgicos. Consulte um especialista.

Marcelo Limongi

Oftalmologista

Goiânia

Agendar uma visita

O glaucoma é uma doença do nervo óptico. Seu principal fator de risco é a pressão intraocular elevada. O glaucoma não provoca sintomas em seus estágios iniciais e o único meio de realizar o diagnóstico precoce é através da consulta oftalmológica. A consulta deve conter a medida da pressão e o fundo de olho, exame em que o nervo óptico pode ser observado. O tratamento é realizado com colírios e, em alguns casos, pode ser necessária cirurgia.

Mariana Soares Da Conceição

Oftalmologista

Rio de Janeiro


È uma neuropatia optica progressiva do nervo óptico, geralmente hereditária e assintomática (glaucoma primário de angulo aberto), que leva a perda irreversível da visão periférica inicialmente, podendo evoluir para cegueira total quando não tratada. Os fatores de risco ao glaucoma incluem o aumento da pressão intraocular (PIO), histórico familiar, enxaqueca, miopia e obesidade. É a segunda causa de cegueira em todo o mundo (a primeira é a catarata) e acomete principalmente indivíduos idosos. O tratamento é baseado na diminuiçao da pressão intra-ocular com colírios. Caso a doença não seja controlada com o uso de colírios, está indicada cirurgia para redução da pressão ocular.

Rosane Corrêa

Oftalmologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

O glaucoma é uma doença que afeta o Nervo óptico, estrutura responsável por levar a visão captada pelo olho até o cérebro. Portanto, o seu acometimento provoca perda de Campo visual que se inicia geralmente na periferia. Por isso, a doença tende a ser assintomática pois o paciente não consegue detectar tal perda. O principal fator de risco para o glaucoma é a Pressão Intra Ocular Elevada, mas devemos sempre ficar atentos aos negros, às pessoas com glaucoma na família, alto míopes e aqueles com idade > 40 anos. O diagnóstico é clínico sendo auxiliado por alguns exames tais como: curva diária de pressão, campo visual, paquimetria, gonioscopia, retinografia e OCT.

Glaucoma é uma doença progressiva do nervo óptico que, se não tratada, pode levar à cegueira. Existem diversos fatores que favorecem o seu desenvolvimento, mas os principais são: pressão aumentada dos olhos, familiar próximo com glaucoma e miopia alta. Algumas raças/etnias têm uma predisposição natural para alguns tipos de glaucoma. Por exemplo, os afrodescendentes tem mais chance de ter glaucoma de ângulo aberto. Já os escandinavos, por sua vez, possuem mais risco de desenvolver glaucoma pseudoexfoliativo. Trata-se de uma doença quase sem sintomas, sendo perceptível a perda da visão somente em casos avançados.

Fabio Adams

Oftalmologista

São Paulo


Glaucoma é uma doença bastante comum e traiçoeira pois geralmente ela vai gerando uma perda de visão periférica de forma continua e lenta fazendo com que o paciente não perceba a doença. Dessa forma, é fundamental sempre o paciente fazer uma avaliação completa com seu medico procurando fazer os exames necessários para diagnostico precoce para ter uma boa visão sempre.

Rafael Leal

Oftalmologista

Ribeira Do Pombal


Glaucoma é a perda de fibras do nervo do olho. As fibras são como fios que levam a informação da imagem para o cérebro. Essa perda está relacionada a pressão do olho.

Thays Albhy

Oftalmologista

São Paulo

Agendar uma visita

O glaucoma é uma doença perigosa, silenciosa e que pode levar à cegueira. O tratamento é contínuo e jamais deve ser abandonado. É importante que o paciente saiba seu tipo de glaucoma, conheça o efeito do seu tratamento e tire todas as dúvidas, para que realize os cuidados diários para o controle da doença. O seguimento da pressão ocular é essencial, assim como a avaliação do fundo de olho pelo oftalmologista.

Juliana Pereira Vieira

Oftalmologista

Santo André


É uma doença progressiva caraterizada pelo desgaste das células e fibras nervosas que compõem o nervo óptico. Tem a principal correlação com a pressão ocular e se divide em dois grupos principais, ângulo aberto e ângulo fechado. A clínica oferece o check-up completo com campimetria computadorizada de última geração. O especialista em glaucoma também realiza procedimentos a laser e cirurgias para o controle do glaucoma.

Afrânio Carvalho

Oftalmologista

Belo Horizonte

Agendar uma visita

Fazemos o diagnostico precoce do glaucoma para assim evitarmos os danos a visão causados por este,realizações de exames de ultima geração,tratamentos eficazes,quando necessário cirurgias realizadas em clinica com equipamentos de última geração.

Glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível, que poderia ter sido evitada, caso fosse tratada adequadamente. Ela é traiçoeira, pois tende a ser assintomática numa fase inicial. Hoje dispomos de tratamentos cada vez mais eficazes para o combate do Glaucoma, como colírio mais potentes, que mantém a pressão intraocular normal e cirurgias menos invasivas. Tenho estudado profundamente sobre a doença e as mais novas formas de tratamento.

Ruy Carlos Kamei

Oftalmologista

São Paulo

Agendar uma visita

O glaucoma é uma doença ocular que provoca lesão no nervo óptico e campo visual, podendo levar à cegueira.Na maioria dos casos, vem acompanhado de pressão intraocular elevada, mas pode ocorrer glaucoma de “pressão normal”.O Glaucoma pode ser congênito (presente no nascimento, os recém-nascidos apresentam globos oculares aumentados e córneas embaçadas); secundário (após cirurgia ocular, catarata avançada, uveítes, diabetes, traumas ou uso de corticoides) e crônico (geralmente em pessoas acima de 35 anos, quando ocorre uma obstrução do escoamento de um líquido que existe dentro do olho). Normalmente, não há sintomas e se a doença não for tratada, pode levar à cegueira.

Renata Prado

Oftalmologista

Campinas

Agendar uma visita

O glaucoma e uma patologia em que o paciente vai perdendo a visão progressivamente sem queixas e sintomas e deve ser tratado precocemente para não haver uma cegueira irreverssível.

O Glaucoma é um conjunto de diversas doenças distintas que envolvem a pressão intraocular associada a neuropatia óptica. Por conta disso, ele possui características bem específicas, em que ocorre um dano no nervo óptico – parte do olho que carrega a informação visual até o cérebro –, causando a perda progressiva (se não tratada) e irreversível da visão.

O Glaucoma é uma doença que afeta o nervo óptico e está relacionado com o aumento da pressão ocular. Só pode ser diagnosticado pelo oftalmologista, durante a consulta, e confirmado com exames. Tem características genéticas e, portanto, é muito importante que seja feito o exame oftalmológico em todos que tem algum parente com glaucoma. Como é uma doença silenciosa, não deve-se esperar aparecerem sintomas pra procurar seu oftalmologista. O tratamento pode ser feito com colírios ou, em casos mais avançados, cirurgia.

Aline Barros Torres De Oliveira

Oftalmologista

Recife


O glaucoma é uma doença ocular capaz de causar cegueira se não for tratada a tempo, pois 80% dos glaucomas não apresentam sintomas no início da doença. É uma doença crônica que não tem cura, mas, na maioria dos casos pode ser controlada com tratamento adequado e contínuo. Quanto mais precoce for o diagnóstico, maiores serão as chances de se evitar a perda da visão.

O glaucoma , que muitos temem, possui hoje um tratamento muito eficiente basicamente com colírios, que permite ao medico com segurança e eficiência controlar o mesmo, principalmente naqueles pacientes que se associam com seu medico no respeito e assiduidade ao tratamento.

Cláudio Guastelli

Oftalmologista

São Paulo

Agendar uma visita

O tipo mais comum do glaucoma é o glaucoma de ângulo aberto que não causa nenhuma dor, nem nenhum outro sintoma que possa indicar o aumento da pressão intraocular. Já o glaucoma de ângulo fechado, que é o tipo menos comum, pode causar dor e vermelhidão nos olhos. Por isso em caso de suspeita deve-se ir ao oftalmologista para realizar os exames e iniciar o tratamento adequado para o glaucoma e prevenir assim a perda da visão.

Marcia Cristina Toledo

Oftalmologista

Goiânia


O glaucoma é uma atrofia do nervo óptico crônica e progressivo e principal causa de cegueira irreversível no mundo. Você sabia que o glaucoma é uma doença silenciosa e que não apresenta sintomas nos estágios iniciais? Fatores de risco são: idade acima de 50 anos; pressão intra ocular elevada; história familiar; alto grau de miopia; uso crônico de anti-inflamatórios corticites; diabetes; trauma; inflamação crônica. O tratamento inicial se dá através do uso de colírios. Quando os colírios se tornam ineficazes ou intolerante, é indicado procedimento cirúrgico. Hoje em dia existem técnicas cirúrgicas minimamente invasivas (os MIGS), onde a cirurgia é realizada através de micro incisão.

Distúrbio ocular que cursa com o aumento da pressão podendo causar a cegueira( perda de visão) Hoje temos acessos a modernos tratamentos que promovem uma vida normal e uma boa visão ao paciente.

Dr Thiago Lima

Oftalmologista

Fortaleza

Agendar uma visita

Quais profissionais tratam Glaucoma?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.