Carcinoma in situ - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas em carcinoma in situ

Encontre um especialista em Carcinoma In Situ na sua cidade:
Priscila Beatriz Oliveros dos Santos

Priscila Beatriz Oliveros dos Santos

Ginecologista, Mastologista

São Paulo

Mila Trementosa Garcia

Mila Trementosa Garcia

Ginecologista

São Paulo

Paola Gaston Giostri

Paola Gaston Giostri

Ginecologista

Belo Horizonte

Eliana Pereira dos Reis

Eliana Pereira dos Reis

Ginecologista

Goiânia

Ricardo Pinto

Ricardo Pinto

Mastologista

Santos

Ana Carolina Salles

Ana Carolina Salles

Oncologista

Brasília

Perguntas sobre Carcinoma in situ

Nossos especialistas responderam a 4 perguntas sobre Carcinoma in situ

Olá. O NIC 3 ou neoplasia intraepitelial grau 3 é uma lesão subclínica provocada pelo HPV. Ela não provoca dor.
Esse resultado é do Papanicolaou? Ele precisa ser confirmado através de…
1 respostas

Olá. O NIC 3 ou carcinoma in situ é uma lesão de alto grau no colo uterino provocada pelo HPV. Não é um câncer mas uma lesão precursora de câncer, isto é, poderá virar câncer se não for adequadamente…
3 respostas

Nic III é uma lesão precursora do câncer de colo uterino . Em miudos que vêm antes do câncer . O tratamento é realizado com cirurgia de alta frequencia (CAF) e vc tera que fazer acompanhamento…
3 respostas

Especialistas falam sobre Carcinoma In Situ

Carcinoma Ductal "in situ"é a forma inicial do cancer de mama. É forma que se apresenta quando ainda está restrito ao ducto mamário , ainda não invadiu o tecido ao redor do canal da mama. Deve ser tratado com brevidade pois o mesmo pode evoluir para forma invasiva e está presente em várias áreas da mama.

Paulo Couto

Cirurgião geral, Mastologista

Recife

Agendar uma visita

O carcinoma in situ (ou intra ductal) é um tipo de câncer inicial da mama. Muitas vezes se apresenta no exame de mamografia de rotina como calcificações agrupadas, de formatos diferentes entre si ou irregulares (BIRADS 4 ou 5). Normalmente não há sintoma associado e exames de imagem realizados periodicamente conforme recomendação são importantes no diagnóstico. O tratamento com cirurgias que preservam a mama (segmentectomia) é muitas vezes possível. Nos casos em que esta cirurgia não está indicada, uma mastectomia (retirada total da mama) associada a reconstrução imediata é a melhor opção. A mastectomia poderá ser realizada preservando a pele e o complexo aréolo-papilar em muitos casos.

Carcinoma in situ é o nome genérico de uma lesão cancerígena, porém restrita ao tecido que faz revestimento dos órgãos (pele e mucosas), devendo ser especificado o órgão em que está presente; por exemplo, carcinoma in situ do colo uterino. Não dá metástases, ou seja, não se manifesta a distância. Sua maior chance é infiltrar-se nos tecidos vizinhos, situação em que passa a se chamar carcinoma, ou câncer propriamente dito. O carcinoma in situ é curável. Por outro lado, pessoas que o tiveram são mais propensas em repeti-lo, por isto devem ser acompanhadas criteriosamente.

O Carcinoma In Situ da mama é um tipo de câncer inicial, onde as células acometidas pelo câncer ficam contidas pela membrana basal. Nesse estágio, ele não pode dar metástases, isto é, se espalhar pelo corpo. Porém, se não tratado adequadamente, ele pode evoluir para o carcinoma invasivo e, aí sim, invadir outros órgãos.

Rafaela Montenegro

Mastologista

João Pessoa

Agendar uma visita

Quais profissionais tratam Carcinoma in situ?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.