Hiperprolactinemia - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas em hiperprolactinemia

Encontre um especialista em Hiperprolactinemia na sua cidade:
Anabel Felsky Odawara

Anabel Felsky Odawara

Endocrinologista

Campinas

Fernando Valente

Fernando Valente

Endocrinologista

São Paulo

Jessica Castro de Vasconcelos

Jessica Castro de Vasconcelos

Endocrinologista

Fortaleza

Fernanda Braga

Fernanda Braga

Endocrinologista

Goiânia

Priscilla Gil

Priscilla Gil

Endocrinologista

Rio de Janeiro

Bianca C. Marmille Takatsu

Bianca C. Marmille Takatsu

Endocrinologista

Sorocaba

Perguntas sobre Hiperprolactinemia

Nossos especialistas responderam a 11 perguntas sobre Hiperprolactinemia

Dra. Paula Rocha
Dra. Paula Rocha
Endocrinologista
Rio de Janeiro
Procure um endocrinologista para orientá-la. Prolactina alta pode ser causada por diversas questões e o tratamento deve ser feito por longo prazo com acompanahmento endocrinológico. A medicação…
2 respostas

Sim, pode acontecer. O mais importante é descobrir a causa para avaliar o tratamento adequado.

Att,

Amanda Laudier
3 respostas

Olá. Sempre siga as orientações do seu médico. Agende a sua consulta de reavaliação e esclareça suas dúvidas.
A hiperprolactinemia pode estar associada a irregularidade menstrual, infertilidade,…
3 respostas

Especialistas falam sobre Hiperprolactinemia

O aumento da prolactina (hiperprolactinemia) pode ser causado pelo uso de diversas medicações como antidepressivos, remédios para enjoo, antipsicóticos entre outros. Além disso, algumas doenças como um hipotireoidismo descompensado também pode levar ao aumento da prolactina. A principal dúvida quando nos deparamos com um exame de prolactina aumentada é se a fonte desse aumento é um adenoma hipofisário secretor de prolactina (prolactinoma). Portanto, antes de prosseguirmos na investigação, devemos fazer uma extensa anamnese para identificar se na história do paciente existe algum fator que esteja elevando a prolactina. Se nada for encontrado, a hipótese de prolactinoma se fortalece.

Paula Bruna Araujo

Médico clínico geral, Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A prolactina é um hormônio produzido pela hipófise numa maior proporção durante o período gestacional e pós-parto, já que é responsavel pela lactação. A hiperprolactinemia se caracteriza pela hiperprodução desse hormônio podendo estar associada à vários fatores, como: Hipotireoidismo, síndrome dos ovários policísticos, insuficiência renal e hepática, estresse psicológico, uso de alguns medicamentos e Tumores da hipófise secretores de prolactina. Os principais sintomas são: infertilidade, falta de libido, irregularidade menstrual (oligomenorréia), ausência da menstruação (amenorreia), produção de leite sem gestação (galactorreia), disfunção erétil, entre outros.

O aumento dos níveis de prolactina no sangue pode ter diversas causas: fisiológicas como gravidez, lactação, estímulo dos mamilos; patológicas como tumor na hipófise que produz prolactina, outros tumores de sistema nervoso, doenças infiltrativas ou ainda ser causada por medicamentos. Em geral, os sintomas incluem galactorréia (saída de leite do peito espontânea ou à expressão), diminuição da libido (desejo sexual), amenorréia (suspensão da menstruação) e dependendo da causa, dor de cabeça. É muito importante uma avaliação detalhada, pois cada causa tem um tratamento específico.

Stéphanie Cozzolino

Médico clínico geral, Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Prolactina elevada, pode ser causada por um tumor benígno na região da hipófise, glândula que fica localizada atrás dos olhos, a presença de tumor pode elevar o nível de prolactina, causar dores de cabeça e saída de secreção na mama no caso das mulheres. O tratamento pode ser cirúrgico ou não, cada caso deverá se avaliado.

Leonardo Saraiva

Generalista

Brasília

Quais profissionais tratam Hiperprolactinemia?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.