Alienação parental - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas em alienação parental

Encontre um especialista em Alienação Parental na sua cidade:
Renata Camargo

Renata Camargo

Psicólogo

Camaquã

Ana Larissa Marques Perissini

Ana Larissa Marques Perissini

Psicólogo, Sexólogo

São José do Rio Preto

Andressa Mara Netto

Andressa Mara Netto

Psicólogo

Cristiany Moura Oliveira Lisita

Cristiany Moura Oliveira Lisita

Psicólogo

Goiânia

Ana Amélia de S. Pereira Piske

Ana Amélia de S. Pereira Piske

Psicólogo

Vitória

Rozei Maria Alves dos Santos

Rozei Maria Alves dos Santos

Psicólogo

Rio de Janeiro

Perguntas sobre Alienação parental

Nossos especialistas responderam a 2 perguntas sobre Alienação parental

 Juliana Ancioto
Juliana Ancioto
Psicólogo, Psicopedagogo
Águas Claras
Por mais que o juiz aceite ou avalie a prova como uma evidência de comportamento alienador, dificilmente esse recurso será o bastante para se comprovar tal relacionamento disfuncional, já que…
7 respostas

 Bruno Schievenin Madi
Bruno Schievenin Madi
Psicólogo
São Paulo
Olá, não necessariamente, pois neste caso estaria excluindo as mudanças culturais, pois há uns 100 anos atrás, divórcio não era bem quisto, mais tempo atrás ainda, casamento era apenas uma forma…
7 respostas

Especialistas falam sobre Alienação Parental

É o termo utilizado para a situação em que a mãe ou o pai de uma criança a treina para romper os laços afetivos com o outro genitor, criando fortes sentimentos de ansiedade e temor em relação ao outro genitor. Os casos mais frequentes da Síndrome da Alienação Parental estão associados a situações onde a ruptura da vida conjugal gera em um dos genitores, uma tendência vingativa muito grande. Quando este não consegue elaborar adequadamente o luto da separação, desencadeia um processo de destruição, vingança, desmoralização e descrédito do ex-cônjuge. Neste processo vingativo, o filho é utilizado como instrumento da agressividade direcionada ao parceiro. Isto é a síndrome de alienação.

Cleunice Paez Borges

Psicólogo

São Paulo


Alienação Parental é um dos institutos jurídicos mais importantes recém criado. Consiste em programar a criança para odiar um de seus genitores sem justificativa. A criança dá sua própria contribuição na campanha para desmoralizar o genitor alienado. Abriu-se espaço para a participação de outros profissionais junto ao judiciário, como psicólogos, assistentes sociais, peritos. No entanto, isso não deve ser entendido como um apoio psicológico, confirmando nossa orientação, como profissionais de saúde, de que essas crianças/adolescentes, consideradas vítimas, devam ser acompanhadas por um psicólogo ou psicanalista externo para tratar individualmente de suas questões.

Luciana Ernanny Legey

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo

Agendar uma visita

Os casos mais freqüentes da Síndrome da Alienação Parental estão associados a situações onde a ruptura da vida conjugal gera, em um dos genitores, uma tendência vingativa muito grande. Quando este não consegue elaborar adequadamente o luto da separação, desencadeia um processo de destruição, vingança, desmoralização e descrédito do ex-cônjuge. Neste processo vingativo, o filho é utilizado como instrumento da agressividade direcionada ao parceiro.

A partir da participação em inúmeras audiências concentradas e do acompanhamento de famílias cujas crianças foram submetidas a situação de violação ou risco, observei o quanto a alienação parental é perniciosa para a criança e seus genitores e a importância de trabalhar tal questão em psicoterapia.

Juçara Brochado

Psicólogo

Suzano


O trabalho do psicólogo não tem como foco desvendar os fatos do processo para auxiliar os profissionais do Direito, mas sim, de explanar melhor a situação requerida pelo judiciário, sendo ela por intermédio de desenvolver trabalhos de intervenção, como: apoio, mediação, aconselhamento, orientação, encaminhamento e prevenção dentro do seu contexto de trabalho.

Michelle Aquino

Psicólogo

Rio de Janeiro


Alienação parental, significa manipulação de sentimentos e comportamentos dos filhos por parte de um dos genitores ou responsáveis pela criança ou adolescente, na tentativa de que eles tenham uma opinião contra a outra parte envolvida. É um ato muito complexo e doloroso, one muitas vezes a ação de um(adulto) sobre o outro (criança e/ou adolescente), até que este as vezes passa odiar a outra parte, levando ao afastamento do convívio, o que quase sempre traz muito sofrimento para o menor. E nesta situação, a ajuda do psicólogo pode amenizar bastante esse sofrimento.

Infelizmente este tema acomete de modo considerável a vida de muitas famílias na atualidade. vemos com frequência casais que se separam, separando seus filhos dos pais, ou seja, colocando uns (pai ou mãe) contra os outros (filhos). Essa dinâmica nada favorável, afeta negativamente o elo dessas relações, que mesmo após o termino da relação conjugal, deveria se manter cordialmente a relação familiar. Com ajuda terapêutica, é possível conseguir recursos internos para saber lidar de modo harmonioso com as questões reais da vida externa, tanto os pais quanto os filhos, podem usufruir dessa possibilidade de ajuda.

Claudenise Oliveira

Psicólogo

Londrina


Alienação parental é o ato da interferência na formação psicológica da criança ou do adolescente promovida por um dos genitores, pelos avós ou pelos que tenham a criança ou adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilância para que repudie genitor ou que cause prejuízo ao estabelecimento ou à manutenção de vínculos com ele. O que pode trazer certos prejuízos a saúde psiquica destes, a terapia pode ajudar a restabelecer os vinculos prejudicados bem como a saúde psiquica que foi abalada.

Considero o ato de Alienação Parental a interferência na formação psicológica da criança ou do adolescente promovida ou induzida por um dos genitores, pelos avós ou pelos que tenham a criança ou adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilância para que repudie genitor ou que cause prejuízo ao estabelecimento ou à manutenção de vínculos com este. Em atendimento são trabalhados aspectos emocionais da criança, mas também a família em si, já que possuem total interferência na vida afetiva da criança.

Ana Paula França

Psicólogo

Barueri

Quais profissionais tratam Alienação parental?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.