Dependência tecnológica - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas em dependência tecnológica

Encontre um especialista em Dependência tecnológica na sua cidade:
Ronália Paulino Lessa

Ronália Paulino Lessa

Psicanalista, Psicólogo

Muriaé

Adriana Cabral

Adriana Cabral

Psicanalista

Valinhos

Regina Lopes Lino

Regina Lopes Lino

Psicólogo

Novo Hamburgo

Wilson Luconi Junior

Wilson Luconi Junior

Psicólogo

Cuiabá

André A. C. Rodrigues Pereira

André A. C. Rodrigues Pereira

Psicólogo

Foz do Iguaçu

Analía Fridman

Analía Fridman

Psicanalista, Psicólogo

Florianópolis

Perguntas sobre Dependência tecnológica

Nossos especialistas responderam a 1 perguntas sobre Dependência tecnológica

 Lazaro Ivan Volcov
Lazaro Ivan Volcov
Psicanalista, Psicólogo
Curitiba
Sua pergunta traz a informação de que seu filho dedica todo o tempo dele à atividades relacionadas a jogos eletrônicos - e fica implícito que os equipamentos que ele possuí foram disponibilizados…
10 respostas

Especialistas falam sobre Dependência tecnológica

Estudos mostram uma correlação entre baixa autoestima, sentimentos de inadequação social, e o uso abusivo da Internet. É preciso investigar as comorbidades que ocorrem no entorno do uso excessivo da Internet; como o cliente está compensando a sua instabilidade psicológica e social. Solidão, ansiedade, estresse, neuroticismo (tendência para experimentar emoções negativas, como raiva, ansiedade ou depressão). O uso excessivo da Internet trata-se de um transtorno de controle de impulso, o uso de técnicas de imagem, como a ressonância magnética, possibilitou observar a correlação entre dependentes da Internet e usuários de drogas psicoativas.

Paulo Roberto Buarque De Gusmão

Psicólogo, Sexólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Os computadores, celulares e tantos outros meios tecnológicos criados, facilitam a vida das pessoas, mas quando falamos de dependência tecnológica estamos se referindo a um problema que afeta muitas pessoas, viver em função daquilo , o que obviamente poderá gerar um vício tecnológico, ou seja, a pessoa precisa daquilo para se sentir bem, conectada ao mundo, mas tantas e outras vezes fechada e isolada no seu próprio universo. Na ausência por exemplo, do computador ou do celular a pessoa entra em sofrimento, sente-se deslocada, tal como um dependente em cocaína que não tem a substância. A vida passa e perde-se muitas vivências, pois o presente é desapercebido, o virtual toma toda cena de vida!

Miriam Ramos

Psicólogo

São Bernardo do Campo

Agendar uma visita

Os efeitos do uso desmedido da tecnologia revelam uma significativa parcela de indivíduos desconectados com a realidade e que parecem mais hipnotizados pelos seus próprios aparelhos. Pessoas que perdem a vontade de estudar, de trabalhar, de realizar tarefas ou atividades ao ar livre, dificuldade em conversar sem a mediação da tecnologia. Nos casos mais graves, uma situação de total isolamento acompanhado muitas vezes dos sentimentos de agressividade e angústia. Para tratar essas questões através da Psicanálise é necessário que o olhar não esteja voltado apenas para o sintoma mas para um mais além da superfície desse sintoma, da lógica e das formas nas quais ele se apresenta.

Relaxamento Pontuar um tempo diário para uso de aparelhos tecnológicos Agenda de afazeres diários sem aparelhos tecnológicos.

Carmela Slavutzky

Terapeuta ocupacional

Porto Alegre


A tecnologia é parte integrante do cotidiano e sua interferência no laço social já está nítida. Ainda que seu uso nem sempre seja danoso, há casos em que o virtual ganha uma prioridade tão grande, que a própria realidade se desmaterializa. Perdido nas imagens de jogos, sites e mídias sociais, o indivíduo vai se desinteressando pela vida offline. Com isso, há uma degradação de vínculos, similar à ocorrida em outras dependências. O digital tampona outras questões do paciente, deixando-o colado a um objeto, restrito a um circuito fechado. Em uma psicanálise, há a possibilidade de ampliação gradual do seu circuito de relações com a vida, o que se dá pela criação de um espaço afetivo de escuta.

André Gomes Pacheco

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo

Agendar uma visita

O uso excessivo da tecnologia pode acarretar problemas na saúde mental, ocasionando danos nas relações familiares, sociais, acadêmicas e profissionais. Geralmente a dependência tecnológica, dependência de internet e de jogos online estão ligadas a outras patologias como depressão, fobia social, ansiedade, timidez etc. É preciso investigar. A Terapia Cognitivo Comportamental trabalha na restruturação cognitiva, psicoeducação, treino de habilidades sociais, escalas, e outras técnicas que buscam um tratamento eficaz para o transtorno.

Do ponto de vista clínico, considera-se Dependência de Tecnologia quando o indivíduo não consegue controlar o próprio uso da internet/jogos/smartphones, ocasionando sofrimento intenso e/ou prejuízo significativo em diversas áreas da vida. Apesar de existirem alguns padrões já identificados, cada pessoa joga ou usa as redes sociais por um motivo diferente, que geralmente tem base na sua própria e única história/situação de vida. Por isto a importância da subjetividade de cada um dos casos analisados.

Hudson Augusto Rodrigues Bonomo

Psicanalista

Rio de Janeiro


O vício pela tecnologia está cada vez mais comum na nossa sociedade. Alguns sinais podem indicar dependência: necessidade de aumentar o tempo online, preocupação excessiva com redes sociais e jogos, irritabilidade ou depressão na ausência de aparelho como celular e computador, mentir em relação à quantidade de tempo conectado, evitar relações sociais e trabalho para ficar mais tempo online, instabilidade emocional se o uso é restringido e até mesmo sintomas de ansiedade intensa e depressão. Outros sintomas como carregar carregador, baterias reservas e ficar usando o celular constantemente também podem ser indicadores que existe o vício.

Ha necessidade da presença de 4 sintomas simultaneamente: 1. Preocupação constante com a Internet. 2. Necessidade crescente de utilizar a Internet. 3. Irritabilidade quando tenta reduzir o tempo na Internet. 4. Utilização da Internet como forma de fugir de problemas ou de aliviar sentimento de impotência, culpa, ansiedade ou depressão. 5. Mentir para familiares com o intuito de encobrir a extensão do envolvimento com as atividades online. 6. Comprometimento social, profissional ou acadêmico. 7. Comprometimento nas articulações motoras utilizadas na digitação. 8. Falta de interesse em atividades fora da Internet. 9. Sensação de estar vivendo um sonho durante um período prolongado na Internet.

Luciana Nunes

Psicólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Quais profissionais tratam Dependência tecnológica?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.