Eu sempre tento ajudar todo mundo, então estou escutando uma menina da minha escola, mais nova que eu, que é diagnosticada com depressão
Tudo isso de escutar todo mundo está me deixando para baixo e eu acabo me sentindo confusa e choro muito ou me sentindo triste quase o tempo todo
O que eu faço? Devo parar de ajudá-la?
 Tiago José
Tiago José
Psicólogo
Belo Horizonte
Olá!
É algo nobre escutar pessoas e conseguir auxiliá-las é uma arte amistosa e construtiva. Porém, não é necessário realizar este aporte a uma pessoa de forma isolada. Há profissionais que podem e devem ser consultados para oferecer apoio tanto a menina como sua família. Caso esteja sendo conflitivo para você, encaminhe-a aos profissionais de saúde, sobretudo, da área mental.
Saudações!

 Josyane Fontes
Josyane Fontes
Psicólogo
Rio de Janeiro
Para auxiliar o outro não podemos nos perder de vista e para isso o autocuidado precisa ser priorizado.
Autocuidado é um conjunto de ações que visa o bem-estar, o melhor funcionamento do corpo e mente visando a qualidade de vida.

Estando diretamente ligado a autoestima, pois a mudança de pequenos hábitos promove uma mudança positiva, desencadeando uma fonte de prazer e fazendo com que a valorização de como somos e como estamos seja satisfatória.
Então, pequenas ações simples e cotidianas orientado pelo seu desejo e necessidades indicam que uma parte do seu tempo estar sendo investido no seu maio patrimônio. VOCÊ.

Importante salientar que direcionar atenção para si, não é um ato de egoísmo, muito pelo contrário, somente estando bem consigo é possível oferecer suporte ao outro quando necessário.

E claro,fazer psicoterapia é uma das ferramentas eficazes de autocuidado.
Espero ter ajudado!

Se isso está te fazendo mal vc tem duas opções. A primeira é parar de escutar essas pessoas por um tempo até voce melhorar, a segunda é vc fazer terapia pra aprender a lidar com esse sofrimento.

 Emily Freire Monteiro
Emily Freire Monteiro
Psicólogo
São Paulo
Olá!
Há muitas maneiras de ajudar alguém, é importante respeitar os seus limites. Você não precisa necessariamente abandona-la mas pode aprender novas formas de estar ao lado dela, sem ser somente quando ela fala das dificuldades delas. Assim vocês poderão ter outros momentos juntas, e aos poucos tudo vai ficando mais leve.
É importante também tentar entender porquê esses assuntos te tocam tanto, refleta sobre sua própria vida e o que acontece dentro de você quando você escuta.

As pessoas mexem conosco nao e? O que elas fazem, o que falam! Toda troca com o outro modifica a gente! Imagina uma conversa! Por isso é tao importante ter amigos e gente que nos faz bem e nos constroi por perto! O problema ao ouvir alguem qie precisa de uma escuta especializada como essa menina reside tambem em quem a escuta. Deixa eu te explicar melhor! Ao se disponibilizar ao ouvir algo que está fazendo mal a ela vc esta expondo sua mente ao que ela nao esta aguentando...pode ser que ela traga assuntos, situacoes que nao estao em conflito em vc mas que sejam sensíveis..ai voce tambemse envolve e pode se sentir mal sim! Entao voce deve se afastar da menina, deixar as amizades em momentos dificeis? Não! Mas pode fazer o que uma amizade deve fazer: estar junto, trazer a pessoa para aquiloque voce sabe que ela gosta e faz bem., oferecer o que vc tem de legal e nao esquecer de orientar ela a procurar um psicólogo! Pois essa é a escuta certa para lidar com esses casos! Cada um no seu lugar. Se cada um fizer seu papel: Amigos e Psicologos fica todo mundo bem!
Espero ter respondido na linguagem acessível e esclarecedora. Qualquer dúvida entrar em contato.

 Fernanda Martins
Fernanda Martins
Psicólogo, Terapeuta complementar
Salvador
Acredito que seria interessante vc procurar um psicólogo para entender o que te leva querer ajudar todo mundo! :)

 Tyna Fontenele Scortegagna
Tyna Fontenele Scortegagna
Psicólogo
Fortaleza
É interessante buscar ajuda sim, um profisisonal de psicologia pode lhe ajudar a entender melhor o que está acontecendo e buscar estratégias para enfrentar essa situação.

 Carmélia Ribeiro
Carmélia Ribeiro
Psicólogo
Divinópolis
Ola Boa tarde. Você tem que colocar na balança o que esta sendo prejudicial e o que esta sendo bom, no seu caso ouvir o problema de outras pessoas esta te causando o que?
A partir do momento que você cuida de você, você consegue ajudar o outro. Cuidado para você não deixar de lado suas prioridades para colocar o outro em primeiro lugar é preciso ter equilíbrio.
qualquer duvida pode entrar em contato comigo pelo instagram @psicologacarmeliaribeiro .
att

Dr. Antonio Elvis da Silva
Dr. Antonio Elvis da Silva
Psicanalista
Fortaleza
Se um amigo(a), está a sofrer com a depressão, você pode sentir-se confusa e frustrada na forma de lidar com essa pessoa. Eventualmente, por vezes você sente-se também afetado pelo fato de perceber que o seu apoio não está a ter os resultados pretendidos. Instala-se uma sensação porque você fica com receio de piorar ainda mais a situação.
A probabilidade de você sentir-se perdida é enorme, sem saber que postura adotar. Talvez você já tenha passado pela experiência de dar algum conselho que não foi bem aceito.
A depressão é uma perturbação do humor muito insidiosa, que pouco a pouco pode conduzir a pessoa a afastar-se das coisas e das pessoas que mais gosta. E isso pode fazer com que você fique confusa, sem saber como ajudar. Mas, se você quer mesmo ajudar, o seu apoio pode ser muito significativo.
O seu apoio não pode substituir a ajuda profissional, nem deve.
# A melhor coisa que você pode fazer por alguém com depressão é estar lá. É ficar com a pessoa, ao seu lado, reconfortando-a, ouvindo-a. Você pode simplesmente sentar-se junto à pessoa que enfrenta o problema da depressão e fazer-lhe companhia, não dizer nada ou segurar na sua mão. Pode também em momento oportuno, calorosamente dizer algumas frases do género:
# Você é tão importante para mim. Estou aqui para ajudá-lo em algo que necessite. Vamos encontrar uma maneira de ajudá-lo a sentir-se melhor. “
Dê apoio através de pequenos gestos!!!
# Em relação a você procurar um profissional da sua Regional em atendimento presencial.
Atenciosamente, Antonio Elvis da Silva

 Agostinho Levy Cavalieri Júnior
Agostinho Levy Cavalieri Júnior
Psicólogo, Terapeuta complementar
Belo Horizonte
Pelo que escreve, pense se não estaria em um momento de você se ajudar e quem sabe parando um pouco você ajudar-te mais?
Sua amiga deve ter um acompanhamento. Caso não, ser amigo não quer dizer que é obrigatório oferecer ajuda. Ainda mais se está te prejudicando. Não se sinta culpado. Segue cuidando de você neste momento.

Dra. Sabrina Grasieli Bastos
Dra. Sabrina Grasieli Bastos
Psicólogo
Monte Alto
Muito bacana sua atitude de ouvir e ajudar as pessoas. A escuta é uma grande ferramenta. Porém, para ajudarmos as pessoas, primeiramente, precisamos estar bem conosco. Eu não posso ajudar efetivamente quando estou precisando de ajuda. Por isso, recue um pouco, cuide de você primeiro e depois ofereça ajuda. Pense e reflita o que tem lhe deixado para baixo e, se sentir necessário, procure por um psicólogo.

Dr. Leonardo Del Puppo Luz
Dr. Leonardo Del Puppo Luz
Psicanalista, Psicólogo
Vitória
Boa tarde. Sugiro que busque ajuda profissional o quanto antes, seja ela psicológica ou psiquiátrica. Atenciosamente,

 Nathalia Siqueira
Nathalia Siqueira
Psicólogo
Itapira
Sugiro que reforce a sua amiga a importância dela ir em um psicólogo para tratamento do estado deprimido dela. Quanto a você, faça uma autoavaliação, veja o quanto esta situação está te fazendo bem ou não, afinal você também tem suas angústias, sofrimentos, emoções, pensamentos.. cuidado em se sobrecarregar e viver nesse misto de emoções, sugiro também que busque uma psicóloga para o cuidado com você!
Espero ter ajudado!

Dra. Lucya Tonini
Dra. Lucya Tonini
Psicólogo
Rio de Janeiro
NÃO É NECESSÁRIO PARAR DE AJUDAR A NINGUÉM, DESDE QUE A GENTE ESTEJA, DE FATO, PODENDO SE AJUDAR, ANTES DE QUALQUER COISA. Pense na possibilidade de você fazer analise, para começar a entender e organizar seus sentimentos e então poder ajudar aos seus amigos sem se contaminar com as histórias de vida deles. Boa Sorte. Abçs

 Aidê Knijnik Wainberg
Aidê Knijnik Wainberg
Psicólogo
Porto Alegre
Pode ajuda -la , sem problema.
Mas , primeiro olha para ti.
Esta ajuda tem que fazer bem a vocês duas. Abraco

 Andréa Alvarenga do Carmo
Andréa Alvarenga do Carmo
Psicólogo
Rio de Janeiro
Boa tarde! O ideal seria buscar uma psicoterapia pra você, há momentos em que na tentativa de ajudar não conseguimos identificar o que é nosso e o que é do outro, você está se "misturando" com as colegas. Faça uma psicoterapia pra se conhecer melhor, conhecer sua disponibilidade interna e descobrir como e quando vai poder ajudar os outros. Espero ter ajudado, abraços!

Você deve respeitar o seu limite. Querer ajudar os outros é bom mas desde que você não se prejudique para fazer.
Recomendo que você possa direcionar a pessoa que você ajuda para procurar um profissional da área.

Olá! A melhor forma de você poder ajudar essa menina é orientando ela a procurar um profissional, inicialmente de psicologia, para poder desabafar, pois com o profissional, ela terá ferramentas e aprenderá técnicas para enfrentar seus picos de depressão. Já você, diria para se preocupar mais com sua saúde mental, pois entendo da sua bondade em querer ajudar os outros, mas às vezes não temos conhecimento o suficiente para lidar com tal situação de alguém e acaba que o alívio de um se torna a carga do outro. Espero ter ajudado. Fico a disposição.

 Ricardo Steil
Ricardo Steil
Psicanalista, Psicólogo
Itajaí
Primeiramente gostaria de parabeniza-la por sua atitude. Seu gesto demonstra que esta menina tem muita sorte de ter uma amiga verdadeira e fiel.
O que esta ocorrendo aqui. Permita-me explicar.
Jovem, a depressão realmente é um transtorno sério que para ser tratada a pessoa que sofre necessita de duas frentes de auxílio: a do psiquiatra que buscará com a ajuda de medicação conter os efeitos que se apresentam ao paciente e o psicoterapeuta (psicólogo ou psicanalista) que buscará levar o paciente a compreender o que se passa no seu mundo interno e que está gerando este sofrimento.
Nós psicanalistas compreendemos a depressão como sendo um efeito, onde questões mais profundas não conseguiram ser resolvidas. E são estas questões mais profundas que causam o efeito denominado depressão.
O seu ato é um ato de amizade. E auxilia muito. Porém, como expus a depressão precisa de atendimento profissional para ser vencida. O ato da amizade auxilia – e continuará auxiliando em muito durante o processo de tratamento da sua amiga – porém, ele não conseguirá vencer o mesmo, pois como disse precisa-se de duas frentes agindo: medicação e terapia.
O seu estado é efeito de estar tão próxima ao sofrimento e não conseguir auxiliar que acaba digamos sentindo em você esta impotência.
Passo um: aceite seus limites.
Passo dois: não a abandone. Porém, passe a ter seu espaço, divirta-se, busque-se distrair para interromper o sofrimento que está ocorrendo em você.
Jovem, nós nos curamos nas relações. Mas também podemos adoecer nas relações.
A sua “pílula” é nesse momento cuidar um pouco mais de si. Sua boa vontade é louvável, mas, deves neste momento dar um “stand by” em buscar resolver as questões dos outros e cuidar um pouco mais de ti.
Busque momentos de lazer. Circule com outras pessoas. Isso te trará resultados positivos.
Como amiga, você pode nesse momento – e é o que podes de mais efetivo fazer realmente agora – incentivá-la a buscar ajuda de um profissional da psiquiatria e de um profissional da psicologia/psicanálise.
Caso haja empecilhos envolvendo a questão financeira. Busque junto ao sistema de saúde esta ajuda, visto termos muitos espaços onde sua amiga pode ser acolhida e fazer o tratamento.
Espero ter contribuído. E novamente lhe parabenizo pelo ato. Mas nesse momento, o melhor que pode fazer é olhar um pouco mais para si e buscar auxiliar esta jovem a ter atendimento com um profissional especializado.
Saudações lacanianas
Ricardo Steil
Psicanalista │ Psicólogo
Itajaí/SC

Ajudar alguém que você não está dando conta, talvez não seja uma boa saída...
Talvez explicar suas limitações... orientar para que peça ajuda a um profissional da área... existe muitos centros de ajuda, inclusive gratuitos...
Ajudar quando conseguir, sem comprometer a sua saúde emocional, ok.

 Geanne Christinne Santos
Geanne Christinne Santos
Psicólogo
Rio de Janeiro
Parece que se dispor a ouvir esta menina está te afetando negativamente, o que pode, dependendo do seu estado emocional atual, comprometer a sua saúde mental. Esta sua característica de tentar ajudar as pessoas parecia ir bem, mas agora não se mostra mais tão eficaz. Sugiro que você busque estratégias para tentar compreender este seu comportamento. Estas, talvez possam te ajudar a fazer um uso mais saudável e funcional dele. O atendimento por um psicólogo pode ser uma boa opção.

Ajudar as pessoas é muito bom, mas antes de ajudar aos outros temos que parar para reparar se essa ajuda está nos fazendo bem. Se você está chorando muito e ficando triste tente ajudar de outras formas, que não mexa tanto com seu emocional. Procurar psicoterapia também ajudará muito a lidar com essa confusão e tristeza.

Você pode continuar ajudando, mas possivelmente alguma questão emocional da pessoa que você ajuda mexeu com você, logo recomendo que você cuide da sua saúde emocional para seguir ajudando.
Quem ajuda também precisa de ajuda às vezes.
Convidamo-lo para uma consulta: - R$ 150
Pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão Reservar uma consulta.

 Eveline Juswiak
Eveline Juswiak
Psicólogo
Canoas
É bem provável que tu esteja desenvolvendo um humor depressivo também. Muitas vezes ajudar pessoas que precisam de tratamento para a depressão causa isso. A melhor ajuda que você pode dar para ela é ajudá-la a buscar tratamento. É bem comum nos influenciarmos com pensamentos negativos de outra pessoa, principalmente se não estamos bem fortalecidos.

Dra. Ione Barbosa da Cruz
Dra. Ione Barbosa da Cruz
Psicólogo, Psicopedagogo
São Paulo
Um doente não cuida de outro doente, por este motivo é importante você se fortalecer primeiro. Procure ajuda profissional para uma avaliação, somente assim, é possível te orientar melhor.

Absorver os problemas de outras pessoas e tentar ajudar exige gasto emocional e nem sempre estamos preparados pra esse processo. Nós psicólogos que realizamos atendimentos também precisamos dos nosso acompanhamentos então a minha sugestão pra você é que procure ajuda pra você de um profissional e indique o mesmo pra sua amiga, que ela procure ajuda profissional.

Dra. Daniella Sobral
Dra. Daniella Sobral
Psicólogo
Caruaru
Olá!! Você é uma pessoa empática, se coloca no lugar do outro e sempre tenta ajudar o próximo. É um lindo gesto. Mas infelizmente, você apresenta dificuldade para separar isso. Acho que nesse momento você precisa ouvir menos a demanda dos outros, e tentar rever seus sentimentos e organizar suas ideias. Caso você ache necessário procurar orientação psicológica, será sendo bem vindo. Boa sorte! Att, Daniella Sobral

Se o sentimento de tristeza e o choro são frequentes (diários), você pode também estar apresentando sintomas de depressão. Talvez seja o momento de você buscar ajuda para si mesma. Conviver com pessoas depressivas não é nada fácil, é preciso que você esteja muito bem e estruturada para poder ajudá- la. Ou seja, ajude a si mesma, e poderá até mesmo ajudar melhor os outros. Busque acompanhamento psicológico para tratar destas dificuldades e dos seus sintomas de depressão.

Escutar as pessoas e tentar ajudá-las é um ato legal, mas isso pode estar mexendo com conteúdos (sentimentos e pensamentos) seus, então penso que além de sugerir a está menina e aos outros que você escutar que procurem o atendimento profissional, você também deve procurar este atendimento, para tentar entender porque está absorvendo a tristeza alheia e se deve ou não continuar com essa atitude.

Dra. Samara de Oliveira Lima
Dra. Samara de Oliveira Lima
Psicanalista, Psicólogo
Belém
Olá.
Se a ajuda ao outro lhe trouxer algum aprendizado não vejo porque parar. Mas se mexer com questões suas que você não da conta, melhor rever essa ajuda. Mas tudo isso é sempre bom junto com um acompanhamento profissional. Até porque você relata crises de tristeza que precisa ser avaliada por um profissional da área pra saber se é ou não um quadro depressivo.

 Ana Marques
Ana Marques
Psicólogo
Pelotas
Boa tarde!
Para essas situações, temos profissionais preparados. Procure ajuda!

É resposta curta é: sim. Por mais que você tenha empatia pelo sofrimento dela, há outras pessoas que podem estar mais capacitadas pra ajudá-la, como psicólogo(a)s, psiquiatras, etc. É necessário ter um certo distanciamento para uma escuta dessa, se não você "compra" o problema da pessoa e não sabe mais diferenciar entre o seu problema e o dela. Há também o problema do "complexo de messias", onde a pessoa quer "salvar" todo mundo à sua volta, mas tem dificuldade de cuidar de seus próprios problemas.

 Kédina Miranda Sá
Kédina Miranda Sá
Psicólogo
Fortaleza
Oi! Escutar é um lindo gesto de compaixão da sua parte... Porém, você não tem estrutura psicológica (pois não é um psicólogo) para estar sempre escutando os outros.
Dê um tempo a você e saia deste papel que não te pertence.
Para você ter ideia até nós psicólogos passamos por supervisão e temos o nosso terapeuta também. Pois quer queira ou quer não lidar com o sofrimento do outro mexe com a gente.
Continue sendo amigo, mas não o terapeuta dos seus amigos! ????
Qualquer coisas estamos por aqui.

 Adriano Pordeus de Lima
Adriano Pordeus de Lima
Psicólogo
Fortaleza
Olá, talvez você deva começar a se ajudar. É legal buscar ajudar as outras pessoas, possibilitar que elas falem de seus problemas, aflições, contudo, se isso tem influenciado seu estado de humor de forma considerável, é importante que você busque ajuda para verificar se está tudo bem, e entender porque os relatos de sua amiga mexem tanto com você. E a ajuda a que me refiro é uma ajuda especializada. A escuta proporcionada por um psicólogo é completamente diferente da conversa ou bate papo entre amigos.

 Katia Cristina Pereira
Katia Cristina Pereira
Psicólogo, Terapeuta complementar
São Paulo
Boa tarde, todos nós somos carentes de ser ajudado e de ajudar, faz parte do ser humano, interagir, ouvir e se relacionar. No caso é preciso estar bem consigo mesmo, para ter uma boa escuta e poder dar seu parecer sem ter a preocupação, ou a responsabilidade do que o outro vai fazer. Nas interações é necessário ter a pratica da boa escuta, pois muitas das vezes o outro está precisando apenas ser ouvido e procurar não julgar e nem condenar, pois ao ser imparcial te ajuda a não se envolver tanto. Fico a disposição para um consulta e de uma psicoeducação.

 João Marcos Panho
João Marcos Panho
Psicólogo
Mangueirinha
Ter empatia é algo valioso, porém até mesmo durante um processo terapêutico existe uma separação pessoal/profissional. O importante é orientar os responsáveis da menor à buscar ajuda de um profissional qualificado que seja treinado a ouvir e a realizar um atendimento de forma qualificada.

 Márcio Enrique Lopes
Márcio Enrique Lopes
Psicanalista, Psicólogo
São Bernardo do Campo
Procure uma ajuda. Um psicólogo, psicanalista.
Boa sorte.

Escutar as pessoas é uma arte, mas precisa estar preparada para isto. Vc tb precisa ser ouvida. Veja, a grande maioria dos psicólogos passam por psicoterapia, pois precisamos descarregar nossas bagagens tb... então sugiro que você encaminhe essas pessoas com doenças, tipo depressão para um profissional. Encaminhar e ficar junto tb é uma ajuda. E se vc estiver tão carregada de emoções como você disse, sugiro tratar tb...

 Jasonethe Felicio
Jasonethe Felicio
Psicanalista, Psicólogo
Santarém
Sim. Lidar com os problemas de outros é tarefa para especialistas, pois estas pessoas em sofrimento trazem uma carga negativa muito grande que precisa ser administrada e manejada por profissional, que é treinado para diferenciar o que é seu e o que é do outro.
Busque para si um processo psicoterapeutico e oriente as pessoas a buscarem também.

 Laura de Oliveira Marangoni
Laura de Oliveira Marangoni
Psicólogo
Ribeirão Preto
Essa escuta ativa, empática, que você gentilmente oferece aos seus colegas, muitas vezes precisa de um treino para que você não se deixe afetar na mesma proporção. Afinal, é um pouco do que um psicólogo com anos de formação faz, não é mesmo?
Por isso, antes de tudo, é importante você identificar os seus limites. Você não precisa deixar de ouvir ninguém se não quiser, mas é importante refletir até que ponto você não está se prejudicando também. É bem similar aqueles avisos de avião: só coloque a máscara de ar no outro após colocar a máscara em si mesmo. Porque, afinal, se você não estiver respirando, como poderá ajudar o outro?

 Giovana Campanilli Basile
Giovana Campanilli Basile
Psicólogo
Santos
Olá, sua atitude, de escutar seus amigos, é muito bonita, mas é importante respeitar teus limites. Você pode orientar seus amigos a buscar psicoterapia, inclusive você. É na conversando com um psicólogo que vocês poderão organizar seus sentimentos. Você ajudará muito com essa sugestão ;)

Dr. Wanderson Nunes Ferreira
Dr. Wanderson Nunes Ferreira
Psicólogo
Salvador
Não há problema nenhum em querer ajudar as pessoas, os animais, a natureza, mas antes de ajudar precisamos nos ajudar, se não, não é legal. Busque uma ajuda com psicólogo para você compreender melhor sua tristeza e poder ajudar os outros de maneira feliz.

 Adriana Granço
Adriana Granço
Psicólogo
São Bernardo do Campo
Olá, é importante reconhecer/ entender o que isso está gerando em você, é legal voce refletir sobre questoes: como vc sente ao escuta-la?! Voce esta fazendo isso por vc tambem ou apenas pelo outro! É necessario voce tambem refletir se voce tambem se ajuda e se escuta, assim como faz 'pelos outros', é muito relevante que voce comece a pensar em si mesmo e no que te faz bem! Olhar para si mesmo, pode ser a resposta que voce busca!

 Cristiane Cruz
Cristiane Cruz
Psicólogo
São Paulo
É sempre bom ajudar os outros, mas é preciso estabelecer um para isso. O limite é quando essa ajuda começa a atrapalhar sua vida de alguma forma. Se você sente que está ficando mal com essas conversas, tente diminuir a frequência, converse somente quando estiver se sentindo bem e forte para ajudar. Evite conversar com ela quando não estiver bem.

 Roberta Martinez B. Luckemeyer
Roberta Martinez B. Luckemeyer
Psicólogo
Rio de Janeiro
Lembre-se da regra número um do avião: primeiro você coloca a máscara em você, depois no outro. Você pode cuidar das suas emoções e da sua estrutura emocional antes de tentar ajudar a todos, pois só assim, conseguirá realmente ajudar.
Toda vez que ajudamos alguém temos um ganho: reconhecimento, amor, aceitação. Como podemos receber isso sem precisar entrar no auto-sacrifício? Presente atenção nas suas necessidades e cuide delas

Não há problema em ajudar o próximo, mas é importissimo conhecer os seus limites e também entender até que ponto você pode ajudar sem que isso afete você, ou faça com que você deixe de fazer algo que te faz bem. Uma pessoa com sintomas depressivos precisa de apoio das pessoas que estão próximas, porém para o tratamento o ideal é que ela realize o acompanhamento com um Psicólogo. Conheça o seu limite. Se esse movimento de ajudar as pessoas vem trazendo prejuízos a você de alguma forma, física ou mental, seria muito interessante a você realizar um processo de terapia. Ajudaria você a se conhecer, como lidar com isso, seus limites, seu comportamento, e tudo isso pode te ajudar ainda mais a lidar com tudo isso.

olá! o ideal é vice se cuidar primeiro para estar "apta" a cuidar do outro pois pode acabar se prejudicando (como aprece estar acontecendo). cabe ficar atenta à você e à esses sintomas e buscar ajuda caso ele persistam ok? grande abraço

É muito bom ter vontade de ajudar todo mundo e de ouvir as pessoas , mas também temos que pensar na gente.
Seria importante você procurar terapia para poder entender o que está acontecendo com você também e essa tristeza que você diz sentir.

 Ivone Maia de Mello
Ivone Maia de Mello
Psicanalista
Salvador
Embora a escuta possa produzir algum alívio imediato, não é suficiente para mudar o que causa sofrimento. É importante que possa orientar a pessoa a buscar ajuda de um especialista, que pode encaminhar adequadamente o tratamento, e produzir resultados mais duradouros.

 Mauricio João Costacurta
Mauricio João Costacurta
Psicanalista, Psicólogo
Curitiba
Olá. Esta sua disponibilidade para escutar alguém em sofrimento pode ser muito importante para quem é ouvido, mas se no momento não lhe faz bem, é necessário recuar. É importante saber os próprios limites e muitas vezes a maior ajuda é indicar um bom profissional para que possa fazer um tratamento efetivo. Avalie se você também precisa de ajuda profissional neste momento. Psicólogo Mauricio Costacurta

 Andre Maciel
Andre Maciel
Psicanalista, Psicólogo
Goiânia
De maneira alguma. Mas, vc deve procurar ajuda tb. Nos, profissionais da área de psicologia temos de estar regularmente procurando outros colegas para realizar a psicoterapia...

 Júlia Gasch
Júlia Gasch
Psicólogo
Taubaté
Olá!

Muito legal a sua atitude de querer ajudar e escutar todo mundo. Mas quando se trata de questões sérias como a depressão, você precisa tomar um pouco de cuidado, com você. Nós, que somos profissionais da área da saúde mental, sempre estamos cuidando da nossa própria saúde, fazendo terapia, supervisão, acompanhamento, porque senão, também ficamos mal com a história das pessoas.
Como profissionais, aprendemos a nos blindar e nos proteger um pouquinho mais, mas esse é o nosso trabalho.
Você ainda é muito nova(o) para exercer esse tipo de função. Se você quiser continuar ajudando as pessoas, também precisará cuidar da sua saúde mental, para que essas coisas não te afetem tanto. E se achar que não está conseguindo, talvez seja uma boa pedir para que a pessoa procure ajuda profissional (e essa será a sua ajuda), em vez de ficar escutando tudo que elas tem a dizer, procure ajudar de uma maneira que não te deixe mal também.

 Simone de Jesus
Simone de Jesus
Psicólogo
São Paulo
É importante você e sua amiga procurar a ajuda de um profissional qualificado, pois ele irá ajudar as duas.
Lembrando que depressão é coisa séria e necessita da ajuda de um profissional.

 Rosana Almeida
Rosana Almeida
Psicólogo
São José dos Campos
Bom dia.
Oque está acontecendo, é que vc está se envolvendo com todos estes sentimentos, e isto a deixa angustiada.
Indique suas amigas a procurar uma terapia urgente, e a vc tbm precisa deste acolhimento.
Um abraço

 Lídia Raposo Lima
Lídia Raposo Lima
Psicólogo
Belo Horizonte
Se afeta seu emocional é melhor não fazer o papel de psicóloga ouvindo os dramas das pessoas.

Você não é terapeuta da sua colega, o ideal é que ela seja acompanhada por um profissional. Quanto a você, já se perguntou porque você predispõe-se a escutar quando não é do seu desejo? Ajudar a todos pode ser uma virtude ou um sintoma. Que tal você também procurar um acompanhamento para entender melhor esta condição?

Lendo seu relato, a pergunta que me chama atenção é: "E quem escuta a você?". É uma atitude muito nobre essa postura de estar sempre à disposição para ouvir e ajudar a todo mundo. Nobre, porém desgastante - que o digam os profissionais da Psicologia - principalmente quando não temos onde 'desabafar' a enorme quantidade de sentimentos que nos chegam aos ouvidos. Nesse sentido, recomendo que procure um processo terapêutico para lhe ajudar com essa sobrecarga de sentimentos, que podem estar gerando toda essa tristeza. Da mesma forma, para ajudar a se compreender melhor, com relação a esta ampla e talvez desmedida disponibilidade aos outros. Há que se ter o cuidado de não tomar para si o que é do outro, no intuito de ajudar. Desejo sucesso! Sempre às ordens!

 Leonardo Vannucci
Leonardo Vannucci
Psicólogo
Atibaia
Boa tarde, escutar e ajudar alguém que sofre de algum trantorno mental não é tarefa fácil. No caso dessa amiga com depressão recomendo que vc exerça o papel de amiga apenas. Escutar, apoiar e estar junto com ela com certeza são coisas muito úteis e que vc pode fazer, caso queira. Mas não ache que será capaz de cura-la, recomendo que vc deixe essa responsabilidade para os profissionais que a estão atendendo (psiquiatra, psicologo). Talvez tirando essa responsabilidade das suas costas vc se sinta melhor e consiga continuar a amizade com essas pessoas.

 Rosiléa Bezerra Lima Câmara
Rosiléa Bezerra Lima Câmara
Psicólogo
Parnamirim
Ola. Para ouvir as pessoas precisamos estar fortes... É bom fazer psicoterapia... E ser cuidada tbm...

 Karoline Balbinot Reis
Karoline Balbinot Reis
Psicólogo
Florianópolis
Todas as pessoas tem problemas, o ato de escutar o outro é sinal de empatia, de respeito e de amor ao próximo. Porém tomar as dores para si, absorvendo os problemas dos outros pode te adoecer porque você pega uma carga que não é sua. Além disso, você também tem os seus problemas. O ideal é você orientar essas pessoas a buscarem auxílio profissional e fazerem um acompanhamento com um Psicólogo porque é o profissional capacitado para ter a escuta ativa e lidar com esses tipos de problemas.

Prof. Fabiane Nicolau Bressan
Prof. Fabiane Nicolau Bressan
Psicólogo, Terapeuta ocupacional
Olá, estes sintomas que você pode estar apresentando, devem estar ligados a outros motivos também, será que é somente pelo fato de que você escuta sua colega com depressão?
Temos que avaliar juntos(as) teu caso, podes acessar este link para fazer uma consulta comigo: zenklub.com.br/psicologos/fabiane-bressan/

Acredito que você precisa estas tristezas e tentar fazer algo sobre, pode ser que se afastar de alguns problemas resolva momentaneamente mas não profundamente.
Espero poder continuar lhe auxiliando.
Abraço.

Quando escutamos o outro falar daquilo que dói, daquilo que o angustia, acabamos por nos deparar com a nossa própria angústia e dor. Talvez você esteja se deparando com suas próprias questões não elaboradas. Seria interessante buscar uma orientação de um psicólogo (a) nesse momento, justamente para que vc não tenha que deixar de ouvir e acolher o outro, mas que seja possível não se misturar nas questões. Grande beijo. Estou a sua disposição.

 Laís Mello Nadim
Laís Mello Nadim
Psicólogo
São Paulo
Você pode ajudá-la como amiga, mas não se responsabilizar pelo problema. Ela deve procurar ajuda psicológica o quanto antes. Talvez a melhor forma de ajudar é indicar um psicólogo para ela, assim você poderá voltar ao papel de ser amiga e não a profissional responsável por ela ☺️

Dra. Carolina Aita Flores
Dra. Carolina Aita Flores
Psicólogo
Chapecó
Olá! É muito legal da sua parte querer ajudar os outros e se preocupar com eles. Porém, é importante que você cuide também de si. Cuidado para não se doar tanto a ponto de se prejudicar e ficar sobrecarregada. Pelo que você falou sobre como tem se sentido, seria bom procurar ajuda para entender melhor o que está acontecendo com você.

 Patricia Monteiro Mantovani
Patricia Monteiro Mantovani
Psicólogo
Campinas
Ouvir é sempre uma bom remedio. Porém você precisa entender que ouvir não significa sentir pelo putro. Mesmo que você se coloque no lugar do outro. Talvez vocês compartilhem uma história ou sentimento parecido e confunda as coisas. Terapia é um otimo caminho para saber o que é de cada uma.

 Pedro Precioso Neto
Pedro Precioso Neto
Psicanalista, Psicólogo
São Paulo
Boa tarde. Segundo seu relato seria interessante você deixar claro para esta menina a importância dela procurar uma ajuda especializada. Digo isto por que parece claro o reflexo que estas conversas têm em você. E como isso não lhe é nada saudável. Não é indicado uma pessoa sem o preparo/formação adequada ajudar uma pessoa nesta condição (a depressão), pois, além de se prejudicar, não terá o sucesso esperado na ajuda da pessoa com depressão. Caso estes efeitos citados ainda permaneçam, também é indicado que você procure uma ajuda especializada. Espero ter ajudado.

Dr. Arleir Francisco Bellieny
Dr. Arleir Francisco Bellieny
Psicólogo, Terapeuta complementar
Rio de Janeiro
Então, a escuta é um dos mais importantes aprendizados na Psicologia Clínica. O exercício para iniciantes na escuta ao outro, é desenvolver a capacidade de reconhecer os limites entre a história, sentimentos e emoções da pessoa e os seus. Porém, a prática do “ombro amigo”, funciona como conforto e consolação. Escutar com amor, alivia as duas almas: quem se queixa e quem escuta.

Dra. Laura Winikor Dolub
Dra. Laura Winikor Dolub
Psicólogo
Niterói
É muito importante ajudar os outros. Mas também é importante que isso deixe vc satisfeita. Se vc está começando a ficar 'para baixo' pelo que escuta, isso limitará suas possibilidades de escutar tanto as questões dos outros. Seria importante que vc possa diferenciar e saber quando vc está em condições de ajudar e quando esses problemas que vc escuta deveriam ser encaminhados para uma escuta profissional. Dizer a alguém que precisa de ajuda profissional, também é uma forma de ajudar.

 Isabella Lima
Isabella Lima
Psicólogo
Rio de Janeiro
Olá, tudo bom?
Ajudar os amigos é algo muito bom, mas é importante nos cuidarmos para não sermos afetados pelas questões deles. Às vezes, mesmo que tenhamos boa vontade, só a nossa ajuda não é suficiente e é por isso que é importante procurar ajuda profissional.
Você pode sugerir para essa amiga que procure um psicólogo, e se você está se sentindo pra baixo, também poderia procurar um.

 Adriane Barros
Adriane Barros
Psicólogo
Curitiba
Olá, tentar ajudar os outros é ser empático, se colocar no lugar dele a fim de compreender sua angústia e poder ajudá-lo. Porém é preciso ter limites, respeitar a si mesma, caso contrário irá adoecer. Nós psicólogos utilizamos de técnicas que envolvem a escuta e fazemos terapia, o que nos dá condições de ouvir e compreender o outro sem nos deixarmos viver sua angústia, é um processo difícil que envolve técnicas e experiência. Se partilhar o sofrimento do outro não está te fazendo bem é melhor evitar, não necessariamente se afasta da pessoa, pois pode encontrar outra forma de ajudá-la, como falando com ela sobre outros assuntos que não sejam as angústias dela, assim vc estaria respeitando seus limites. Séria importante vc procurar um profissional psicólogo para conversar sobre isso a fim de entender o que exatamente está te gerando sofrimento e porque. Espero poder ter te ajudado.

 Marly Tostes
Marly Tostes
Psicólogo
Rio de Janeiro
Entendo que nesse momento você esta precisando de ajuda medica, procure um de sua confiança e relate esses dados que aqui descreveu. Quanto a ajudar outro, é preciso que esteja bem consigo para que possa dar continuidade em acolher o outro.

 Aparecida Collepiccolo
Aparecida Collepiccolo
Psicanalista, Sexólogo
Jundiaí
Para ajudar o outro você precisa primeiramente se ajudar. É importante você avaliar o quanto esta se prejudicando com essa escuta e também procurar um profissional para fazer psicoterapia e auxiliar nos seus sintomas.

Você disse na mensagem que escutar as pessoas é uma atividade que você gosta. Você não deve parar, pois te traz prazer e é uma atividade saudável. O que você precisa investigar é o que faz você se sentir assim. Buscar auxílio de um psicólogo é uma alternativa, porque você vai poder trabalhar o seu autoconhecimento.

Muitas vezes quando tentamos ajudar aos que estão ao nosso redor podemos acabar nos contaminando com seus problemas e isto acaba tendo um impacto negativo no nosso humor e na maneira como nos sentimos. É indicado que busques ajuda para pensar junto com o teu terapeuta como proceder nesta situação, e também que sugiras para sua amiga que faça o mesmo!
Convidamo-lo para uma consulta: - R$ 150
Pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão Reservar uma consulta.

Dra. Ana Paula Nogueira
Dra. Ana Paula Nogueira
Psicólogo, Terapeuta complementar
Diadema
Olá, precisamos juntas avaliar os fatos e os comportamentos que vc está tendo diante dos fatos. Vamos agendar uma consulta? Presencial ou On Line

 Nicole Rocha
Nicole Rocha
Psicólogo, Terapeuta complementar
Umuarama
Você deve se priorizar e compreender que não é responsável pelo bem estar do outro, ainda que seja nobre da sua parte ajuda-la ou ouvi-la. Ao que me diz, parece que você está se atingindo por questões de outros, as vezes é necessário filtrar aquilo que lhe convém. Convide essa sua colega a procurar ajuda de um profissional da saúde mental e procure ajuda pra ti também, pois assim, ambas poderão trabalhar questões específicas das dificuldades em que se encontram. Além do mais, precisamos ter o foco em coisas positivas e que nos façam bem, caso contrário devemos rever as escolhas que estamos fazendo. Priorizar bem estar e saúde emocional.
Espero ter ajudado querida. Um abraço

Olá!
Muito legal sua atitude de ouvi-la, mas ainda sim seria bom que ela fizesse acompanhamento com psicólogo. Você pode falar para ela procurar esse profissional, para que ela tenha esse momento para autoconhecimento, falar sobre suas angústias, sofrimentos, entre outros. Isso é muito importante.

E se você não estiver bem, procure um psicologo também, para tentar entender o porque essa situação está te mobilizando tanto. Você não precisa parar de ajudá-la desde que você esteja bem.

Espero ter ajudado. Fico a disposição!

 Alcindo Miguel Martins Filho
Alcindo Miguel Martins Filho
Médico acupunturista, Psicanalista, Psicólogo
Niterói
Ajudar alguém, ser generoso, nunca é alguma coisa que deveria ser desencorajada, portanto, a atitude em si não deveria ser um problema. Mas, talvez fosse interessante observar que muitas vezes damos aos outros aquilo que gostaríamos que nos dessem. Não estou afirmando que seja o seu caso, mas se há um contágio no ato em si, eu sugeriria que você buscasse um profissional que a auxiliasse a compreender melhor o que se encontra em jogo nesta cena.

Olá, parece que de alguma forma você se identifica com alguns problemas e não está conseguindo separar o que é seu e o que é das outras pessoas que você ajuda. Acredito que seja interessante você procurar um acompanhamento com psicólogo para elaborar as questões que podem estar surgindo que a deixam triste. Caso necessário procure também um acompanhamento com psiquiatra. Espero tê-la ajudado.

O ponto mais importante é perceber seus limites, se conhecer e manter um limite entre o que é seu e o que é do outro.

 Ana Pozza
Ana Pozza
Psicólogo
Florianópolis
A sua necessidade de ajudar todo mundo pode revelar o quanto também está precisando de ajuda. Ajudar aos outros pode ser uma forma que você encontrou de se sentir amada. Você pode ser uma boa amiga ao escutar e ajudar as pessoas, no entanto algumas pessoas precisam de ajuda de um profissional especializado. O que você descreve é uma situação de estar se sentindo sobrecarregada com os problemas alheios e estes acabam provocando em você sentimentos que também precisam de acolhimento e escuta. Se a ajuda que você tem oferecido tem lhe causado sofrimento, importante você procurar ajuda e compreender o porquê da sua necessidade de ajudar, assim como considerar que você também está precisando de ajuda. Respeitar o seu momento é reconhecer os seus limites, portanto não se sobrecarregue com a carga emocional dos outros, cuide de você.

 Daniela Pessoa da Silva
Daniela Pessoa da Silva
Psicólogo
Joinville
Olá, ser solidário é uma qualidade, porém há limites que devem ser respeitados, se ajudá-la está te afetando negativamente agora precisa cuidar de você, para se fortalecer e dar o apoio que ela necessita.

Dr. José Roberto Lima
Dr. José Roberto Lima
Psicanalista, Terapeuta complementar
São João de Meriti
Bom o importante é salientar que existem certos tipos de ajuda que não podemos dar, a saúde psíquica existe para ser tratada por profissionais competentes, tanto seus amigos quanto vc precisam cuidar desta saúde a saúde mental. Procure um psicanalista, psicólogo, e receba ajuda profissional, tenho certeza que vc continuará ajudando mas com mais clareza. Um forte abraço. Roberto Lima

 Carina Lucion
Carina Lucion
Psicanalista, Psicólogo
Palmeira Das Missões
É muito legal ajudar os outros. Essa primeira escuta sempre é muito boa, pra quem fala! Mas o bacana era Vc ajudá-los a procurar ajuda profissional, pois este está preparado para ouvir, mas tbm para lidar com o que ouviu depois! Vc não precisa parar de ajudar, os amigos são muito importantes qdo se tem um problema, mas Vc pode dar um bom conselho e ajudar a pessoa a procurar ajuda profissional. Parabéns. E se Vc continuar se sentindo mal, procura tbm um psicólogo, assim Vc segue sendo uma amigona, sem adoecer junto! ;)

Olá
Talvez seja o caso de pensar em ajudar a si mesma procurando ajuda profissional.

Olá!! Ajudar as pessoas é uma atitude muito legal da sua parte. Só é importante entender que se a gente se dedica muito aos outros pode acabar esquecendo de cuidar de si mesmo ou ultrapassar os nossos próprios limites. Você poderia ajudar essa amiga dizendo que conversasse com um professor ou outro adulto de confiança para buscar ajuda especializada. Assim ela vai receber suporte e você não vai ficar tão sobrecarregada, que tal? E lembre de cuidar de você também e fazer coisas que te deixam bem! Abraços.

Olá! A melhor forma de ajudá-la é falando da importância e necessidade de tratamento (psicólogico e, a depender do caso, psiquiátrico). Se tiver psicólogo na escola, pode ser um caminho para intermediar o assunto com a família. Att., Alânia Diógenes

 Daniela de Jesus Ramos
Daniela de Jesus Ramos
Psicólogo, Terapeuta complementar
Lauro de Freitas
Olá! Você tem uma habilidade nobre chamada de empatia, que significa a capacidade psicológica para sentir o que sentiria uma outra pessoa. Porém antes de tentar ajudar alguém é necessário investir no seu autoconhecimento , para lidar com algumas situações sem absorver as emoções e dificuldades dos outros como suas! Com esse investimento terá mais discernimento. Nessa situação específica respeite os seus limites sem culpa!

Olá! Seria interessante que você procurasse a escuta de um profissional para avaliar o porquê esse auxílio está mexendo com você. Possivelmente pode estar mobilizando conteúdos não muito bem elaborados em você. Procure um psicólogo para orientação se tiver possibilidades. Ele saberá lhe escutar e orientar. Espero ter ajudado. Boa sorte!!!

Ajudar é muito bom.
Mas tente ajudar sem se envolver.
A neutralidade é muito importante.

Olá. Parace que tem uma pessoa sensível aí. Isso pode trazer benefícios para você e para os outros se você aprender a usar essa preciosa ferramenta que é seu “coração”. Considere se ajudar no momento. Não há dúvidas que esse movimento chegará também ,em algum momento , aos outros como benefício também. Considere agir como uma grande amiga de você mesma. Há ajuda e todos os seres humanos precisam de ajuda. Reconhecer isso revela alguém forte, não o contrário. Agora o agir é daqui para frente! Terapia EMDR funciona muito bem para casos similares ao seu. Um abraço!

 Rita K. A.Costa
Rita K. A.Costa
Psicólogo
São Paulo
Enquanto você nao conseguir lidar com as questões pessoais dos seus amigos sem se envolver emocionalmente, seria aconselhável orienta-los a procurar ajuda profissional. Dessa forma, estará ajudando de forma efetiva e protegendo seu emocional.
Gde abraço
Rita Costa

A gente pode sempre dar uma escuta amiga, isso não faz de você uma psicóloga, mas ao que parece existem também questões em você que precisam de ajuda. A gente só pode ajudar outra pessoa a partir do momento que a gente já tiver sido ou estar sendo ajudados, para que nossos sentimentos não se confundam com p do outro.

Sua amizade é importante para você pois faz parte de uma característica sua, porém, se você gosta de ajudar essas pessoas diga sempre que é importante procurar ajuda de um profissional da saúde. Todos os serviços de saúde pública possuem profissionais capacitados que poderão ajudar vocês.

Olá!
Acredito que neste caso o melhor é sua amiga ser atendida por um Psicólogo e/ou Psiquiatra, pois são profissionais que atuam com problemas de ordem psíquica.
Sobre sua disponibilidade em escutar outras pessoas na tentativa de ajudá-las é preciso ter muito cuidado, para que sua história de vida não seja a história de vida de outra pessoa.
A psicoterapia poderá te ajudar neste processo, pois você terá a possibilidade de se conhecer melhor.
Boa sorte!

 Vanessa Fellini
Vanessa Fellini
Psicólogo, Terapeuta complementar
Foz do Iguaçu
Boa noite!
Você precisa focar na sua vida e nas suas questões e sugerir que essa sua colega procure profissionais que possam orientá-la de forma adequada.
Realmente quando não estamos preparados para a escuta, acabamos trazendo todo esse sentimento negativo e de dor para a nossa vida. Temos que ter cuidado. Compreendo que sua intenção pode ter sido das melhores, mas , se quiser ajudá-la mesmo, oriente ela a uma busca profissional ou até mesmo orientá-la a conversar com os profissionais responsáveis na escola.


O que ela vem sentindo esta repercutindo em voçê, e necessário respeitar o seu limite, e ver o que ela diz que deixa voçê assim tão para baixo. Ela ´precisa de tratamento especializado. E avaliar porque esse comportamento de ajudar todo mundo.

Dra. Lilian Castro
Dra. Lilian Castro
Psicólogo
São Paulo
Olá, pelo que parece você esta se envolvendo demais no problema alheio, ajudar é sempre bom, desde que não nos afete negativamente, peça que procure ajuda especializada e diga que como amiga, é o seu melhor conselho!!!!!

Boa noite!
Sua atitude é louvável, porém nós psicólogos temos conhecimento e habilidades pata saber ouvir e não nos envolver com os problemas. Temos que ser o mais imparciais e ajudar as pessoas com nosso conhecimento e técnicas.
Pode ser que se fizer a faculdade de Psicologia, será uma excelente profissional! Pense nisso.

Olá! Pode ser que estar se sentindo confusa e o choro sejam sinais que está na hora de você cuidar de si? Não necessariamente precisa parar de ouvir a menina, porém me parece que você escuta até quando não está disposta. A questão não está em cuidar ou não cuidar e sim o quanto e quando quer cuidar. Se você tem mais de 18 anos busque uma ou um psicóloga ou psicólogo. Se for menor de idade sugiro que peça para o responsável providenciar o agendamento.
Abraço e espero que a orientação seja válida!

 Rute Raquel de Oliveira Luiz
Rute Raquel de Oliveira Luiz
Psicólogo
Garanhuns
Não é preciso parar de ajudá-la mas sim entender que não é vc que vai resolver o problema, o ideal e orientá-la a buscar ajuda profissional e familiar e continuar a apoiar sua amiga sem absorver o problema !!!

Oi boa noite.
Para que se possa ajudar a outro pessoas é preciso também esta bem consigo mesmo, ou se não corre se o risco de adoecer também, pois absorve e ouve a todos, mas você mesmo não tem com quem conversar, desabafar e dizer de seus próprio problemas. Até mesmo os médicos as vezes necessitam de tratamento, e como na área da Psicologica tem de esta bem para que possa fazer um atendimento de qualidade e ético com nossos clientes. Sugiro que volte atenção a você neste momento e procure um profissional para que possa conversar e quem sabe iniciar uma psicoterapia. Vai lhe ajudar bastante neste momento.
Espero ter lhe ajudado.

Olá, ajudar as pessoas seja escutando os seus problemas ou de qualquer outra maneira não é necessariamente ruim, mas seria importante entender porque você se coloca nesse lugar de escutar todo mundo mesmo quando isso te faz mal. Estar disponível o tempo todo e disposto a ajudar pode se tornar um peso. Procurar um psicólogo seria um passo fundamental, ali você conseguirá gerenciar melhor as coisas que escuta, o quanto você está disposto/a a ajudar e começar a equalizar sua relação com essas pessoas.
Convidamo-lo para uma consulta: - R$ 100
Pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão Reservar uma consulta.

Olá... essa sua vontade de auxiliar as pessoas é louvável, e merece as nossas felicitações. Contudo, não basta que tenhamos boa vontade. Cabe, antes de tudo, nos questionarmos se as pessoas querem o nosso auxílio, e se estamos capacitados para realizar essa tarefa. Já pensou o desastre que pode advir de um salva-vidas que, apesar do seu extremo desvelo, não conhece as técnicas de resgate no mar? Talvez, a melhor ajuda que você possa proporcionar seja estimular essa amiga a buscar auxílio profissional de um especialista no tema.
Li, certa vez, um livro em que o autor dizia algo mais ou menos assim: ".... não há mal algum em ajudar as pessoas, mas se quiseres ajudar alguém, firma-te bem, para não seres puxado para o negro abismo!" Um abraço

 Camila Duarte
Camila Duarte
Psicólogo
Sorocaba
Converse com seus pais sobre a possibilidade de você iniciar um tratamento psicológico.
Precisa ser pensado o motivo pelo qual você escuta tanto as pessoas e não ouve a si mesma.

Você não precisa deixar de ajudar seus amigos. Mas se isso está deixando você se sentindo mal está na hora de procurar ajuda de um profissional. E assim você se cuida e poderá ajudar seus amigos e amigas. Um psicólogo poderá ajudá-la a sentir-se melhor.

Olá. É muito importante ajudar alguém em um momento difícil. Mas precisamos estar atentos quando passamos a nos envolver demais com problemas que não são nossos. Parece que você tem absorvido questões que não dependem de você. É importante trabalhar seu fortalecimento para que você afastar-se dos problemas de outra pessoa até para conseguir ajudá-la. Se cuide!

 Paulo Renato Oliveira
Paulo Renato Oliveira
Psicanalista, Psicólogo
Rio de Janeiro
Freud recomendava aos Psicanalistas que controlassem o que ele chamava de "furor sanandis", o desejo de ajudar e curar o outro a qualquer preço. Psicólogos de todas as abordagens e Psicanalistas são treinados a tomar cuidado com isso, além de não darem sugestões (pois não se trata de coisas de cunho lógico e de falta de bons conselhos, do contrário ninguém cairia sob o vício de qualquer natureza, por exemplo, pois qualquer viciado sabe da falta de lógica de seu vício e certamente recebeu milhares de bons conselhos, mas permanece no vício). Além disso, todos esses profissionais devem fazer suas psicoterapias individuais para, dentre outras coisas, suportar o peso do sofrimento que ouvimos diariamente na clínica. Conclusão: é claro que você sofre com sua tentativa de ajudar os outros, que o sofrimento deles pesa sobre você. Pare e tente descobrir de que desejo você está sendo tomada.

Olá! Se a sua escuta tem te deixado triste, confusa, para baixo, talvez seja o momento de se ajudar.
É importante que pessoas que tenham depressão tenham acompanhamento médico, psicológico e uma rede de apoio (familiares e amigos), mas se o seu suporte/apoio/ajuda à sua amiga não te faça bem, talvez seja o momento de cuidar de você.
Abraços

 Karina Guimarães
Karina Guimarães
Psicólogo
Rio de Janeiro
Se você gosta de tentar ajudar as pessoas, seria importante que você também pudesse buscar ajuda de um profissional para trabalhar as questões que estão te deixando para baixo e dessa forma, você não se sentirá confusa ou triste com frequência.

 Débora Tavares Mourão
Débora Tavares Mourão
Psicólogo
Belo Horizonte
Olá,
Você parece ter um dom, muitíssimo nobre que é o de escutar as pessoas e querer ajudá-las . Porém, lembre que você também precisa como todos nós, de ser escutada e compreendida. Antes de cuidar do outro olhe para si e cuide de você. Esvazie seu copo primeiro para tornar a enche lo. Tome um fôlego, de um tempo nas escutas, e procure alguém (seja amigo, família, seja um profissional) que possa te ajudar nesse momento que suas emoções estão abaladas. Reordene-se, e então, quando tiver melhor (e diferenciando você e seus problemas, dos outros e dos problemas deles ) você terá mais condições de estar fazendo bem para os outros , sem se misturar com as questões alheias. Abraços !

 Mariana Montes
Mariana Montes
Psicólogo
Rio de Janeiro
Olá! Creio que o caminho não é parar de ajudar mas sim saber o quanto ajudar e até onde ir com essa ajuda. Outro questionamento importante é porque querer ajudar todo mundo? O que isso diz sobre você? Vale a pena me sacrificar tanto pra ajudar os outros? Acredito que a psicoterapia poderá te ajudar bastante com isso! Boa sorte

 Juliana Zanini Pereira
Juliana Zanini Pereira
Psicólogo
Santa Maria
Não é uma tarefa simples e fácil ouvir uma pessoa que está em sofrimento psíquico como a depressão, você parece ser uma pessoa bastante empática que se importa com as outras pessoas, porém para responder aos seus questionamentos acima você precisa se perguntar se está te fazendo bem escutar o sofrimento de todo mundo, se você consegue lidar com todas essas coisas que você está escutando.

 Talita Dantas
Talita Dantas
Psicanalista, Psicólogo
Fortaleza
Não precisa necessariamente parar de ajudá-la, mas seria importante preocupar-se um pouco consigo mesma. Cuidar um pouco de você e das suas questões. Ouvir a demanda das pessoas não é algo simples, pode eventualmente esbarrar em questões pessoais suas e acabar gerando angústia. No mais, se pergunte se vale a pena tentar ajudar TODO MUNDO! Todo mundo é muita gente. Se cuide!

Excesso não faz bem, inclusive excesso de ajuda. Ajudar é muito bonito e faz bem aos outros e a nós mas é preciso considerar você e suas necessidades também. É um questão de saúde.

Não sei se se trata de deixar de ajudar a menina mas de começar a fazer mais por você. Fazendo muito pelo outro você se deixa de lado.

Considere começar a fazer terapia para entender melhor seu comportamento. Podem ter aspectos envolvidos nele e é interessante que você os perceba para que haja mudança e passar a agir como você realmente quer. É possível aprender a colocar limites, ser justa com você e com os demais.

Espero ter ajudado. Boa sorte!

 Aline Zuchetto Stein
Aline Zuchetto Stein
Psicólogo
Santa Maria
Olá, você deve saber filtrar aquilo que está escutando. Não precisa parar de ouvir, porém deve filtrar o que não te fará bem. O que não é problema seu, não deves “pegar” para si. Se você continuar se sentindo mal, por ouvir as pessoas, deve procurar ajuda com um profissional da área de psicologia, para que possa entender o que está acontecendo com você, e assim poder seguir sua vida sem ficar mal.
Abraços
Aline Zuchetto Stein

Olá minha querida, imagino a angústia que deve estar sentindo, no entanto quero sugerir amorosamente uma pergunta. Será que todas as vezes você está disponível para ajudar? Ter empatia pelas pessoas e querer ajudá-las é bom, no entanto mesmo água em excesso faz mal! Minha sugestão é você trabalhar também sua autonomia e compreender que ajudar não significa estar sempre disponível. Você também precisa de um tempo para você e fazer o que te faz bem! Cabe a você colocar alguns limites aí nessas relações! Espero ter ajudado, abraço ????

 Ligia Fernanda Marin
Ligia Fernanda Marin
Psicólogo, Sexólogo
Rondonópolis
Olá! O que acontece é que não é tão simples escutar e ajudar nesse sentido quanto parece. Um psicólogo, por exemplo, tem técnicas específicas, neutralidade, ou seja, não tem contato com a vida pessoal de seus analisandos e, além disso, faz análise pessoal, para que seus sentimentos não se misturem com os sentimentos dos pacientes. Você, provavelmente está absorvendo os problemas que as pessoas trazem e isso não te fará bem. Pessoas que convivem com sujeitos depressivos, correm o risco de adoecerem também. Sendo assim, neste momento, o melhor é você se preservar e cuidar de suas emoções, pois deve ter questões para serem trabalhadas também. Sugiro que procure um bom psicólogo. Espero ter ajudado! Abraço!

Você pode continuar dando seu apoio como amiga, mas somente um profissional pode realmente ajudar, então indique para sua amiga um Psicólogo e Psiquiatra

 Luciana Ernanny Legey
Luciana Ernanny Legey
Psicanalista, Psicólogo
São Paulo
Acho que você mesmo já respondeu sua pergunta. Sua amiga precisa de uma terapia e você provalmente precisa sair deste lugar! Que tal?

 Gabriela Dietrich
Gabriela Dietrich
Psicólogo
São José
Olá, quando uma pessoa apresenta um quadro de depressão ela precisa de ajuda especializada. A depressão é uma doença e tem causas e consequências psicológicas e fisiológicas. Isso quer dizer que a pessoa precisa passar por um tratamento completo. Dar essa orientação é a única forma de ajudar, muitas vezes com o intuito de auxiliar as pessoas poder atrasar o percurso do paciente rumo ao que ele realmente precisa, entende?
Por outro lado, há um autor que fala sobre as ordens da ajuda e ele coloca brilhantemente que ajudar é algo que requer discernimento e gentileza, pois sem perceber facilmente subestimamos as pessoas e o nosso lugar na vida delas.
Espero ter contribuído!

 Lucia Cassar
Lucia Cassar
Psicanalista, Psicólogo
Rio de Janeiro
A escuta de um sofrimento psíquico deve ser feita única e exclusivamente por um psicólogo. O profissional tem o conhecimento teórico e clínico para isso. Nesse caso específico a pessoa que escuta não sabe o que fazer com o volume de informações o qual foi submetido e pode vir a se identificar com alguma questão. É o risco que corre quem oferece um ombro amigo ou se entrega totalmente à causa do outro quando afirma que quer ajudar. Esse tipo de aderência ou contágio é frequente para quem não tem a formação apropriada. Pode ajudar a pessoa sugerindo à ida ao psicólogo. Seria uma ajuda mais valiosa sem trazer efeitos posteriores ao ouvinte.

 Ana Maria Gonçalves Mendonça
Ana Maria Gonçalves Mendonça
Psicólogo
Rio de Janeiro
É muito bom ajudar as pessoas, mas não absorva os problemas deles, pra vc. Cuidado se vc não consegue dar conta. Talvez vc esteja reagindo aos conflitos dela dessa forma, pq é o espelho dos seus próprios conflitos. Se achar necessario e isto ficar muito pesado, procure ajuda psicoterapeutica.

O que você disse me lembrou uma frase da qual gosto muito: cuidar de si já é cuidar do outro. Para que estejamos bem para o outro, precisamos primeiro cuidar de nós mesmos. Indico que busque a ajuda de um profissional para lhe auxiliar nesse processo.

Dr. Sebastião Nascimento
Dr. Sebastião Nascimento
Psicólogo, Sexólogo
Manaus
Nem mesmo os psicólogos dão conta de ouvir tantos conflitos e ficar imune. A psicoterapia é de suma importância para se manter mais seguro é se organizar.
Não seja tão autruísta, tente ajudar dentro do seu limite, mas dê repente, ja seja a hora de você buscar ajuda de um psicoteapeuta.

 Claudia Alessandra Macedo
Claudia Alessandra Macedo
Psicólogo
São Paulo
Olá, que bom que voce chegou até aqui, vou tentar resumir, pois este tema dá espaço para conversas muitos longas. Entendo que você tenha o desejo de ajudar e considero um atitude louvável, entretanto é importante que saiba qual é o seu limite nessa "ajuda" para nao adoecer junto, por isso antes de mais nada pergunte-se se o problema ou desafio que o outro apresenta esta de acordo com aquilo que você consegue dar conta ou se é algo muito maior do que você. Se perceber que é maior que você o tipo de ajuda que pode dar ė orientar essa pessoa a pedir ajuda para alguém preparado para lidar com a questão. Outro ponto importante é saber diferenciar "ajuda, orientação e salvação" não somos heróis para salvar ninguém, a não ser que essa pessoa ou ser vivo corra um risco de vida imediato (neste caso se der tempo é imporatante acionar outras pessoas). De qualquer forma para perceber se estamos "prontos" para "ajudar" é preciso ter uma atitude de humildade e autoconhecimento, pois no intuito de tentar ajudar muitas vezes pode-se atrapalhar com opiniões daquilo que "acha" ser o correto, não somos detentores de verdades absolutas, apenas de visões de mundo mais abertas ou fechadas e quando ajudamos alguém é importante saber mostrar os diferentes pontos de vista sobre cada questão para que cada pessoa escolha o melhor caminho para ela. A psicologia é uma profissional que oferece essa ajuda e apoio ao outro em suas dificuldades e desafios, é preciso tempo de estudo, dedicação e muito trabalho consigo próprio (terapia individual e supervisão) leva tempo para se tornar um profissional e não apenas alguém que de "opiniões, existe teorias e todo um arsenal de ferramentas e técnicas que o profissional lança mão para realização de um trabalho de excelência, além de uma trajetória de vida que acrescenta experiência para uma visão de mundo e consciência mais ampliadas. Quanto ao fato de você sentir que está adoecendo, têm relação direta com a mistura e emaranhamento que corremos o risco de fazer com a vida do outro, quando não temos preparação sufciente para isso. Pense que talvez um de seus caminhos para uma escolha profissional seja estudar psicologia, assim você unirá a vontade de fazer a diferença na vida de outra pessoa com o estudo.

 Olga Santos Anacleto de Oliveira
Olga Santos Anacleto de Oliveira
Psicólogo, Terapeuta complementar
Caruaru
Olá, certamente vc tem um bom coração e deseja ajudar as pessoas. Mas se está te deixando pra baixo, ou seja, te causando mal estar, precisa investigar o por quê dessa necessidade de estar disponível paras as pessoas depressivas e se você está realmente em condições de ajudá-las.
Sugiro q você faça terapia pra se conhecer melhor e fortalecer seu Ego. Antes de ajudar alguém é preciso amar-se e se ajudar. Boa sorte.

 Caíssa Carvalho
Caíssa Carvalho
Psicólogo
Vitória da Conquista
Se neste momento, escutar os outros , tem te afetado ao ponto de se sentir para baixo, o mais indicado é evita a escuta. Entretanto, não deixe questionar o porquê isso está lhe deixando triste e confusa. E se preciso consulte um profissional que possa lhe ajudar a esclarecer estes sentimentos.

 Virginia Fernandes
Virginia Fernandes
Psicólogo, Terapeuta complementar
Santo André
Ola! O ideal é vc procurar um acompanhamento psicologico para que vc consiga lidar com isso tudo para saber identificar suas emocoes e por que da necessidade de ajudar muito os outros, sabendo lidar consigo mesmo identificando o que sente fica mais facil se fortificar e nao se envolver tanto no que é do outro.
Sou de santo andre me deixo a disposicao para possiveis agendamentos.

Dra. Pâmela Mizurini da Costa
Dra. Pâmela Mizurini da Costa
Psicanalista, Psicólogo
Rio de Janeiro
Prezada, pelo visto você parece ser uma pessoa muito empática, pois você possui solidariedade em tentar ajudar. Mas no seu caso, a primeira coisa que eu te oriento é que você precisa realizar algum acompanhamento psicológico para que você consiga entender o que é seu e o que é do outro. E também para que você possa compreender, no seu tempo, que você possui um limite, e por isso deve ser respeitado. Quanto aos seus amigos que você tenta ajudar, seria interessante também que eles possam procurar profissionais qualificados para acompanha-los.

 Nelson Ferreira
Nelson Ferreira
Psicólogo
Jandira
Olá,
Muito bom ajudar e cuidar das pessoas, mas devemos perguntar, *Quem cuida de você*?
E um fardo pesado absorver o problema de todo mundo para tentar solucionar possivelmente evitando sofrimento das pessoas... mas, quem vai aliviar seu sofrimento depois?...
Minha sugestão... não precisa parar de ajudar as pessoas, mas antes disto tente se ajudar, pois tem muita emoção que nos toca e que precisamos percebe-las para conseguir compreender o motivo do nosso sofrimento.
A *frustração* é um exemplo, se você não conseguir ajudar alguém na sua dificuldade e achar que esta incapacidade de ajudar é falha sua, provavelmente desencadeará em você outras emoções como: Medo (de acontecer o mesmo com vc), Tristeza (por não conseguir resolver aquela questão), Decepção (por achar que falhou), culpa (por achar que é seu dever conseguir ajudar)... Sentimentos de acusação como se você fosse incapaz de cumprir aquela missão... Mas, aquela missão realmente é tua?
Uma terapia pode lhe ajudar a compreender esta tua necessidade de ajudar as pessoas, possivelmente existe algum fator que não percebeu ainda intimamente ligado a você e ou sua história de vida. Pense nisto.????

Bom dia, você não é preparada para fazer estas escutas, sugiro que indique ela um profissional capacitado para o mesmo. Pelo que você informou, você também precisa se cuidar, sugiro que procure um psicólogo para que este possa orienta-la. Psicóloga Cristiane Monteiro Gusmão, Instagram e face. Obrigada

Olá! Bom dia! Pelo que está dizendo.
Quanto a sua pessoa pode ser que tenha alguma crença que gere estas emoções em você, e, isso poderia ser melhor compreendido numa avaliação psicológica. Pense em se ajudar. Em buscar ajuda para si. Certo. Está é a sua parte, que precisa ser melhor compreendida e avaliada.

A da pessoa, que você vem ajudando, Você pode também sugerir um atendimento psicológico. Assim, ela e você vai ter uma escuta qualificada e que pode colaborar mais para a saúde mental de ambos e possível, melhora da qualidade de vida.
Espero ter ajudado! Grande abraço.

 Helton Fernando Mota Guerra
Helton Fernando Mota Guerra
Psicanalista, Psicólogo
Belo Horizonte
Olá. A escuta pode ser realizada nos mais diversos contextos. Há aquelas realizadas por profissionais, e há a realizada por amigos, colegas, familiares... Todas são válidas, porém, levam a efeitos diferentes. Há casos, em que mesmo amigos e colegas se disponham a auxiliar que devem ser encaminhados a profissionais. Além disso, é importante que aquele que se presta a escutar possa também recorrer a um outro profissional, não só para realizar uma melhor escuta, quanto para tratar das questões que o estejam atingindo.

 Bárbara Adele de Moraes
Bárbara Adele de Moraes
Psicanalista, Psicólogo
Sorocaba
Com seu breve relato, não é possível fazer a orientação, seria importante buscar por um espaço e escuta diferenciada para, a princípio, diferenciar de quem são esses sentimentos que vc descreve: de questões suas ou sente pelo que ouviu dessa menina que está ajudando?
Espero que você encontre um bom profissional.

Bom dia!
É ótimo que tenha essa vontade de ajudar os outros. Essa tem sido muito rara hoje em dia.
Entendo bem o que quer dizer com esse sentimento que esta passando.
Um profissional da área de Psicologia recebe um treinamento de 5 anos de como ajudar outros numa psicoterapia. Além, é claro, de que todos os psicologos clínicos devem fazer também terapia pessoal.
Esses dois pontos são fundamentais para que os profissionais na área não sejam tão influenciados no dia a dia.
Porém, no seu caso, seria importante você saber os seus limites, do que aguenta ouvir e até que ponto consegue ajudar.
Importante se auto conhecer.
Psicoterapia seria ideal.

Parece que não está te fazendo bem nesse momento escutar a todos sem antes saber de suas próprias necessidades emocionais e procurar atendê-las. Talvez você devesse buscar ajuda profissional com um psicólogo para organizar tudo que está passando dentro de você e, se necessário, ele te encaminhará a um psiquiatra.

Olá!

Apesar de você ter esse comportamento louvável de querer ajudar e escutar as pessoas, muitas vezes, tem situações que podem fugir do seu domínio de atuação e isso vai requerer de uma ajuda profissional especializada, como um psicólogo clínico. Aconselho que, para esses casos, você possa indicar um profissional que possa escutá-la e dar esse suporte de uma forma profissional.
Espero ter lhe ajudado!

Dr. Diogo Imbroisi
Dr. Diogo Imbroisi
Psicólogo
Rio de Janeiro
Primeiro, parabéns por ajudar... o mundo precisa de mais pessoas assim! De alguma forma, sempre influenciamos as pessoas que estão à nossa volta. No seu caso, como está relatando, você acaba remexendo conteúdos que não são muito bem processados e acabam por te trazer um desconforto e até mesmo angústia. Não diria que precisa parar de ajudar, porque uma rede de apoio é muito importante para pacientes com depressão, mas encare esse seu "sintoma" como um alerta de que há algo aí pra ser trabalhado também. Sua amiga precisa ter tratamento adequado para depressão que passa obrigatoriamente por terapia psicológica e possivelmente por intervenção psiquiátrica, mas você também poderia se beneficiar de uma boa terapia para te ajudar a trabalhar melhor esses conteúdos.
Fiquem bem!

Olá! O ato de ouvir é uma qualidade positiva, mas é importante ter filtros, pois quando se ouve apenas aspectos negativos, e dependendo a forma como absorve, vai interferir nos seus sentimentos, humor.
Pode orientá-la a buscar ajuda de um profissional. A depressão é tratada com médico e psicoterapia.

 Vanessa Ramos Pereira
Vanessa Ramos Pereira
Psicólogo
Niterói
Olá! Não há problemas em tentar ajudar o outro, mas quando isso começa interferir na sua vida, é importante que prestar atenção nisso, em seus próprios sentimentos e emoções. Por que a angústia do outro está fazendo mal pra você. Reflita e procure ajuda profissional se possível.

Bom dia! Deve parar. Existem questões suas que estão presentes nas historias dos outros. Aproveite e procure um profissional da área. Você se ajuda e percebe que muito pouco pode fazer pelo outro!Obrigada

Olá, poxa, sinto muito que você esteja se sentindo tão mal assim.
Me pergunto se não é o momento de você olhar um pouco pra você, pro que você tá sentindo, talvez você esteja colocando o sofrimento dos outros à frente do seu.
Ajudá-la ou não ajudá-la são possibilidades que só você pode avaliar se quer continuar fazendo ou não.
Seria importante também você tentar entender o que te faz se sentir tão mal em escutar os outros, é o fato de não poder fazer nada pra acabar com o sofrimento deles? Alguma coisa que eles falam você se identifica ou já vivenciou algo parecido e isso te traz más recordações?
Enfim, acredito que fazer terapia pode te ajudar a dar uma clareada nessa situação e aí, tendo mais clareza você vai poder avaliar o que quer fazer para se sentir melhor.
Espero ter te ajudado, abraço

 Hugo Silva
Hugo Silva
Psicólogo
Será mesmo que voce a está ajudando? Empatia (se importar e tentar se colocar no lugar dos outros) é uma categoria importante para um cuidador mas é preciso se atentar aos seus limites. Busque ajuda profissional para se fortalecer e, oriente sua amiga a fazer o mesmo. Boa sorte.

 Elisa Teixeira
Elisa Teixeira
Psicanalista, Psicólogo
Salvador
Ajudar ao próximo só é possível na medida em que isso não esteja te afetando. Conviver com um familiar ou amigo com depressão, ou outros transtornos mentais, é um desafio e muitas vezes traz repercussões e sofrimento importante. Portanto uma terapia se faz necessária para lidar com a tristeza e confusão que você descreve. Um psicólogo pode também te ajudar com orientações sobre a depressão e sobre como manejar os desafios da amizade.

 Cleide Cardoso Oliveira
Cleide Cardoso Oliveira
Psicólogo
Vitória da Conquista
Olá, bom dia.
Continue atribuindo significados positivos as suas relações com as pessoas, ser-com-o-outro é uma dimensão essencial que constitui nosso existir. Entretanto, você não pode dar conta de todos os problemas das outras pessoas. Precisa se cuidar psicologicamente, para não absorver toda essa carga. Se estes sintomas, estão interferindo na sua vida social, dentre outros. Não deixe de procurar ajuda psicológica.

A vida é uma caminhada eterna ao auto conhecimento. É importante que você também se conheça e reconheça seus próprios limites. Quando passamos dos nossos limites, nós também adoecemos. Que tal procurar uma terapia?

 Kênia Marjori Cunha Dickow
Kênia Marjori Cunha Dickow
Psicólogo, Terapeuta complementar
Curitiba
Oi, o importante seria você fazer um acompanhamento psicológico. Obrigada.
Convidamo-lo para uma consulta: - R$ 100
Pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão Reservar uma consulta.

 Júlia Montazzolli Silva
Júlia Montazzolli Silva
Psicólogo
Curitiba
Olá! Não se sobrecarregue com essa função de ajudar! Quem tem problemas psicológicos precisa de ajuda profissional, e precisa de amigos. Mas os amigos tem que ter função de amigo: conversar trocando experiências e ideias, não apenas ouvindo, saindo juntos para se divertir, cuidar um do outro na mesma medida.
Ouça você mesma e o que tem lhe causado estar muito nesse papel de ouvir e absorver problemas alheios, cuide de você também.

Você acredita que tem possibilidades de ajudar a todos? Pense um pouco e possivelmente você irá perceber que tem limites.

Olha vc está se sobrecarregando ao ouvir todo mundo. Vc ñ tem que dar conta de tudo e todos. Fique tranquila e se cuide marque uma consulta com um psicoterapeuta para lhe ajudar. Vc precisa se cuidar primeiro e se conhecer em suas dificuldades e como enfrentar melhor. Muitas vezes vc pode somatizar o que ouve que pertence a outras pessoas e acaba sendo ruim para vc que precisa de um acompanhamento psicológico para superar essa travessia. Conte conosco. Abraço Rejane

 Fernanda S. Guilabel
Fernanda S. Guilabel
Psicólogo
Birigui
Olá, o importar-se com o outro é algo muito bonito e importante também para o ser humano, porém você tem absorvido muito das queixas da sua amiga e comprometido sua saúde emocional. Seria muito importante tanto para você quanto para sua amiga a busca por um processo terapêutico para cuidarem da saúde psíquica e a construção do auto conhecimento.

Dra. Vera Marinho Maschio
Dra. Vera Marinho Maschio
Psicólogo
Porto Alegre
Muitas vezes poderá auxiliar os outros; desde que não se prejudique, que sinta-se bem após ter auxiliado. Se isso não está acontecendo é sinal de que estás vulnerável emocionalmente em demasia ao ponto de afetar-se ao ponto de interferir em sua saúde. Tente se preservar mais neste momento e cuidar-se fazendo uma revisão com um terapeuta. Parece ser o seu momento. Cuide-se.

 Carla Adriana Diniz Amaral
Carla Adriana Diniz Amaral
Psicanalista, Psicólogo
Belo Horizonte
Provavelmente não é só o fato isolado de ajudar seus amigos que está lhe deixando triste e sim um conjunto de fatores e sentimentos. É importante fazer uma consulta com um psicólogo para descobrir o que, realmente, não está bem com você.

Olá! Pelo que vejo você desenvolveu um senso de empatia que é elaborado por poucos, isso causa um sofrimento quando não trabalhado pela pessoa que apresenta esta habilidade emocional. Que tal trabalhar este senso em Psicoterapia? Tenho certeza que você sentirá mais força em ajudar as pessoas! Pense nisso.

 Letícia de Resende Abagge
Letícia de Resende Abagge
Psicólogo
Curitiba
Sabe aquele aviso que eles passam no avião para, em caso de despressurização, o adulto colocar primeiro a máscara de oxigênio em si mesmo, para somente depois ajudar uma criança ou alguma pessoa com dificuldade ao lado?
Eles dizem isso porque observam que as vezes, se você tenta ajudar alguém antes de si mesmo, acaba se atrapalhando e não consegue ajudar nem ao outro, nem a si mesmo.
Acho que é mais ou menos o caso da situação que relatou! É muito legal você gostar de escutar as pessoas, isso é algo muito bonito e espero que você nunca perca isso, mas é preciso ter um equilíbrio entre ser escutado e ouvido, e principalmente estar bem e conhecer seus limites para poder verdadeiramente ajudar.
Talvez você esteja ficando triste porque está cruzando esta linha tênue do quanto você consegue ajudar sua amiga agora.
Penso que pode ser preciso você dizer para a sua amiga que você se importa muito com ela, e quer que ela fique bem, mas que no momento você também não está muito bem e não conseguiria ajudá-la! Se ela não estiver fazendo terapia, seria legal sugerir isso a ela!
É bem importante também você ter com quem se abrir, alguém que te escute e que você confie! Espero que tenha ajudado, boa sorte! Se precisar fico à disposição!

Essa sua atitude é muito bonita, porém devemos separar bem as responsabilidades para não haver essa sobrecarga. Amigos podem e devem se ajudar porém, não de uma forma tão intensa, frequente e praticamente unilateral como você está fazendo, pois para isso seria importante ter um preparo psicológico. Pessoas trocam emoções o tempo todo - principalmente quando estão desabafando - então, imagino que você esteja mesmo se sentindo "para baixo", confusa e com vontade chorar, pois você está absorvendo as emoções negativas que essas pessoas infelizmente estão sentindo nessa fase. Nós psicólogos também entramos em contato com essas emoções, mas fomos preparados para isso; então, digamos que somos "muito menos afetados". Quanto à sua dúvida, acredito que você poderia, primeiramente e carinhosamente dizer a ela que seria importante ela levar a maior parte do que ela precisa dizer ao terapeuta dela (caso esteja em terapia) justamente porque você aprendeu que para essas situações é importante que isso seja feito com um profissional habilitado e que você gostaria e até poderia ajudá-la mas que acaba mais é ficando triste por vê-la tão triste do que ajudando de verdade (mesmo que ela se sinta melhor depois dos desabafos, você não conseguiria ajudá-la de forma suficiente, mas apenas por não ter preparo profissional). Você poderia dizer que você poderá sim ouvi-la de vez em quando mas não com a frequência com quem tem feito isso... Seja sincera, explique o real motivo a ela e ela entenderá. "A verdade liberta". Então, continue sim ajudando-a, pois o amor de amigos próximos é muito importante para essa fase difícil, mas ouvindo com muito menos frequência e, principalmente, se certificando de que ela está fazendo acompanhamento com um psicólogo. Além disso, você poderá ajudá-la tentando ter conversas mais focadas em coisas boas que ela poderia fazer quando estiver se sentindo melhor, entre outros assuntos desse tipo, que a levem para um novo foco, nem que seja um foco para um futuro próximo. Boa sorte.

É muito humano o "ouvir todas as pessoas", mas de fato isso requer um preparo por isso é que sugere-se que se voce de fato gosta dessa sua maneira de relacionar-se com as pessoas, que busque um psicólogo e faça um acompanhamento psicológico para poder tratar das suas dificuldades e então quem sabe futuramente vir a ser uma Psicóloga!!!

Olá, Você pode ajudar de outras formas, como por exemplo recomendando ajuda psicológica para as pessoas que estão passando por problemas emocionais. Existem técnicas, estudos, supervisão e outros recursos que o psicólogo se utiliza para realizar os atendimentos, proporcionando uma atuação profissional e uma escuta qualificada.

 Natalia Marques Antunes
Natalia Marques Antunes
Psicólogo
São Paulo
Já pensou em conversar com seus familiares sobre esse seu choro e tristeza?
Há momentos em que podemos ajudar os outros e em outros precisamos de ajuda.
Então converse com quem pode te ajudar a superar essa dificuldade, se for necessário marque uma consulta com um Psicólogo.
Readquira a alegria de viver.
Abraços

Dr. Dorival Alonso Junior
Dr. Dorival Alonso Junior
Psicólogo
São José do Rio Preto
A arte de ouvir é inata, porém, as pessoas estão se distanciando muito uma das outras, e ter alguém para compartilhar das minhas dores, é coisa rara. você precisa saber que cada um passa por aquilo que tem que passar, e a dor é do outro, faz parte do crescimento do outro. A sua forma de crescer é saber ouvir e deixar com o outro o que é dele, do contrário você sofrerá sim. se você não conseguir separar o que é seu com o que é do outro, é melhor você, primeiro, se fortalecer através de um acompanhamento psicoterápico sim. Não veja no outro sofrimento, e sim vida. Espero ter ajudado.

Seu desejo de ajudar mostra sua generosidade, qualidade pouco encontrada hoje em dia. Porém é preciso que você não assuma a responsabilidade ou se sinta na obrigação de RESOLVER esses problemas. Seus amigos precisam procurar ajuda de pessoas que estejam habilitadas para isso. Se vc escutar com carinho e respeito já vai estar dando uma grande ajuda.

 Marina Bentivi
Marina Bentivi
Psicólogo
São Luís
Olá! Pelo seu relato, é necessário que sua amiga tenha acompanhamento psicológico, com devida escuta profissional, e frequente .Sugiro que verifique se ela tem e converse com ela e ou com a família dela sobre. Quanto a sua ajuda, talvez não precise parar, mas diminuir para que você se restabeleça emocionalmente. É importante consultar um psicólogo para avaliação e orientações sobre seu estado,além de trabalho de seu autoconhecimento no processo de ajudar pessoas. Ainda, para informação, nós psicólogos não atendemos conhecidos exatamente porque o envolvimento emocional compromete o processo do nosso trabalho . Ainda, fazemos psicoterapia também para estamos mais preparados para lidar com o sofrimento e demanda do outro . Parabenizo você por tentar ajudar, mas escutar demandas de pessoas necessita de devido cuidado com você e sobre o que o outro precisa, se além de uma amiga, ajuda profissional também.

Olá! Parece que você está nos contando que está sempre disponível para o outro, mas que se deixa em segundo plano. Acho importante se perguntar porque se coloca nessa posição? O que dispara esses sentimentos em você? A psicoterapia pode ser uma alternativa no intuito de poder se olhar e dar um sentido para estas questões.

Olá! Precisamos cuidar da gente mesmo, antes de cuidar do outro, caso contrário corremos o risco de adoecermos junto. Se você não é um profissional treinado para cuidar de pessoa com depressão, o melhor a fazer é mudar a forma de ajudar. Você pode aconselha-la a procurar ajuda profissional, conversar e se divertir com ela, mostrar as belezas da vida, enfim, ser amiga simplesmente. Ser um bom amigo é um dom e, também, ajuda no processo de cura.

 Deborah Barboza Souza
Deborah Barboza Souza
Psicólogo
Rio de Janeiro
Olá! Acho que você faz perguntas importantes sobre você mesma. Acho que seria importante você buscar ajuda psicológica para te ajudar a respondê-las. Um abraço

 Danilla Lima
Danilla Lima
Psicanalista, Psicólogo
Goiânia
Muito bacana sua disposição para escutar e ajudar um amigo, porém é necessário entender que até certo ponto você pode contribuir e ultrapassado esse ponto pode gerar mais problemas ainda. Então a questão não é deixar de ajudar mas sim saber como ajudar. Tem questões que exigem uma escuta mais especializada, um acompanhamento mais rigoroso e que um amigo pode indicar ao outro em momentos como esse relatado.

 Rozilene Silva
Rozilene Silva
Psicólogo
Sete Lagoas
Relacionar com o outro e ouví-lo é algo muito importante, porém, vc precisa tb se ouvir e perceber até onde o que ouve interfere em sua vida. Talvez seja a hora de ser ouvida e cuidar das suas questões tb.

 Antônio Vieira Da Silva
Antônio Vieira Da Silva
Psicólogo
Garanhuns
Olá, escutar pode ser um desejo, uma necessidade ou uma ferramenta, neste ultimo caso é o que ocorre com os profissionais da psicologia. Em caso de adoecimento deve-se procurar ajuda profissional médica e psicológica. Escutar o outro não faz a gente adoecer, doente e que por vezes nos colocamos ao escutar o outro sem o devido suporte. Se algo não está lhe fazendo bem, reveja sua decisão, se faz necessário mudança de atitude (pensamento, sentimentos e ações).

Dra. Claudia Calil
Dra. Claudia Calil
Psicólogo, Terapeuta complementar
Vitória
Louvável está iniciativa de escutar em uma era tão narcisista.
O cuidado está na capacitação profissional, o psicólogo não interfere na realidade da outra pessoa , o psicólogo se utiliza de técnicas específicas .
É importante se perceber quem é você quando escuta esta pessoa, e quem você seria se não escutasse?
Quem sabe você esta descobrindo uma vocação profissional.
Bom, a melhor escolha é sempre encaminhar esta pessoa para profissional de saúde mental.


 Rosângela Bernardi Gonçalves
Rosângela Bernardi Gonçalves
Psicanalista, Psicólogo
Araçatuba
O ato de ajudar tem muitos sentidos e valores para ambas partes.
Se você está identificando que está ultrapassando os seus limites e possibilidades, precisa rever. Sem dúvida.
Um ponto importante a relativizar é quem está ajudando quem? Ou seja, na medida que você se disponibiliza a ouvir o outro, em que medida pode estar se ocupando e aplacando os próprios anseios/angústias latentes.
Apenas uma escuta treinada e preparada poderá ajudar e transformar.
As relações são saudáveis na medida em que ambas se beneficiam.
Esteja atenta!

 Renata Güenter
Renata Güenter
Psicólogo
Canoas
Olá, vc e uma pessoa que deseja o bem para esta menina, entretanto, ENTRETANTO A MENINA NECESSITA UMA AJUDA MEDICA QUE POSSUI A COMPREENÇÃO ADEQUADA PARA TRATAR A DEPRESSAO que é uma doença complexa que de modo geral necessita primeiramente da indicação de um PSIQUIATRA( PROPRIO PARA A IDADE QUE NO CASO SERIA DA INFANCIA E ADOLESCENCIA) E EM SEGUNDO MOMENTO um psicologo de PSICOTERAPIA DE ORIENTAÇÃO ANALÍTICA para auxilar na compreenção e tratamento da situação em sua subjetividade. PSIQUE PSICOCLINICA

 Rogeria Santana Baptista
Rogeria Santana Baptista
Psicólogo
Niterói
ola! é importante o relacionamento com amigos , e outros, ter ombro amigo, porém precisar cuidar da sua saúde emocional procurar um profissional, fazer terapia.

A regra de ouro é sempre cuidar primeiro de você. Se algo já surgiu te mostrando que você não fica bem, já não está em condições de ajudar. Até nós, os profissionais de saúde mental, temos que nos cuidar permanentemente. Procure tratamento. Você é amorosa e precisa desenvolver esse interesse em ouvir.

Dra. Luceia Cardoso Gomes
Dra. Luceia Cardoso Gomes
Psicólogo
São Luís
Olá, Sou Psicologa e exerço a profissão a cerca de 11 anos,
Vou fugir dos padrões acima e ser curta e grossa.
Até nós, profissionais da Saúde Mental (Psicólogos etc) devemos sempre estar em terapia constante, preferencialmente, Pois é uma bagagem pesada mesmo ouvir constantemente o sofrimento alheio e lamentações, pra uma pessoa que já tem alguma estrutura já é complicado, imagine pra quem não tem. Como eu sempre falo metaforicamente: Você tem que estar com a casa arrumada pra Receber o outro. Não acho que vc deva parar de ouvir pessoas que as vezes só precisa disso mesmo, Só acho que deve se preparar um pouco mais, senão serão dois com sofrimento futuramente.

 Luanda Fernandes Pereira
Luanda Fernandes Pereira
Psicólogo
Brasília
Boa tarde!

Muitas vezes as pessoas encontram em nós uma segurança em desabar, principalmente nestes tempos de tão pouco acolhimento entre seres humanos. Somos tentados a querer ajudar e colaborar para o bem do outro. Nem sempre isto é fácil, mas vamos deixar de partilhar generosidade simplesmente para ficar olhando para o próprio umbigo? Hoje são elas que te pedem ajuda, pode ser que num outro momento futuro elas que te darão a mão, o curso do rio muda num certo momento.
Porém, quando há muita gente te pedindo ajuda você se deparar com um limite pessoal para conseguir ajudar. Claro! Você não é de ferro! Todo mundo tem seus limites em vários aspectos pessoais. Tente perceber isto em você e respeitar o seu limite. Quando você notar que não estão em condições, por alguma razão, para ajudar alguém que te pede ajuda seja honesta(com ela e consigo). Permita-se dizer àquela pessoa que naquele dia... naquela hora... naquele momento da sua vida você não consegue ajudá-la ou até diga, se for o caso, que você que está precisando de ajuda.
Respeitar nossos limites humanos é uma forma de ensinar o outro a respeitá-los também.
Mas se você começar uma psicoterapia com Psicólogo você poderá compreender melhor a si mesma a ponto de saber com ajudar o outro sem prejudicar-se. Tente fazer isto!

 Livia Garcia
Livia Garcia
Psicólogo
Rio de Janeiro
Olá, o quadro depressivo relatado por sua amiga requer avaliação por até mais de um especialista tal como Psiquiatra e Psicólogo. Há em quase sua totalidade indicação medicamentosa, portanto a ajuda que você pode prestar a sua amiga, nesse momento, é indicá-la a procurar um profissional habilitado. Quanto às suas próprias questões dá para percebe que você é uma pessoa com bastante empatia e que talvez tenha muitas dificuldades em dizer não. Contudo, só conseguimos dar àquilo que temos. Procure perceber os seus próprios limites e respeitá-los a fim de se manter saudável. O grande problema, é que nem sempre se consegue fazer isso sozinha. Dessa forma, deve-se procurar também um Psicoterapeuta, pois, o não perceber os próprios limites, bem como o não saber impor limites ao outro já é em si, uma indicação para tratamento Psicológico, porque, como você mesma relatou, provoca sofrimento.

 Rogério Cogo
Rogério Cogo
Psicanalista, Psicólogo
Campinas
Olá!

Aprecio sua atitude de se disponibilizar a escutar alguém que esteja precisando encontrar palavras para o que está sentindo.

Porém, escutar o outro de verdade, ou seja, uma escuta ativa, que não fique somente na presença física, mas que realmente busca entender o que se passa com o outro, exige de nós que suportemos o que há para ser dito.

E, isso, pode não ser tão simples, especialmente se acabamos nos misturando com aquilo que a pessoa está dizendo. É o que parece estar acontecendo, pois algo no que ela está dizendo está tocando você.

Além disso, por mais que sua postura seja admirável e este suporte possa sim ajudar, existe um limite para isso, uma vez que pode deixar lacunas importantes para uma quadro que pode ser grave, como a depressão.

Por isso, tanto a pessoa que você está ouvindo quanto você mesma podem se beneficiar muito de uma escuta mais apurada de um profissional da área psi.

Até mais!

Especialistas em Transtorno Depressivo

Ronália Paulino Lessa

Ronália Paulino Lessa

Psicanalista, Psicólogo

Muriaé

Enete Consorte Amedi

Enete Consorte Amedi

Psicólogo

Santa Bárbara D'Oeste

Luciana Barbosa Rosas

Luciana Barbosa Rosas

Psicólogo

Rio Das Ostras

Andréa da Silva Pinheiro

Andréa da Silva Pinheiro

Psicólogo

Diadema

Jacqueline R. C. De Moura

Jacqueline R. C. De Moura

Psicólogo

São José dos Campos

Marco Antônio De Souza

Marco Antônio De Souza

Psicólogo

Itaguaí

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 95 perguntas sobre Transtorno Depressivo

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.